bolo de avelã
[com molho de limão]

hazelnutcake1.jpg

hazelnutcake2.jpg

Quando me dá o cinco minutos que eu quero fazer uma receita de um certo jeito, não tem como escapar. Eu procuro, procuro, procuro e se não achar exatamente o que eu quero, eu adapto. Foi o que fiz com essa receita. Tudo porque eu queria um bolo denso de azeite. Quando mencionei pro Uriel quie o bolo teria um molho de caramelo [porque não tinha creme de leite fresco e alguém teria que sair pra comprar] ele reagiu inesperadamente de maneira bem negativa—não faz molho de caramelo não, que é muito açúcar! faz outra coisa. E então eu fiz, usando limões, preparei um molho de iogurte com mel. Ficou muito bom.

1/2 xícara de manteiga sem sal, em temperatura ambiente*
[*substituí por 1/4 de xícara + 2 colheres de sopa de azeite conforme esta tabela]
1 xícara de farinha de trigo
1/2 xícara de avelãs
1 xícara de açúcar
1 colher de chá de fermento em pó
1/2 colher de chá de sal kosher
3 ovos caipiras grandes

Preaqueça o forno a 350°F/ 176ºC. Unte uma forma redonda de 20cm com azeite, forre com papel vegetal, unte o papel e polvilhe com farinha de trigo.

No processador de alimentos pulse as avelãs com 1 colher de sopa de açúcar até formar uma farofa. Coloque numa vasilha grande e junte o fermento, o sal e a farinha de trigo.

Usando uma batedeira em velocidade alta, bata o azeite e o restante do açúcar até formar um creme, por cerca de 3 minutos. Adicione os ovos um de cada vez, batendo sem parar. Reduza para a velocidade baixa e misture os ingredientes secos. Coloque a massa na forma preparara e leve ao forno pré-aquecido. Asse até que o bolo esteja dourado e cozido no centro, por uns 40-45 minutos. Remova do forno, coloque a forma sobre uma grade e deixe esfriar. Inverta numa travessa, remova o papel vegetal, deixe esfriar completamente e sirva com o molho de limão.

molho de limão
1 xícara de iogurte natural integral
1 limão—casca ralada e suco espremido
1/4 xícara de mel
Misture todos os ingredientes e bata bem com um batedor de arame até ficar um greme bem emulsificado. Sirva sobre fatias do bolo.

iogurt-lemon.jpgiogurt-lemon.jpg

bolo de grapefruit & amêndoa
[com cobertura de chocolate]


No dia em que eu procurava por uma receita que levasse qualquer fruta cítrica & chocolate, rodei a World Wide Web em busca do bolo perfeito para aquele momento e não preciso dizer que encontrei. Essa receita vegana fez um bolo incrivelmente saboroso, um daqueles para uma comemoração especial. A receita original usa laranja, mas eu decidi trocar por grapefruits que abundam na minha cozinha. Acho que usei um pouco mais de raspas da casca, mas por isso mesmo achei que ficou mais gostoso, mais picante. No dia seguinte [e seguinte e seguinte até o final das migalhas] eu jurava que estava comendo um pão de mel coberto por chocolate. Não tô brincando gentê—e nesse bolo não vai ovos, nem leite, nem manteiga. Se quiser faça com laranja.

3/4 xícara de farinha de trigo
1/2 xícara farinha de trigo integral
1 colher de sopa de amido de milho [maizena]
3/4 xícara de açúcar
1 colher de chá de bicarbonato de sódio
1/2 colher de chá de sal fino
1/4 colher de chá de fermento em pó
1/2 xícara de amêndoas moídas
1 copo de suco de grapefruit [ou laranja] espremido na hora
1/3 xícara de azeite de oliva frutado, como o Arbequina
Raspas da casca de 2 grapefruits grandes [ou laranjas]
1 colher de sopa de vinagre de maçã
1/2 colher de chá de extrato de baunilha
1/2 colher de chá de extrato de amêndoa pura
1 receita da cobertura de chocolate [receita logo abaixo]
30 gr de amêndoas Marcona picadas [*usei das comuns cobertas com chocolate]
Sal marinho em flocos [tipo Maldon] para servir

Posicionar a grade no meio do forno e pré-aquecer a 350°F/180°C . Unte uma forma de bolo redonda com azeite e forre com papel vegetal ou manteiga.

Numa tigela média peneire junto a farinha de trigo, farinha integral, o amido de milho, o açúcar, o bicarbonato de sódi , o sal e o fermento em pó. Misture tudo com um batedor de arame. Adicione 1/4 xícara mais 2 colheres de sopa das amêndoas moídas e mexa com um batedor de arame para combinar e arejar a mistura .

Em uma outra tigela misture o suco de grapefruit, o azeite, as raspas da casca dos grapefuits, o vinagre e os extratos de baunilha e de amêndoas até que fique completamente combinado. Imediatamente despeje sobre a mistura seca e misture até que a massa fique bem lisa.

Despeje a massa na forma preparada. Leve ao forno pré-aquecido e asse por 43-45 minutos ou até que o bolo esteja dourado e os lados começarem a se afastar da forma. Remova a forma do forno e coloque sobre uma grade para esfriar. Deixe o bolo esfriar completamente e desenforme. Se o bolo ficar úmido na base, polvilho um pouco da farinha de amêndoa na base do prato ou travessa onde vai colocá-lo. Espalhe a cobertura de chocolate sobre o bolo, polvilhe com as amêndoas e os flocos de sal.

cobertura de chocolate & grapefruit
faz 2/3 xícara
Raspas da casca de 1 grapefruit grande
1/4 de xícara de suco de grapefruit
100 gr de chocolate amargo [70 a 72%] picado
2 colheres de chá de azeite de oliva extra- virgem frutado
1/4 colher de chá de extrato de baunilha
1/8 colher de chá de sal fino

Combine as raspas, suco de grapefruit e chocolate em uma panela pequena. Cozinhe em fogo baixo até que o chocolate comece a derreter. Retire do fogo e mexa até que o chocolate esteja completamente derretido. Misture o azeite, a baunilha e o sal. Despejar numa tigela de vidro e deixar esfriar à temperatura ambiente durante 20 a 25 minutos. Misture algumas vezes com um batedor de arame antes de usar.

bolo de laranja & azeite
[com molho de laranja & azeite]

bolo de laranja e azeite

As laranjas estão abundantes e isso acaba sempre me levando a fazer compras exageradas. Quantas laranjas dois seres humanos conseguem comer por dia? Tenho usado laranjas como sobremesa, laranjas na salada e no domingo fiz um bolo de laranja para nosso lanchinho da noite. Adaptei essa receita que pedia blackberries. Achar berries no inverno a gente até acha, daquelas vindas de outros países ou cultivadas em estufas. Mas eu particularmente não acho nenhuma graça em comer fruta fora de estação pagando preços exorbitantes e depois comer algo com gosto de isopor [sem falar nas pegadas de carbono, lah-di-dah]. Então substituí as blackberries pelas laranjas e tchan dan, ficou muito bom! E é outro bolo com azeite para a minha coleção.

para o bolo:
3 xícaras de farinha de trigo
1 e 3/4 xícaras de açúcar
1 e 1/2 colheres de chá de sal kosher
1/2 colher de chá de bicarbonato de sódio
1 colher de chá de fermento em pó
1 xícara de azeite de oliva extra- virgem
1 xícara de leite integral
3 ovos caipiras grandes
2 colheres de sopa de raspas de laranja
1/4 xícara de licor Grand Marnier

para o molho de laranja:
2 xícaras de laranjas cortadas em cubos [*usei 2 laranjas]
1 e 1/2 colheres de sopa de açúcar
1e 1/2 colheres de chá de azeite de oliva extra- virgem
1/2 colher de chá de raspas de laranja

Pré-aqueça o forno a 350°F/ 176ºC . Unte uma forma de bolo retangular com azeite e forre o fundo com papel vegetal ou manteiga. Em uma tigela misture a farinha, o açúcar, o sal, o bicarbonato e o fermento pó. Numa outra tigela misture o azeite, o leite, os ovos, as raspas de laranja e o licor Grand Marnier. Adicione a mistura liquida aos ingredientes secos e bata com um batedor de arame até combinar .

Despeje a massa na forma preparada e leve ao forno por 1 hora, até que o bolo esteja bem cozido no centro. Transfira o bolo para uma grade e deixe esfriar por 30 minutos.

Em uma tigela misture as laranjas, o açúcar, o azeite e as raspas de laranja . Deixe repousar, mexendo uma ou duas vezes, por cerca de 30 minutos para a fruta liberar um pouco de suco. Corte o bolo em quadradinhos e sirva com o molho de laranja por cima.

bolo de chocolate & figo

bolo-figofresco.jpg

(( Comprei muitos figos ))

Comemos quase todos au naturel, de bocadas. Os mais firmes de casca roxa quis usar para fazer um bolo. Essa foi a primeira receita que achei e fiquei bem entusiasmada com ela. Figos frescos, chocolate e azeite. Bingo! Achei as medidas meio esdrúxulas, mas segui as instruções a risca. Também me irritei um pouco com o modo de fazer, misturando duas coisas aqui, duas ali, duas acolá e sujando um monte de potinhos. Mas o resultado valeu a pena! Na receita original a autora corta a base e depois cada figo ao meio. Eu coloquei os figos inteiros e deu certinho.

1 e 1/2 xícara de farinha de trigo para bolo
3/4 colher de chá de bicarbonato
3/4 colher de chá de sal
3/4 colher de chá canela
1/4 colher de chá pimenta da Jamaica [Allspice]
1 pitada de noz-moscada ralada na hora
1/2 xícara + 1 colher de chá de cacau em pó
1/2 xícara + 1 colher de sopa de água quente
1/4 xícara + 2 colher de sopa de azeite
1/2 xícara açúcar mascavo
1/2 xícara açúcar comum
2 ovos caipiras
1/4 xícara + 2 colher de sopa de buttermilk
1 e 1/2 colher de chá baunilha
8 figos frescos inteiros

Pré-aqueça o forno a 350ºF/ 176ºC graus. Prepare uma forma de bolo untando com azeite e cobrindo com papel vegetal ou manteiga, deixando uma saliência do papel em dois lados para facilitar a remoção do bolo. Unte por cima do papel também com azeite.

Numa vasilha peneire a farinha de trigo, o bicarbonato, o sal e especiarias. Reserve. Numa outra vasilha misture bem o cacau com a água quente. Reserve. Numa outra vasilha combine o buttermilk e a baunilha. Reserve. Numa outra vasilha misture o óleo e os açúcares. Adicione os ovos à mistura de ovos e bata bem. Acrescente então a mistura de cacau. Dai adicione os ingredientes secos em três vezes, alternando com o buttermilk—começando e terminando com os ingredientes secos. Misture bem. Despeje na forma preparada e bata suavemente o fundo da panela sobre a uma superfície firme para remover as bolhas de ar. Submergir os 8 figos inteiros [lavados e secos] pelo bolo.

Leve ao forno pré-aquecido e asse por 35/ 40 minutos, até que o centro do bolo esteja completamente cozido. Remova do forno e deixe descansar por uns minutos. Remova o bolo da forma puxando pelo papel, inverta numa travessa, deixe esfriar completamente, corte em fatias e sirva.

bolo de morango
[com azeite & balsâmico]

bolo-morango-bsm1.jpg

Minha obsessão do momento é o vinagre. Não é novidade que eu coleciono esse ingrediente, mas acho que nunca usei tanto e de tantas maneiras inéditas e diferentes. O que mais me atraiu nesta receita foi o vinagre entrar também na massa. A realização deste bolo teve duas grandes revelações—a harmonia perfeita da massa com os morangos glaceados e o vinagre de anjou pear que decidi usar porque não achei um balsâmico branco simples pra comprar no meu supermercado. Esse bolo vai pra categoria dos finos da bossa e altamente recomendados.

para os morangos:
1/2 quilo de morangos frescos
1/2 xícara de açúcar mascavo
1/2 xícara de vinagre balsâmico branco
2 colheres de sopa de azeite de oliva
1 colher de sopa de mel

para o bolo:
1 xícara de açúcar
1/4 xícara de vinagre balsâmico branco
1/2 xícara de manteiga
3 ovos caipiras
1 e 3/4 bolo de xícara de farinha
1 e 1/2 colher de chá de fermento em pó
1/2 colher de chá de sal
2/3 xícara de azeite

Pré-aqueça o forno a 350ºF/176ºC. Unte uma forma redonda de bolo com azeite de oliva. Forre o fundo da forma com um círculo de papel vegetal ou manteiga—este é um passo importante que vai ajudar o bolo desenformar sem destruir a camada de morangos. Untar novamente com o azeite de oliva por cima do papel. Reservar.

Fatie os morangos, já lavados e sem os cabinhos. Coloque-os no fundo da forma untada, sobre o papel, formando um espiral, a partir da camada exterior e ligeiramente sobrepostos. Numa panela pequena coloque o açúcar mascavo, o vinagre balsâmico branco, o azeite e o mel. Leve para ferver e mexa constantemente até engrossar e ficar como um xarope. Retire do fogo e despeje cuidadosamente sobre os morangos arranjados na forma de bolo.

Para fazer a massa do bolo, comece batendo juntos em uma tigela o açúcar, a manteiga, o vinagre e ovos. Em outra tigela misture os ingredientes secos, a farinha, o fermento e o sal. Adicione os ingredientes molhados aos ingredientes secos em três etapas, mexendo bem para incorporar. Adicione o azeite em três etapas, mexendo bem para incorporar. Devagar e com cuidado despeje a massa sobre os morangos já dispostos na forma e cobertos com o xarope. Leve ao forno por aproximadamente uma hora até o bolo ficar dourado e cozido no centro. Remova do forno e deixe esfriar por 10 minutos. Passe uma faca ao redor do bolo e vire rapidamente sobre um prato. Inverta novamente para uma outra bandeja ou prato, remova o papel de cima dos morangos, deixe esfriar completamente e sirva.

bolo-morango-bsm2.jpgbolo-morango-bsm2.jpg

bolo de azeite & nectarina

bolo-azeite-nectarina.jpg

Vou mudar um pouco o assunto das saladas, para contar desse outro bolo com azeite que fiz de último minuto e que arrasou Péris em Chammas. Quando um bolo desaparece numa piscada é porque fez sucesso, né? A receita é da Martha Helena. Eu adicionei a nectarina por minha própria conta, numa manobra bem auspiciosa que deixou o bolo mais bonito e mais gostoso.

1/2 xícara de azeite extra-virgem
2 ovos caipiras grandes
1 xícara de açúcar
1/2 xícara de vinho branco seco
1 e 1/4 xícaras de farinha de trigo
1/2 xícara de farinha de cornmeal
2 colheres de chá de fermento em pó
2 nectarinas grandes cortadas em fatias diagonais

Pré-aqueça o forno a 375ºF/ 200ºC. Unte com azeite uma forma redonda e forre o fundo com papel vegetal ou papel manteiga, pincele o papel com azeite. Reserve

Em uma tigela grande, misture o óleo, os ovos, 1 xícara de açúcar e o vinho até ficar uma massa homogênea. Adicione a farinha, o cornmeal, o fermento em pó, e o sal e misture delicadamente para combinar.

Despeje a massa na assadeira e coloque as fatias de nectarina por cima afundando levemente com o dedo. Asse até que o bolo fique levemente dourado e cozido no meio, de 35 a 40 minutos.

Deixe esfriar na forma por uns 20 minutos. Passe uma faca ao redor da borda do bolo, inverta com cuidado sobre um prato e retire o papel manteiga. Reinverta bolo sobre uma grade para esfriar completamente. Coloque novamente num prato ou travessa e sirva.

bolo de chocolate & azeite

bolo-choc-olive.jpg

O próximo passo na minha aventura do azeite era o bolo de chocolate. Procurei bastante por uma receita e esta aqui foi a que mais me agradou. O único porém foi que durante a preparação eu me deparei com um grande dilema: onde está a quantidade de açúcar da massa? Não achei em lugar algum, então improvisei uma quantidade baseada no meu bom senso de [metida a] cozinheira. Achei que 3/4 de xícara daria e foi isso que coloquei. Fiz esse bolo como uma das sobremesas do almoço de Memorial Day e decidi acrescentar morangos frescos no recheio e salpicar a cobertura com flor de sal. Foi a decisão certa. A primeira bocada que dei no bolo me fez soltar uma exclamação bem alta—WOW! Esse bolo ficou absolutamente incrível!

para fazer o bolo:
3 xícaras de farinha de trigo
6 colheres de sopa de um bom cacau em pó sem açúcar
3/4 xícara de açúcar
2 colheres de chá de bicarbonato de sódio
1/2 colher de chá de sal
3/4 xícara azeite extra-virgem
2 colheres de sopa de vinagre de vinho branco
1 colher de sopa de extrato puro de baunilha
2 xícaras de água fria

Pré-aqueça o forno a 350ºF/ 176ºC. Unte com azeite e enfarinhe duas formas de bolo redondas. Misture a farinha, o açúcar, o cacau, o bicarbonato e o sal em uma tigela grande. Junte o azeite, o vinagre, a baunilha e água na mistura de farinha e bata com um batedor de arame até que a massa fique bem lisa. Despeje nas formas preparadas, leve ao forno e asse por aproximadamente 30 minutos ou até que o centro do bolo esteja firme. Remova o forno e deixe esfriar sobre uma grade por 10 minutos antes de desenformar. Deixar os bolos esfriarem completamente antes de rechear e cobrir.

para fazer a cobertura:
3/4 xícara de açúcar
4 colheres de sopa de amido de milho
1 xícara de água fervente
Dois quadrados grandes de chocolate amargo
1/2 colher de chá de sal

Cozinhe todos os ingredientes em uma panela robusta em fogo médio, mexendo continuamente até que a mistura engrosse. Quando a mistura ficar espessa, adicione 4 colheres de sopa de manteiga e 2 colheres de chá de baunilha. Deixe esfriar um pouco antes de rechear e cobrir o bolo. Eu coloquei uma camada de fatias de morangos sobre o recheio e na hora de servir salpiquei a cobertura com flor de sal. Achei que o sal fez uma grande diferença no resultado final.

bolo-chocaz1.jpgbolo-chocaz2.jpg
bolo-chocaz3.jpgbolo-chocaz4.jpg

bolo de azeite & laranja

azeite-laranja_1.jpg

Não é porque estava sozinha no final de semana que eu deixaria de fazer um bolinho. Neste caso, mais uma receita de bolo feito com azeite [aguentem firme ai, que logo mudarei de assunto]. Essa eu achei na revista Food & Wine e escolhi fazer porque era simples e rápida. E fiz apenas metade da receita, mas publicarei aqui a receita inteira. A minha versão diminuida fez 6 bolinhos.

3 xícaras de farinha de trigo
1 e 3/4 xícaras de açúcar
1 e 1/2 colheres de chá de sal kosher
1/2 colher de chá de bicarbonato de sódio
1 colher de chá de fermento em pó
1 xícara de azeite extra-virgem
1 xícara de leite integral
3 ovos grandes
2 colheres de sopa de raspas de casca de laranja ralada
1/4 de xícara de licor de laranja, tipo Grand Marnier

Pré-aqueça o forno a 350ºF/ 176ºC. Unte uma forma retangular de 25 cm com azeite [*eu usei forminhas de mini-bundt—dá 12 bolinhos]. Em uma tigela, misture a farinha de trigo, o açúcar, o sal, o bicarbonato e o fermento em pó. Em outra tigela, misture o azeite, o leite, os ovos, as raspas de laranja e Grand Marnier. Adicione os ingredientes secos e bata até combinar.

Despeje a massa na forma [ou forminhas] preparada e leve ao forno por mais ou menos 1 hora ou até que o centro do bolo fique cozido [*para as forminhas foi menos tempo de forno]. Transfira o bolo para uma grade e deixe esfriar por 30 minutos. Desenforme e deixe esfriar completamente. Polvilhe com açúcar de confeiteiro e sirva com uma compota de frutas, se quiser. Eu quis e usei damascos frescos assados.

azeite-laranja_2.jpg

bolo de azeite & avelã

bolo-azeite-avela1.jpg

Sou de ficar obcecada por um tipo de receita. Sejam os gelados, frogurts e picolés ou as gelatinas ou as sopas frias, vira e mexe fico com uma dessas idéias fixas martelando. Desta vez está sendo os bolos feitos com azeite. Por isso fiz mais uma receita. Troquei as nozes [e o licor de nozes] da receita original por avelãs, que era o que eu tinha. Façam desse jeito ou do outro, mas não deixem de fazer, porque ficou bem gostoso.

1 e 1/2 xícaras de farinha de trigo
2 colheres de chá de fermento em pó
1/4 colher de chá de sal grosso
3 ovos caipiras grandes em temperatura ambiente
3/4 de xícara de açúcar granulado
1/3 xícara de azeite extra-virgem
1/3 xícara de licor de avelã — Frangelico
3/4 de xícara de avelãs torradas e grosseiramente picadas

Pré-aqueça o forno a 350ºF/ 176ºC. Unte uma forma redonda de 22 cm com bastante manteiga e reserve. Peneire a farinha, o fermento e o sal em uma tigela média e reserve. Coloque os ovos na tigela da batedeira equipada com o batedor de clara, bata em velocidade alta os ovos ficarem com uma cor bem clara, cerca de 2 minutos. Reduza a velocidade para médio e adicione o açúcar granulado, batendo até a mistura ficar espessa, cerca de 4 minutos. Reduza a velocidade para baixa e misture no óleo e o licor. Desligue a batedeira e adicione a mistura de farinha em 3 partes utilizando uma espátula para incorporar. Junte as avelãs tostadas, coloque a massa na forma untade e leve ao forno. Asse por uns 25 minutos ou até que o cenro do bolo esteja firme e cozido. Retire do forno e deixe esfriar sobre uma grade por uns 10 minutos. Desenforme o bolo sobre a grade e deixe esfriar completamente. Coloque numa travessa e sirva.

bolo-azeite-avela2.jpgbolo-azeite-avela2.jpg

bolo [italiano] de azeite e uva

bolo-italiano-uva.jpg

Esperei uma semana para fazer esse bolo, pois só consigo colocar essas receitas em prática no final de semana e precisava comprar alguns dos ingredientes. Este bolo italiano feito para celebrar a chegada da primavera, não poderia ter aparecido no momento mais apropriado, quando já estamos engatando segunda marcha nesta estação de abundância. Nós adoramos a delicadeza desse bolo, que tem uma textura muito fofa e não é muito doce, dando destaque para a delicadeza das uvas assadas.

1/2 xícara de azeite extra-virgem de oliva
1 xícara de farinha de trigo
1/2 xícara de amêndoas torradas e moídas finamente [*usei farinha de amêndoa]
1/4 xícara de polenta de cozimento rápido ou cornmeal
1 e 1/2 colheres de chá de fermento em pó
1/2 colher de chá de sal
2 ovos caipiras grandes
2/3 xícara de açúcar
2 colheres de chá de raspas da casca de limão
1/3 xícara de leite integral [*usei buttermilk]
2 xícaras de uvas vermelhas sem sementes

Pré-aqueça o forno a 350ºF/ 176ºC. Unte uma forma quadrada com azeite e polvilhe com com farinha de trigo. Numa vasilha misture a farinha de trigo, as amêndoas moídas, a polenta, o fermento e 1/2 colher de chá de sal. Na batedeira bata os ovos, o açúcar, e as raspas de limão em velocidade alta até ficar um creme bem claro e fofo. Reduza a velocidade e lentamente adicione o azeite. Incorpore a mistura de farinha em três adições, alternando com o leite, começando e terminando com a farinha.

Colocar a massa na forma untada e colocar 1 xícara das uvas por cima afundando um pouco com o dedo. Asse por 15 minutos. Coloque a 1 xícara restante das uvas sobre o bolo. Asse até que o bolo esteja dourado, por mais 25 a 30 minutos. Deixe esfriar na forma sobre uma grade por 15 minutos. Desenforme e sirva.

bolo de azeite
[com chocolate & alecrim]

bolo-azeite1.jpg

Qual o melhor procedimento para o caso de se querer fazer um bolo no final da tarde de domingo, não ter nenhuma manteiga na geladeira e não querer de jeito nenhum sair de casa para comprar mais? Procurar por uma receita de bolo feito com azeite, ora pipocas! E uma hora depois servir as fatias desse bolo robusto e perfumado, acompanhadas por chá de hortelã recém colhido, numa mesa arrumada no quintal durante o cair da tarde.

3/4 xícara de farinha de espelta [*substituí pela de centeio]
1 e 1/2 xícaras de farinha de trigo
3/4 de xícara de açúcar
1 e 1/2 colheres de chá de fermento em pó
3/4 colher de chá de sal kosher
3 ovos caipiras grandes
1 xícara de azeite de oliva
3/4 xícara de leite integral [*substituí por buttermilk]
1 e 1/2 colheres de sopa de alecrim fresco picado
150gr de chocolate amargo [pelo menos 70% de cacau) picado

Pré-aqueça o forno a 350ºF/ 176ºC e posicione a grade no centro. Unte uma forma rasa com fundo removível [tipo para quiche] de 22 cm com azeite de oliva.

Peneire os ingredientes secos juntos numa vasilha e reserve. Numa outra vasilha bata bem os ovos. Adicione o azeite, o leite e o alecrim e continue batendo. Usando uma espátula acrescente os ingredientes secos, misturando suavemente. Adicione o chocolate. Despeje a massa na forma untada, espalhando uniformemente e alisando topo com a espátula.

Asse por cerca de 40 minutos ou até a superfície ficar dourada. Retire do forno, deixe esfriar, desenforme e sirva.

bolo-azeite3.jpgbolo-azeite3.jpg

〈 drops of gold 〉

drops-of-gold.jpg

frogurt com azeite & sal

frogurt-iog-grego_1S.jpgVou me desculpar e passar essa receita na frente das outras que estão na fila para serem publicadas—um passinho pra frente por favor, licencinha, licencinha. O motivo é absolutamente óbvio, basta olhar para as essas fotos ou até mesmo para a sua versão no instagram para entender que esse negocinho ficou delicioso demais. Vi a idéia no lindíssimo blog da Keiko, neste post sobre a Grécia. A receita não tem absolutamente nada de especial ou de complicada. São apenas dois ingredientes para o frogurt e mais dois ingredientes adicionados na hora de servir. Mas o resultado é deveras excepcional. Ficamos encantados com a delicadeza dessa mistura e devoramos tudo num dia, não teve sobras.

720 gr de iogurte grego integral—senão drene bem um iogurte natural
200 gr de açúcar
Azeite de oliva extra virgem—use o melhor que puder e tiver
Sal marinho em flocos—ou sal Maldon

Misture bem o iogurte com o açúcar até ficar bem incoporporado e o açúcar dissolver. Coloque numa vasilha e leve à geladeira por pelo menos 1 hora, para gelar bem. Depois coloque na sorveteira e siga o procedimento regular da máquina, até o iogurte virar um creme bem grosso.

Na hora de servir coloque em copos, regue com um pouquinho de azeite extra-virgem frutado—eu usei esse californiano da variedade Ascolano, e salpique com os flocos de sal—eu usei o Maldon, que é meu favorito. Sirva-se de uma segunda porção, se quiser. Nós quisemos!

frogurt-iog-grego_2S.jpg

brownies de azeite [e coco]

brownie-azeite_1S.jpg
brownie-azeite_2S.jpg

Esses não são os brownies da Alice B. Toklas, mas nem por isso deixam de causar um certo furor. Fiz a receita para levar num evento com muitas pessoas normais—aquelas que curtem chocolate. E como tem chocolate nesse bolinho! E tem também azeite de oliva extra-virgem e coco ralado salpicado com flor de sal. Verdadeiramente requintado. Foi esse o elogio que ouvi de alguém que provou o brownie. A receita do olive oil and coconut brownies saiu do NYTimes.

3/4 xícara de azeite de oliva
1/3 xícara de cacau puro em pó
1/2 xícara mais 2 colheres de sopa de água fervendo
60 gr de chocolate amargo ralado[*usei 99% cacau da Scharffen Berger]
2 ovos grandes
2 gemas de ovos grandes
1 colher de chá de extrato puro de baunilha
2 e 1/2 xícaras de açúcar [*coloquei somente 2]
1 e 3/4 xícaras de farinha de trigo
3/4 colher de chá de sal [kosher]
80 gr de chocolate meio amargo picado [*usei 60% cacau da Scharffen Berger]
2 xícaras de coco ralado
Flor de sal para salpicar

Pré-aqueça o forno em 350ºF/ 176ºC. Unte uma forma retangular com azeite.

Numa vasilha grande bata com o batedor de arame o cacau em pó e 1/2 xícara mais 2 colheres de sopa de água fervendo, até dissolver bem. Adicione o chocolate amargo [usei o 99% cacau] ralado e bata até o chocolate derreter completamente. Adicione o azeite e bata. Depois adicione os ovos, as gemas e a baunilha e continue batendo até ficar bem incorporado. Junte o açúcar e bata até tudo ficar bem incorporado. Usando uma espátula, coloque a farinha e o sal, combinando bem. Coloque os pedaços picados do chocolate meio amargo [usei o 60% cacau] na massa e misture bem com a espátula.

Coloque metade da massa na forma untada com azeite, espalhe por cima 1 xícara do coco ralado. Cubra com o resto da massa. Espalhe por cima a 1 xícara restante de coco ralado, salpique flor de sal por cima e leve ao forno por 30 minutos. Transfira a forma do forno para uma grade e deixe esfriar completamente. Depois de frio corte em quadradinhos. Esse brownie solidifica somente depois de frio.

bolo de anis e azeite

olive-anis_cake2S.jpg
olive-anis_cake1S.jpg

Esse bolinho simpático estava numa Martha Stewart Living de dezembro de 2008. Eu ainda estou tentando organizar minhas revistas, mas cada vez que tento, aparecem mais idéias e receitas marcadas. É um trabalho sem fim. Bom, esse bolinho me interessou de frente por causa da mistura azeite—anis. Outra coisa legal é que faz apenas 4 bolinhos, então não fica aquele monte de sobra, o bolão ressecando e eu tendo que empurrar fatias para os visitantes e passantes. Assim, pequenos, eles desapareceram rapidamente, também porque ficaram uma delícia!

2 ovos grandes
1 gema de um ovo grande
1/2 xícara de açúcar
1 colher de chá de casca de laranja ralada [1 laranja pequena]
1 1/2 colher de chá de semente de semente de anis [erva doce]
1/2 xícara de azeite de oliva extra-virgem
2/3 xícara de farinha de trigo
1/2 colher de chá de sal marinho grosso
1/2 colher de chá de fermento em pó
Açucar de confeiteiro para decorar

Pré-aqueça o forno em 325ºF / 162ºC. Unte quatro forminhas de mini Bundt [onde caiba 1 xícara de massa crua] com azeite. Toste as sementes de anis/ erva doce ligeiramente numa frigideira. Na batedeira bata bem os ovos, a gema, o açúcar, as raspas de laranja e as sementes de anis/ erva doce até a mistura ficar espumosa e cremosa. Junte o azeite aos pouquinhos, batendo sempre. Numa vasilha pequena misture a farinha de trigo, o sal e o fermento com um batedor de arame e junte à mistura de ovos em três etapas, batendo até toda a farinha ficar incorporada. Divida a massa pelas forminhas e asse por uns 20 ou 30 minutos, até a massa ficar firme e dourada. Remova do forno, deixe esfriar um pouco, remova os bolinhos das formas e polvilhe com o açúcar de confeiteiro usando uma peneirinha ou coador. Sirva morno ou frio.

extra-virgem para todos!

Eu ouso comparar a saga das azeitonas californianas—que está apenas começando—com a do vinho californiano, que se desenvolveu a partir da década de 60 e alcançou um patamar de qualidade e de renome mundial. Isso porque um homem, o empreendedor Robert Mondavi, decidiu que colocaria o estado no mapa da vinicultura mundial. Eu acredito que a Califórnia tem potencial para tornar-se completamente independente também no quesito azeite e boas azeitonas de mesa. Os produtores de azeitona do estado parecem estar decididos a mudar esse panorama triste, das azeitonas enlatadas. Eu tenho comprado azeite californiano e não tenho tido nenhum motivo pra reclamar. Alguns fatos sobre as azeitonas daqui, tirados da revistinha sazonal do departamento de Plant Science, da UC Davis.

As oliveiras são originais da Asia Menor e se espalharam pelo Irã, Síria e Palestina seis mil anos atrás e em seguida pelo resto da região mediterrânea. Há documentação que mostra que as oliveiras foram trazidas da Espanha para o Peru em meados do século 16. No século 18 monges franciscanos levaram as oliveiras para o México e depois rumo ao norte, com o estabeecimento do sistema de missões na Califórnia. O primeiro registro de uma oliveira plantada na Califórnia está datado em 1769, na missão San Diego de Alcala.

Pomares comerciais de oliveiras apareceram no final do século 19, primeiramente nos vales do centro e norte da Califórnia. As azeitonas das primeiras colheitas viraram azeite, mas no inicio do século 20 a indústria deu uma guinada, se concentrando na produção de azeitonas para mesa. O desenvolvimento da tecnologia de enlatamento trouxe mais lucros para a indústria do que a fabricação de azeite. Hoje 90% da produção de azeitonas na Califórnia é para enlatamento, com apenas 10% reservada para fazer azeite.

A Califórnia é o único estado do país com uma produção significante de azeitonas comerciais. Aproximadamente 80% das azeitonas consumidas nos EUA vem da Califórnia. O azeite era quase que totalmente importado, mas devido à demanda do consumidor hoje a produção de azeite californiano aumentou consideravelmente. Há previsão de que o volume da produção de azeite no estado aumente em 500 por cento nos próximos cinco anos—te cuida Espanha e Itália!

A Califórnia produz as seguintes variedades de azeitonas:
Para mesa: Manzanillo, Sevillano, Mission, Ascolano e Barouni.
Para azeite: Arbequina, Arbosana, Koroneiki, Frantoio, Mission, Manzanillo e Leccino.

bolo de limão & azeite

olivelemoncake-s.jpg

Receita simpaticíssima que encontrei no Serious Eats e que fiz, com relativo sucesso, se descontarmos o fato que o bolo se desmilinguiu totalmente ao ser desenformado—o que realmente não contribuiu para que ele tivesse uma foto à altura da sua gostosura. Segue a receita.

lemon olive oil cake
3/4 xícara de azeite extra virgem, mais um extra para untar a forma
1 1/2 xícara de farinha de trigo
1/2 colher de chá de fermento em pó
1/2 colher de chá de bicarbonato de sódio
1/4 colher de chá de sal marinho fino
3 ovos caipiras
1 xícara de açúcar
3/4 xícara de iogurte integral
Raspas de 3 limões [amarelos]

Pré-aqueça o forno em 325ºF / 162ºC e unte uma forma de 20 cm – 9-inch com azeite.

Misture a farinha, o fermento, o bicabornato e o sal com um batedor de arame.

Na batedeira em velocidade alta, bata bem o açúcar com os ovos até formar uma pasta bem clara e fofa, por mais ou menos 5 minutos. Em velocidade media, adicione as raspas do limao e o iogurte. Bata bem e vá acrescentando devagar o azeite. Desligue a batedeira e acrescente a mistura de farinha, batendo bem com uma espátula até todos os ingredients ficarem bem incorporados. Coloque a massa na forma untada e leve ao forno por 45 minutos. Deixe esfriar e desenforme.

óleos especiais

oleos_especiais_S.jpg

Esses oleos são, sem sombra de dúvida, o fino da bossa! Produzidos em Woodland, minha cidade vizinha, eles são feitos com os melhores ingredientes, já que esta região onde estamos está abarrotada de pomares de amêndoas, nozes, pistachos. Da linha de óleos do La Tourangelle eu tenho o de avelãs, o de abacate e o de nozes, que na minha opinião é o melhor—com aroma e sabor contagiantes. Minha próxima aquisição será o de pistacho.

Usar esses óleos não requer grande esforço. Qualquer saladinha vira superstar com um molhinho preparado com eles. O de nozes fica ótimo com beterraba ou abóbora assada, o de abacate ficou delightful na abobrinha cortada em fatias fininhas e misturado com limão e flor de sal. O de avelãs também deixou a abobrinha fazer bonito outro dia. Ficam bons com tomate, feijões, rabanetes, brócolis. Na verdade, o céu é o limite para o que se pode fazer com esses magnificos óleos. E eu quero ir testando todas as possibilidades.

comprando azeite

comprando_azeiteS.jpg

No Farmers Market, em Davis. Ed, Jeannie e a contentona de cara amassada. Compramos dois tipos de azeite, todos de uma fazenda de azeitonas no Shasta county. Um com meyer lemon, que nós adoramos, suave e citrico, uma delicia.

mais azeite da UC Davis

ucd_oliveoil_4s.jpg
ucd_oliveoil_1s.jpgucd_oliveoil_2s.jpg
ucd_oliveoil_5s.jpgucd_oliveoil_6s.jpg
ucd_oliveoil_7s.jpgucd_oliveoil_8s.jpg
ucd_oliveoil_9s.jpg
ucd_oliveoil_12s.jpg
ucd_oliveoil_10s.jpgucd_oliveoil_11s.jpg
ucd_oliveoil_14s.jpgucd_oliveoil_16s.jpg
ucd_oliveoil_15s.jpgucd_oliveoil_17s.jpg

No ano passado eu dormi de touca e perdi a primeira festa de lançamento do azeite da UC Davis. Meus amigos foram e me contaram. E eu então contei aqui que as oliveiras estão por toda parte, na cidade e no campus da Universidade da Califórnia em Davis. As árvores se enfileiram por ruas e campos. Na avenida paralela à minha rua há uma grupo delas, lindas, pomposas e ancestrais. Fiquei muito feliz quando a universidade tomou a iniciativa de colher as azeitonas das oliveiras do campus e transformá-las em azeite. No ano passado comprei meus vidros do néctar e este ano marquei no calendário o dia da festa do lançamento do azeite da UC Davis e marquei presença, na companhia da minha amiga Charlene. Chegamos um pouco tarde e ficamos tentando botar o papo em dia, então perdemos alguns dos inúmeros rangos que estavam sendo oferecidos. Compramos tokens para provar quatro tipos de vinhos, de algumas vinícolas e distribuidores locais, que estavam expondo seus produtos. Aqui na Califórnia, festa sem vinho não é festa! Provamos o azeite deste ano, que achamos um pouco apimentado demais para o nosso gosto. Outros produtores de azeite locais estavam expondo seus produtos e concluímos que a variedade das azeitonas aqui tem mesmo um toque ligeiramente amargo. Rodamos pela festa, comemos algumas coisinhas, bebemos dois tipos de vinho branco e dois tinto. O vinho que nós mais gostamos foi o Sauvignon Blanc Chasing Venus da wine company Crew. Um vinho neozelandês leve e delicado, com sabor e aroma bem intenso de grapefruit.

troca por azeite

Pra substituir a margarina ou a manteiga pelo o azeite em receitas, O Trader Joe's publicou uma tabela muito útil e legal de conversão -- [PDF].

Conversão de medidas de margarina ou manteiga para azeite de oliva

MARGARINA/MANTEIGAAZEITE DE OLIVA
1 teaspoon 3/4 teaspoon
1 tablespoon 2 1/4 teaspoon
2 tablespoons 1 1/2 tablespoon
1/4 cup 3 tablespoons
1/3 cup 1/4 cup
1/2 cup 1/4 cup +2 tablespoons
2/3 cup 1/2 cup
3/4 cup 1/2 cup +1 tablespoon
1 cup 3/4 cup

bolo de azeite

Outra receitinha que garimpei no Chow quando procurava por uma sobremesa pra Páscoa. Vi esse bolo no menu de sobremesas do Restaurante Greystone, em St. Helena e achei interessantíssimo. O bolo fica macio e fofo, por causa do azeite, mas não fica oleoso, nem com um gosto forte. É um acompanhamento perfeito para qualquer geléia, especialmente para essa super duper marmalade de limão Meyer com favas de baunilha, que comprei no Farmers Market e ainda não tinha experimentado. Duas palavras: Hmummm Hmummm!!!

oliveoilcake.JPG

Olive Oil Cake
3 ovos
1 xícara de açúcar
1 xícara de azeite extra-virgem
1 1/2 xícaras de leite integral
1/4 xícara de licor Amaretto
Raspas de uma laranja média
1 1/2 xícara de farinha de trigo
1/2 xícara de cornmeal [um fubá mais grossinho]
1/2 colher de chá de fermento em pó
1/2 colher de chá de bicarbonato de sódio
1 pitada de sal Kosher [um sal mais grosso]
Açúcar de confeiteiro pra enfeitar - eu não usei

Pré-aqueça o forno em 350°F/180ºC. Unte uma forma com manteiga e farinha.
Numa vasilha grande misture bem os ovos com o açúcar, usando um batedor de arame. Adicione o azeite, o leite, o Amaretto e as raspas de laranja. Misture bem. Numa outra vasilha, misture a farinha, o cornmeal, fermento, bicarbonato e sal. Misture e jogue a mistura de ingredientes secos na mistura liquida. Bata com o batedor até incorporar. Não bata muito. Coloque a massa na forma e asse por uns 40 minutos. Deixe esfriar antes de remover da forma.

azeitonas pretas

azeitonaspretas.JPG

Para quem ainda lembra da história das azeitonas que vieram da fazenda no final do verão e que eu até pensei em processar eu mesma— pois elas chegaram ontem. Eram verdinhas, ficaram pretas. Nunca, nem em mil anos, eu iria imaginar que isso fosse possível. Mas é resultado do processo de salmora. Temperei as lindocas com pimenta vermelha em flocos, tomilho e alecrim secos, sal, azeite e vinagre de vinho. Em alguns dias vamos prová-las.

ainda sobre azeite

azeitecaliforniano.JPG
azeitefrances.JPG

É sabido que eu não vivo sem eles. Fui correndinho até a bookstore da UC Davis, onde os azeites produzidos pela universidade estavam à venda. E não fui a única. Tinha muita gente comprando. Eles estão vendendo como "hot cakes" e deve ser por uma boa razão. Ainda não provei, mas tá engatilhado! O outro azeite, o Bariani também é produzido aqui no norte da Califórnia por uma família de italianos. É um azeite grosso e saboroso, percebe-se que é feito de maneira quase artesanal.

Os azeitinhos franceses da A L’Olivier são simplesmente o fino da bossa! Gosto desses que são aromatizados, especialmente o de limão com gengibre. Trouxe uns da França comigo, mas como sempre posso comprar por aqui mesmo. Esse azeite é um daqueles produtos mágicos, que transforma qualquer alfacezinha num manjar dos deuses.

Azeitona vira azeite na UC Davis

Onde quer que se vá, aqui em Davis, vai com certeza encontrar fileiras de oliveiras, a maioria delas árvores bem antigas, que devem ter providenciado sombra para as carroças quando a cidade ainda era uma fazenda pertencente ao campus da UC Berkeley. Eu adoro as oliveiras, mesmo sabendo que elas fazem uma sujeira danada. Aqui ao lado da minha vila, na First Street, tem uma fileira delas, que fazem o chão ficar seboso e enegrecido durante certa época do ano.

oliveirasDavis.JPG

Sempre tive um sentimento de pena vendo todas aquelas azeitonas sendo desperdiçadas. Nos dez anos que vivo aqui em Davis, vi uma única vez uma família com escadas e latas pegando algumas das azeitonas. Talvez não valha a pena, não sei. Eu mesma nunca tentei, porque não vou dar micão, sozinha, com uma escada e balde no meio da avenida, e minha família iria me internar se eu sugerisse que eles me ajudassem numa empreitada dessas. Mas felizmente os cabeças da UC Davis refleriram sobre o desperdício e decidiram aproveitar, ao menos as azeitonas que pululam pelo campus. Nesta semana foi lançada uma linha de azeite & vinagre. Perdi o evento inaugural, mas vou ver onde estão vendendo esse azeite, pois ele já está na minha lista de "must have". Meus amigos Allan e Alison não dormiram de touca, foram e compraram o azeite!




[VOLTAR]