flan com calda de romã

flandamimi.jpeg

A receita desse flan foi um achado perfeito para eu poder usar aquela redução de romãs caseira. Também gostei muito de poder usar a agar-agar. Coloquei a água de flor de laranjeira no flan ao invés de na calda de romãs, como a receita original ensina. E troquei o maple syrup por mel. O flan fica quase sem açúcar e ganha doçura quando servido com a calda de romã fortíssima. Nós gostamos do resultado.

1 xícara de leite integral
1 xícara de creme de leite fresco
3 colheres de sopa de mel
2 gr de gelatina de alga agar-agar
1 colher de sopa de água de flor de laranjeira

Em uma panela média coloque o leite e o creme de leite e esquente em fogo médio. Adicione o mel e o agar-agar. Deixe ferver, abaixe o fogo e deixe cozinhar por 4 minutos. Tire do fogo e deixe esfriar por alguns minutos. Despeje a mistura em forminhas individuais, deixe esfriar e leve à geladeira por pelo menos 2 horas. Na hora de servir, desenforme e sirva com a calda de romã.

flan-mimi2.jpgflan-mimi2.jpgflan-mimi2.jpg

gelatina de maçã

gelatina de maçã

gelatina de maçã

Sou notória por ter lombrigas de comer gelatina todo santo inverno. Deve ser uma maneira do organismo equilibrar a ingestão desenfreada de comidas e bebidas quentes. Sei lá. Só sei que é nessa época do ano que começo a inventar moda. Desta vez encasquetei com a ideia de fazer uma gelatina com uma garrafa de suco de maçã gaseificado, que aqui é comumente conhecido como Martinelli's. Não é aquela cidra densa feita com purê de maçãs mas é bem gostosa. O resultado ficou bem refrescante e foi a minha sobremesa da semana no meu almoço no trabalho.

1 garrafa de cidra gasosa [*usei a Martinelli's]
3 envelopes de gelatina em pó sem sabor
1/3 xícara de açúcar
1 maça verde Granny Smith
Suco de limão

Coloque 1 xícara da cidra numa panela, acrescente o açúcar e leve ao fogo até quase ferver. Enquanto isso coloque o restante da cidra [mais ou menos 3 xícaras] num recipiente de vidro e salpique a gelatina por cima. Descasque e pique a maça em cubinhos e regue com suco de limão. Coloque os cubinhos de maçã numa vasilha ou em copinhos. Junte a cidra quente na mistura de gelatina e mexa bem para a gelatina dissolver completamente. A cidra vai espumar um pouco. Despeje a gelatina na vasilha com os cubos de maçã e leve à geladeira até firmar. Para desenformar é só colocar a forma sobre um prato com água quente por uns segundos, passar uma faca com cuidado pelas bordas e virar numa travessa.

gelatina de cranberry

gelatina de cranberry

A receita do cocktail que eu separei para preparar no jantar de Thanksgiving pedia suco de cranberry e como todos devem saber [ou pelo menos imaginar] a quantidade de opções desse ingrediente nos supermercados daqui é pra deixar qualquer um tonto. As variações em sabores acrescentados e na qualidade dos sucos são incontáveis. Sei que muito suco de cranberry tem sabor artificial, ou só um por cento de suco, ou é misturado com outros sucos. Para descobrir é só ler os rótulos. Mas eu nem perco tempo e vou direto para seção dos sucos PUROS. Eles custam cinco vezes mais, são na maioria orgânicos e o rótulo revela—100% suco da fruta. Então comprei o vidro do melhor suco de cranberry que achei no meu supermercado e preparei o cocktail que ficou quase imbebível, porque a intenção da receita era usar mesmo um suco adoçado. Você já mordeu uma cranberry fresca? Ela é dura na queda, pois é uma fruta ácida e sem nenhuma doçura natural. Um suco puro de cranberry é simplesmente o puro purê da acidez. O suco [CARO] encalhou, porque também não pensei [OI?] em adicionar açúcar. Naquele dia bebemos taças de manzanilla, coloquei o suco na geladeira e quando finalmente lembrei dele decidi transformá-lo em gelatina.

3 xícaras de suco puro de cranberry
1 xícara de açúcar
3 pacotinhos de gelatina em pó sem sabor
100 gr de cranberries secas

Coloque uma xícara de suco numa panela, acrescente o açúcar e as cranberries secas e leve ao fogo médio até quase ferver. Enquanto isso coloque as duas xícaras restantes do suco numa vasilha e salpique a gelatina em pó por cima. Deixe descansar por 5 minutos. Quando o liquido estiver quase fervendo e o açúcar tiver dissolvido bem, misture o suco quente ao frio, com a gelatina e misture bem até que a gelatina esteja completamente dissolvida, Despeje em forminhas e leve à geladeira até firmar. Na hora de desenformar coloque as forminhas rapidamente numa vasilha com água quente e inverta.

panna cotta de louro
[com redução de balsâmico]

panna cotta de louro

As melhores receitas para mim são as que me oferecem uma aventura, algo inusitado, uma mistura de ingredientes jamais pensados, um item diferente, uma novidade. Nem vou mentir que sou bem chata para comer e naõ me venham com ovas de peixe, carne ou ovos crus, fígado de animais, bichos com tentáculos ou lesmas. Mas em se tratando de uma sobremesa usando ingredientes de pratos quentes ou saladas, sou absolutamente cabeça aberta. Essa receita de panna cotta aromatizada com folhas de louro fez totalmente a nossa cabeça. Adoramos!

1 xícara de leite integral
3 folhas de louro frescas
2 xícaras de creme de leite
3/4 de colher de sopa [ ou1 envelope] de gelatina sem sabor
1/2 xícara de açúcar
1 pitada de sal

Para a redução de balsâmico, coloque uma quantidade de vinagre numa panela e leve ao fogo médio-baixo até engrossar. Cuidado para não passar do ponto e queimar!

Numa panela aqueça o leite com folhas de louro até quase ferver. Cubra e retire do fogo, deixe descansar por 30 minutos, depois coe e descarte as folhas. Unte 6 forminhas com óleo vegetal. Despeje 1 xícara de creme de leite em uma tigela e polvilhe a gelatina por cima. Mexa com um garfo e deixe de molho 5 minutos.

Misture o leite aromatizado com o louro, o açúcar e sal em uma panela. Mexa em fogo médio- alto até que o açúcar se dissolva, deixe a mistura ferver. Desligue o fogo e retire ia panela mediatamente. Adicione a mistura de gelatina e creme à de leite e mexa bem. Adicione a 1 xícara extra de creme de leite.

Divida a mistura entre as 6 forminhas. Leve à geladeira até ficar firme, cerca de 6 horas. Um pouco antes de servir mergulhar as forminhas rapidamente em água quente. Inverter em pratos e regar com a redução de vinagre balsâmico.

torta de iogurte grego
[com molho de uva & pimenta]

torta de iogurte

Essa foi a sobremesa que mais gostei do menu do Thanksgiving. Quando vi a receita na revista Bon Appétit, achei a compota de uvas negras com pimenta do reino simplesmente o fino da inovação. Eu tinha que tentar fazer. E também porque adoro sobremesas com iogurte, com frutas frescas, fáceis de fazer, eteceterá. A pimenta do reino não deixa o molho exageradamente apimentado, como eu achei que iria. Mas acrescenta um toque picante e deixa o molho de uvas com um sabor mais concentrado.

para a massa de bolacha:
300 gr [10 oz] de biscoitos gingersnaps [ou outro tipo maria, maizena]
2 colheres de sopa de farinha de trigo
2 colheres de sopa de açúcar mascavo
1/2 colher de chá de sal kosher
6 colheres sopa de manteiga sem sal derretida e ligeiramente resfriado

para o recheio e molho:
2 colheres de chá [1 envelope] de gelatina sem sabor em pó
1/2 xícara, mais 2 colheres de sopa de leite integral
2 e 3/4 xícaras de iogurte grego
1/2 xícara de açúcar mascavo claro
1 colher de chá de raspas da casca de limão [*usei o tahiti]
3 xícaras de uvas pretas sem sementes
1/3 xícara de açúcar comum
1/4 xícara de suco de limão fresco [*usei o tahiti]
2 colheres de chá de pimenta do reino moída na hora
[*usei pimenta do reino defumada]
Uma pitada de sal kosher

faça a massa:
Coloque a grade no centro do forno e pré-aqueça a 325°F/ 162ºC. Coloque as bolachas num processador de alimentos e pulse até formar uma farofa. Adicione a farinha, o açúcar e o sal e pulse para combinar. Adicione a manteiga e pulse novamente até que a mistura fique com a consistência de areia molhada.

Transfira para uma forma de torta de 22cm e usando um copo de medida pressione com firmeza para baixo e nos lados da forma. Coloque a forma de torta sobre uma assadeira e asse por 20-25 minutos. Remova do forno e deixe esfriar. Nota: cuidado para não deixar a massa assar muito, pois ela fica muito dura pra cortar. a minha ficou um pouco dificil de cortar no dia, melhorou no dia seguinte.

faça o recheio e molho:
Numa tigela pequena coloque 2 colheres de sopa de leite e salpique a gelatina por cima. Deixe descansar por 5-10 minutos. Coloque a 1/2 xícara restante de leite em uma panela pequena em fogo médio até borbulhar levemente, cerca de 3 minutos. Retire a panela do fogo, adicione a mistura de gelatina e bata até ficar homogêneo. Misture bem o iogurte, o açúcar mascavo e as raspas de limão e despeje na massa de torta, alisando bem por cima com uma espátula. Leve à geladeira por pelo menos 2 horas .

Enquanto isso numa panela média colocar as uvas, o açúcar, o suco de limão, o sal e a pimenta do reino moída na hora e deixar ferver, mexendo para dissolver o açúcar . Reduza o fogo e cozinhe, mexendo ocasionalmente, até as uvas ficarem macias e a calda engrossar, por uns 10 minutos. Remova a panela do fogo e deixe esfriar. Pode guardar o molho na geladeira num recipiente coberto até a hora de servir. Cortar as fatias e servir com o molho de uvas por cima.

panna cotta de chocolate branco
[com pickles de nectarina]

pannacotta-chocbr.jpg

Dei apenas uma bocadinha na sobremesa que o Uriel pediu no restaurante Lincoln em Portland e fiquei obstinada em tentar fazer a receita em casa. Assim que cheguei de viagem fui pra cozinha e fiz. Para a panna cotta eu apenas preparei uma receita básica e acrescentei o chocolate branco. Para o pickles de nectarina achei uma receita bem fácil na web e mandei bala. Só omiti a saba porque não deu tempo de correr atrás. Apesar disso a minha sobremesa-cópia ficou idêntica à original. Absolutamente deliciosa!

para a panna cotta:
1 xícara de creme de leite fresco
1 xícara de leite integral
1 fava de baunilha
1 envelope [7g] de gelatina em pó sem sabor
1 barra de 120 gr de chocolate branco
1 colher de sopa de açúcar

Numa panelinha coloque o creme de leite, a fava de baunilha e as sementes [corte a fava ao meio, raspe as sementes com uma faca], 1 colher de sopa de açúcar e o chocolate branco picado. Leve ao fogo médio e mexa até o chocolate derreter completamente. Enquanto isso coloque o leite numa outra vasilha e salpique a gelatina por cima. Despeje o creme de leite quente por cma do leite com a gelatina. Bata com um batedor de arame até a gelatina dissolver completamente. Coloque numa forma molhada ou em ramequins e leve à geladeira até firmar.

pickles-nectarine.jpg

para o pickles:
1/2 xícara de vinagre de vinho branco
3/4 xícara de açúcar
1 pau de canela
1/4 colher de chá de sementes de cominho
1/4 colher de chá de sal
4 nectarinas cortadas em fatias

Coloque todos os ingredientes, exceto as nectarinas, para ferver em uma panela média. Coloque as nectarinas num recipiente resistente ao calor e despeje sobre elas a mistura quente de vinagre. Deixe esfriar, cubra e leve à geladeira até a hora de servir.

gelatina de vinho rosé & berries

gelatina-vinhorose.jpg

Está fazendo aqueles famosos 40ºC secos por aqui hoje e eu já bebi uns dez litros de água. Por isso resolvi publicar essa receita refrescante que estava no vai-não-vai porque foi invencionice e não tem nada muito de especial. Separe duas xícaras de vinho rose. Coloque 1 xícara numa panela pequena e adoce com mel a gosto [eu usei um fortíssimo de jaborandi, que veio do Brasil] e leve ao fogo médio. Coloque a outra xícara de vinho numa vasilha, adicione uma colherzinha de água de rosas e salpique por cima 1 envelope [7g] de gelatina em pó sem sabor. Quando o vinho estiver bem quente na panela [não deixe ferver] remova do fogo e junte ao vinho frio salpicado com a gelatina. Mexa bem com um batedor de arame até que a gelatina dissolva completamente. Coloque as berries da sua preferência no fundo de taças transparentes e coloque por cima o liquido da gelatina. Leve à geladeira até firmar bem e sirva.

panna cotta de iogurte & mel

pannacotta-mel.jpg

Fui à um restaurante em Woodland jantar com uma amiga numa noite de semana quando o local ofereceu um menu de três pratos com preço fixo. Estava tudo super gostoso, mas nos encantamos com a sobremesa—uma panna cotta feita com mel local. Woodland produz muito mel, como resultado das milhares de caixas de abelhas usadas para fazer a polinização das plantas, principalmente da cultura das amêndoas. Desde que me mudei pra essa cidade nunca mais comprei outro mel, além desses locais. E para fazer essa panna cotta usei um mel de lavanda com um sabor ultra-delicado. A que comi no restaurante era feita somente com creme de leite. Mas decidi usar essa receita com iogurte grego, que também fica muito boa. O iogurte adiciona um toque pungente ao creme, que eu gosto muito.

1 e 1/2 xícaras de iogurte grego
1/2 xícara de creme de leite fresco
1 e 1/4 colheres de chá de gelatina em pó sem sabor
2 colheres de sopa de água
3 colheres de sopa de mel [*use mais se quiser mais doce]
1/2 colher de chá de extrato puro de baunilha

Numa vasilha misture bem o iogurte, o creme de leite, o mel e a baunilha. Numa outra vasilha misture a água e a gelatina e ponha no microondas por uns 30 segundos. Ponha essa mistura de gelatina no creme de iogurte. Misture bem com o batedor de arame e despeje nos potinhos. Ponha na geladeira até ficar firme. Sirva com morangos frescos ou outra fruta da época.

gelatina de grapefruit

gelatina-grapefruit.jpg

Estou com aquele faniquito de final de estação, querendo aproveitar ao máximo as frutas que logo vão desaparecer. No caso os cítricos e especialmente os grapefruits e pomelos, pelos quais caí de amores neste inverno quase findo. Tenho comprado essas frutas no mercadinho da road 16, onde este ano eu achei os cítricos mais doces. Só de laranjas locais acho que eu e o Uriel já consumimos uns dez sacos. Sem falar nos vários tipos de tangerinas e mexericas, grandes, médias, pequenas, casca fina, casca grossa, eteceterá-eteceterá. Essa gelatina ficou exatamente do jeito que gostamos [bitter-sweet] e nem vou contar quantos potinhos eu comi. Prepare essa receita usando suco de grapefruit—um natural, não daqueles de caixinha com sabor artificial.

2 xícaras de suco fresco de grapefruit
2 pacotinhos [de 7gr cada] de gelatina em pó sem sabor
1 pomelo grande descascado e a película removida dos gomos
Um fio de néctar de agave ou mel, se quiser

Divida o suco de grapefruit em duas partes. Uma parte coloque numa panelinha e leve ao fogo até quase ferver. A outra parte coloque numa tigelinha e salpique os dois pacotinhos de gelatina por cima. Adoce com o agave ou mel, se quiser. Corte os gomos do pomelo em pedaços e distribua em 4 ou 6 forminhas [dependendo do tamanho vai dar mais ou menos]. Junte o suco aquecido ao suco com a gelatina dissolvida e misture bem. Despeje o liquido nas forminhas com os gomos partidos de pomelo e leve tudo à geladeira por no mínimo 4 horas ou até a gelatina firmar completamente. Se quiser desenformar coloque a base das forminhas rapidamente em água quente. #pode fazer com laranjas e mexericas, se não achar grapefruit e pomelo.

gelatina festiva de romã

gelatina-roma_1S.jpg

Neste Natal, apesar da chuva e do frio, eu quis fazer sobremesas refrescantes para dar um final leve à uma refeição mais pesada, com carne de porco. Uma das receitas que escolhi foi essa da Deborah Madison publicada na coluna dela do Culinate. Adorei absolutamente tudo nessa gelatina festiva e posso garantir, pela velocidade com que o meu filho devorou a porção dele, que fica realmente excepcional.

para a gelatina:
2 xícaras de suco de romã puro [*usei o da POM]
1 pacote de gelatina em pó sem sabor [1 colher de sopa]
1 colher de sopa de açúcar
2 colheres de chá de água de flor de laranjeira

para o creme de iogurte:
2 colheres de sopa de leite integral
1 pitada de açafrão
1/2 xícara de iogurte grego
1 colher de sopa de mel
2 colheres de sopa de pistachios
Sementes de romã

Despeje 1/2 xícara de suco de romã em uma tigela, polvilhe a gelatina por cima e deixe descansar por 5 minutos. Enquanto isso, aqueça metade do suco restante (3/4 xícara) apenas até o ponto de ebulição. Misturar na gelatina, adicionar o açúcar e bater bem com um batedor de arame até que a gelatina esteja completamente dissolvida. Aos poucos, misture o restante do suco, em seguida, adicione a água de flor de laranjeira. Divida o liquido entre 4 taças e leve à geladeira até firmar, por pelo menos 6 horas ou durante a noite.

Aqueça levemente o leite com os fios de açafrão e deixe esfriar. Misture bem o iogurte com o mel. Junte a mistura de leite com a de iogurte com o açafrão. Leve à geladeira até a hora de servir.

Para servir, coloque uma colher do creme de iogurte sobre cada taça de gelatina de romã. Decore com os pistaches e sementes de romã.

gelatina-roma_2S.jpg

pudim de damasco fresco

pudim-damasco_2S.jpg

Tive um surto de excitação quando vi de longe as árvores carregadíssimas de frutas no ponto extremo do pequeno pomar de damascos. Foi como uma daquelas visões oníricas inesquecíveis que imprimem a imagem pra sempre na nossa memória—a copiosa folhagem verde salpicada pelo intenso amarelo-laranja dos damascos. Fomos até lá e constatamos que as frutas estavam realmente abundantes, embora elas fossem um pouco menores que as das outras árvores na frente do pomar. O Uriel disse que com certeza elas não tinham recebido o cuidado necessário, como as podas na época certa. Mesmo assim colhemos um balde delas. Com esse trancetê de ir colher frutas semanalmente na fazendinha orgânica, tenho acumulado mais frutas do que estamos conseguindo consumir. Já congelei uma parte, mas ainda tenho damascos a beça esperando para virar uma sobremesa interessante. Com alguns deles fiz este pudim refrescante e singelo. Usei um sour cream orgânico daqueles tão deliciosos que daria até pra comer puro, de colher, misturado com um fio de mel. Também usei o agar agar, que é na minha opinião um dos ingredientes mais práticos e incríveis que já usei na minha cozinha. Ele solidifica tão rapidamente que, em casos extremos, nem precisaria de geladeira. E não vamos esquecer dos damascos lindos, maduros, orgânicos, docinhos e fresquinhos que colhi com minhas próprias mãos.

6 damascos frescos pequenos
1 xícara de sour cream
1 xícara de leite de amêndoa [pode substituir por qualquer outro]
1 pacotinho [4g] de agar agar
Nectar de agave a gosto [pode substituir por mel]
1 punhadinho de folhas de manjericão fresco

No liquidificador bata os damascos [sem caroço], o sour cream, as folhas de manjericão e o nectar de agave até obter um purê. Reserve. Numa panela pequena coloque o leite de amêndoas e misture o agar agar nele. Leve ao fogo até ferver. Retire do fogo e misture a gelatina quente ao purê de fruta. Mexa bem para incoporar e divida em taças, forminhas ou copos. Leve à geladeira até gelar e sirva.

gelatina de vinho rosé

sparkling-jello.jpg

As fotos dessa sobremesa não fazem justiça a tamanha lindeza e gostosura que ela realmente é. Uma gelatina de vinho rosé borbulhante, com um toque de rosas, misturada com fruta fresca. Eu não tinha as framboesas da receita original, então fiz com as lindas cerejas Rainier que comprei no Farmers Market. Fica uma gelatina festiva e chique––vou querer refazer usando as berries.

3 xícaras de vinho rosé
2/3 xícara de açúcar
1 xícara de água
1 colher de sopa de água de rosas
1 colher de sopa de licor de framboesa opcional]
4 pacotinhos [de 7gr cada] de gelatina em pó sem sabor
350 gr de framboesas frescas [*usei cerejas]

Coloque o vinho rosé e o açúcar numa panela e leve ao fogo médio. Quando ferver abaixe o fogo e cozinhe por 5 minutos. Enquanto isso coloque a água numa vasilha e despeje a gelatina por cima. Remova o vinho do fogo e coloque a água de rosas e o licor. Junte a mistura de gelatina e misture bem com um batedor de arame. Despeje numa forma refratária, cubra com plástico filme e leve à geladeira até firmar. Na hora de servir corte a gelatina com uma faca––faça cortes em todas as direções, até ela ficar toda quebrada em micro pedacinhos. Coloque essa gelatina picada em taças ou copos em camadas intercaladas com a fruta fresca. Sirva a seguir.

sparkling-jello_1S.jpgsparkling-jello_3S.jpg

mousse de cereja

mousse-cereja_1S.jpg

Eu tinha lido em algum lugar que os produtores de cereja aqui na Califórnia tinham tido perda parcial da colheita por causa da primavera adiantada que tivemos este ano. Fiquei triste de marré, marré, marré... Mas as cerejas chegaram, marcando presença em todos os cantos que frequentamos. E como estão bonitas e faceiras, sem falar no tanto que estão deliciosas. Não tava nem tendo chance de fazer nenhuma receita com elas, porque estávamos comendo todas puras, al naturel. Daí ganhei um saco extra de cerejas orgânicas de uma amiga e decidi separá-las para fazer uma sobremesa. E escolhi fazer essa mousse super levinha, que foi a nossa sobremesa do final de semana. A receita original é feita com morangos, mas com as cerejas também fica muito bom!

2 xícaras de cerejas frescas [descaroçadas]
1/8 colher de chá de sal
1 envelope [7gr] de gelatina em pó sem sabor
1/2 xícara de suco de romã puro [ou outro de fruta vermelha]
200 gr de iogurte grego integral [2%]
1/4 xícara de açúcar

No processador de alimentos coloque as cerejas e o sal e pulse até formar um purê. Numa vasilha pequena coloque 1/4 de xícara do suco de romã e salpique a gelatina sobre o liquido. Deixe descansar por 5 minutos. Enquanto isso coloque o restante 1/4 de xícara do suco de romã numa panelinha, junte o açúcar e leve ao fogo médio até o açúcar dissolver completamente. Jogue a mistura de gelatina na panelinha e cozinhe sobre fogo baixo até que a gelatina dissolva bem, mais ou menos por 1 minuto. Adicione a mistura de gelatina ao purê de cereja e pulse no processador para misturar bem. Adicione o iogurte grego e pulse mais uma vez, rapidamente. Coloque a mistura em taças ou copos e leve à geladeira até firmar. Faz 4 porções.

mousse-cereja_ins.jpg

gelatina [cremosa] de morango

gelatina-morango_1S.jpg

Depois do retumbante fracasso da torta de ruibarbo tentei me redimir fazendo uma sobremesa fácil—fácil não, super fácil. Gelatina. Também porque não tem nada melhor do que uma gostosura feita com fruta fresca. Não tem como comparar uma gelatina de morango de caixinha, daquelas com corante artificial e que de morango não tem nada, com essa feita em casa e usando morangos orgânicos. Eu levo essas gelatinas em potinhos de vidro de sobremesa na minha marmitinha de almoço no trabalho. É super refrescante!

3 xícaras de morango orgânico batido no liquidificador
[pode colocar um pingo de água se quiser]
1 xícara de leite de amêndoa [troque por outro, se quiser]
4 envelopes de gelatina em pó sem sabor de 7 gr cada [28gr total]
Mel a gosto para adoçar

Coloque o leite numa panelinha e leve ao fogo. Quando o leite estiver quente remova do fogo e salpique a gelatina em pó por cima. Deixe descansar por 5 minutos. Junte a mistura de leite e gelatina ao purê de morango. Adoce com mel. Mexa bem para os ingredientes ficarem bem incorporados e distribua por taças ou ramequins. Dá 6 à 8 porções. Leve a geladeira até ficar firme. Desenforme, se quiser, e sirva.

gelatina-morango_1.jpggelatina-morango_2.jpg

pudim de coco & limão
[com molho tropical]

pudim-tropical_1S.jpg

Fiz essa sobremesa refrescante algumas semanas atrás puramente para gastar ingredientes. Tinha uns saquinhos de frutas tropicais secas encalhados e eles foram o ponto de partida para esse pudim que ficou muito gostoso. Piquei as frutas secas—mamão, abacaxi e manga—em pedacinhos e cozinhei com um pouquinho de água e açúcar mascavo claro em fogo baixo até a calda engrossar e ficar quase como um xarope. Reservei. Para fazer o pudim usei:

1 xícara de leite de coco
1 xícara de leite integral
Suco e casca ralada de 1 limão
Mel a gosto
1 envelope [1 colher de sopa] de agar-agar

Coloque o leite de coco e as raspas de limão numa panela, salpique o agar-agar por cima e leve ao fogo. Quando começar a ferver desligue o fogo e junte o suco, o leite e o mel. Mexa até o mel dissolver completamente, despeje em forminhas e leve à geladeira. Quando os pudins estiverem bem firmes e gelados retire da geladeira e sirva com o molho de frutas tropicais. Pode desenformar se quiser, mas eu não quis.

panna cotta de limão meyer

Fiz essa panna cotta para gastar uns limões meyers e tive que refazer, porque ela ficou boa demais. pannacotta-limao_1S.jpgDa primeira vez desenformei e decorei com cascas de laranja cristalizadas e da segunda servi direto nessas tacinhas antigas, porque desenformar panna cotta pode ser desastroso. Usei os aromáticos limões meyer, mas pode-se usar qualquer limão ou mesmo laranjas ou tangerinas. Essa receita com buttermilk deixa a panna cotta muito mais leve e delicada. A receita das casquinhas de laranja cristalizadas tirei de um livro sobre tortas da Martha Stewart dos anos 80, que abocanhei por 2 patacas na thrift store, e que é mais ou menos como esta aqui.

faz 8 porções
1/4 xícara de suco de limão [*usei o meyer]
2 colheres de chá [1 envelope] de gelatina em pó sem sabor
1 e 1/4 xícara de creme de leite fresco [heavy whipping cream]
1/2 xícara de açúcar
1 e 1/2 colher de chá de raspas da casca de limão
2 xícaras de buttermilk
1/2 colher de chá de extrato puro de baunilha

Numa panela coloque o creme de leite, o açúcar e as raspas de casca de limão. Leve ao fogo médio e mexa bem até o açúcar dissolver completamente. Numa vasilha coloque o suco do limão e polvilhe a gelatina por cima. Deixe descansar e absorver por 5 minutos. Coloque a mistura de creme de leite sobre a mistura de limão e gelatina. Misture bem com um batedor de arame. Junte o buttermilk e o extrato de baunilha. Misture bem novamente e coloque em forminhas ou copinhos. Leve à geladeira até firmar. Na hora de servir, deixe descansar uns minutos fora da geladeira [pode colocar as formas por uns segundos sobre um dedo de água quente] desenforme num prato ou sirva diretamente nos copinhos.

pannacotta-limao_2S.jpg

gelatina de chá preto

gelatina-chapreto_1S.jpg

Idéias para fazer gelatinas super gostosas e saudáveis sem corantes ou sabores artificiais não faltam. Mas parei resoluta nessa versão feita com chá. Fiz e não deu certo da primeira, pois achei que não tinha gelatina em pó suficiente. Refiz, mudando algumas coisinhas e voilá! Usei um chá preto que o Uriel trouxe da China e como não dava pra ler instruções na caixa, coloquei 1 colher de sopa das folhas pra cada xícara de água. E acrescentei half and half, porque gosto de chá com creme [fancy that!]. Servi com cubinhos de laranja e ficou uma sobremesa super leve e diferente.

2 xícaras de chá preto já preparado e em temperatura ambiente
1 xícara de água fervendo
1/2 xícara de half and half [ou creme de leite misturado com leite]
3 envelopes de gelatina sem sabor [cada envelope tem 7gr]
1/4 xícara de açúcar

Numa vasilha salpique a gelatina sobre o chá preto e deixe por 5 minutos. Numa outra vasilha misture o açúcar na água fervendo e mexa bem até dissolver completamente. Junte o half and half. Misture o chá com a gelatina à mistura de água e açúcar. Misture bem e coloque tudo numa forma molhada. Leve á geladeira até a gelatina ficar bem firme. Desenforme com cuidado—se precisar coloque o fundo da forma rapidamente em água quente, decore com frutas frescas da sua preferência e sirva.

pudim de morango

pudim-morango_2S.jpg

Eu fiz essa sobremesa num outro dia e até tuitei e bloguei, dizendo que era uma gelatina de morango, mais elderflower, mais iogurte, mais agar-agar. E alguns pediram fotos, outros pediram detalhes e muitos não deram a mínima. Mas eu voltei ao assunto, não por causa da popularidade do meu tuite ou blogue, mas porque não consigo parar de comprar morangos do japonês que injeta cada um deles com adoçante no seu laboratório secreto atrás da plantação [ainda não desencanei dessa desconfiança]. E daí que eu até olhei umas receitas e até me animei com uma que levava gelatina. Mas no meio do caminho decidi entrar num atalho, me perdi e acabei fazendo essa receita mesmo, que recebeu apenas uma pequena mudança no modo de fazer—na primeira bati os morangos no liquidificador com o iogurte e nessa mantive os morangos inteiros.

Então lave e corte muitos morangos e encha uma forma [com capacidade para umas 3 xícaras] com eles. Numa xícara prepare a bebida de elderflowers colocando um dedo de xarope [usei esse da Ikea] e completando com água. Coloque numa panelinha, adoce com mel e salpique por cima um envelope de agar-agar [2/3 colher de sopa]. Leve ao fogo e deixe ferver. Desligue o fogo e junte 1 xicara de iogurte natural integral e uma dose de licor de elderflowers [St-Germain]. Misture bem com um batedor de arame e despeje sobre os morangos. Leve à geladeira até esfriar bem e firmar. Desenforme numa travessa e sirva.

Se não tiver a dupla de xarope/licor de elderflower tente outras variações como suco de laranja/licor Grand Marnier ou Cointreau, ou suco de limão/Limoncello.

pudim-morango_3S.jpg

panna cotta de chocolate

pannacotta-choc_1S.jpg

Essa panna cotta ficou realmente surpreendente, pois apesar de ser chamada de panna cotta, não tem creme nenhum nos ingredientes. Pra quem quer se jogar numa sobremesa suntuosa, sem esquentar a moringa. Eu não escolho receitas por porcentagem de calorias, gorduras ou açúcar. Escolho por causa dos ingredientes interessantes ou das misturas inusitadas. E essa sobremesa tem todas essas qualidades. Além de ser levinha. Saiu de uma folha rasgada de uma das minhas revistas Sunset antigas. Fica absurdamente cremosa e chocolatuda. Experimente fazer e depois me conte o que achou. Comemos acompanhados de morangos madurinhos.

2 colheres de chá de gelatina em pó sem sabor
2 xícaras de leite [low-fat/ 1%] dividido
3/4 xícara de açúcar
85 gr [3 oz] de chocolate meio amargo picado
1/4 xícara de cacau em pó puro, sem açúcar
1 e 2/3 xícara de iogurte grego natural
1 colher de chá de extrato puro de baunilha
Raspinhas de chocolate para decorar

Numa vasilha pequena coloque 1/2 xícara de leite e polvilhe a gelatina por cima. Deixe descansar por 1 minuto, daí mexa com uma colher e deixe descansar mais 10 minutos.

Numa panela média coloque o restante 1 1/2 xícara de leite, o açúcar, o chocolate meio amargo e o cacau e leve ao fogo médio até ferver, por uns 3 minutos. Adicione a mistura de gelatina e bata bem até dissolver completamente. Deixe esfriar, por uns 15 minutos.

Numa vasilha grande bata o iogurte com o extrato de baunilha até formar um creme liso. Pode bater com o batedor de arame. Junte a mistura de chocolate, passando o liquido por uma peneira. Misture bem e despeje em 8 ramequins levemente untados com óleo vegetal. Cubra com plástico e gele até ficar bem firme. Para desenformar passe uma espátula de metal nas bordas do ramequin e vire num prato ou travessa. Decore com raspinhas de chocolate e sirva.

mousse de melão

mousse-melao_1S.jpg

Estou ficando amiga da dona daquela fazenda orgânica que fica no inicio da county road 99, na saída de Woodland. É muito mais um esforço da minha parte. Mas sendo ela de uma imensa simpatia, me sinto super a vontade para me aproxegar e puxar papo quando vejo ela vendendo seus produtos no Farmers Market da cidade. No sábado comprei dela um melão da variedade galia, que perfumou toda a minha cozinha com seu aroma de fruta madura. Me apressei para abri-lo e me deliciei com a doçura imensa da fruta. Um melão orgânico colhido pela manhã e consumido à tarde. Não dá pra ser melhor que isso.

No meu convercê com a fazendeira no sábado, fiz mil perguntas, queria saber se ela conhecia alguém que vendesse carne grass-fed por aqui, pra eu não precisar dirigir até Davis só pra isso. Gotcha! Ela me disse que o Farmers Market da terça-feira tinha vendedor de carne e outro de frango caipira. Já achei uma outra banca que vende os ovos da felizberta. Tô me virando bem na cidade nova e já não me sinto mais tão estrangeira.

Quando fui comprar a carne, vi a moça novamente vendendo melões e berries. Fui papear com ela e comprei uma cestinha de marionberries e outro melão—desta vez um da variedade ambrosia. Cheguei em casa, cortei o melão que ainda estava morninho de sol, e decidi fazer uma mousse. Queria usar iogurte, mas quando vi que o que tinha não iria dar, substitui por sour cream. Foi uma boa decisão. Como usei o agar-agar, uma hora depois já pude comer a sobremesa, que fechou deliciosamente o nosso primeiro dia de verão, que foi particularmente tórrido.

1 melão pequeno [usei da variedade ambrosia]
1/2 xícara de sour cream
1 xícara de limonada feita em casa
Mel a gosto
1 envelope de agar-agar [2/3 colher sopa]

Coloque o melão descascado e sem sementes cortado em cubos no liquidificador. Junte o sour cream e bata bem até obter um purê. Adoce com mel a gosto. Eu usei um mel de blackberries porque sou fancy, mas qualquer mel de boa qualidade serve. Deve dar umas 2 xícaras de purê. Coloque numa vasilha e reserve. Numa panelinha, coloque a limonada [ou suco de outra fruta ou mesmo somente água], salpique o agar-agar por cima e leve ao fogo. Quando ferver, desligue o fogo e remova a panela. Misture o suco com agar-agar no purê de melão e mexa bem até ficar tudo incoporado. Coloque numa forma molhada e leve à geladeira até firmar e gelar. Desenforme e sirva decorado com fatias finas de melão se quiser. Fica ultra cremoso!

gelatina de vinho moscato

gelatina-vinho-moran_1S.jpg

Usei um vinho branco bem doce, o Moscato d'Asti, para fazer essa gelatina. Como usei a agar-agar, ficou pronto rapidissimo. Aproveitei um pouquinho dos morangos maduros que tinha comprado naquele dia e joguei na mistura. Foram 2 xícaras de vinho, 1 pacotinho de agar-agar em pó [2/3 colher de sopa] e um punhado de morango. O vinho é tão docinho que nem precisou de açúcar. Coloque 1 xícara do vinho numa panelinha, salpique a agar-agar por cima e leve ao fogo até ferver. Retire a panela do fogo, junte a outra xícara de vinho, misture bem e despeje numa forma molhada. Coloque os morangos e leve à geladeira até firmar. Desenforme e sirva.

pudim de ameixa seca

pudim-ameixa_2S.jpg

Essa sobremesa naturaleba foi preparada com o intuíto de gastar ingredientes encalhados. O leite de hemp que encalhou. E as ameixas secas sem sorbato de potássio que comprei pra fazer esta receita de panna cotta e que também encalharam. As ameixas são uns dos snacks favoritos do Uriel, só que ele não gostou muito dessas porque eram mais durinhas. Fiz a mesma calda com limão da sobremesa com coco, saquei dois envelopinhos do fantástico agar-agar do bolso do casaco e voilá. O sabor das ameixas alimãozadas dominou e nem deu pra perceber o gosto exageradamente rústico do leite de hemp [o cânhamo].

4 xícaras de leite de hemp [ou outro tipo de leite]
1 xícara de ameixas em calda
2 pacotinhos de agar-agar
Maple syrup [ou outro adoçante] a gosto

Coloque 2 xícaras do leite de hemp, ou outro leite qualquer que for usar, numa panela. Adoce com maple syrup ou outro adoçante da sua preferência e salpique o agar-agar por cima. Leve ao fogo até ferver. Enquanto isso bata as outras 2 xícaras de leite com as ameixas no liquidificador até virar um creme grosso. Quando o leite com o agar-agar ferver, desligue o fogo e misture ao leite batido com as ameixas. Despeje tudo numa forma molhada e leve à geladeira até gelar e firmar. Desenforme e sirva.

pudim-ameixa_1S.jpg
pudim-ameixa_3S.jpg

gelatina de citrus

gelatina-citrus_1S.jpg
gelatina-citrus_2S.jpg

Os citrus combinam com receitas refrescantes e como eles abundam nos meses de frio, acabamos consumindo muito mais sobremesas como esta, embora o tempo implore por uma xícrona de chocolate quente. Eu acho isso ótimo. Entendo que é a natureza fazendo o papel de mãe protetora e nos obrigando a ingerir as vitaminas que precisamos para enfrentar esse climazinho miseraver. Delirios ou não, adorei fazer e comer essa gelatina toda recheada de frutas citricas.

1 laranja
1 grapefruit
1 tangelo
1 xícara de vinho branco [*usei um sauvignon blanc]
1 xícara de suco de laranja
2 envelopes [7grs cada] de gelatina em pó sem sabor
Maple syrup ou outro adoçante da sua preferência

Descasque as frutas e remova o máximo da parte branca. Corte em pedacinhos e coloque no fundo de um refratário ou molde molhado. Numa panela coloque o suco de laranja e adoce a gosto [*usei o Maple Syrup]. Leve ao fogo até quase ferver. Enquanto isso coloque o vinho numa vasilha e salpique a gelatina por cima. Quando o suco estiver bem quente, misture com o vinho e gelatina. Mexa bem com um batedor de arame até a gelatina dissolver completamente. Despeje o liquido sobre as frutas no refratário ou molde. Cubra e leve à geladeira até firmar. Desenforme colocando o refratário sobre água quente por uns segundos. Corte em fatias, usando uma faca de serra molhada, com bastante delicadeza e cuidado.

pudim de buttermilk

buttermilk-pudim_1S.jpg

Mais uma sobremesinha cremosa, desta vez saída da edição de janeiro/11 da revista do Jamie Oliver. Substituí a gelatina por agar-agar. Ele recomenda servir com fruta, mas eu quis usar uma geléia de pétala de rosas da Armênia, que comprei por impulso no mercadinho internacional. Ficou uma combinação muito delicada e interessante.

Suco e raspas da casca de 1 laranja
1 fava de baunilha, sementes raspadas [*usei o extrato puro]
1 envelope de gelatina em pó sem sabor [*usei o agar-agar]
150 ml de leite integral
150 gr de açúcar
475 ml de buttermilk
50 ml de creme de leite fresco

Coloque o suco de laranja numa vasilha e salpique a gelatina por cima. Numa panela coloque o leite, o açúcar, a fava e sementes da baunilha [substituí por 1 colher de sopa de extrato puro] e as raspas da casca da laranja e leve ao fogo. Quando ferver, remova do fogo, adicione a mistura de gelatina*. Junte o buttermilk , mexa bem. Deixe esfriar e junte o creme de leite. Coloque tudo em ramequins e leve à geladeira até firmar. Desenforme e sirva com frutas frescas ou com geléia de fruta ou de pétalas de rosas, como eu fiz. *Como eu substituí a gelatina pelo agar-agar, mudei um pouco o modo de fazer, porque o agar-agar precisa ser fervido. Coloquei na mistura de leite que foi ao fogo. Juntei o suco de laranja depois.

gelatina de laranja
[e especiarias]

gelatina-laranja_1S.jpg

Pra aguentar esse nosso invernozinho nublado, chuvoso e nevoento, só mesmo com a ajuda singular das maravilhosas frutas cítricas. E como as laranjas estão no pico da estação, o website da Martha Stewart preparou um apanhado de receitas com essa fruta. Foi lá que achei essa gelatina de laranja deliciosamente condimentada. Todo mundo que comeu gostou.

1 e 1/4 xícara de água fria
1 xícara de açúcar
1 pau de canela
3 tiras grandes removida da casca de uma laranja [use um zester]
1 e 1/2 colheres de chá de sementes de erva-doce
2 e 1/2 xícaras de suco de laranja espremidas na hora
1 colher de sopa de suco de limão
4 e 1/2 colheres de chá de gelatina em pó sem sabor

Numa panela coloque a água, açúcar, canela, tiras da casca da laranja e sementes de erva-doce. Leve ao fogo, mexendo bem até o açúcar dissolver. Deixe ferver, desligue o fogo e deixe esfriar. Leve à geladeira e deixe descansar por pelo menos 2 horas. Passe esse xarope por uma peneira e reserve.

Separe 3/4 do xarope de especiarias numa panela. Numa vasilha misture o resto do xarope com o suco de laranja [coe o suco se precisar] e o suco de limão. Salpique a gelatina sobre o 3/4 do xarope e leve a panela a fogo médio até a gelatina dissolver completamente. Despeje a mistura de xarope e gelatina na de xarope e suco. Misture bem, coloque numa forma molhada e leve à geladeir até firmar. Remova da geladeira, deixe descansar uns minutos e vire a gelatina numa travessa. Sirva.

gelatina de maracujá

gelatina-maracuja_1S.jpg

De repente deu vontade de comer uma sobremesa refrescante e cremosa, então coloquei o agar-agar em ação. Adoro esse ingrediente, porque ele transforma qualquer suquinho/leitinho/liquidozinho numa gostosura comestível em menos de trinta minutos. Para fazer essa gelatina, medi mais ou menos 2/3 de xícara de suco concentrado de maracujá e completei com nectar de agave até chegar a 1 xícara exata. Coloquei essa mistura de suco e agave numa panela, misturei bem com um batedor de arame e juntei um envelope de agar-agar [4g ou 1 colher de sopa]. Levei ao fogo médio até ferver. Desliguei o fogo e juntei à mistura, 1 xícara de kefir. Mexi bem com o batedor de arame, coloquei num refratário molhado com água e levei à geladeira. Depois foi só cortar em quadradinhos com uma faca e servir em tacinhas. Pra comer com garfo! »o agave pode ser substituido por mel e o kefir por iogurte natural.

gelatina de uva branca
[com uva negra assada]

gelatina-uva1S.jpg

Minha preguiça de cozinhar só não tem sido maior do que a minha preguiça de escrever. Tenho certeza absoluta de que estou precisando de férias, daquelas pra não se fazer absolutamente nada, apenas comer, se divertir e dormir. A situação está tão crítica que outro dia abri uma correspondência do TripleA e deixei o booklet que eles me mandaram dobrado na página dos cruzeiros pelo Alaska. Minha vontade era pegar um navio e ficar pelo menos uma semana longe de tudo. Mas tem que ser navio, avião não vale!

Como um cruzeiro pelo Alaska está fora de cogitação neste exato momento, separo este tempinho para contar que umas semanas [meses?] atrás me deparei com umas uvas negras muito interessantes no Farmers Market. Chamadas de black maroo grapes elas são bem doces, bem escuras e tem um sumo que mancha os dedos. No dia que comprei as uvas, preparei uma receita inventada de halibut frito na manteiga queimada com molho de uva negra. Foi só queimar a manteiga, fritar o peixe, bater as uvas no liquidificador, coar, juntar à manteiga na frigideira e deixar reduzir. No final acrescentar um punhadinho das próprias uvas cortadas ao meio. Ficou realmente uma delicia e não teve sobras.

Mas o que sobrou das uvas frescas, infelizmente, encalhou. Daí que resolvi assar as frutas, pra dar um toque diferente e assim não deixar elas serem desperdiçadas. Você pode assar no forno, mas eu fiz na churrasqueira, as uvas embrulhadas numa folha de papel alumínio bem grosso e salpicadas com um pouquinho de brandy. Essas uvas assadas renderam. Acompanharam uma panna cotta básica de baunilha e depois essa gelatina de uva.

As uvas brancas vieram na cesta orgânica e estavam arriscadas a virar uva passa quando me deu um cinco minutos. Vou confessar que não sou, nunca fui lá muito fã das uvas. Para fazer a gelatina, bati as uvas brancas no liquidificador com quase nada de água, coei e medi duas xícaras. Como faltou um pouquinho de suco pra completar duas xícaras, completei com um pouco de leite [por isso essa aparência cremosa]. Uma xícara foi pra panela com um pouco de mel para adoçar e 1 colher de sopa de agar-agar. Deixei ferver, desliguei o fogo, juntei a outra xícara de suco de uva e coloquei em forminhas de gelo molhadas. O agar-agar solidifica rapidíssimo, entao em meia hora você poderá ter uma sobremesa. Servi com as uvas negras assadas. Ao invés de virarem passas, as uvas, brancas e negras estrelaram num prato salgado e em duas sobremesas. High five!

gelatina de vinho com frutas

gelatina_vinho_1S.jpgNesta época não tem jeito, tudo gira em torno das frutas por aqui. E eu adoro! Por isso estou com o novo livro da Deborah Madison, Seasonal Fruit Desserts pra lá e pra cá, abrindo e fechando, marcando páginas e sofrendo com ansiedade por não poder por todas as receitas em prática de uma só vez. Aos pouquinhos, vou testando. E essa com gelatina já brilhou no palco iluminado, exatamente como deveria. Ela recomenda um vinho doce ou espumante. Eu usei um Sauvignon Blanc e achei que ficou perfeito. As frutas ficam a critério de cada um. Eu usei cerejas rainier, pêssegos e blueberries. A autora avisa que por causa do alcool essa gelatina demora mais para solidificar e é isso mesmo. Planeje fazer de um dia para o outro. E lembre-se que essa sobremesa é só para maiores de 18 anos—ou de 21, dependendo do país onde você estiver! [Pisc!]

1 pacotinho [8 gr ou 1 e 1/8 de colher de sopa] de gelatina em pó sem sabor
1/3 xícara de açúcar orgânico
1/2 xícara de vinho [ou água, eu usei vinho]
1 1/2 xícara de vinho
2 colheres de sopa de suco de limão
1 1/2 xícara de frutas frescas cortadas em pedaços pequenos [ se quiser salpique com um pouquinho de açúcar e pingue suco de limão]

Numa vasilha pequena coloque 1/4 xícara de água ou vinho [usei vinho] e polvilhe a gelatina por cima. Reserve.

Numa panela misture 1/2 xícara de vinho com o açúcar e leve ao fogo, mexendo bem com um batedor de arame até o açúcar dissolver completamente. Remova do fogo e junte a mistura de gelatina. Mexa bem e adicione o resto do vinho e o suco de limão. Coloque num refratário molhado e leve à geladeira até a gelatina ficar firme—pelo menos umas 6 horas. Corte a gelatina em cubos com uma faca, coloque em copos ou taças alternando com a fruta picada. Sirva imediatamente.

pudim com morango & água de rosas

p-aguarosa-morango_1S.jpg
p-aguarosa-morango_2S.jpg

Acho que nunca fiz uma sobremesa que tenha causado tanto entusiasmo no meu marido. Quando ele elogia, é sempre com intensa sinceridade. Ele chamou de panna cotta. Eu resolvi chamar de pudim. Fiquei um pouco receosa que o perfume da água de rosas fosse ser um problema, porque não é todo mundo que gosta desse tipo de aroma na comida. Mas neste caso, foi a água de rosas que fez toda a diferença. Adoramos. Ao invés de colocar em moldes para desenformar, resolvi usar potinhos pequenos, alguns deles são porta velas de vidro. Ficaram fofíssimos. A receita fez 8 potinhos pequenos.

1 xícara de morangos orgânicos picadinhos
1 colher de sopa de açúcar
1 colher de sopa de água de rosas
Pique o morango, misture com o açúcar e a água de rosas e distribua pelos potinhos, uma colher de sopa em cada um. Reserve.

1 xícara de creme de leite fresco
1 xícara de leite integral
3 colheres de sopa de açúcar
1 pacotinho de 4gr [1 colher sopa] de agar-agar
2 colheres de sopa de água de rosas

Numa panela, coloque o creme de leite e o açúcar e mexa bem com um batedor de arame até o açúcar dissolver bem. Adicione o agar-agar e leve ao fogo médio, até o creme ferver. Remova do fogo. Adicione o leite e a água de rosas, mexa bem para incorporar e distribua o creme pelos potinhos com os morangos picados no fundo. Leve à geladeira até firmar. Com o agar-agar o processo é rapidíssimo, então dá pra fazer enquanto prepara a refeição e já servir logo em seguida como sobremesa.

pudim de coco queimado

pudim-cocoqueimado_1S.jpg
pudim-cocoqueimado_2S.jpg

Semanas atrás inventei que iria fazer um bolo de coco de camadas. Comprei os flocos de coco e tudo, mas não fiz bolo nenhum. Estava planejando procurar receitas com coco, quando vi uma garrafa de nectar de coco na prateleira de sucos no Co-op. Pronto, tava resolvida a questão. Ou pelo menos parte dela. Decidi fazer um pudim, no mesmo estilo das outras variações de sobremesa usando a agar-agar. Ficou bem diferente, porque o nectar de coco é muito mais aguado do que o leite. Mas pode-se fazer com leite de coco, misturado com leite integral para uma versão mais robusta.

2 xícaras de nectar de coco
[ou 1 xícara de leite de coco e 1 xícara de leite]
2 colheres de sopa de açúcar mascavo escuro
1/2 xicara de flocos de coco tostados [*fiz na frigideira]
1 saquinho de 4 gr [1 colher de sopa] de agar-agar

Toste os flocos de coco na frigideira ou no forno. Separe. Numa panela coloque as 2 colheres de sopa de açúcar mascavo e leve ao fogo médio, mexendo sempre até o açúcar derreter e formar um caramelo espesso. Cuidado, fique de olho pois o processo é bem rápido e o caramelo pode queimar. Com o açúcar mascavo escuro o caramelo fica cremoso e leitoso. Junte 1 xícara do nectar de coco e mexa bem com um batedor de arame até o caramelo derreter completamente. Junte o agar-agar, deixe ferver, desligue o fogo, adicione a outra xícara de nectar de coco e 1/3 da xícara de flocos de coco. Separe o restante para salpicar sobre os pudins na hora de servir. Coloque o liquido em forminhas molhadas—dá quatro forminhas, e leve à geladeira até firmar. Na hora de servir, desenforme num prato, decore com os flocos de coco e se quiser sirva com frutas frescas.

pudim de earl grey & lavanda

earl-grey-pudim_1S.jpg

Meses atrás eu e a Leila fomos à uma loja de chás muito bacana e moderna em Sacramento. Tirei umas fotos bem legais usando o iPhone, mas acabei não publicando nada, sei lá por que. Naquele dia comprei pacotes de chá com folhas de ervas misturados com frutas e um de earl grey com lavanda. Os chás de fruta bebemos quase tudo como chá quente ou gelado misturado com suco de limão, mas o earl grey com lavanda me deixou divagando com muitas idéias na cabeça. O earl gray já é um chá ultra aromático, com a adição da lavanda ele ficou incrivel. Eu tinha que usar pra fazer alguma receita. Primeiro pensei num sorvete [e ainda não descartei a idéia], mas no meio do caminho mudei de rumo e decidi fazer um pudim. Usando o agar-agar, of course. Como tudo que é feito com essa gelatina de algas, esses pudins ficaram prontos numa piscada. Usei umas forminhas de cobre vintage que estava animada para estrear. Os pudins ficaram deliciosos. Se você não achar o earl grey com lavanda, tenta fazer a sua mistura, comprando os ingredientes separados. Por aqui, esse chá é bem fácil de achar. Prefira o de folhas soltas.

1 xícara de creme de leite fresco
2 colheres de sopa de chá earl grey com lavanda
1 pacote de 4 gr ou 1 colher de sopa de agar-agar
1 xícara de leite integral
Mel [ou outro adoçante da sua preferência] a gosto

Numa panela coloque o creme de leite e as folhas de chá. Leve ao fogo médio e deixe ferver. Desligue o fogo e deixe a mistura descansar por uns 10 minutos. Passe tudo por uma peneira fina, para remover as folhas de chá. Volte o creme para a panela, junte o mel e o agar-agar. Leve novamente ao fogo somente até ferver. Remova a panela do fogo, adicione o leite, bata bem com um batedor de arame e distribua pelas forminhas molhadas com água—deu quatro formas pequenas. Leve à geladeira e quando firmar solte as beiradas cuidadosamente com uma faca e vire os pudins em pratos ou travessas.

The real McCoy

realmacoy-limao_1S.jpg

Todos os dias eu passo de bicicleta em frente à uma das pequenas casinhas nas laterais da minha vila, onde tem um pé de limão meyer lotado, e fico na tentação de parar e pegar uns pra mim. No inicio do ano peguei uns dois de um outro pé de limão meyer que fica bem na frente de uma outra casa, já espichado na calçada. E também peguei uns limões nesta mesma casa, uns daqueles que dava pra alcançar do outro lado da cerquinha. Fora isso, nunca arrisquei encarnar uma meliante e me apossar dos limões que estão pendurados numa árvore plantada e enraizada num quintal alheio. Eu iria ficar muito enraivecida e descabelada se alguma maluquete pedalando uma bicicleta velha passasse roubando os meus limões! Por isso me comporto. Mas olhar e cobiçar não tira pedaço, né? Então eu olho e cobiço, todo santo dia. Limões meyer, lindos, amarelos, aromáticos e suculentos.

Dai meu colega no trabalho veio avisar que tinha trazido uma caixa com limões do quintal dele, para que todos se servissem à vontade. Ele já tinha feito outras desovas dessas no passado. Você trouxe o limão meyer, perguntei. Sim são os meyer, ele respondeu. Me segurei por alguns minutos, tentando controlar minha super animação. Quando percebi que chegara o momento adequado, me dirigi sorrateiramente até a caixa onde estavam os limões e numa manobra totalmente infame e censurável—PEGUEI METADE DOS LIMÕES PRA MIM!

Levei tudo pra casa na hora do almoço, feliz da vida com o meu farto estoque de limões, do meyer ainda por cima, o meu favorito. Quando voltei para o trabalho, um novo aviso circulava por e-mail—TEM MAIS LIMÕES LÁ NA CAIXA PARA QUEM QUISER! Sem nenhum pingo de vergonha na cara, fui novamente me servir dos limões, mas peguei somente alguns, uns poucos, uns dez.

Com um belo estoque de limões meyer na bancada da cozinha esperando para serem usados, comecei a selecionar receitas. A primeira foi o lemon curd e o bolo de crepe. Depois quis fazer uma gelatina de limão, mas a autêntica, com gelatina em pó sem sabor e sem misturar com nada cremoso. Apenas suco e casca ralada de limão meyer, açúcar, água e gelatina. Podem dizer o que quiserem, mas na minha opinião, nenhuma gelatina de caixinha, de cor amarela ou verde fosforescente, bate essa, legitima—the real McCoy, feita apenas com o puro suco do limão. E a receita não tem nenhum segredo.

5 limões meyer, suco espremido, cascas raladas
4 envelopinhos de 7g* cada de gelatina em pó sem sabor
[*cada envelope de 7 g corresponde à 1 colher de sopa]
Açúcar a gosto

Misture o suco de limão com água até completar 4 xícaras de liquido. Coloque 1 xícara numa vasilha e salpique os quatro pacotinhos ou 4 colheres de sopa de gelatinaem pó sem sabor por cima. Deixe descansar por 5 minutos. Enquanto isso, leve ao fogo as outras 3 xícaras do suco e as raspas da casca dos limões misturadas com o açúcar numa panela. Deixe esquentar até derreter todo o açúcar. Despeje o liquido quente sobre o liquido frio com a gelatina, mexa bem até ficar tudo dissolvido e coloque numa forma molhada com água. Leve à geladeira até firmar, daí desenforme numa travessa e sirva.

gelatina de pistacho

gelatina-pistacho_1S.jpg

Minhas experimentações com agar-agar continuam acontecendo pelos bastidores, embora nem tudo acabe aparecendo por aqui. Um dos experimentos virou uma gelatina bem gostosa, que eu até fotografei e tals. No final acabou não rolando fotoblogabilidade e ela desvaneceu silenciosamente para o arquivo morto da obscuridade. Era uma interessante mistura de leite de amêndoas e castanhas portuguesas, mais o agar-agar. A protagonista de hoje, feita com leite, iogurte e pistachos, ficou por um bom tempo pendurada por um fio naquele limite entre a decisão de publicar ou abortar. Decidi publicar.

Tenho o privilégio de viver numa região produtora de muitas coisas gostosas e nutritivas, entre elas o pistacho. Um dos projetos do meu marido é uma colheitadeira de pistachos, que ele testa durante a colheita todo final de verão numa das maiores fazendas do estado. Na nossa festa de trabalho de final do ano, um dos advisers do programa não pode comparecer, mas mandou uma caixa enorme cheia de pistachos fresquinhos com um aviso para que todos se servissem a vontade. Eu obedeci e trouxe um saco para casa, apesar deles não terem passado pelo controle de qualidade, por não estarem perfeitos, salgados, eteceterá.

Depois de alguns meses alojados na categoria de encalhados, finalmente salvei os pistachos de uma existência de inutilidade. Descasquei um por um e medi 1 xícara de pistachos inteiros. Bati essa xícara de pistachos com 1 xícara de leite e três colheres de sopa de mel. Coloquei a mistura numa panela, juntei 1 envelope de 4g de agar-agar [mais ou menos 1 2/3 colheres de chá] e levei ao fogo. Deixei ferver, removi do fogo e juntei 1 xícara de iogurte integral natural. Misturei bem, coloquei numa vasilha molhada e levei à geladeira até firmar.

Essa gelatina ficou deveras interessante. O iogurte proporcionou uma acidez muito legal, que me agradou imensamente. Mas dá pra fazer somente com leite. Faz uma gelatina cremosa e crocante, se você acredita que isso seja possível.

gelatina de limão & iogurte

agarlimaoiogurte.jpg

Ainda em busca de variações para uma gelatina cremosa, fiz a mais gostosa até hoje na minha opinião. Usando agar-agar, troquei o leite pelo iogurte e adicionei limão. Já repeti a receita, de tanto que nós gostamos. Usei um limão meyer, que é bem forte e aromático. O iogurte natural orgânico e integral é do tipo europeu, bem cremoso. E o adoçante escolhido foi o nectar de agave. Como a agar-agar solidifica rapidíssimo, preparei a gelatina às 5:30 e comemos ela perfeita, como sobremesa do jantar às 7pm. Também gosto da gelatina de agar-agar pra levar de snack no trabalho, já que ela se mantém muito bem fora da geladeira.

1 limão meyer, casca ralada e sumo espremido
1 xícara de iogurte natural e integral
1 envelope de 5 gr de agar agar [3/4 colher de sopa]
Adoçante a gosto - usei o nectar de agave

Coloque o suco que conseguir do limão numa xícara [medida padrão de 250 ml] e complete com água até encher a xícara. Nessa receita foi mais ou menos 2/3 de suco e 1/3 de água.

Numa panela, coloque a xícara de suco do limão completado com água, as raspas da casca de limão e salpique o envelope de agar-agar. Leve ao fogo, misture bem e deixe ferver.

Remova do fogo, junte a xícara de iogurte, bata bem com um batedor de arame. Junte o adoçante de sua preferência e misture até dissolver bem. Se for usar açúcar, é melhor ferver junto com a xícara de limão e agar-agar, para dissolver mais fácil.

Coloque o liquido numa vasilha ou molde molhado com água. Leve à geladeira. Quando solidificar, desenforme e sirva,

gelatina cremosa de cereja

gelatina-cerejacreme_1S.jpg

A cremosidade dessa gelatina era o objetivo final para essa receita, mas vacilei um pouco na adição do leite e ela ficou menos cremosa do que eu gostaria. Vou refazer usando outra fruta e vou ousar mais no creme, aumentando um pouco a quantidade de leite. Essa delicia refrescante foi feita com o agar-agar, a gelatina japonesa de algas marinhas. Usei uma forma bundt pequena para moldar. O legal do agar-agar, além de ser uma opção vegana, é que ela solidifica muito rápido e tem uma textura muito mais compacta do que a gelatina comum. Para fazer essa receita, usei um suco purissimo de cerejas negras. Eu leio sempre os rótulos dos produtos que compro e deixo de comprar se tiver muita coisarada na lista de ingredientes. Esse suco era apenas suco de cereja, sem preservante, conservante, corante e todos aqueles eteceterás ininteligíveis. Use o suco do sabor que você quiser.

Numa panela ferva 2 xícaras do suco de fruta com dois envelopinhos de 4gr cada de agar-agar. Quando ferver, remova a panela do fogo e adicione mais 2 xícaras de suco. Como eu queria uma gelatina cremosa, usei na segunda fase 1 2/3 xícara de suco e 1/3 de xícara de leite integral. Mas da próxima vez vou aumentar a quantidade do leite pra 1/2 xícara e diminuir o suco para 1 1/2 xícara. Adoce a gosto. Eu usei o nectar do agave. Coloque numa forma molhada e leve à geladeira. Quando solidificar desenforme e sirva.

gelatina de pera & creme

gelatinapera-creme_1S.jpg

Está confirmado o fenômeno: chega uma certa altura do inverno, me dá uma vontade intensa de comer gelatina. Exatamente como aconteceu naquela outra vez, precisei matar as lombrigas com uma gelatina refrescante de fruta. Desta vez escolhi a pera. Comprei um suco integral de peras orgânicas, daqueles sem nada além da fruta. Só que quis misturar a pera com algo cremoso, então fiz a gelatina de creme de baunilha.

Faça uma gelatina de cada vez, usando para cada sabor 2 xícaras de liquido, 2 envelopes de 7 gramas cada um de gelatina em pó sem sabor e o adoçante da sua preferência—eu escolhi o mel.

Para a gelatina de pera, coloque 1/2 xícara do suco num refratário retangular. Salpique os dois pacotes [14 gr] de gelatina sobre o liquido. Enquanto isso, coloque os outros 1 1/2 xícara de suco numa panela e leve ao fogo até quase ferver. Despeje o suco quente sobre a mistura de gelatina, misture bem com um batedor de arame até ficar tudo bem dissolvido. Adoce a gosto. Eu usei o mel. Deixe esfriar, cubra e leve à geladeira até firmar.

Para a gelatina de creme, coloque 2 xícaras de leite integral [use o melhor leite que puder achar e comprar] numa panela, abra meia fava de baunilha ao meio e raspe as sementes com uma faquinha. Coloque a fava e sementinhas no leite e leve ao fogo até ferver. Deixe esfriar completamente e descansar. Pode fazer com muitas horas de antecedência ou de um dia pro outro. Quando o leite estiver completamente frio, coe a fava [e deixe secar para reusar aromatizando açúcar] e coloque 1/2 xícara do liquido num refratário retangular, salpique os dois envelopes [14 gr] de gelatina sobre o leite. Enquanto isso leve o 1 1/2 xícara restante de leite ao fogo, desligue quando estiver quase fervendo. Jogue o liquido quente sobre a mistura de gelatina, mexa bem com um batedor de arame até ficar completamente dissolvido. Adoce a gosto. Eu usei mel. Deixe esfriar, cubra e leve à geladeira para firmar.

Na hora de servir corte as duas gelatinas em cubinhos e coloque em cumbuquinhas ou copinhos, os dois sabores misturados.

gelatina de pera & prosecco

gelatina-pera_1S.jpg
gelatina-pera_2S.jpg

Continuo gastando meus saquinhos de agar-agar em pó. Outro dia fiz gelatina de mamão com cassis, usando um suco de mamão natural e licor de cassis. Ficou legal. Desta vez, usei um suco natural de pera e adicionei um prosecco que tinha sobrado de um jantar. As proporções que estão funcionando pra mim são sempre uma xícara de suco fervido com 1 pacotinho [4 gr] de agar-agar, depois adiciona mais uma xícara de suco e adoçante [mel ou nectar de agave] a gosto. Na de mamão com cassis foram 1 xícara de suco fervido com 1 envelopinho de agar-agar, mais 2/3 xícara de suco e 1/3 de licor de cassis. Não usei adoçante. Nesta, usei 1 xícara de suco de pera fervido com 1 envelopinho de agar-agar e depois 1 xícara de prosecco. Nesse esquema fica uma gelatina bem firme, que sai fácil das forminhas. Usei forminhas de gelo de silicone divertidas e minhas lindas formas vintage Jell-o, que abocanhei por cinco mangos na garage sale da Dish.

gelatina de abacaxi & coco

agaragar3_1S.jpg

Não desisti de experimentar com o agar agar. Comprei a versão em pó e desta vez foi muito mais fácil. Fiz várias coisinhas com um suco espesso de abacaxi com coco. Primeiro misturei 1 xícara de suco e um envelopinho de agar agar. Levei ao fogo e deixei ferver por 3 minutos. Acrescentei outra xícara do suco e coloquei nos potinhos, só metade. A agar agar solidifica muito rápido, nem precisa colocar na geladeira e ela já está ficando dura. Fiz um doce com abacaxi congelado e nectar de agave. Cozinhei até caramelizar e coloquei sobre a gelatina. Por cima coloquei outra mistura, desta vez feita só com1 xícara de água, um pouquinho de açúcar branco [não quis colocar agave porque achei que iria ficar escuro], um envelope de agar agar e ferver 3 minutos. Ficou um visual legal e nós adoramos o sabor e a textura. Fiz outra semelhante só com a gelatina fervida na água e coloquei por cima um doce de maçãs cozidas no suco de laranja e agave. Ficou muito bom.

estrelindas-abcx_1.jpg

E também fiz mais coraçõeszinhos e estrelinhas só com o suco de abacaxi com coco. Desta vez elas ficaram perfeitas e fácilimas de desenformar. Comer essa gelatininha está sendo uma diversão e tanto!

agar agar
[segunda tentativa]

agaragar2_1S.jpg

Na segunda tentativa de usar o agar agar, resolvi investir numa gostosura cremosa inspirada nos pudinzinhos de leite da Dri. Na primeira camada usei 2 xícaras de leite de amêndoas adoçado com 1 colher de sopa de mel, que fervi com 1 1/2 barra de agar agar. Depois de uma meia hora na geladeira adicionei a segunda camada, feita com mais 2 xícaras de leite de amêndoas, 1 rodela de chocolate mexicano picado em pedacinhos e mais 1 1/2 barra de agar agar. Deixei a segunda camada solidificar e raspei mais chocolate por cima, antes de servir.

O pudim ficou mais duro do que deveria, exatamente na consistência de cortar. Eu deveria ter usado mais agar agar na gelatina de limão e menos agar agar nesta. Acabei sem querer invertendo, mas como estava testando as medidas, valeu. Agora já sei. E também sei que é melhor usar a agar agar em pó. Vou voltar no mercadinho asiático e ver se acho o pózinho. Outras experiências com essa interessante gelatina vegetal ainda aparecerão por aqui, com certeza.

agar agar
[primeira tentativa]

first_agaragar_1S.jpg

Vez ou outra eu dou um pulinho na única lojinha asiática que temos aqui em Davis e faço uma compra bem substanciosa de coisinhas interessantes. Quando estou lá gosto investigar os trocenos produtinhos enigmáticos e sempre trago coisas diferentes para casa. O único problema dessa lojinha é que ela serve primáriamente a população coreana, chinesa, japonesa e tailandesa da cidade. A lei americana exige que os produtinhos importados tenham um rótulo com a tradução dos ingredientes e a lista de calorias, gorduras, proteinas, etc. Mas pelo jeito a lei não obriga que se traduza o modo de usar. Então muitas vezes me vejo com um ingrediente diferente e não sei exatamente como usá-lo.

Esse foi o caso da agar agar, a gelatina de algas que eu nunca tinha usado antes e queria imensamente experimentar. As explicações no pacote—que me pareceram bem detalhadas—estavam todas em japones. Eram quatro barras de alga, que eu não tinha a menor idéia de como medir para usar numa receita. Procurei informações online, que não foram muito exatas ou suficientes.

O pacote de agar agar ficou no armário por um tempo razoável, até que fui ler a estréia da Dri do fofésimo blog Kanten, como convidada especial em outro blog bacanudo, o Superziper da Claúdia e Andrea. Pois a Dri dá um monte de receitinhas fantásticas usando o agar agar. Pirei! No dia seguinte resolvi enfrentar as minhas barrinhas de gelatina, sem tradução, sem medidas. Que sera, sera, whaterver will be, will be!

Quis imitar a Dri fazendo estrelinhas e coraçõezinhos em forminhas de silicone para gelo. Usei 1 xícara de água com açúcar baunilhado, onde fervi 1 barra do agar agar por 10 minutos, até ele dissolver totalmente. Juntei 1 xícara de suco de limão e coloquei nas forminhas. O agar agar solidifica super rápido, o que é muito apreciado por uma pessoa impaciente como eu. Mas na hora de desenformar foi uma tragédia. Das estrelinhas não se salvou nenhuma. Os coraçõeszinhos, alguns. A gelatina ficou muito mole para esse tipo de forma. Precisava ter usado um pouco mais de agar agar. Mas tudo bem, comemos mesmo assim e o Gabriel devorou as estrelinhas detonadas. Disse que adorou o sabor do limão, que ficou realmente forte. Outras tentativas de usar o agar agar no próximo capítulo.

gelatina de cereja negra

gelatina_cereja_1S.jpg

Às vezes me dá uma vontadezona de comer gelatina, mas não daquelas de caixinha e sim das feitas com suco de fruta. Folheando a revista da MS do mês de maio, vi várias sugestões de sobremesa com gelatina. Todas me animaram, mas uma me encantou pela cor e sabor. A receita original levava vinho, mas eu não coloquei. Fiz com suco de cerejas negras e cerejas negras congeladas, pois as frescas ainda não deram as caras por aqui. A minha gelatina ficou bem mais escura do que a da MS, mas ficou deliciosa!

4 envelopes de 7 gr cada [28gr total] de gelatina em pó sem sabor
1 xícara de suco de cerejas negras orgânico frio
3 xícaras de suco de cerejas negras orgânico aquecido até o ponto de fervura
Mel ou agave nectar a gosto para adoçar
Cerejas negras orgânicas congeladas — quatro unidades cortadas ao meio para cada potinho

Numa vasilha grande e rasa, polvilhe a gelatina na xícara de suco frio e deixe dissolver bem, por 1 minuto. Numa panela esquente as 3 xícaras restantes de suco ao ponto de fervura e despeje sobre a mistura de gelatina. Mexa com um batedor de arame para dissolver bem. Junte mel ou agave nectar a gosto, misture bem, despeje nos potinhos com as cerejas divididas em cada e leve à geladeira por no mínimo 3 horas.

panna cotta de laranja vermelha

pannacotta_laranja_1S.jpg

A panna cotta é uma sobremesa sempre presente aqui em casa, porque ela é facílima de fazer e aceita a adição de frutas das mais diversas maneiras. Além do que o Uriel adora. Vi essa receita no website de uma dessas revistas que se pega de grátis na porta do supermercado. Gamei na hora, pois sou fanzoca dos citrus, que ainda estão na onda por aqui. E a blood orange—laranja vermelha é uma das frutas que eu queria usar ainda mais uma vez, antes que elas desapareçam do mercado. Por causa da cor especial da laranja vermelha, essa panna cotta fica com um visual lindo. Use potinhos de vidro. Eu usei copinhos.

Faz 6 porçoes
1 colher de sopa de água
1 colher de chá de gelatina em pó sem sabor
1 xícara de creme de leite fresco
1 xícara de iogurte natural [nonfat]
1/4 xícara de açúcar *usei a mesma medida de agave nectar
Raspas da casca de duas laranjas vermelhas
3 laranjas vermelhas cortadas em fatias finas

Dissolva a gelatina na água. Numa panela pequena coloque o creme de leite, o açúcar [ou agave nectar, ou mesmo mel] e as raspinhas da casca das laranjas e leve ao fogo médio, mexendo com uma colher de pau, espátula ou batedor de arame até o açúcar dissolver. Não deixe ferver. Remova do fogo e junte a gelatina dissolvida. Mexa bem até a gelatina se misturar completamente. Adicione o iogurte e misture. Distribua as fatias de laranja entre seis potinhos e coloque o creme por cima. Leve à geladeira por pelo menos 4 horas.

panna cotta de manga

pannacotta_manga_1S.jpg
pannacotta_manga_2S.jpg

Isso já está virando carne de vaca, mas uma das sobremesas que fiz para o jantar da passagem do ano foi a panna cotta de baunilha, que servi com o indefectível molho de manga. Comprei tudo no exagero e sobrou ingredientes à beça. Toca eu então fazer mais panna cotta. Só pra variar um pouco, resolvi adaptar a receita da Alice Waters que uso sempre e colocar a manga junto com o creme. Felizmente aqui ninguém recusa um potinho desse creminho super delicioso e mandamos ver!

Dissolva um pacotinho de 0.25 ounces / 7 gr de gelatina em pó sem sabor em 3 colheres de sopa de creme de manga*. Reserve. Numa panela, coloque 3 xícaras de creme de leite fresco, 1 xícara de creme de manga* e 1/2 colher de sopa de pasta de baunilha. Leve ao fogo médio e esquente a mistura, mas não deixe ferver. Remova do fogo, adicione 1 xícara desse creme à mistura de gelatina e creme de manga, mexa bem, retorne o creme mais a gelatina para a panela, com o resto do creme. Mexa bem, deixe esfriar um pouco e coloque nos ramequins. Cubra e ponha na geladeira por pelo menos 6 horas.

*o creme de manga eu compro pronto na lojinha indiana e já vem doce. uma maneira de substituir é bater a manga no liquidificador ou no processador até conseguir um creme bem expesso e acrescentar mel a gosto.

gelatina de goiaba

gelatina_goiaba_1S.jpg

O inverno chega gelado e nevoento e me dá uma vontadezona de comer gelatina. Tem coisa que não tem explicação. E a gelatina que eu queria comer tinha que ser de fruta e cortada assim em cubinhos. Fui cuidar de aplacar a tal vontade. Fazer gelatina parece uma coisa fácil, mas tem lá os seus truques. O líquido quente é fundamental. Por isso desperdicei suco de laranja batido com pedaços de manga, porque não coloquei uma quantidade suficiente de liquido borbulhante e a gelatina não firmou. Tentei uma segunda vez, usando então um suco de goiaba de ótima qualidade, sem açúcar, sem corantes, nem preservantes.

4 envelopes de 7 gr cada [28gr total] de gelatina em pó sem sabor
1 xícara de suco de fruta frio
3 xícaras de suco de fruta aquecido até o ponto de fervura
Mel ou agave nectar a gosto para adoçar

Numa vasilha grande e rasa, polvilhe a gelatina na xícara de suco frio e deixe dissolver bem, por 1 minuto. Numa panela esquente as 3 xícaras restantes de suco ao ponto de fervura e despeje sobre a mistura de gelatina. Mexa com um batedor de arame para dissolver bem. Junte mel ou agave nectar a gosto, misture bem, cubra com plástico e leve à geladeira por no mínimo 3 horas. Remova da geladeira e corte em cubinhos com uma faca molhada.

gelatina de frutas vermelhas

gelatina_frutas_v_1S.jpgGelatina de fruta é uma sobremesa tão fácil de fazer e fica sempre tão gostosa, refrescante para os dias quentes, com mil variações e possibilidades. Não sei por que eu não faço gelatina mais frequentemente. Essa receita saiu da revista Everyday Food e levava apenas framboesas, mas eu fiz com uma mistura de framboesas, morangos e mirtilos. Achei o resultado um pouco doce pro meu gosto. Se refizer, vou omitir o açúcar e colocar um pouco mais de mel.


2 envelopes de 8 gr—1/4 ounces de gelatina em pó sem sabor
1 1/2 xícara de frutas frescas
ou 1 pacote de 350 g—12 ounces de frutas congelada
1/2 xícara de açúcar
1 pitada de sal
1/4 xícara de mel

Salpique a gelatina em 1/4 xícara de água gelada e deixe dissolver, por mais ou menos 10 minutos. Enquanto isso cozinhe as frutas numa panela com o açúcar [se gostar de coisas doces], 2 xícaras de água e uma pitada de sal. Cozinhe por mais ou menos 5 minutos, até as frutas amaciarem e dissolverem, Retire do fogo, acrescente a gelatina dissolvida e o mel e misture bem. Passe a mistura por uma peneira fina ou food mill. Meça 4 copos de liquido, se precisar acrescente mais água. Divida em seis potinhos, deixe esfriar, cubra com plástico e leve a geladeira até ficar firme.

buttermilk pudding

buttermilkpudding_1s.jpg

Receita da revista Real Simple de setembro de 2007. Super simples de fazer e com excelente resultado. Não havia recomendação para servir com purê ou caldo de fruta, mas eu achei que ficaria bom. Servi com uma apple butter caseira que ganhei da Elise e que deu um complemento interessante ao sabor levemente ácido do buttermilk.

1 e 1/4 de envelope de gelatina em pó sem sabor
1 xícara de creme de leite fresco - heavy cream
2/3 xícara de açúcar
2 xícaras de buttermilk
1 colher de chá de extrato de baunilha
óleo para untar os ramequins

Misture a gelatina com 1/4 xícara de água numa vasilha pequena e deixe descansar por 3 minutos. Enquanto isso, misture 1/2 xícara do creme de leite e o açúcar numa panela pequena e ponha em fogo médio, mexendo vigorosamente com um batedor de arame, até o açúcar dissolver completamente. Retire do fogo, acrescente a mistura de gelatina com água, que deve estar uma pasta bem mole da consistência de um purê. Bata bem, acrescente o resto do creme de leite, a baunilha e o buttermilk. Misture bem e coloque nos ramequins previamente untados [levemente] com óleo. Cubra com plástico e leve à geladeira por no mínimo três horas.

gelatina de blackberries com vinho tinto

blackberrieszinfandel.JPG

Eu não sou a mulher das sobremesas—nem para fazer, nem para comer. Mas ontem fiz um jantar especial e quis finalizar com uma sobremesa bonita, gostosa e refrescante. Tirei essa receita da edição de agosto de 2005 da revista Martha Stewart Living. A aparência da gelatina fica bem estranha, até na foto da revista estava um pouco esdrúxula, mas o sabor fica bem interessante, lembrando um pouco o sagu de vinho da minha infância, porém com uma textura muito mais aveludada e o detalhe saudável e bonito da fruta.

Apesar da receita ser simplésima, eu me contive de ir fazendo tudo da minha cachola e segui fielmente a receita. Por causa disso—a disciplina—rolou um estresse na cozinha, fiquei irritada, até quebrei um copo. Eu sou mesmo uma iindisciplinada, mas poderia ficar melhor se fizesse um treino de seguir uma receita de poucos passos como esta pelo menos uma vez por mês.

Blackberry-Red Wine Gelatin
[Serve 4 pessoas]

1/4 de xícara de suco de maçã
1 colher de sopa, mais uma colher de chá de gelatina em pó sem sabor
1 xícara de um vinho tinto bem encorpado, como Zinfandel
1/4 xícara, mais 1 colher de sopa de açúcar
2 xícaras de blackberries
1/2 xícara de blackberries para enfeitar
Folhas de hortelã fresco para enfeitar

Prepare uma bacia com água e gelo. Deixe de lado. Numa vasilha adicione 1/2 xícara de água, mais o suco de maçã e polvilhe a gelatina nessa mistura. Deixe incorporar. Enquanto isso misture numa panela o vinho e o açúcar. Deixe ferver, mexendo de vez em quando para o açúcar dissolver. Abaixe o fogo e acrescente as blackberries. Deixe cozinhar por 5 minutos. Retire do fogo e coloque na bacia de água com gelo para resfriar. Despeje a mistura num pirex e ponha na geladeira até ficar bem firme. Na hora de servir, corte a gelatina em cubos, coloque numa tijela bonita e enfeite com o restante das blackberries e as folhas de hortelã.




[VOLTAR]