tomates ao creme

tomate-creme.jpg

Estou tentando manerar na compra de tomates, mas não está fácil, pois eles estão tão abundantes e lindos! E também porque sei que daqui a pouco eles desaparecerão e só vou comê-los novamente no verão do próximo ano. Bom, o que fazer com uns tomates heirloom lindos que estavam estourando de maduros? Abri o livro Vegetable Literacy da Deborah Madison e voalá—apareceu a receita que estava me perseguindo há um tempo. Na foto no livro esses tomates com o creme parecem tão gostosos e inspiram conforto, como o título da receita sugere [comforting tomatoes in cream with bread crumbs and smoked salt]. E é isso mesmo. Tão cremoso, tão delicado, um delicioso conforto para o nosso jantar de uma segundona super corrida.

1/2 xícara de creme de leite fresco
1 dente de alho espremido ou esmagado
Folhas de majericão ou estragão fresco
2 xícaras de tomates picados [*usei de duas variedades diferentes]
2 fatias de pão torrado
Sal defumado a gosto

Coloque o creme de leite numa panela com o alho e o manjericão e leve ao fogo até ferver. Desligue o fogo imediatamente e deixe o creme descansar. Enquanto isso corte os tomates. A receita pede para remover a pele, fazendo um corte em cruz e colocando os tomates em água quente por uns segundos, depois em água fria, mas eu não fiz essa parte. Coloque os tomates cortados em quatro ou oito no creme. Ligue o fogo novamente e deixe o creme borbulhar por uns minutos. Desligue o fogo, tempere com o sal defumado, salpique com as torradas esmigalhadas e sirva.

shake de abacate com coco
avocado-coconut1.jpgavocado-coconut2.jpg

Tenho a impressão que neste momento vivemos uma renascença do abacate, quando finalmente começam a aparecer receitas com essa fruta que não são uma das 87532 mil variações do guacamole. Nós, nativos da America do Sul, já estamos carecas de saber o quanto é bom uma vitamina de abacate. Mas aqui no norte isso ainda pode causar surpresa. Falo por mim, por experiência própria, não investiguei, não li papers científicos, não montei uma tabela com estatísticas. Mas como não ser arrebatado por uma delícia dessas? Essa receita é uma ótima variação da nossa velha conhecida vitamina, com a adição do sorvete de coco e do sal. Fiz e adorei!

faz duas porções
1 e 1/2 abacate pequeno [tipo hass] ou um grande
1 colher de sopa de suco de limão tahiti
1 xícara de sorvete de coco
3/4 a 1 xícaras de leite [ou um leite vegetal]
1/4 de colher de chá de flor de sal
Xarope de agave a gosto [*eu omiti]

Corte o abacate ao meio e retire o caroço. Coloque a polpa em um liquidificador. Adicione o suco de limão, o sorvete, o leite e 1/4 colher de chá de sal. Bata bem até ficar homogêneo. Prove, adicione mais sal ou adoçante e bata por alguns instantes. Divida em dois copos, polvilhe com uma pitada de sal, coloque um canudo em cada copo e sirva.

food & hollywood XVIII

Deborah-Kerrfood
Deborah Kerr
frank-ava
Frank & Ava
joan-crawfordfoocar
Jon Crawford
JoanFontainefood
Joan Fontaine
franksinatrakitchen
Frank Sinatra
Joan_CrawfordFranchot_Tone
Franchot Tone & Joan Crawford
buster-food
Buster Keaton
MiriamHopkins_HerbertMarshallfood
Miriam Hopkins & Herbert Marshall

pêssegos no Lillet
[com manjericão]

peachesLillet.jpg

Essa receita é perfeita para essa época de fartura dos pêssegos. Descasque uns três deles, bem maduros e corte em fatias. Coloque tudo num vidro esterilizado, junte folhas de manjericão cortadas bem fininho. Despeje o vinho Lillet branco no vidro com as frutas até cobrir tudo. Feche bem com uma tampa e leve à geladeira. Consuma depois de algumas horas.

torta de polenta & tomate
[com mussarela e balsâmico]

torta-tomate-polenta.jpg

Fiquei no papo furado com o meu filho e o almoço atrasou consideravelmente, também porque esqueci de comprar a mussarela e o Uriel teve que correr no último minuto no supermercado. Felizmente a receita que eu planejei fazer era sopa no mel. Ficou rapida num instantinho e desapareceu num istantinho também, porque ficou muito boa.

800 ml de caldo de legumes ou água
200 gr de polenta instantânea
azeite de oliva
3 colheres de sopa de pasta de tomate seco
6 tomates cortados em fatias
250g de mussarela fresca
1 colher de sopa de vinagre balsâmico

Aqueça o forno a 356ºF/180ºC . Aqueça o caldo ou água em uma panela e quando ferver despeje a polenta aos pouquinhos, mexendo sem parar até engrossar. Deixe esfriar um pouco e em seguida pressione a polenta na base e nas laterais de uma forma untada com azeite. Leve ao forno e asse por 20 minutos.

Remova a massa do forno e espalhe a pasta de tomate seco sobre a base. Em seguida arrange as fatias de tomate e mussarela sobre a massa. Tempere bem com sal, pimenta do reino moída na hora e um fio de azeite. Coloque novamente no forno sob o broiler apenas por alguns minutos, até o queijo derreter um pouco. Remova do forno e deixe esfriar na forma. Regue a torta com o azeite balsâmico e sirva.

bolo de festa
[com vinho & azeite]

grown-up-whitecake.jpg

Somente uma pessoa audaciosa [sem noção] e destemida [maluca] como eu poderia se aventurar a usar uma receita nova para fazer um bolo para servir num evento com montes de convidados. Minha amiga me pediu para fazer um bolo para uma festinha de despedida de uma outra amiga no trabalho. Eu aceitei e até tinha umas receitas em mente, mas desisti de todas assim que vi essa—um bolo com vinho, minha gentê! Tive muita confiança de que iria dar certo, pois receita publicada no Food 52 com certeza foi muito bem testada. Não vou negar que fiquei um pouco tensa, mas quando cortaram o bolo, as fatias foram desaparecendo como num filme acelerado e as pessoas começaram a vir falar comigo usando todos os superlativos para descrever aquela delicia de bolo, dei um suspiro de alivio. O bolo sumiu com tanta rapidez que fiquei até sem graça de me servir de uma fatia, porque achei que não ia dar pra todo mundo. Se deu ou não, eu não sei, mas provei uma garfada só para me certificar de que os elogios eram todos verdade. Eram. Que bolo gostoso! A massa fica bem úmida e a ideia de rechear com uma fruta delicada como a framboesa é muito auspiciosa. A autora diz que usa geléia pronta, mas eu fiz a minha com frutas frescas. Não ficou muito doce e achei perfeito. Pra cobertura resolvi trocar por essa com cream cheese, porque eu queria que o bolo fosse colorido. Usei um gel para colorir comida da cor vermelha, sem sabor. Usei um pingo e o tom ficou um rosa-coral. Minha intenção era decorar com framboesas frescas, mas minha amiga foi compra-las de última hora e só achou blueberries. No final achei que ficou um contraste mais bonito com as frutas azuis. Quero fazer esse bolo novamente, quando tiver outra oportunidade e então vou devorar uma fatia BEM GRANDE!

faça o bolo:
2 e 1/2 xícaras de farinha de trigo
1/2 colher de chá de sal
2 e 1/4 colheres de chá de fermento em pó
2 xícaras de açúcar
4 ovos caipiras
1 colher de chá de extrato de baunilha
1 xícara de vinho branco
1 xícara de azeite de oliva

Preaqueça o forno a 350ºF/ 176ºC. Unte duas formas redondas com manteiga e polvilhe com farinha de trigo. Numa vasilha peneire a farinha, o sal e o fermento em pó. Reserve. Na batedeira coloque o açúcar e os ovos e bata por uns minutos até formar um creme. Lentamente, adicione a baunilha, o vinho e o azeite. Misture delicadamente os ingredientes secos e bata até ficar tudo bem incorporado. Despeje a massa nas formas preparadas, leve ao forno e asse por 25-30 minutos até que o bolo esteja totalmente cozido. Desenforme e deixe esfriar completamente sobre uma grade.

faça o recheio:
Numa panela robusta coloque 2 caixinhas de framboesas frescas lavadas e meia xícara de açúcar. Deixe cozinhar em fogo baixo até o açúcar dissolver e a fruta se despedaçar, virar um doce não muito firme. Não deixe muito aguado, nem muito seco. Desligue o fogo, deixe esfriar completamente e reserve.

faça a cobertura:
1 tablete de cream cheese [8oz/225g] em temperature ambiente
8 coheres de sopa de manteiga sem sal em temperature ambiente
1 xícara de açúcar de confeiteiro
1 colher de chá de extrato puro de baunilha

Numa vasilha coloque o cream cheese e amass gem com uma espátula. Adicione a manteiga em pedacinhos e continue amassando. Adicione o açúcar e mexa bem até formar um creme bem liso. Adicione a baunilha e se quiser colorir como eu fiz, adicione com cuidado uma gota de tinta própria para comida da cor vermelha. Misture bem e use.

monte o bolo:
Cubra um prato com papel vegetal. Coloque um bolo sobre o papel e espalhe o recheio de framboesa. Coloque o outro bolo por cima. Espalhe a cobertura por cima e nos lados do bolo e alise usando uma espátula de metal. Guarde na geladeira. Na hora de servir transfira o bolo para um outro prato ou cake stand levantando pelo papel. Com uma tesoura corte o papel em volta. Decore com framboesas frescas, ou blueberries, ou outras frutas. Sirva.

sopa de milho
[com tomate & salsa verde]

sopa-milho.jpg

Essa sopa foi um esforço para usar um monte de ingredientes que cismavam em se acumular na geladeira. Eram sobras de milho, que já estavam cozidos. Um monte de tomatillos e pimentas diversas recebidas na cesta orgânica. E os abundantes tomates de verão. Apenas bati os grãos de milho cozidos no liquidificador com um pouco de água, passei o creme pela peneira, temperei com um pouco de sal e coloquei na geladeira.

Para fazer a salsa verde, grelhei os tomatillos, uma cebola roxa, pimentas doce e pimentas jalapeños. Pode assar no forno se preferir. Depois foi só colocar todos os ingredientes grelhados no processador, juntar folhas frescas de coentro, sal, suco de limão e azeite a gosto e moer bem. E passei tudo por uma peneira. Guardei a salsa na geladeira e na hora de servir coloquei um pouco em cada prato sobre a sopa. Acrescentei um punhadinho de tomates picados e servi.