Quixote

quixote_a.jpg

Mais uma vez a Elise organizou um evento fantástico para os food bloggers de Sacramento, turma batuta na qual eu me incluo. Passamos o domingo na vinícola Quixote, recebidos com todos os salamaleques pelos simpáticos proprietários Pam Hunter e Carl Doumani. A vinícola fica um pouco afastada do circuitão do Napa Valley e só recebe visitantes que ligam e fazem reserva ou que são convidados, como nós fomos.

O que primeiro impressiona na Quixote é a sua arquitetura. Carl Doumani explicou em minúcias como ele e Pam contactaram o artista austriaco Frederick Hundertwasser para fazer o design da vinícola. Carl nos contou que foram anos de negociações, pois Hundertwasser tinha horror à cidade San Francisco e não queria vir para os EUA. No final, o carismático Carl Doumani venceu e trouxe o artista para o Napa Valley, onde ele colocou suas idéias mais uma vez em prática. Tudo na Quixote parece ser encantado. O casal Carl e Pam é amante das artes e pra onde quer que se olhe, vê-se pinturas, esculturas, desenhos, fotografias, objetos de arte de todos os estilos. A Quixote é um lugar realmente especial, escolhido para ser a casa de Pam e Carl, e que ainda produz um vinho orgânico delicioso e de altíssima qualidade.

quixote6a.jpgquixote3.jpg
quixote4.jpgquixote5.jpg
quixote7.jpg

Fomos recebidos com um tour pela vinícola, com explicações detalhadas sobre a cultura das vinhas orgânicas e depois fizemos uma experimentação de vinho e queijos, organizada pela chef Janet Fletcher, que foi treinada no Culinary Institute of America e no Chez Panisse. Ela escreve uma coluna sobre queijos no jornal San Francisco Chronicle e publicou vários livros. Um deles nós recebemos de presente. Nosso grupo era formado dos blogueiros e de três colunistas de revistas em Sacramento. Fizemos o tasting na casa de Pam e Carl, que é simplesmente uma formosura. Pam é apaixonada pela cultura japonesa, então a casa toda tem inúmeros elementos asiáticos na arquitetura e no decoração. Nosso tasting incluiu a variedade Cabernet Savignon e Petit Syrah combinados com queijos Zamorano, Pecorino di Grotta e Erhaki. O Pecorino foi o meu favorito. Também gostei muito do Petit Syrah, que era um vinho que eu nunca tinha experimentado

quixote12a.jpg
quixote13.jpgquixote14.jpg
quixote17.jpgquixote18a.jpg
quixote20.jpgquixote21.jpg
quixote22.jpgquixote29.jpg
quixote25.jpg

Depois do wine tasting tivemos um almoço, preparado pelo chef Raul Steven Salinas III, que estava simples, porém magnífico. Uma salada de folhas verdes com caqui Otow e nozes foi servida. Todos os ingredientes usados pelo chef eram locais e orgânicos. Depois nos servimos de Short Ribs assadas—que o chef nos contou ter assado por muitas horas no molho de vinho Petit Syrah e caldo de galinha. A carne estava desmanchando, delicada e e saborozissima. Acompanhou um refogado de cevada com legumes de outono assados—abóbora e nabo. A sobremesa foi um Apple Cobbler morninho, com chantily de baunilha.

quixote31a.jpg
quixote32.jpgquixote34.jpg
quixote35.jpgquixote36.jpg
quixote33.jpg

Depois do almoço nos despedimos de Pam e Carl na Quixote e rumamos para uma visita à outra vinícola espetacular, a Quintessa que eu já tinha visitado no verão. No outono a paisagem é estupendamente linda! Na Quintessa fizemos mais um tasting da produção deles de 1993 e 2004—a Quintessa só produz um tipo de vinho, que é um blend. Mais queijos deliciosos, pasta de marmelo e bolachas integrais. Foi um dia cheio de delicias, excelente vinho, comida maravilhosa, companhia de pessoas incríveis com o melhor papo do mundo—comida! Pra mim, que nem me considero uma boa cozinheira, é um grande privilégio poder fazer parte desse grupo.

Comentários

Oi Fernanda, descobri seu blog por acaso a dois meses atrás, e desde então sou freqüentadora assídua dele. Quero dizer que fiquei maravilhada com a vinícola Quixote, meu sonho é ter um sítio e produzir uma pequena vinícola orgânica é claro, mais por hobby, seu blog é maravilhoso, você tem a capacidade de despertar os sentimentos mais profundos do nosso lado gastronômico...

Bjus

Karina-Brasil-Paraná-Guarapuava

Karina

Que programa fabuloso, Fernanda! E super slow food. Parabéns por pertencer a um grupo interessante assim.
beijo grande, N (me deu uma invejinha deste passeio .... )

neide rigo

Ai! que delícia...faz tanto tempo que não visito uma vinícola. Gostei da filosofia deles.

Nina

E tem mais, que rótulo sensacional ! Dificilmente um vinho deste vem pro Brasil !

Eduardo Luz

Caramba, que lugar e que bela filosofia pra fazer vinhos ! Dá vontade de visitar já e experimentar o tal Petit Shiraz. Estou fazendo um breve relato sobte o mundo do vinho em cada post do Da Cachaça pro Vinho e gostaria de colocar uma parte do teu texto. Posso ? E já que estou pretendendo voltar ao Napa, esta dica está mais do que anotada !

Eduardo Luz

Que Domingo tão bem passado Fer! As fotos estão lindas e os pratos pareceram-me muito bem apresentados! :o)

Beijos

migas


Bom dia Fer,
Fiquei encantada com seu texto, suas fotos, suas infos. A arquitetura, à la Gaudi, é magnífica!
Mais uma vez meus parabéns, pra você e pro seu blog!
Um abraço,
Tania

Tania

Que delicia de lugar Fer. Estou pensando em conhecer o Napa Valley em 2008.

Marcelo

Nossa, que ovos amarelinhos liiiindos. Caipiras?

Bjs bjs

Raquel

Que lugar maravilhoso, e comida fantastica! Vi que precisa pagar para ir la', sera' que o preco inclui o almoco? : )

Estou louca para ir a Napa de novo, vou encher o saco do Peter para a gente ir um dia nesse feriadao.

Leila

Gente... tô babando! Ai, que vontade de ir provar isso tudo. As fotos estão M - A - R - A - V - I - L - H - O - S - A - S, mais uma vez.

Que privilégio, hein, Fer?

Moa

Mariângela,

O Carl Doumani falou do Hundertwasser por mais de uma hora. Contou das exentricidades dele e de como ele convenceu o governo austriaco a contruir um predio de apartamentos populares, que no final as pessoas acabaram oferecendo quantias absurdasde dinheiro pra poder pegar a chave e morar la, de tao legal que ficou. Vimos alguns desenhos dele nas paredes da vinícola. O design do rotulo dos vinhos foi feito por ele tambem. O teto da casa eh todo coberto de grama. E o da vinocola tem oliveiras plantadas! Eh bem impressionante. Os azulejos tiveram que ser feitos na Alemanha, porque o material que eles precisavam usar pra conseguir as cores que o Hundertwasser queria sao proibidos aqui nos EUA. O resultado eh uma arquitetura unica, muito diferente do que a gente normalmente ve. Mas ele gastou muitos anos nesse projeto da Quixote. Imagina o tipo de grana que se precisa ter pra poder trazer um artista desse pra projetar a sua vinicola? Essa gente do Napa Valley nasceu podre de rica...

beijo, Fer

Fer Guimaraes Rosa

Fer, fiquei encantada! Na época que morei fora fui a Viena visitar as construções do Hundertwasser e foi das visitas mais inesquecíveis da minha vida,sem exageros. Fora o museu fomos conhecer prédios baixos projetados por ele,tudo neste estilo das tuas fotos,com estas pilastras, mosaicos de azulejo,telhahos ecologicamente corretos(isto significa uma mato em cima do predinho..) tudo muito lindo e também com hora marcada porque mora gente ali, o museu dele também é bárbaro, o marido é meio maníaco por ele..beijo e achei lindo o passeio, o rango e tudo mais!

Mariângela de POA

Nossa, que passeio bacanésimo!!!
Morro de vontade de conhecer as vinículas da Califórnia. E essa é super transada.
Beijos

Débora
Adicione mais ingredientes









lembrar info?