abobrinha com manteiga & aliche

zucchinianchovies.jpg

Essa receita tão simplezinha veio a calhar numa semana em que eu tinha muitas abobrinhas magrelas acumuladas na geladeira. É muito fácil de fazer e fica uma delícia. Vai bastante manteiga, mas vale a pena!

250 gr de abobrinhas bem pequenas, inteiras, mas com as pontas aparadas
6 colheres de sopa de manteiga
6 filés de aliche [anchova], picados
2 pitadas de flocos de pimenta vermelha
Sal a gosto

Cozinhar as abobrinhas em uma panela média com água salgada fervente em fogo médio-alto até elas ficarem cozidas mas não molengas, por cerca de 8 minutos. Escorra as abobrinhas e reserve. Retorne a mesma panela para o fogão. Reduza o fogo para médio-baixo. Derreta a manteiga na panela. Adicione os filés de aliche e os flocos de pimenta vermelha. Adicione as abobrinhas e dê uma sacudida na panela pra manteiga cobrir todas elas. Tempere com um pouco de sal se quiser e sirva imediatamente.

Off The Grid
Off The Grid
Off The GridOff The Grid
Off The GridOff The Grid
Off The GridOff The Grid
Off The GridOff The Grid
Off The GridOff The Grid

Picnic é sempre uma boa ideia. Food trucks também são uma boa ideia. Passar o domingo em San Francisco é uma excelente ideia. Um picnic com food trucks na região do Presidio, com sua história, belas áreas verdes e proximidade do oceano, é a epítome da boa ideia. Fomos ao Off The Grid num domingo de julho pela manhã e como a função começa às 11 am tivemos tempo de sobra pra chegar, estacionar, achar uma área no gramado pra estender meu famigerado quilt de picnic e ainda comprar as comidas sem muita fila. Esse picnic no Presidio é a versão hipster do picnic hiponga que acontece no Farmers Market de Davis durante o verão. Tinha até música, só que não eram aquelas bandas hillbillies com em Davis, mas um DJ bem do modernoso. Nós comemos empanadas argentinas, sanduiches vietnamitas, noodle tailandês, bebemos drinks com champagne e vodka e dividimos um creme brulée de sobremesa. O lugar estava bem animado, cheio de famílias bem jovens, cachorros, crianças e muitos, muitos tipos siliconvalleanos, que eu identifico de uma só piscada [tem asiáticos, wasps e indianos no mesmo grupo, são eles!]. Nós não ficamos muito tempo depois do rango, pois decidimos entrar no Museu do Walt Disney e assim como quem não quer nem esperava nada, ficamos três horas lá dentro. Quando saimos o Off The Grid já estava se desmanchando. Na próxima vez ficaremos mais. Esse picnic acontece todos os domingos, até novembro.

bolo de chocolate com sal

salted-chocolatecake.jpg

Esse foi um bolinho que fiz como sobremesa para um jantar italiano que ofereci para uns amigos espanhóis. Parece meio incoerente, mas essa sobremesa foi perfeita, servida com sorvete de baunilha, para encerrar um festim de macarronada com porpeta e vinho. A receita faz um bolo grande.

bolo:
1 xícara [2 tabletes de 113 gr cada] de manteiga sem sal cortada em pedaços
2 xícaras de farinha de trigo
1/4 de xícara de cacau em pó sem açúcar
2 xícaras de açúcar
1 colher de chá de bicarbonato de sódio
1 colher de chá de sal kosher
2 ovos caipiras grandes
1/2 xícara de buttermilk [*usei keffir]
1 colher de chá de essência de baunilha
cobertura:
1/4 xícara [meio tablete] de manteiga sem sal
3 colheres de sopa de leite integral
2 colheres de sopa de cacau em pó sem açúcar
1 e 1/2 xícaras de açúcar de confeiteiro
1 colher de chá de essência de baunilha
1/2 xícara de pistachio torrado
1 colher de chá de sal marinho em flocos [como o Maldon]

Preaqueça o forno a 350°F/ 176ºC. Unte uma assadeira grande retangular [33 X 22 cm / 13 X 9 inch] com manteiga e polvilhe com farinha de trigo. Numa panela pequena coloque o cacau em pó, 1 xícara de manteiga e 1 xícara de água e leve ao fogo até ferver. Retire do fogo e reserve.

Misture o açúcar, o bicarbonato, o sal e 2 xícaras de farinha de trigo em uma tigela média. Faça um buraco no centro e adicione os ovos, o buttermilk [ou keffir] e baunilha. Vá misturando com um garfo, e incorpore gradualmente os ingredientes secos. Adicione a mistura de manteiga e cacau e bata até ficar uma massa homogênea. Coloque a massa na assadeira preparada e leve ao forno. Asse até que o bolo começa a se afastar das bordas da assadeira e um testador inserido no centro saia limpo, uns 35-40 minutos. Remover do forno.

Um pouco antes do bolo terminar de assar, aqueça a manteiga, o leite e o cacau em pó em uma panela média em fogo baixo mexendo ocasionalmente até a manteiga derreter e mistura ficar lisa [não deixe ferver]. Retire do fogo e misture o açúcar de confeiteiro e a baunilha. Despeje essa calda sobre o bolo ainda quente espalhando com uma espátula. Cubra o bolo com os pistachios e salpique com o sal marinho. Sirva morno ou temperatura ambiente.

salada de abóbora assada
e mussarela fresca

delicata-rucula.jpg

Refiz essa salada no sábado passado pela terceira vez e então me toquei que nunca tinha colocado ela aqui. Talvez porque a foto não tenha ficado bonita. Mas deixa eu dizer que essa salada fica BOA PRA BURRO! Quando começam a chegar as abóboras eu dou pulos de alegria pelas butternut squash, mas a delicata squash nunca tinha me entusiasmado muito. Até eu achar essa receita no blog da Heidi. Fiz com rúcula e com alface e as duas versões ficam gostosa. O importante mesmo é a abóbora. E não omitam a pimenta vermelha. Desconsiderem a foto insípida, confiem na minha palavra, sigam nessa direção e deleitem-se—bon appétit!

2 abóboras [delicata squash] médias
3 colheres de sopa de azeite de oliva extra- virgem
2 dentes de alho médios descascados e esmagados
2 pimentas secas [*eu usei vermelha em floco]
2 ramos de tomilho fresco
Sal marinho a gosto
Uma bola de mussarela de búfala
4 xícaras de rúcula [ou outra folha verde]

Pré-aqueça o forno a 400ºF/205ºC com a grade no centro. Corte a abóbora ao meio e depois em fatias crescentes. Não é necessário descascar, mas a delicata tem uma casca fina. Numa tigela misture as fatias de abóbora com o azeite, o alho, a pimenta seca esmigalhada, o tomilho e o sal. Arrume em uma assadeira em uma única camada. Asse por 20 a 30 minutos. Mexa a abóbora uma vez para dourar dos dois lados. Remova a assadeira do forno e deixe esfriar por alguns minutos.

Na hora de servir misture a rúcula com a abóbora assada e um pouco de azeite. Rasgue a bola de mussarela e coloque sobre a salada. Tempere com mais sal se precisar. Pode acrescentar cebolinha picada por cima, se quiser.

delicada-roasted.jpgdelicata-salad.jpg
macarrão com tomate assado

freshtomatopasta1.jpg

Esse macarrão foi feito rápidinho pro almoço do sábado do primeiro final de semana da minha volta de viagem. Os tomatinhos estavam maduros demais e resolvi usar tudo de uma vez, assando para fazer um molho. Só precisa espalhar os tomates numa assadeira forrada com papel vegetal ou alumínio, salpicar com lascas de alho, sal, pimenta, umas folhas de manjericão fresco e regar com azeite. Vai no forno alto—uns 400ºF/205ºC. Assa por uns 20 minutos até que os tomates fiquem bem molinhos e soltem bastante líquido. Depois é só cozinhar o macarrão e jogar esse molho por cima, direto da forma para a travessa. Servir com queijo parmesão ralado na hora. Eu fiz o macarrão em casa, mas fi-lo porque qui-lo, não é obrigatório. Mas ver a cara de felicidade do meu marido comendo comida caseira e fresquinha depois de duas semanas improvisando e comendo comida comprada, valeu o trabalho de fazer a massa. Saber cozinhar é bom, não é?

freshtomatopasta2.jpgfreshtomatopasta2.jpg
salada de alface & vagem
[com ovos e vinagrete de avelã]

salada-alface.jpg

A primeira coisa que preparei na minha cozinha assim que voltei de viagem foi uma salada. Uma salada de alface. Quando viajei o meu farmers market estava abarrotado com produtos de verão. Duas semanas ausente e sou recepcionada por um cenário um pouco diferente. Primeiro que metade dos fazendeiros já fecharam a barraca e só voltarão no próximo ano. Esse mercado é sazonal e o que acontece no final da estação é que vão acabando os legumes, frutas e verduras. E como o mercado não abre pro outono e inverno, poucos são os vendedores com produtos pra vender até o final. Mas a moça da minha fazenda orgânica favorita estava lá, com muitas alfaces, de diferentes variedades, todas fresquíssimas colhidas naquela manhã pelo marido dela. Foi uma alegria encontrar aquelas alfaces vistosas e garbosas, quase perfeitas. Levei um mação e fiz essa salada, que também usou um maço de vagens que tinha sobrado da ultima edição da cesta orgânica. A inspiração veio de uma receita que estava mofando nos meus alfarrábios. Eu mudei as nozes pra avelãs e tive a oportunidade de usar mais uma vez o verjuice, mas se você não tiver use suco de limão.

Um maço de alface
Um maço de vagens
3 ovos caipiras
1/2 xícara de avelãs tostadas
1/4 de verjuice [*ou suco de limão]
1/4 de óleo de avelã [*ou de nozes]
2 colheres de chá de mostarda Dijon
Sal e pimenta do reino moída na hora a gosto

Cozinhe as vagens rapidamente no vapor ou diretamente num dedo de água fervendo. Não deixe amolecer demais, apenas cozinhar levemente. Eu piquei em pedacinhos, mas pode deixar inteiras se quiser. Cozinhe os ovos. Lave e seque bem as folhas de alface. Coloque sobre uma saladeira ou travessa e salpique com as vagens, as avelãs torradas e os ovos cortados ao meio. Numa vasilha pequena misture bem o verjuice com o óleo e a mostarda. Tempere com sal e pimenta e regue sobre a salada. Sirva imediatamente.

a galinha dos ovos

galinha-ovos.jpg

Cheguei de viagem e a geladeira estava vazia, não tinha nem um ovinho, pois o Uriel cozinhou todos. No sábado fui ao Farmers Market e comprei duas dúzias. Os ovos vem sorteados—uns são azulados, outros acinzentados, outros são marrom claro, outros cor de pele clarinhos, com pintinhas ou esbranquiçados, um lá vem com uma pluminha colada. Pra mim esses ovos são de ouro.

[setembro] passou tão rápido
setembro no Brasil
setembro no Brasilsetembro no Brasil
setembro no Brasilsetembro no Brasil
setembro no Brasilsetembro no Brasil
setembro no Brasilsetembro no Brasil
setembro no Brasilsetembro no Brasil
setembro no Brasilsetembro no Brasil
setembro no Brasilsetembro no Brasil
setembro no Brasilsetembro no Brasil
setembro no Brasilsetembro no Brasil
setembro no Brasilsetembro no Brasil
setembro no Brasilsetembro no Brasil
setembro no Brasilsetembro no Brasil

De repente me toco que este blog está quase virando um arquivo morto, um balaio de gato com coisas velhas, visitado apenas por paraquedistas dos mecanismos de buscas. Foi apenas um hiato ou é pra valer? Quero explicar que foi apenas um intervalo, causado por toneladas de trabalho e uma viagem ao Brasil. Fui, voltei e nem tive tempo de respirar pois mais trabalho me aguardava na volta. Minha visita foi, com sempre, rápida e intensa. Fui ver meus pais e passar um pouquinho de tempo com eles. Não fiz muitas coisas por lá, mas encontrei amigos e família, comi coisas gostosas e até vi televisão [pra matar o tempo durante a semana]. No meu último final de semana por lá fui pra São Paulo levando a minha mãe para assistir a palestra da Neide Rigo no evento do Paladar Cozinha do Brasil. Até pra ir lá foi tudo na correria, chegamos no local, batemos um rango rápido no mercado, entramos na palestra e tivemos que sair antes do término porque minha mãe precisava pegar o ônibus de volta pra Campinas. Mas foi muito legal poder participar de um evento grande, ver a Neide em ação e aprender um monte de coisas legais. E ainda tive a oportunidade de conhecer a simpaticíssima e fofa Maria Capai, autora do blog Diga Maria. Que pena que foi tudo tão rápido e não tive tempo pra bater mais papo e conhecer mais gente. Mas aproveitei muito meu último dia no Brasil na companhia das queridas amigas Roberta F, Maria Rê & Lilian T. Muito obrigada pela amizade, hospedagem, risadas e pelas comidas gostosas que dividimos. Até breve! Agora acho que finalmente regressei, né? E vamos em frente!

food & hollywood XIX

rita-eating
Rita Hayworth
gable-lombard-picnic
Gable & Lombard
marilyn_food
Marilyn Monroe
joan-crawford-tea2
Joan Crawford
lizdrinkmilk
Liz Taylor
Ann-Sheridan-food
Ann Sheridan
jean-harlowchoc
Jean Harlow
rita-food-fridge
Rita Hayworth