bolo de chocolate com sal

salted-chocolatecake.jpg

Esse foi um bolinho que fiz como sobremesa para um jantar italiano que ofereci para uns amigos espanhóis. Parece meio incoerente, mas essa sobremesa foi perfeita, servida com sorvete de baunilha, para encerrar um festim de macarronada com porpeta e vinho. A receita faz um bolo grande.

bolo:
1 xícara [2 tabletes de 113 gr cada] de manteiga sem sal cortada em pedaços
2 xícaras de farinha de trigo
1/4 de xícara de cacau em pó sem açúcar
2 xícaras de açúcar
1 colher de chá de bicarbonato de sódio
1 colher de chá de sal kosher
2 ovos caipiras grandes
1/2 xícara de buttermilk [*usei keffir]
1 colher de chá de essência de baunilha
cobertura:
1/4 xícara [meio tablete] de manteiga sem sal
3 colheres de sopa de leite integral
2 colheres de sopa de cacau em pó sem açúcar
1 e 1/2 xícaras de açúcar de confeiteiro
1 colher de chá de essência de baunilha
1/2 xícara de pistachio torrado
1 colher de chá de sal marinho em flocos [como o Maldon]

Preaqueça o forno a 350°F/ 176ºC. Unte uma assadeira grande retangular [33 X 22 cm / 13 X 9 inch] com manteiga e polvilhe com farinha de trigo. Numa panela pequena coloque o cacau em pó, 1 xícara de manteiga e 1 xícara de água e leve ao fogo até ferver. Retire do fogo e reserve.

Misture o açúcar, o bicarbonato, o sal e 2 xícaras de farinha de trigo em uma tigela média. Faça um buraco no centro e adicione os ovos, o buttermilk [ou keffir] e baunilha. Vá misturando com um garfo, e incorpore gradualmente os ingredientes secos. Adicione a mistura de manteiga e cacau e bata até ficar uma massa homogênea. Coloque a massa na assadeira preparada e leve ao forno. Asse até que o bolo começa a se afastar das bordas da assadeira e um testador inserido no centro saia limpo, uns 35-40 minutos. Remover do forno.

Um pouco antes do bolo terminar de assar, aqueça a manteiga, o leite e o cacau em pó em uma panela média em fogo baixo mexendo ocasionalmente até a manteiga derreter e mistura ficar lisa [não deixe ferver]. Retire do fogo e misture o açúcar de confeiteiro e a baunilha. Despeje essa calda sobre o bolo ainda quente espalhando com uma espátula. Cubra o bolo com os pistachios e salpique com o sal marinho. Sirva morno ou temperatura ambiente.

bolo de festa
[com vinho & azeite]

grown-up-whitecake.jpg

Somente uma pessoa audaciosa [sem noção] e destemida [maluca] como eu poderia se aventurar a usar uma receita nova para fazer um bolo para servir num evento com montes de convidados. Minha amiga me pediu para fazer um bolo para uma festinha de despedida de uma outra amiga no trabalho. Eu aceitei e até tinha umas receitas em mente, mas desisti de todas assim que vi essa—um bolo com vinho, minha gentê! Tive muita confiança de que iria dar certo, pois receita publicada no Food 52 com certeza foi muito bem testada. Não vou negar que fiquei um pouco tensa, mas quando cortaram o bolo, as fatias foram desaparecendo como num filme acelerado e as pessoas começaram a vir falar comigo usando todos os superlativos para descrever aquela delicia de bolo, dei um suspiro de alivio. O bolo sumiu com tanta rapidez que fiquei até sem graça de me servir de uma fatia, porque achei que não ia dar pra todo mundo. Se deu ou não, eu não sei, mas provei uma garfada só para me certificar de que os elogios eram todos verdade. Eram. Que bolo gostoso! A massa fica bem úmida e a ideia de rechear com uma fruta delicada como a framboesa é muito auspiciosa. A autora diz que usa geléia pronta, mas eu fiz a minha com frutas frescas. Não ficou muito doce e achei perfeito. Pra cobertura resolvi trocar por essa com cream cheese, porque eu queria que o bolo fosse colorido. Usei um gel para colorir comida da cor vermelha, sem sabor. Usei um pingo e o tom ficou um rosa-coral. Minha intenção era decorar com framboesas frescas, mas minha amiga foi compra-las de última hora e só achou blueberries. No final achei que ficou um contraste mais bonito com as frutas azuis. Quero fazer esse bolo novamente, quando tiver outra oportunidade e então vou devorar uma fatia BEM GRANDE!

faça o bolo:
2 e 1/2 xícaras de farinha de trigo
1/2 colher de chá de sal
2 e 1/4 colheres de chá de fermento em pó
2 xícaras de açúcar
4 ovos caipiras
1 colher de chá de extrato de baunilha
1 xícara de vinho branco
1 xícara de azeite de oliva

Preaqueça o forno a 350ºF/ 176ºC. Unte duas formas redondas com manteiga e polvilhe com farinha de trigo. Numa vasilha peneire a farinha, o sal e o fermento em pó. Reserve. Na batedeira coloque o açúcar e os ovos e bata por uns minutos até formar um creme. Lentamente, adicione a baunilha, o vinho e o azeite. Misture delicadamente os ingredientes secos e bata até ficar tudo bem incorporado. Despeje a massa nas formas preparadas, leve ao forno e asse por 25-30 minutos até que o bolo esteja totalmente cozido. Desenforme e deixe esfriar completamente sobre uma grade.

faça o recheio:
Numa panela robusta coloque 2 caixinhas de framboesas frescas lavadas e meia xícara de açúcar. Deixe cozinhar em fogo baixo até o açúcar dissolver e a fruta se despedaçar, virar um doce não muito firme. Não deixe muito aguado, nem muito seco. Desligue o fogo, deixe esfriar completamente e reserve.

faça a cobertura:
1 tablete de cream cheese [8oz/225g] em temperature ambiente
8 coheres de sopa de manteiga sem sal em temperature ambiente
1 xícara de açúcar de confeiteiro
1 colher de chá de extrato puro de baunilha

Numa vasilha coloque o cream cheese e amass gem com uma espátula. Adicione a manteiga em pedacinhos e continue amassando. Adicione o açúcar e mexa bem até formar um creme bem liso. Adicione a baunilha e se quiser colorir como eu fiz, adicione com cuidado uma gota de tinta própria para comida da cor vermelha. Misture bem e use.

monte o bolo:
Cubra um prato com papel vegetal. Coloque um bolo sobre o papel e espalhe o recheio de framboesa. Coloque o outro bolo por cima. Espalhe a cobertura por cima e nos lados do bolo e alise usando uma espátula de metal. Guarde na geladeira. Na hora de servir transfira o bolo para um outro prato ou cake stand levantando pelo papel. Com uma tesoura corte o papel em volta. Decore com framboesas frescas, ou blueberries, ou outras frutas. Sirva.

bolo de ameixa — plum buckle

plum-buckle1.jpg

Meu chefe chegou um dia com uma ameixa. Alguns dias depois ele trouxe uma bacia cheia de ameixas. No dia seguinte ele trouxe outra bacia. E no mesmo dia, quando entramos na cozinha do meu trabalho, caímos pra trás quando vimos SETE caixas enormes cheias de ameixas, pra quem quisesse pegar e levar. SACOLEIRA ATIVAR! Eu não tenho a menor vergonha de pegar ou aceitar qualquer ingrediente oferecido de tão bom grado. É muita fartura, muita generosidade e eu aproveito sem o menor constrangimento. Pra usar a meia tonelada de ameixas que acabaram na bancada da minha cozinha fiz uma adaptação desse clafoutis usando ameixas, que levei no trabalho e dividir com meus colegas e fiz uma versão só com ameixa [e sem o crumble topping] desse bolo. O resto das ameixas devoramos al natural, com iogurte, com sorvete.

6 colheres de sopa de manteiga sem sal, derretida
1 e 1/2 xícaras de farinha de trigo
1 xícara mais 2 colheres de sopa de açúcar
1 e 1/2 colheres de chá de fermento em pó
1/8 colher de chá de pimenta da Jamaica [Allspice]
1 ovo caipira grande
2/3 xícara de leite integral
1 colher de chá de extrato de baunilha
4 xícaras de ameixas frescas fatiadas
1 colher de sopa de suco de limão fresco
1 pitada de sal

Preaqueça o forno a 350ºF/ 176ºC. Unte uma forma de bolo quadrada com as 2 colheres de sopa de manteiga; reserve. Misture a farinha, 3/4 de xícara de açúcar, o fermento em pó, a pimenta da Jamaica, e 3/4 de colher de chá de sal em uma tigela média; reserve.

Misture o ovo, o leite, a baunilha e o restante 4 colheres de sopa da manteiga em outra tigela. Adicione a mistura de ovos à mistura de farinha; misture bem. Espalhe a massa uniformemente na forma untada.

Misture as ameixas, o suco de limão, o restante de açúcar e uma pitada de sal em uma tigela grande. Espalhe a mistura de frutas uniformemente sobre a massa. Asse por cerca de 1 hora e 15 minutos. Deixe esfriar dentro da forma sobre uma grade por 1 hora antes de servir.

plum-buckle2.jpgplum-buckle3.jpg

bolo de ruibarbo

bolo de ruibarbo

Ainda estou no frenesi do ruibarbo, por isso sai procurando por receitas e a desse bolo caiu na minha rede. Ficou gostoso, comemos tudo, mas vou avisar que ninguém terá uma epifania por causa dele. E se não tiver ruibarbo, certamente pode-se usar outra fruta que tenha uma consistência firme.

1 xícara de iogurte integral
1 xícara de açúcar
1 pitada de sal marinho
1/2 colher de chá de extrato de amêndoa
1/2 xícara de óleo vegetal
2 ovos caipiras grandes
1 e1/2 xícaras de farinha de trigo
1 e 1/2 colheres de chá de fermento em pó
1 colher de chá de bicarbonato de sódio
1 xícara de ruibarbo, cortado em pedaços pequenos

Pré-aqueça o forno a 350ºF/ 176ºC . Unte uma forma redonda com óleo e forre o fundo com papel vegetal ou manteiga. Numa tigela grande misture bem com uma batedor de arame o iogurte, o açúcar, o sal e o extrato de amêndoa. Junte o óleo na massa lentamente, mexendo sempre. Adicione os ovos e continue batendo até a massa ficar homogênea. Numa outra tigela peneire a farinha, o fermento e o bicarbonato de sódio e misture na outra massa com uma espátula. Despeje tudo na forma untada e espalhe o ruibarbo picado por cima. Asse o bolo por cerca de 45 minutos, ou até que o centro esteja totalmente cozido. Deixe o bolo esfriar por 10 minutos e desenforme.

bolo de fécula de batata

bolofeculabatata.jpg

Comprei um pacote de fécula de batata [potato starch] pra fazer uma receita de torta salgada que minha mãe tinha comentado comigo. Ainda não fiz a tal receita, mas me lembrei dos bolos feitos com fécula de batata da minha infância, como eu aguardava com ansiedade o bolo descansar de um dia para o outro e de como eu adorava sentir os pedaços derretendo na boca, Fui atrás de uma receita que pudesse reproduzir a minha memória de criança. Achei esta aqui, bem simples. Esse bolo fica melhor no dia seguinte, mais farelento e menos esponjoso. Eu dividi a massa em formas pequenas, mas acho que ele ficaria melhor feito numa forma grande.

4 ovos
1 xícara de açúcar [*usei açúcar de limão]
1 xícara de fécula de batata
Suco de um limão
1/3 colher de chá de sal

Pré-aqueça o forno a 350ºF/ 176ºC. Unte um uma forma Bundt ou uma forma de furo no meio com manteiga. Reserve. Bata as gemas dos ovos e o açúcar até ficar cremoso. Em seguida, misture o suco de limão e a fécula de batata.

Em outra tigela, bata as claras com o sal até espumar. Coloque as claras na mistura de fécula de batata. Despeje tudo na forma untada e leve ao forno. Asse por 25 a 30 minutos ou até o bolo ficar cozido no centro. Remova do forno, deixe esfriar, cubra e deixe descansar até o dia seguinte. Sirva com frutas frescas.

bolo de earl grey & laranja

bolo-earlgrey-laranja.jpg

Achei a ideia desse bolo feito com o chá preto misturado com a laranja, absolutamente genial. Coincidentemente eu tinha acabado de comprar uma dúzia das laranjas cara cara, que é uma variedade com polpa avermelhada. Até que gostei do resultado, mas achei que ficou um pouco doce demais pro meu gosto. A culpa foi do glacê. Se eu for refazer essa receita certamente usarei apenas um terço da quantidade do açúcar do glacê ou talvez nenhum açúcar, só regando o bolo com o suco e o chá. Mas se você é fã de coisas mais adocicadas, essa é uma receita ideal. Não curti muito, mas não preveni outros de curtirem—levei o bolo pro meu trabalho, deixei ele na cozinha e em trinta minutos não tinha nem um farelo no prato. Sucesso!

1/4 de xícara de açúcar branco
1/4 de xícara de açúcar demerara
1 xícara de açúcar de confeiteiro
2 ovos caipiras
7 colheres de sopa de manteiga sem sal, derretida e fria
1 xícara de farinha de trigo
1 colher de chá de fermento em pó
1/4 colher de chá de sal
4 saquinhos de chá earl grey [da melhor qualidade possível]
6 colheres de sopa de suco de laranja cara cara
[*pode substituir laranja navel ou suco de tangerina]
1 colher de chá de água de flor de laranjeira

Pré-aqueça o forno em 350ºF/ 176ºC. Unte uma forma redonda de 20 cm com manteiga e forre com uma rodela de papel vegetal ou manteiga. Misture açúcar e os ovos em uma tigela e bata bem até ficar cremoso e leve. Adicione a manteiga derretida e misture bem. Peneire a farinha, o sal e o fermento juntos e adicione à massa. Abra os saquinhos de chá e despeje as folhas em uma tigela pequena. Despeje o chá na massa e mexa bem. Misture o suco de laranja e água de flor de laranjeira. Despeje a massa na forma preparada, leve ao forno e asse por 20-25 minutos até que o bolo esteja cozido no centro. Remova do forno, deixe esfriar completamente e inverta o bolo em um prato antes de colocar o glacê.

glacê de laranja e earl grey
1/2 xícara de açúcar de confeiteiro peneirado
1 e 1/2 colher de sopa de chá earl grey preparado bem forte
1 colher de sopa de suco de laranja
Misture o açúcar de confeiteiro com chá e suco de laranja até ficar um creme grosso. Despeje sobre o bolo e deixe descansar por pelo menos 30 minutos antes de servir .

bolo [duplo] de milho

bolo milho

Este bolo é exatamente aquele do flocão que eu fiz no ano passado. Só não sei se o flocão era o mesmo ou se comprei outro pacote. É sempre um grande mistério a aparição ou reaparição de ingredientes na minha cozinha. Usei a mesma receita do pacote, só fiz uma modificação—substituí o leite por um creme de milho. Mais uma das mil e uma coisas que tenho guardada, o milho orgânico congelado do último verão. Descongelei um saquinho com mais ou menos 2 xícaras de milho, bati no liquidificador com um pouco de água e coei. Medi duas xícaras de creme de milho e coloquei no lugar das duas xícaras de leite. Esse bolo ficou muito macio.

2 xícaras de kimilho flocão*
[*se não achar o flocão tente substituir por cormeal moida grossa]
2 xícaras de creme de milho** [**bata o milho no liquidificador com um pouco de água e passe por uma peneira bem fina]
1 xícara de açúcar
1/2 xícara de óleo vegetal
1 xícara de coco ralado
3 ovos caipiras [gemas e claras separadas]
1 colher de chá de fermento em pó

Pré-aqueça o forno em 355ºF/ 180ºC. Unte uma forma de 20 cm com um furo no meio com óleo vegetal e reserve. Em uma panela, misture o kimilho flocão, o creme de milho, o açúcar e o óleo. Leve ao fogo médio por 5 minutos. Desligue o fogo e deixe esfriar completamente. Enquanto isso bata as claras em neve. Quando a mistura estiver fria, junte o coco ralado, as gemas e o fermento em pó. Misture bem com um batedor de arame. Junte então as claras em neve usando uma espátula. Coloque a massa na forma untada, leve ao forno e asse por 45 minutos. Quando o bolo estiver dourado e cozido no meio remova do forno e deixe esfriar completamente antes de desenformar.

bolo milhobolo milho

bolo de avelã
[com molho de limão]

hazelnutcake1.jpg

hazelnutcake2.jpg

Quando me dá o cinco minutos que eu quero fazer uma receita de um certo jeito, não tem como escapar. Eu procuro, procuro, procuro e se não achar exatamente o que eu quero, eu adapto. Foi o que fiz com essa receita. Tudo porque eu queria um bolo denso de azeite. Quando mencionei pro Uriel quie o bolo teria um molho de caramelo [porque não tinha creme de leite fresco e alguém teria que sair pra comprar] ele reagiu inesperadamente de maneira bem negativa—não faz molho de caramelo não, que é muito açúcar! faz outra coisa. E então eu fiz, usando limões, preparei um molho de iogurte com mel. Ficou muito bom.

1/2 xícara de manteiga sem sal, em temperatura ambiente*
[*substituí por 1/4 de xícara + 2 colheres de sopa de azeite conforme esta tabela]
1 xícara de farinha de trigo
1/2 xícara de avelãs
1 xícara de açúcar
1 colher de chá de fermento em pó
1/2 colher de chá de sal kosher
3 ovos caipiras grandes

Preaqueça o forno a 350°F/ 176ºC. Unte uma forma redonda de 20cm com azeite, forre com papel vegetal, unte o papel e polvilhe com farinha de trigo.

No processador de alimentos pulse as avelãs com 1 colher de sopa de açúcar até formar uma farofa. Coloque numa vasilha grande e junte o fermento, o sal e a farinha de trigo.

Usando uma batedeira em velocidade alta, bata o azeite e o restante do açúcar até formar um creme, por cerca de 3 minutos. Adicione os ovos um de cada vez, batendo sem parar. Reduza para a velocidade baixa e misture os ingredientes secos. Coloque a massa na forma preparara e leve ao forno pré-aquecido. Asse até que o bolo esteja dourado e cozido no centro, por uns 40-45 minutos. Remova do forno, coloque a forma sobre uma grade e deixe esfriar. Inverta numa travessa, remova o papel vegetal, deixe esfriar completamente e sirva com o molho de limão.

molho de limão
1 xícara de iogurte natural integral
1 limão—casca ralada e suco espremido
1/4 xícara de mel
Misture todos os ingredientes e bata bem com um batedor de arame até ficar um greme bem emulsificado. Sirva sobre fatias do bolo.

iogurt-lemon.jpgiogurt-lemon.jpg

bolo de maçã, rum & nozes

bolo de maçã, rum e nozes

bolo de maçã, rum e nozes

Com algumas maçãs pra usar, procurei por ideias para fazer um bolo. Essa receita da revista Bon Appetit me serviu porque era fácil e juntou booze com frutas. E muitas frutas. Juro que fiquei um tanto preocupada quando misturei um quilo de maçãs picadas à massa. Achei que aquela argamassa não iria virar um bolo, mas virou um bolo bem gostoso!

1/2 xícara de rum escuro
 2 e 1/2 xícaras de farinha de trigo
2 colheres de chá de fermento em pó
2 colher de sopa de canela em pó
1 colher de chá de sal
1/2 colher de chá de pimenta da Jamaica moída
2 xícaras de açúcar
3 ovos caipiras grandes
3/4 xícara de óleo vegetal
2 colheres de chá de extrato de baunilha
4 maçãs grandes [1 quilo] descascadas e cortadas em cubinhos
1 xícara de nozes picadas
1 xícara de passas [*usei as currants]

Preaqueça o forno a 350°F/ 176ºC. Unte com manteiga e polvilhe com farinha uma forma grande e retangular. Coloque o rum numa panela pequena e cozinhe até reduzir a 1/ 4 de xícara. Reserve.

Peneire os próximos 5 ingredientes em uma tigela média. Usando batedeira, bata o rum, o açúcar, os ovos, o óleo e a baunilha por cerca de 5 minutos até formar um creme grosso. Adicione a mistura de farinha e bata só até misturar. Acrescentar as maçãs, nozes e passas e misturar com uma espátula. Coloque a massa na forma preparada. Leve ao forno e asse por cerca de 40 minutos ou até o bolo ficar totalmente cozido no centro. Remova do forno e deixe esfriar. Corte em quadrados e sirva.

bolo de maçã, rum e nozesbolo de maçã, rum e nozes

bolo de grapefruit & amêndoa
[com cobertura de chocolate]


No dia em que eu procurava por uma receita que levasse qualquer fruta cítrica & chocolate, rodei a World Wide Web em busca do bolo perfeito para aquele momento e não preciso dizer que encontrei. Essa receita vegana fez um bolo incrivelmente saboroso, um daqueles para uma comemoração especial. A receita original usa laranja, mas eu decidi trocar por grapefruits que abundam na minha cozinha. Acho que usei um pouco mais de raspas da casca, mas por isso mesmo achei que ficou mais gostoso, mais picante. No dia seguinte [e seguinte e seguinte até o final das migalhas] eu jurava que estava comendo um pão de mel coberto por chocolate. Não tô brincando gentê—e nesse bolo não vai ovos, nem leite, nem manteiga. Se quiser faça com laranja.

3/4 xícara de farinha de trigo
1/2 xícara farinha de trigo integral
1 colher de sopa de amido de milho [maizena]
3/4 xícara de açúcar
1 colher de chá de bicarbonato de sódio
1/2 colher de chá de sal fino
1/4 colher de chá de fermento em pó
1/2 xícara de amêndoas moídas
1 copo de suco de grapefruit [ou laranja] espremido na hora
1/3 xícara de azeite de oliva frutado, como o Arbequina
Raspas da casca de 2 grapefruits grandes [ou laranjas]
1 colher de sopa de vinagre de maçã
1/2 colher de chá de extrato de baunilha
1/2 colher de chá de extrato de amêndoa pura
1 receita da cobertura de chocolate [receita logo abaixo]
30 gr de amêndoas Marcona picadas [*usei das comuns cobertas com chocolate]
Sal marinho em flocos [tipo Maldon] para servir

Posicionar a grade no meio do forno e pré-aquecer a 350°F/180°C . Unte uma forma de bolo redonda com azeite e forre com papel vegetal ou manteiga.

Numa tigela média peneire junto a farinha de trigo, farinha integral, o amido de milho, o açúcar, o bicarbonato de sódi , o sal e o fermento em pó. Misture tudo com um batedor de arame. Adicione 1/4 xícara mais 2 colheres de sopa das amêndoas moídas e mexa com um batedor de arame para combinar e arejar a mistura .

Em uma outra tigela misture o suco de grapefruit, o azeite, as raspas da casca dos grapefuits, o vinagre e os extratos de baunilha e de amêndoas até que fique completamente combinado. Imediatamente despeje sobre a mistura seca e misture até que a massa fique bem lisa.

Despeje a massa na forma preparada. Leve ao forno pré-aquecido e asse por 43-45 minutos ou até que o bolo esteja dourado e os lados começarem a se afastar da forma. Remova a forma do forno e coloque sobre uma grade para esfriar. Deixe o bolo esfriar completamente e desenforme. Se o bolo ficar úmido na base, polvilho um pouco da farinha de amêndoa na base do prato ou travessa onde vai colocá-lo. Espalhe a cobertura de chocolate sobre o bolo, polvilhe com as amêndoas e os flocos de sal.

cobertura de chocolate & grapefruit
faz 2/3 xícara
Raspas da casca de 1 grapefruit grande
1/4 de xícara de suco de grapefruit
100 gr de chocolate amargo [70 a 72%] picado
2 colheres de chá de azeite de oliva extra- virgem frutado
1/4 colher de chá de extrato de baunilha
1/8 colher de chá de sal fino

Combine as raspas, suco de grapefruit e chocolate em uma panela pequena. Cozinhe em fogo baixo até que o chocolate comece a derreter. Retire do fogo e mexa até que o chocolate esteja completamente derretido. Misture o azeite, a baunilha e o sal. Despejar numa tigela de vidro e deixar esfriar à temperatura ambiente durante 20 a 25 minutos. Misture algumas vezes com um batedor de arame antes de usar.

bolo de laranja & azeite
[com molho de laranja & azeite]

bolo de laranja e azeite

As laranjas estão abundantes e isso acaba sempre me levando a fazer compras exageradas. Quantas laranjas dois seres humanos conseguem comer por dia? Tenho usado laranjas como sobremesa, laranjas na salada e no domingo fiz um bolo de laranja para nosso lanchinho da noite. Adaptei essa receita que pedia blackberries. Achar berries no inverno a gente até acha, daquelas vindas de outros países ou cultivadas em estufas. Mas eu particularmente não acho nenhuma graça em comer fruta fora de estação pagando preços exorbitantes e depois comer algo com gosto de isopor [sem falar nas pegadas de carbono, lah-di-dah]. Então substituí as blackberries pelas laranjas e tchan dan, ficou muito bom! E é outro bolo com azeite para a minha coleção.

para o bolo:
3 xícaras de farinha de trigo
1 e 3/4 xícaras de açúcar
1 e 1/2 colheres de chá de sal kosher
1/2 colher de chá de bicarbonato de sódio
1 colher de chá de fermento em pó
1 xícara de azeite de oliva extra- virgem
1 xícara de leite integral
3 ovos caipiras grandes
2 colheres de sopa de raspas de laranja
1/4 xícara de licor Grand Marnier

para o molho de laranja:
2 xícaras de laranjas cortadas em cubos [*usei 2 laranjas]
1 e 1/2 colheres de sopa de açúcar
1e 1/2 colheres de chá de azeite de oliva extra- virgem
1/2 colher de chá de raspas de laranja

Pré-aqueça o forno a 350°F/ 176ºC . Unte uma forma de bolo retangular com azeite e forre o fundo com papel vegetal ou manteiga. Em uma tigela misture a farinha, o açúcar, o sal, o bicarbonato e o fermento pó. Numa outra tigela misture o azeite, o leite, os ovos, as raspas de laranja e o licor Grand Marnier. Adicione a mistura liquida aos ingredientes secos e bata com um batedor de arame até combinar .

Despeje a massa na forma preparada e leve ao forno por 1 hora, até que o bolo esteja bem cozido no centro. Transfira o bolo para uma grade e deixe esfriar por 30 minutos.

Em uma tigela misture as laranjas, o açúcar, o azeite e as raspas de laranja . Deixe repousar, mexendo uma ou duas vezes, por cerca de 30 minutos para a fruta liberar um pouco de suco. Corte o bolo em quadradinhos e sirva com o molho de laranja por cima.

bolo de abóbora com gengibre
[e glacê de melado]

bolo abobora gengibre.jpg

Achei essa receita nos meus alfarrábios quando estava procurando algo para usar uma sobra de buttermilk. Fui até comprar o gengibre cristalizado, que eu não tinha, porque não dava pra fingir que não vi a cobertura absolutamente pecaminosa que enfeita esse bolo. E apesar do açúcar e do melado, não achamos um bolo ultra doce. Como a receita faz duas unidades, aproveitei a oportunidade [pra não dizer que fiquei com preguiça de dividir a receita] e levei o segundo bolo para os meus colegas no meu trabalho. Foi sucesso de público e crítica, até o diretor do departamento comeu uma fatia.

para o bolo:
2 e 3/4 xícaras de farinha de trigo
2 colheres de chá de gengibre em pó
1 colher de chá de pumpkin pie spices [*usei canela, cravo e cardamomo em pó]
1 e 1/2 colheres de chá de bicarbonato de sódio
1 colher de chá de sal
1 xícara de açúcar
1/2 xícara de óleo vegetal
3 ovos grandes
450 gr de purê de abóbora, cozida ou assada
1/2 xícara mais 2 colheres de sopa de melado
1/2 xícara de buttermilk

para o glacê:
1 e 1/2 xícaras de açúcar de confeiteiro
2 colheres de sopa de água
1 colher de sopa de melado
1/3 xícara de gengibre cristalizado picado [*usar a versão macia, não o completamente seco]

Preaqueça o forno a 350°F/ 176ºC. Unte duas formas de pão com óleo vegetal. Reserve. Numa vasilha grande peneire a farinha, o gengibre em pó, as especiarias, o bicarbonato de sódio e o sal. Usando a batedeira, bata a 1 xícara de açúcar e a 1/2 xícara de óleo em até ficar bem misturado. Coloque os ovos, um de cada vez, misturando bem após cada adição. Junte o purê de abóbora, a 1/ 2 xícara de melado e o buttermilk. Incorporar a mistura de farinha e bater bem.

Divida a massa entre as duas formas preparadas. Leve ao forno e asse por cerca de 40 minutos ou até que o centro do bolo esteja completamente cozido. Remova do forno e transfira para uma grade. Desenforme e deixe os bolos esfriarem completamente.

Faça o glacê misturando o açúcar de confeiteiro com água e uma colher de sopa de melaço numa tigela média, adicionando mais água se for necessário para formar um creme espesso. Espalhe o glacê sobre os bolos e salpique com o gengibre cristalizado picado. Deixe repousar até que o glacê fique bem firme.

bolo de abóbora com manteiga queimada & sálvia

sage-pumpkin-cakes.jpg

Não sei como achei a receita desses bolinhos, mas ela serviu para muitos propósitos—gastar o resto da sálvia fresca que tinha comprado para fazer o porco com leite, gastar uma das abóboras do halloween que decoravam a porta da casa, e fazer um bolinho ultra saboroso para o nosso chazinho de domingo a tarde. Perfeito!

3/4 xícara de manteiga sem sal
1 e 2/3 xícaras de farinha de trigo
1/4 de xícara de sálvia fresca cortada em tiras finas
2 colheres de chá de fermento em pó
1/2 colher de chá de canela em pó
1/4 colher de chá de noz-moscada ralada na hora
1/8 colher de chá de cravo em pó
1 colher de chá de sal
1 xícara de purê de abóbora [*fiz assada]
1 xícara de açúcar mascavo claro
2 ovos caipiras grandes

Pré-aqueça o forno a 350ºF/ 176ºC. Unte forminhas de muffin ou mini-pão com manteiga e polvilhe com farinha. Derreta a manteiga em uma panela em fogo médio-baixo. Adicione as tiras de sálvia e cozinhe até que a manteiga que marrom dourado por uns 5 ou 8 minutos. Transfira a mistura para uma tigela e deixe esfriar um pouco .

Enquanto isso numa tigela misture a farinha, o fermento, a canela, a noz-moscada, o cravo e o sal. Em outra tigela misture a abóbora, açúcar mascavo, ovos e a mistura de manteiga queimada e sálvia. Adicione a mistura de farinha e mexa bem até incorporar.

Divida a massa uniformemente entre as forminhas preparadas e leve ao forno por cerca de 30 minutos. Quando os bolinhos estiverem dourados remova do forno e transfira todos para uma grade para esfriar.

tea-time-pcake.jpgtea-time-pcake.jpg

bolo de coco & buttermilk

bolo-coco-btm.jpg

O ponto de partida desse bolo foi meio pacote de flocos de coco que eu tinha guardado e queria usar. A receita escolhida é da revista Everyday Food e eu usei coco em flocos grandes e sem açúcar. Ficou muito fofinho, o Uriel levou metade e eu cortei a outra metade em fatias e comi a semana toda no café da manhã. Bem antes de começar a fazer o bolo, deixe os ovos e manteiga ficarem em temperatura ambiente e toste o coco rapidamente em forno baixo [350ºF/ 176ºC] de 5 a 10 minutos, mexendo de vez em quando e vigiando para não deixar queimar.

1 e 1/2 tabletes [170 gr] de manteiga sem sal em temperatura ambiente
2 xícaras de farinha de trigo
1 e 1/2 colheres de chá de fermento em pó
1/2 colher de chá de sal fino
1 xícara de açúcar
1 colher de chá de extrato de baunilha
3 ovos caipiras grandes em temperatura ambiente
1 xícara mais 2 colheres de sopa de buttermilk
1 e 1/2 xícaras de coco ralado tostado
1 xícara de açúcar de confeiteiro

Preaqueça o forno a 350°F/ 176ºC . Unte uma forma de pão com manteiga e polvilhe com farinha. Numa vasilha misture a farinha de trigo, o fermento e o sal. Na batedeira, bata a manteiga e o açúcar em velocidade média-alta até formar um creme raspando os lados da tigela quando necessário. Adicione a baunilha e em seguida os ovos, um de cada vez, batendo bem e raspando tigela. Com a batedeira em velocidade baixa adicione a farinha em três partes, alternando com duas adições de 1/2 xícara de buttermilk [total de 1 xícara de buttermilk]. Desligue a batedeira e com a ajuda de uma espátula encorpore 1 e 1/4 xícaras do coco tostado, misturando delicadamente.

Transfira a massa para a forma previamente untada e enfarinhada e leve ao forno até que o bolo esteja totalmente cozido por dentro, mais ou menos 60 minutos . Remova do forno e deixe esfriar. Remova da forma e transfira para uma grande. Deixe esfriar completamente.

Faça a cobertura misturando 1 xícara de açúcar de confeiteiro com 2 colheres de sopa de buttermilk. Despeje esse glacê sobre o bolo e salpique com a 1/4 xícara restante de coco tostado.

bolo-coco-fta.jpgbolo-coco-fta.jpg

bolo de trigo sarraceno & maçã
[ shwarzplententorte ]

bolo-sueco.jpg

Procurando por uma sobremesa para fazer para um jantar me deparei com essa receita de shwarzplententorte — buckwheat & apple cake e parei por ali mesmo. Eu sei que esse tipo de bolo não é exatamente uma sobremesa, mas pra mim foi. Servi acompanhado de sorvete de creme e amoras frescas. O restante nós devoramos com chá no dia seguinte. A massa fica bem densa e escura e a maçã praticamente desaparece—fica só como presença saudável no background, porque o trigo sarraceno domina o sabor desse bolo. Eu não achei geleia de lingonberry nem de cranberry no meu supermercado local, então substitui por uma artesanal de framboesa ácida e ficou muito bom.

1 xícara [250 gr] de manteiga em temperatura ambiente
1 xícara [250 gr] de açúcar
6 ovos caipiras, gema e clara separadas
2 xícaras de farinha de trigo sarraceno
2 e 1/4 xícaras de farinha de amêndoas [almond meal, se possível com a pele]
1 maçã ralada
1 fava de baunilha
200 gr de geléia de lingonberry [ ou groselha, ou cranberry ou framboesa ]
1/2 colher de sopa de açúcar de confeiteiro para polvilhar

Bata a manteiga e o açúcar. Adicione as gemas e bata até ficar pálido e cremoso. Adicione o trigo sarraceno, a farinha de amêndoa, a maçã ralada e as sementes raspadas da baunilha e mexa até ficar bem misturado.

Bata as claras em picos firmes. Misture delicadamente, aos poucos, na massa até ficar bem incorporado e despeje tudo em uma assadeira redonda untada com manteiga e forrada com papel vegetal.

Asse em forno pré-aquecido em 350ºF/ 176º C por cerca de 50 minutos ou até que o bolo fique dourado e cozido no centro. Remova do forno e deixe esfriar completamente. Corte o bolo ao meio com a ajuda de uma faca afiada e depois passando uma linha pelo corte. Coloque a parte inferior numa travessa e espalhe a geléia por cima. Cubra com a outra parte, polvilhe com açúcar de confeiteiro e sirva.

cha-bolo-rosa.jpgcha-bolo-rosa.jpg

bolo de chocolate [vegano]

bolo de chocolate

Domingo às quatro da tarde. Na minha lista de afazeres para aquele resto de dia constava preparar uma panela de molho de tomate, assar uma abóbora e várias batatas doces, fazer um shrub de peras, usar os tomates zebras num gazpacho, descascar e picar um melão, cozinhar arroz integral e fazer umas bracholas. Claro que com todo esse trabalho me esperando, eu resolvi primeiro fazer um bolo de duas camadas, com recheio e cobertura. E como faltou um dos ingredientes, ainda dei um jeito de passar pela lojinha de bugigangas de segunda mão no caminho para o supermercado. Não é a toa que no final do dia eu estou sempre absolutamente podre.

Mas o causo é que decidi fazer essa receita assim que botei os olhos nela somente porque me interessei pelos ingredientes inusitados. É realmente maravilhosa essa criatividade nas substituições dos ingredientes nas receitas veganas. Até achei que daria pra fazer mais uma substituição se necessária, do óleo de coco pelo azeite. Esse bolo não tem nenhum leite, nem creme, nem ovos, mas o resultado é nível O Fino da Bossa. Macio e úmido, o puro sabor do chocolate, sem ser exageradamente doce nem enjoativo. Garanto que ninguém que não for avisado identificará a abóbora no recheio. Acabei levando metade do bolo no meu trabalho e ninguém percebeu que não era um bolo como outro qualquer, ele apenas desapareceu da bancada da cozinha e só o que ouvi foi—mas que delicia de bolo!

para o bolo:
3 xícaras de farinha de trigo
2/3 xícaras de cacau em pó
2 colheres de chá de bicarbonato de sódio
3/4 colheres de chá de sal
2 colheres de sopa de vinagre de maçã
2 xícaras de leite de amêndoas, arroz ou soja [*usei de amêndoas]
2/3 copos de óleo de coco derretido
2 colheres de chá de extrato puro de baunilha
1 e 3/4 xícara de açúcar [*usei o demerara]

Unte duas formas redondas de bolo com óleo de coco. Pré-aqueça o forno a 350°F/ 176ºC. Numa vasilha grande peneire juntos a farinha de trigo, o cacau, o bicarbonato e o sal. Numa outra vasilha adicione o leite de amêndoas, o vinagre de maçã e bata até ficar espumoso. Misture o óleo de coco, a baunilha e o açúcar. Vá aos poucos adicionando cerca de um terço dos ingredientes molhados aos ingredientes secos e misture bem. Adicionar outro terço, misture bem e em seguida adicione a última parte. Misture para incorporar, sem exagerar. Despeje a massa de bolo nas formas untadas e leve ao forno por 25 minutos ou até que o centro esteja completamente cozido. Remova os bolos do forno e deixe esfriar completamente.

para o recheio:
1 xícara purê de abóbora
1/4 xícara de cacau em pó
1/4 xícara de xarope de maple syrup
3 colheres de sopa de manteiga de amêndoa ou de castanha de caju

Num processador de alimentos coloque o purê de abóbora, o cacau, o maple, e a manteiga de amêndoa. Pulse até obter um creme bem liso . Reserve.

para a cobertura:
170 gr [6 oz] de chocolate amargo picado
1/2 xícara de leite de amêndoas
2 colheres de sopa de maple syrup

Misture o leite e o maple syrup em uma panela pequena e leve para ferver. Coloque o chocolate numa vasilha e jogue a mistura quente de leite por cima, mexendo bem até o chocolate derreter completamente. Deixar esfriar em temperatura ambiente.

Para montar o bolo: remover os bolos das formas. Coloque um dos bolos numa travessa e espalhe o recheio cremoso por cima. Delicadamente coloque o outro bolo por cima. Despeje a cobertura de chocolate sobre o bolo. Coloque na geladeira para firmar por uma hora. Sirva.

choc-vegan.jpgchoc-vegan.jpg

bolo de castanha & chocolate

bolo-castanha-choco.jpg

Sou daquela tribo de pessoas excessivamente entusiasmadas que compram ingredientes em quantidade demasiada. Fiz essa pataquada com umas castanhas portuguesas, que só aparecem mais frequente durante as festas de final de ano. Nem sei quanto tempo as caixinhas com as chestnuts já cozidas, descascadas estavam na minha geladeira. Com medo da validade estar vencendo [não estava, ufa!] me apressei pra encontrar uma receita. Em inglês acha-se muitas receitas com o purê de latinha ou com a farinha de chestnut, mas eu queria algo com as castanhas inteiras. Consegui essa receita que tinha tudo o que eu queria, com a adição auspiciosa do chocolate. Não podia dar errado. E não deu. Ficou um bolo fininho e sedoso, daqueles de derreter na boca e devoramos várias fatias acompanhadas de chá earl grey com creme half and half, que é como gostamos.

1 xícara de castanhas portuguesas [chestnuts] pré- cozidas e descascadas
2 colheres de sopa de açúcar
3/4 xícara de leite
7 colheres de sopa de manteiga sem sal
3/4 de xícara de chocolate amargo picadinho [*usei 70%]
3 ovos caipiras
1/2 xícara de açúcar
cacau em pó para polvilhar

Pré-aqueça o forno a 350º F/176ºC. Forre uma forma grande de fundo removível com uma folha de papel vegetal ou manteiga. Unte o papel com manteiga e polvilhe com 1 colher de sopa de cacau em pó. Reserve.

Misture as castanhas, as 2 colheres de sopa de açúcar e o leite em uma panela de tamanho médio. Leve ao fogo médio-baixo e cozinhe por 5-10 minutos até que as castanhas comecem a amolecer. Retire do fogo e coloque num processador de alimentos, pulse até ficar uma massa homogênea.

Coloque os pedaços de chocolate e a manteiga sem sal em uma tigela para microondas e derreta em um nível baixo ou sobre uma panela com água quase fervendo. Deixe esfriar ligeiramente. Na batedeira misture os ovos e a 1/2 xícara de açúcar e bata por uns 6 minutos até obter um creme liso e com o dobro de volume. Em velocidade média-baixa misture a massa de castanhas. Por fim misture delicadamente o chocolate derretido.

Com cuidado despeje a massa na forma preparada. Espalhe a massa uniformemente com uma espátula e leve para assar na grade central do forno por aproximadamente 30 minutos ou até que o topo forme uma crosta bem delicada. Retire o bolo do forno e deixe esfriar completamente sobre uma grade. Polvilhe com cacau em pó e sirva com creme fraiche se quiser.

tea-for-two.jpgtea-for-two.jpg

Helbeh — bolo de feno-grego

fenugreek-cake.jpg

Essa foi a primeira receita doce que fiz do livro Jerusalem do Ottolenghi e Tamimi. Me empolguei com os ingredientes, especialmente com o fenugreek [feno-grego] que eu tinha comprado por curiosidade e nunca tinha usado. Essas sementinhas têm um aroma parecido com o curry. O único porém desse bolo é que ele tem que ser feito com um dia de antecedência para dar tempo da massa absorver bem o xarope. Então tenham muita calma, preparem e aguardem o tempo necessário pois valerá a pena.

para o bolo:
3 xícaras de farinha de bsemolina fina
2/3 xícara de farinha de trigo
1/2 xícara de pinoles picados grosseiramente
1/3 xícara de azeite de oliva
1/3 xícara de oleo de girassol [ou outro vegetal]
2 e 1/2 colheres de sopa de manteiga sem sal derretida
1 e 1/2 colheres de chá de sementes de feno-grego
2 e 1/2 xícaras de água
1 e 1/2 colheres de chá fermento biológico para pão de rápido crescimento
1/2 colher de chá de fermento quimico em pó
1/2 colher de chá de sal
3 colheres de sopa de amêndoas inteiras sem pele

para o xarope:
1 e 1/2 xícaras de açúcar
6 e 1/2 colheres de sopa de água
2 colheres de sopa de suco de limão
1 e 1/ 2 colheres de sopa de água de rosas
1 e 1/2 colheres de sopa de água de flor de laranja

Misture a semolina, a farinha de trigo e os pinoles em uma tigela grande. Junte os óleos e a manteiga, misture bem e reserve.

Coloque as sementes de feno-grego e a água para ferver em uma panela média em fogo alto. Reduza o fogo e cozinhe por 25 minutos ou até que as sementes fiquem inchadas e macias. Escorra o feno-grego reservando a água do cozimento. Adicionar as sementes à mistura de semolina. Adicione o fermento biológico, o fermento químico e o sal.

Meça 3/4 de xícara de água quente onde cozinhou o feno-grego. Lentamente adicione o líquido na mistura de semolina Sove a massa sobre uma superfície levemente enfarinhada até ela ficar completamente lisa.

Unte uma forma 22 cm com manteiga e forre o fundo e as laterais com papel manteiga. Coloque a massa na assadeira e pressione bem até cobrir o fundo e ficar bem nivelado e liso. Usando uma faca marcar a superfície do bolo com uma série de linhas em ângulos de 45 graus, formando um padrão de diamante. Inserir uma amêndoa no centro de cada diamante. Cubra com uma toalha úmida limpa e deixe crescer em local aquecido por 1 hora. Cerca de 20 minutos antes do tempo da massa estar crescida, pré-aqueça o forno a 425º/ 220ºCF. Asse o bolo na grade inferior do forno por 20 minutos. Abaixe o fogo para 400ºF/ 205ºC e asse por mais 20 minutos ou que ele esteja totalmente dourado e cozido no centro.

Enquanto o bolo assa preparar o xarope. Misture o açúcar e a água numa panela pequena. Leve a mistura ao fogo até ferver e adicione o suco de limão. Deixe cozinhar em fogo baixo por 4 minutos e retire do fogo. Deixe a mistura esfriar um pouco e em seguida, adicione as águas de rosa e da flor de laranjeira. Quando o bolo estiver assado retire do forno e regue imediatamente com a calda. Deixe o bolo esfriar completamente na assadeira. Cubra bem com papel alumínio ou filme plástico. Sirva no dia seguinte.

bolo de figos & amêndoas

bolo-figo-amend.jpg

Mais figos, minha gentê! Comprei muitos de duas variedades diferente e para usar os que não devoramos au natural, usei essa receita do NYT que me foi recomendada pela querida Sally Newton. A massa ficou bem densa e tive que espalhar pela forma com uma espátula. Mas ela cresce e envolve os figos, fica perfeita. O sabor é bem delicado, o doce mais acentuado é o dos figos assados.

4 colheres de sopa de manteiga derretida
1 xícara de amêndoas cruas [inteiras e com pele]
1/4 de xícara de açúcar mascavo
1/4 xícara de farinha de trigo
1/2 colher de chá de fermento em pó
1/8 colher de chá de canela em pó
1/8 colher de chá de sal
3 ovos caipiras batidos
2 colheres de sopa de mel
1/2 colher de chá de extrato de amêndoa
12 figos maduros

Pré-aqueça o forno em 375ºF/ 190ºC. Unte uma forma de fundo removível de 22 cm com manteiga e reserve. Coloque as amêndoas e o 1/4 de xícara de açúcar em um processador de alimentos e pulse até obter uma farofa. Adicione a farinha de trigo, o fermento, a canela e o sal e pulse para combinar.

Em uma tigela, misture os ovos, a manteiga derretida, o mel e o extrato de amêndoa. Adicione a mistura de ovos à mistura de amêndoa e mexa bem por um minuto para incorporar todos os ingredientes. Despeje a massa na forma untada.

Remova o cabinho e corte cada figo ao meio. Coloque os figos sobre a massa na forma. Se quiser polvilhe um pouquinho de açúcar demerara sobre os figos e leve ao forno por 30 minutos, até a massa ficar bem dourada e firme. Remover do forno e deixar esfriar bem antes de servir.

figos-galore13.jpgfigos-galore13.jpg

bolo de chocolate & figo

bolo-figofresco.jpg

(( Comprei muitos figos ))

Comemos quase todos au naturel, de bocadas. Os mais firmes de casca roxa quis usar para fazer um bolo. Essa foi a primeira receita que achei e fiquei bem entusiasmada com ela. Figos frescos, chocolate e azeite. Bingo! Achei as medidas meio esdrúxulas, mas segui as instruções a risca. Também me irritei um pouco com o modo de fazer, misturando duas coisas aqui, duas ali, duas acolá e sujando um monte de potinhos. Mas o resultado valeu a pena! Na receita original a autora corta a base e depois cada figo ao meio. Eu coloquei os figos inteiros e deu certinho.

1 e 1/2 xícara de farinha de trigo para bolo
3/4 colher de chá de bicarbonato
3/4 colher de chá de sal
3/4 colher de chá canela
1/4 colher de chá pimenta da Jamaica [Allspice]
1 pitada de noz-moscada ralada na hora
1/2 xícara + 1 colher de chá de cacau em pó
1/2 xícara + 1 colher de sopa de água quente
1/4 xícara + 2 colher de sopa de azeite
1/2 xícara açúcar mascavo
1/2 xícara açúcar comum
2 ovos caipiras
1/4 xícara + 2 colher de sopa de buttermilk
1 e 1/2 colher de chá baunilha
8 figos frescos inteiros

Pré-aqueça o forno a 350ºF/ 176ºC graus. Prepare uma forma de bolo untando com azeite e cobrindo com papel vegetal ou manteiga, deixando uma saliência do papel em dois lados para facilitar a remoção do bolo. Unte por cima do papel também com azeite.

Numa vasilha peneire a farinha de trigo, o bicarbonato, o sal e especiarias. Reserve. Numa outra vasilha misture bem o cacau com a água quente. Reserve. Numa outra vasilha combine o buttermilk e a baunilha. Reserve. Numa outra vasilha misture o óleo e os açúcares. Adicione os ovos à mistura de ovos e bata bem. Acrescente então a mistura de cacau. Dai adicione os ingredientes secos em três vezes, alternando com o buttermilk—começando e terminando com os ingredientes secos. Misture bem. Despeje na forma preparada e bata suavemente o fundo da panela sobre a uma superfície firme para remover as bolhas de ar. Submergir os 8 figos inteiros [lavados e secos] pelo bolo.

Leve ao forno pré-aquecido e asse por 35/ 40 minutos, até que o centro do bolo esteja completamente cozido. Remova do forno e deixe descansar por uns minutos. Remova o bolo da forma puxando pelo papel, inverta numa travessa, deixe esfriar completamente, corte em fatias e sirva.

bolo de morango
[com azeite & balsâmico]

bolo-morango-bsm1.jpg

Minha obsessão do momento é o vinagre. Não é novidade que eu coleciono esse ingrediente, mas acho que nunca usei tanto e de tantas maneiras inéditas e diferentes. O que mais me atraiu nesta receita foi o vinagre entrar também na massa. A realização deste bolo teve duas grandes revelações—a harmonia perfeita da massa com os morangos glaceados e o vinagre de anjou pear que decidi usar porque não achei um balsâmico branco simples pra comprar no meu supermercado. Esse bolo vai pra categoria dos finos da bossa e altamente recomendados.

para os morangos:
1/2 quilo de morangos frescos
1/2 xícara de açúcar mascavo
1/2 xícara de vinagre balsâmico branco
2 colheres de sopa de azeite de oliva
1 colher de sopa de mel

para o bolo:
1 xícara de açúcar
1/4 xícara de vinagre balsâmico branco
1/2 xícara de manteiga
3 ovos caipiras
1 e 3/4 bolo de xícara de farinha
1 e 1/2 colher de chá de fermento em pó
1/2 colher de chá de sal
2/3 xícara de azeite

Pré-aqueça o forno a 350ºF/176ºC. Unte uma forma redonda de bolo com azeite de oliva. Forre o fundo da forma com um círculo de papel vegetal ou manteiga—este é um passo importante que vai ajudar o bolo desenformar sem destruir a camada de morangos. Untar novamente com o azeite de oliva por cima do papel. Reservar.

Fatie os morangos, já lavados e sem os cabinhos. Coloque-os no fundo da forma untada, sobre o papel, formando um espiral, a partir da camada exterior e ligeiramente sobrepostos. Numa panela pequena coloque o açúcar mascavo, o vinagre balsâmico branco, o azeite e o mel. Leve para ferver e mexa constantemente até engrossar e ficar como um xarope. Retire do fogo e despeje cuidadosamente sobre os morangos arranjados na forma de bolo.

Para fazer a massa do bolo, comece batendo juntos em uma tigela o açúcar, a manteiga, o vinagre e ovos. Em outra tigela misture os ingredientes secos, a farinha, o fermento e o sal. Adicione os ingredientes molhados aos ingredientes secos em três etapas, mexendo bem para incorporar. Adicione o azeite em três etapas, mexendo bem para incorporar. Devagar e com cuidado despeje a massa sobre os morangos já dispostos na forma e cobertos com o xarope. Leve ao forno por aproximadamente uma hora até o bolo ficar dourado e cozido no centro. Remova do forno e deixe esfriar por 10 minutos. Passe uma faca ao redor do bolo e vire rapidamente sobre um prato. Inverta novamente para uma outra bandeja ou prato, remova o papel de cima dos morangos, deixe esfriar completamente e sirva.

bolo-morango-bsm2.jpgbolo-morango-bsm2.jpg

bolo de azeite & nectarina

bolo-azeite-nectarina.jpg

Vou mudar um pouco o assunto das saladas, para contar desse outro bolo com azeite que fiz de último minuto e que arrasou Péris em Chammas. Quando um bolo desaparece numa piscada é porque fez sucesso, né? A receita é da Martha Helena. Eu adicionei a nectarina por minha própria conta, numa manobra bem auspiciosa que deixou o bolo mais bonito e mais gostoso.

1/2 xícara de azeite extra-virgem
2 ovos caipiras grandes
1 xícara de açúcar
1/2 xícara de vinho branco seco
1 e 1/4 xícaras de farinha de trigo
1/2 xícara de farinha de cornmeal
2 colheres de chá de fermento em pó
2 nectarinas grandes cortadas em fatias diagonais

Pré-aqueça o forno a 375ºF/ 200ºC. Unte com azeite uma forma redonda e forre o fundo com papel vegetal ou papel manteiga, pincele o papel com azeite. Reserve

Em uma tigela grande, misture o óleo, os ovos, 1 xícara de açúcar e o vinho até ficar uma massa homogênea. Adicione a farinha, o cornmeal, o fermento em pó, e o sal e misture delicadamente para combinar.

Despeje a massa na assadeira e coloque as fatias de nectarina por cima afundando levemente com o dedo. Asse até que o bolo fique levemente dourado e cozido no meio, de 35 a 40 minutos.

Deixe esfriar na forma por uns 20 minutos. Passe uma faca ao redor da borda do bolo, inverta com cuidado sobre um prato e retire o papel manteiga. Reinverta bolo sobre uma grade para esfriar completamente. Coloque novamente num prato ou travessa e sirva.

bolinhos de damasco fresco

bolinhos-damasco.jpg

Acho que neste momento não tenho mais nenhuma assinatura de revista impressa. Todas as que assino hoje [e são muitas!] estão no formato eletrônico para iPad. Mas isso não quer dizer que eu estou conseguindo ser mais eficiente na leitura. Muito pelo contrário. Continuo a mesma lesma-lerda lendo revistas com meses de atraso. Numa Bon Appetit de não sei quando, fiquei encantada com uma reportagem sobre um picnic e marquei absolutamente todas as receitas. Uma delas era a desses bolinhos. Sorte a minha que ainda achei damascos frescos para comprar no Farmers Market. Mas se não tivesse achado teria feito com pêssegos ou nectarinas.

1 xícara de farinha de trigo
1 e 1/2 colheres de chá de fermento em pó
1/4 colher de chá de sal kosher
6 colheres de sopa de manteiga sem sal em temperatura ambiente
1/3 xícara de açúcar
1 ovo grande
1 colher de chá de raspas de casca de limão [*usei o verde, tahiti]
1 colher de chá de extrato de baunilha
1/3 xícara de leite integral
4 damascos cortados em fatias
2 colheres de sopa de açúcar demerara

Pré-aqueça o forno a 350°F/ 176ºC. Unte doze forminhas de muffins com manteiga. Reserve. Misture a farinha, o fermento eo sal em uma tigela média. Na batedeira bata a manteiga e o açúcar até formar um creme, por cerca de 2 minutos. Adicione o ovo, as raspas de limão e a baunilha e bata para misturar bem. Com a batedeira em velocidade baixa acrescente os ingredientes secos em três adições, alternadamente com o leite, começando e terminando com os ingredientes secos. Divida a massa entre as forminhas [encha apenas 1/3]. Coloque duas fatias de damasco sobre a massa e polvilhe com o açúcar demerara. Leve ao forno e asse até que os bolinhos estejam dourados, cerca de 20-25 minutos. Remover do forno, deixar esfriar e desenformar.

bolo de milho & coco

bolo-milho-coco.jpg

Domingo foi dia de ziriguidum nos armários da cozinha e despensa, porque eu tenho uma mania de ficar comprando todo ingrediente interessante e diferente que vejo pela frente e muitas vezes mantenho por anos, guardado em alguma lata, prateleira ou gaveta. Foi então que joguei fora um monte de coisa [e meu coração chorou!] com data de validade vencida há mais de dois [três, quatro] anos. Mas algumas coisas se salvaram, como um pacotão de flocos de coco orgânico e outro pacotão de flocão de milho brasileiro. O coco eu devo ter comprado pra fazer alguma receita que acabei não fazendo. E o flocão comprei por engano na lojinha internacional achando que era uma variação da farinha de milho em flocos que a gente usa pra fazer cuzcuz paulista. Não era. Como eu não conhecia esse produto, tentei usar para fazer farofa, mas não deu muito certo. Sorte a minha que o pacote trazia duas receitas impressas no verso, uma delas a desse bolo. Adorei a textura flocãozuda dele. O coco, que eu moí grosseiramente no processador de alimentos também deve ter contribuido para a textura final. É um bolo não muito doce, mas bem fofo e pedaçudo, bem gostoso para servir de acompanhamento para aquela xícara matinal de café com leite.

2 xícaras de kimilho flocão*
[se não achar o flocão tente substituir por cormeal moida grossa]
2 xícaras de leite
1 xícara de açúcar
1/2 xícara de óleo vegetal
1 xícara de coco ralado
3 ovos caipiras [gemas e claras separadas]
1 colher de chá de fermento em pó

Pré-aqueça o forno em 355ºF/ 180ºC. Unte uma forma de 20 cm com um furo no meio com óleo vegetal e reserve. Em uma panela, misture o kimilho flocão, o leite, o açúcar e o óleo. Leve ao fogo médio por 5 minutos. Desligue o fogo e deixe esfriar completamente. Enquanto isso bata as claras em neve. Quando a mistura estiver fria, junte o coco ralado, as gemas e o fermento em pó. Misture bem com um batedor de arame. Junte então as claras em neve usando uma espátula. Coloque a massa na forma untada, leve ao forno e asse por 45 minutos. Quando o bolo estiver dourado e cozido no meio remova do forno e deixe esfriar completamente antes de desenformar.

bolo de chocolate & azeite

bolo-choc-olive.jpg

O próximo passo na minha aventura do azeite era o bolo de chocolate. Procurei bastante por uma receita e esta aqui foi a que mais me agradou. O único porém foi que durante a preparação eu me deparei com um grande dilema: onde está a quantidade de açúcar da massa? Não achei em lugar algum, então improvisei uma quantidade baseada no meu bom senso de [metida a] cozinheira. Achei que 3/4 de xícara daria e foi isso que coloquei. Fiz esse bolo como uma das sobremesas do almoço de Memorial Day e decidi acrescentar morangos frescos no recheio e salpicar a cobertura com flor de sal. Foi a decisão certa. A primeira bocada que dei no bolo me fez soltar uma exclamação bem alta—WOW! Esse bolo ficou absolutamente incrível!

para fazer o bolo:
3 xícaras de farinha de trigo
6 colheres de sopa de um bom cacau em pó sem açúcar
3/4 xícara de açúcar
2 colheres de chá de bicarbonato de sódio
1/2 colher de chá de sal
3/4 xícara azeite extra-virgem
2 colheres de sopa de vinagre de vinho branco
1 colher de sopa de extrato puro de baunilha
2 xícaras de água fria

Pré-aqueça o forno a 350ºF/ 176ºC. Unte com azeite e enfarinhe duas formas de bolo redondas. Misture a farinha, o açúcar, o cacau, o bicarbonato e o sal em uma tigela grande. Junte o azeite, o vinagre, a baunilha e água na mistura de farinha e bata com um batedor de arame até que a massa fique bem lisa. Despeje nas formas preparadas, leve ao forno e asse por aproximadamente 30 minutos ou até que o centro do bolo esteja firme. Remova o forno e deixe esfriar sobre uma grade por 10 minutos antes de desenformar. Deixar os bolos esfriarem completamente antes de rechear e cobrir.

para fazer a cobertura:
3/4 xícara de açúcar
4 colheres de sopa de amido de milho
1 xícara de água fervente
Dois quadrados grandes de chocolate amargo
1/2 colher de chá de sal

Cozinhe todos os ingredientes em uma panela robusta em fogo médio, mexendo continuamente até que a mistura engrosse. Quando a mistura ficar espessa, adicione 4 colheres de sopa de manteiga e 2 colheres de chá de baunilha. Deixe esfriar um pouco antes de rechear e cobrir o bolo. Eu coloquei uma camada de fatias de morangos sobre o recheio e na hora de servir salpiquei a cobertura com flor de sal. Achei que o sal fez uma grande diferença no resultado final.

bolo-chocaz1.jpgbolo-chocaz2.jpg
bolo-chocaz3.jpgbolo-chocaz4.jpg

bolo de azeite & laranja

azeite-laranja_1.jpg

Não é porque estava sozinha no final de semana que eu deixaria de fazer um bolinho. Neste caso, mais uma receita de bolo feito com azeite [aguentem firme ai, que logo mudarei de assunto]. Essa eu achei na revista Food & Wine e escolhi fazer porque era simples e rápida. E fiz apenas metade da receita, mas publicarei aqui a receita inteira. A minha versão diminuida fez 6 bolinhos.

3 xícaras de farinha de trigo
1 e 3/4 xícaras de açúcar
1 e 1/2 colheres de chá de sal kosher
1/2 colher de chá de bicarbonato de sódio
1 colher de chá de fermento em pó
1 xícara de azeite extra-virgem
1 xícara de leite integral
3 ovos grandes
2 colheres de sopa de raspas de casca de laranja ralada
1/4 de xícara de licor de laranja, tipo Grand Marnier

Pré-aqueça o forno a 350ºF/ 176ºC. Unte uma forma retangular de 25 cm com azeite [*eu usei forminhas de mini-bundt—dá 12 bolinhos]. Em uma tigela, misture a farinha de trigo, o açúcar, o sal, o bicarbonato e o fermento em pó. Em outra tigela, misture o azeite, o leite, os ovos, as raspas de laranja e Grand Marnier. Adicione os ingredientes secos e bata até combinar.

Despeje a massa na forma [ou forminhas] preparada e leve ao forno por mais ou menos 1 hora ou até que o centro do bolo fique cozido [*para as forminhas foi menos tempo de forno]. Transfira o bolo para uma grade e deixe esfriar por 30 minutos. Desenforme e deixe esfriar completamente. Polvilhe com açúcar de confeiteiro e sirva com uma compota de frutas, se quiser. Eu quis e usei damascos frescos assados.

azeite-laranja_2.jpg

bolo de azeite & avelã

bolo-azeite-avela1.jpg

Sou de ficar obcecada por um tipo de receita. Sejam os gelados, frogurts e picolés ou as gelatinas ou as sopas frias, vira e mexe fico com uma dessas idéias fixas martelando. Desta vez está sendo os bolos feitos com azeite. Por isso fiz mais uma receita. Troquei as nozes [e o licor de nozes] da receita original por avelãs, que era o que eu tinha. Façam desse jeito ou do outro, mas não deixem de fazer, porque ficou bem gostoso.

1 e 1/2 xícaras de farinha de trigo
2 colheres de chá de fermento em pó
1/4 colher de chá de sal grosso
3 ovos caipiras grandes em temperatura ambiente
3/4 de xícara de açúcar granulado
1/3 xícara de azeite extra-virgem
1/3 xícara de licor de avelã — Frangelico
3/4 de xícara de avelãs torradas e grosseiramente picadas

Pré-aqueça o forno a 350ºF/ 176ºC. Unte uma forma redonda de 22 cm com bastante manteiga e reserve. Peneire a farinha, o fermento e o sal em uma tigela média e reserve. Coloque os ovos na tigela da batedeira equipada com o batedor de clara, bata em velocidade alta os ovos ficarem com uma cor bem clara, cerca de 2 minutos. Reduza a velocidade para médio e adicione o açúcar granulado, batendo até a mistura ficar espessa, cerca de 4 minutos. Reduza a velocidade para baixa e misture no óleo e o licor. Desligue a batedeira e adicione a mistura de farinha em 3 partes utilizando uma espátula para incorporar. Junte as avelãs tostadas, coloque a massa na forma untade e leve ao forno. Asse por uns 25 minutos ou até que o cenro do bolo esteja firme e cozido. Retire do forno e deixe esfriar sobre uma grade por uns 10 minutos. Desenforme o bolo sobre a grade e deixe esfriar completamente. Coloque numa travessa e sirva.

bolo-azeite-avela2.jpgbolo-azeite-avela2.jpg

bolo [italiano] de azeite e uva

bolo-italiano-uva.jpg

Esperei uma semana para fazer esse bolo, pois só consigo colocar essas receitas em prática no final de semana e precisava comprar alguns dos ingredientes. Este bolo italiano feito para celebrar a chegada da primavera, não poderia ter aparecido no momento mais apropriado, quando já estamos engatando segunda marcha nesta estação de abundância. Nós adoramos a delicadeza desse bolo, que tem uma textura muito fofa e não é muito doce, dando destaque para a delicadeza das uvas assadas.

1/2 xícara de azeite extra-virgem de oliva
1 xícara de farinha de trigo
1/2 xícara de amêndoas torradas e moídas finamente [*usei farinha de amêndoa]
1/4 xícara de polenta de cozimento rápido ou cornmeal
1 e 1/2 colheres de chá de fermento em pó
1/2 colher de chá de sal
2 ovos caipiras grandes
2/3 xícara de açúcar
2 colheres de chá de raspas da casca de limão
1/3 xícara de leite integral [*usei buttermilk]
2 xícaras de uvas vermelhas sem sementes

Pré-aqueça o forno a 350ºF/ 176ºC. Unte uma forma quadrada com azeite e polvilhe com com farinha de trigo. Numa vasilha misture a farinha de trigo, as amêndoas moídas, a polenta, o fermento e 1/2 colher de chá de sal. Na batedeira bata os ovos, o açúcar, e as raspas de limão em velocidade alta até ficar um creme bem claro e fofo. Reduza a velocidade e lentamente adicione o azeite. Incorpore a mistura de farinha em três adições, alternando com o leite, começando e terminando com a farinha.

Colocar a massa na forma untada e colocar 1 xícara das uvas por cima afundando um pouco com o dedo. Asse por 15 minutos. Coloque a 1 xícara restante das uvas sobre o bolo. Asse até que o bolo esteja dourado, por mais 25 a 30 minutos. Deixe esfriar na forma sobre uma grade por 15 minutos. Desenforme e sirva.

bolo de azeite
[com chocolate & alecrim]

bolo-azeite1.jpg

Qual o melhor procedimento para o caso de se querer fazer um bolo no final da tarde de domingo, não ter nenhuma manteiga na geladeira e não querer de jeito nenhum sair de casa para comprar mais? Procurar por uma receita de bolo feito com azeite, ora pipocas! E uma hora depois servir as fatias desse bolo robusto e perfumado, acompanhadas por chá de hortelã recém colhido, numa mesa arrumada no quintal durante o cair da tarde.

3/4 xícara de farinha de espelta [*substituí pela de centeio]
1 e 1/2 xícaras de farinha de trigo
3/4 de xícara de açúcar
1 e 1/2 colheres de chá de fermento em pó
3/4 colher de chá de sal kosher
3 ovos caipiras grandes
1 xícara de azeite de oliva
3/4 xícara de leite integral [*substituí por buttermilk]
1 e 1/2 colheres de sopa de alecrim fresco picado
150gr de chocolate amargo [pelo menos 70% de cacau) picado

Pré-aqueça o forno a 350ºF/ 176ºC e posicione a grade no centro. Unte uma forma rasa com fundo removível [tipo para quiche] de 22 cm com azeite de oliva.

Peneire os ingredientes secos juntos numa vasilha e reserve. Numa outra vasilha bata bem os ovos. Adicione o azeite, o leite e o alecrim e continue batendo. Usando uma espátula acrescente os ingredientes secos, misturando suavemente. Adicione o chocolate. Despeje a massa na forma untada, espalhando uniformemente e alisando topo com a espátula.

Asse por cerca de 40 minutos ou até a superfície ficar dourada. Retire do forno, deixe esfriar, desenforme e sirva.

bolo-azeite3.jpgbolo-azeite3.jpg

bolo de Kentucky bourbon

bolo-bourbon.jpg

Passei umas boas horas da tarde do sábado, véspera de Páscoa, procurando uma receita interessante pra fazer pro almoço de domingo e que não levasse chocolate. Abri e fechei praticamente metade dos livros que tenho numa estante. Nada me interessou. Fui pra a infalível dábliu dábliu web, onde acabei aportando nesta receita tradicional num website da Oprah Winfrey. A boozy cake! Nada mais atrativo pra mim do que receitas que levam bebida alcóolica. O Kentuky bourbon é um aromático whiskey americano feito de milho.

para o bolo:
3 xícaras de farinha de trigo para bolo peneirada
1 colher de chá de fermento em pó
1/2 colher de chá de bicarbonato de sódio
1 colher de chá de sal
1 xícara de manteiga sem sal em temperatura ambiente
1 e 1/2 xícaras de açúcar [*diminuí para 1 xícara]
1/2 xícara de açúcar mascavo
4 ovos caipiras em temperatura ambiente
1/4 xícara de Kentucky bourbon
1 xícara de buttermilk em temperatura ambiente

para o glacê:
6 colheres de sopa de manteiga sem sal [*diminuí para 4 colheres]
3/4 xícara de açúcar [*diminuí para 1/2 xícara]
1/4 xícara de Kentucky bourbon

Manteiga, ovos e buttermilk precisam estar em temperatura ambiente, então retire da geladeira com bastante antecedência. Unte uma forma com um furo no meio [Bundt] com manteiga, coloque a grade no centro do forno e pré-aqueça em 350°F /176ºC.

Peneire a farinha de trigo, o fermento, o bicarbonato e o sal em uma tigela, misturando bem com um batedor de arame.

Na batedeira com a pá instalada, bata a manteiga e os açúcares juntos em velocidade média-alta até ficar bem cremoso, por cerca de 5 minutos. Nesse tempo pare a batedeira e raspe bem os lados da tigela com uma espátula. Misture então os ovos, um de cada vez. Combine o bourbon e o buttermilk em uma tigela pequena. Com a batedeira em velocidade baixa, adicione a mistura de farinha em três partes, alternando com a mistura de buttermilk e bourbon em duas partes, começando e terminando com a farinha. No final desligue a batedeira e misture a massa com uma espátula antes de despejar tudo na forma untada. Leve ao forno e asse até que o bolo esteja dourado e bem firme, por cerca de 40 a 45 minutos.

Faça o glacê combinando a manteiga, o açúcar e o bourbon em uma panela pequena em fogo baixo apenas até a manteiga derreter e dissolver o açúcar, mexendo para misturar bem. Retire o bolo do forno e faça furos em todo o topo do bolo com um espeto de madeira. Despeje três quartos do glacê lentamente sobre o bolo. Deixe o bolo esfriar totalmente e em seguida vire sobre uma travessa ou prato. Pincele o topo do bolo com o glacê restante. Se o glacê endurecer, reaqueça rapidamente numa panelinha.

bolo de laranja & iogurte

laranja-bolo1.jpglaranja-bolo2.jpg

Esse é o bolo mais fácil de fazer do universo—uma receita simplésima da dona M, que se prepara numa piscada e usando apenas uma vasilha e um batedor de arame. Menos louça suja pra lavar, menos trabalho e o bolinho [que não fica alto, não se frustre] fica super delicioso. Pode fazer rapidinho pro chá da tarde de qualquer dia de folga. Eu adicionei um licorzinho nos gomos de laranja, que não está na receita original, mas achei que essa pequena audácia valeu a pena.

1 xícara de farinha de trigo peneirada
1/2 xícara mais 3 colheres de sopa de açúcar
1/2 colher de chá de fermento em pó
1/8 colher de chá de bicarbonato de sódio
Uma pitada de sal
1/2 xícara de iogurte integral
1/4 xícara de óleo vegetal
1 colher de sopa de raspas de laranja
1 colher de sopa de suco de laranja
1 ovo grande
1/2 colher de chá de extrato puro de baunilha
2 laranjas grandes — remova fios da casca com um zester e corte em gomos
Um splash de licor de laranja, tipo o Grand Marnier [*opcional]

Pré-aqueça o forno a 350ºF/ 176ºC. Unte uma forma redonda com manteiga. Numa vasilha misture a farinha, 1/2 xícara mais 2 colheres de açúcar, o fermento, o bicarbonato, o sal, o iogurte, as raspas da casca e o suco de laranja, o ovo e o extrato de baunilha. Misture bem com um batedor de arame e despeje na forma untada. Leve ao forno e asse até que o centro do bolo fique cozido, por cerca de 25 minutos. Remova do forno e deixe esfriar sobre uma grade.

Coloque as de tiras da casca da laranja em uma tigela. Adicione os gomos da laranja [remova o máximo da pele que puder] e uma colher de sopa de açúcar. Junte um spash de licor Grand Marnier e misture bem. Sirva fatias de bolo com os gomos de laranja marinados no açúcar e licor.

bolo espanhol de amêndoas
[pastel de almendras]

pastel-almendras.jpg

E esse bolo típico espanhol foi a terceira [porém não a última] receita que fiz do livro Casa Moro. Esse é daqueles bolos tipo pudim, que ficam finos e úmidos, com uma textura mais densa, mas com um sabor super delicado. O segredo é bater os ovos, açúcar e azeite por bastante tempo [uns 15 minutos]. Enquanto esses três ingredientes ficam na batedeira, prepara-se as amêndoas, que precisam ser despeladas. Eu sempre tive um certo temor de tirar casca de amêndoa, pois achava que seria um trabalho miserável, daqueles que leva cinco horas, machuca mão e faz uma sujeirada dos demônios. Mas que nada! É só jogar as amêndoas por uns minutos em água fervendo, remover com uma escumadeira, chamar uma mão extra pra ajudar a remover a casca que vai sair facinho e em menos de 10 minutos as amêndoas estarão peladíssimas e prontas para serem incoporcorada à massa do bolo. Usei umas amêndoas fresquissimas que ganhei de um dos nossos advisors, um professor da Plant Science, no meu trabalho.

150 ml de azeite extra-virgem de oliva
165gr de açúcar mascavo claro
4 ovos caipiras médios
175g de amêndoas cruas despeladas e moídas
100g de farinha de trigo peneirada

Pré-aqueça o forno a 350ºF/ 176ºC. Unte um refratário ou forma de mais ou menos 26 cm com azeite e reserve. Na batedeira bata o azeite, o açúcar e os ovos até que fique um creme pálido e liso, por cerca de 5 minutos a uma velocidade média-alta. Este passo é importante para aerar a massa e deixá-la bem leve. Separe as amêndoasjá despeladas em três partes e moa no processador em três niveis—bem fino, médio e bem pedaçudas. Desligue a batedeira e coloque então 2/3 das amêndoas e a farinha de trigo peneirada misturando delicadamente com uma espátula. Despeje a massa no refratário ou forma previamente untada, espalhe as amêndoas restantes por cima e leve ao forno. Asse por uns 20 minutos ou até que o bolo esteja firme e dourado. Retire do forno e deixe esfriar sobre uma grade. Esse bolo é muito apropriado para acompanhar um delicado chá de ervas frescas. Eu servi com um de hortelã.

[outro] bolo de laranja

outr-bolo-laranja.jpg

Fiz esse bolo numa piscada para o lanche de uma noite de domingo, que acabou acontecendo bem tarde pelo motivo do novo horário [daylight saving time] que nos faz pensar que é muito mais cedo do que realmente é. Fiz com laranjas locais da cidade vizinha de Winters. Por causa do inverno perfeito, o norte da Califórnia produz cítricos ultra doces e ótimos para qualquer tipo de receita—como essa que saiu publicada na edição de março da revista Sunset.

1 xícara de manteiga sem sal amolecida
1 e 1/4 xícaras de açúcar
3 ovos caipiras grandes
2 laranjas com casca, mas sem sementes e cortadas em cubos
2 e 1/2 xícaras de farinha de trigo
1/4 colher de chá de sal
1/4 colher de chá de bicarbonato de sódio
1/2 colher de chá de fermento em pó

Pré-aqueça o forno a 325°F/ 162ºC. Unte uma forma grande com furo no meio [tipo Bundt] com óleo vegetal. Na batedeira em velocidade média, bata a manteiga amolecida e o açúcar granulado até ficar uma mistura cremosa. Acrescente os ovos e continue batendo. Coloque os pedaços de laranja em um processador de alimentos e pulse algumas vezes, mas não deixe formar um purê. Adicione a laranja moída na batedeira e misture bem. Adicione a farinha, o sal, o bicarbonato de sódio e o fermento em pó e bata até ficar uma massa homogênea. Despeje tudo na forma preparada e leve ao forno. Asse até que o centro do bolo esteja totalmente cozido, por cerca de 55 minutos. Remova do forno e deixe esfriar sobre uma grade por uns 10 minutos, inverta numa travessa, deixe esfriar completamente e sirva.

»se quiser fazer um glacê para despejar sobre o bolo, misture 1 e 1/2 xícaras de açúcar de confeiteiro com 2 e 1/2 colheres de sopa de suco de laranja em uma tigela pequena. Coloque sobre o bolo frio.

bolo de milho
[com manteiga queimada,
laranja & alecrim]

bolodemilho.jpg

Eu acho a manteiga queimada [brown butter] um dos ingredientes culinários com o aroma mais inebriante que existe. Parece que você está fazendo besteira e estragando aquela barra de manteiga orgânica preciosa, mas na verdade você está transformando um ingrediente bom, num outro ainda melhor. Essa receita super delicada vai para a categoria "o fino da bossa", porque tem a melhor combinação de ingredientes, é fácil de fazer e fica uma delicia. Não é um bolo doce e pode ser comido acompanhado de mel, maple syrup ou geléia. Eu fiz uma substituição às avessas, pois usei no lugar do cornmeal grosso a mesma quantidade de um flocão de milho, que tinha comprado por engando no mercadinho internacional achando que era farinha de milho em flocos. Deu certinho, porque a textura do cornmeal moído grosso é bem parecida com a do flocão.

1/2 xícara mais 1 colher de sopa de manteiga sem sal
2 ovos caipiras grandes
1 xícara de buttermilk
2 colheres de sopa de suco de laranja fresco
1 xícara de farinha de trigo
1 xícara de cornmeal moído grosso [*usei o flocão de milho]
1 colher de chá de sal
3/4 colher de chá de bicarbonato de sódio
1/3 xícara de açúcar
1 colher de sopa de raspas de laranja
2 colheres de sopa de alecrim fresco

Pré-aqueça o forno a 350ºF/ 176ºC e unte uma assadeira quadrada com manteiga, forre o fundo com papel vegetal ou manteiga [deixando uns centimentros pra fora da forma dos lados] e unte novamente o papel.

Numa panela pequena derreta a manteiga em fogo baixo e deixe cozinhar lentamente. O liquido vai chiar e dar estalos. Fique de olho, pequenos resíduos vão se formar no fundo da panela. Cozinhe até esses resíduos ficarem com uma cor castanha e emitir um aroma de nozes. Retire a panela do fogo e transfira todo o conteúdo [os resíduos também] para uma tigela pequena e deixe esfriar.

Numa tigela média misture os ovos, o buttermilk, o suco de laranja, a manteiga queimada e reserve. Numa tigela grande misture o açúcar, as raspas de laranja e o alecrim picado. Com a ponta dos dedos misture bem o açúcar com as raspas de laranja e o alecrim, para impregná-lo com os óleos naturais e aromas. Junte então a farinha de trigo, o cornmeal, sal e bicarbonato de sódio na tigela grande com o açúcar já aromatizado. Misture bem com uma espátula ou batedor de arame.

Adicione então os ingredientes molhados aos ingredientes secos. Misture bem para incorporar. Despeje a massa na forma preparada, leve ao forno e asse por 20 a 25 minutos ou até que o centro do bolo esteja totalmente cozido. Retire do forno e deixe esfriar por 10 minutos e desenforme numa travessa antes de cortar e servir.

bolo francês de iogurte

bolo-frances.jpg

Precisava de uma receita rápida pra fazer antes da cerimônia do Oscar começar, porque dali em diante eu não poderia mais levantar a bunda da poltrona. E tinha que ser rápido também, porque tive a infelicidade de começar a piorar com um resfriado justamente neste dia. O bolo ficou pronto numa piscada e ficou bem gostoso, mas eu passei o resto da noite me sentindo ultra miserável, com aqueles sintomas de congestão nasal pra deixar qualquer um no limite máximo da desmilinguice. Nem curti muito toda aquela pataquada do Oscar. Mas o bolo mereceu destaque—é daqueles que a gente prepara sem batedeira, vapt-vupt, e fica super levinho.

1 e 1/2 xícaras de farinha de trigo
2 colheres de chá de fermento em pó
3/4 colher de chá de sal kosher
1 xícara de açúcar
1 colher de sopa de raspas de limão [*usei mais]
3/4 xícara de iogurte grego integral
1/2 xícara de óleo vegetal
2 ovos caipiras grandes
1/2 colher de chá de extrato de baunilha

Pré-aqueça o forno a 350°F/ 176ºC. Unte uma forma de pão com óleo vegetal e polvilhe com farinha de trigo. Reserve. Misture a farinha, o fermento e o sal em uma vasilha. Coloque o aç;ucar e as raspas de limão numa outra vasilha e usando os dedos, esfregue o açúcar com as raspas de limão até que o açúcar fique úmido e impregnado com o aroma do limão. Adicione o óleo, o iogurte, os ovos e o extrato de baunilha misturando bem com uma espátula ou batedor de arame. Junte os ingredientes secos e incorpore delicadamente, usando a espátula. Despeje a massa na forma preparada, leve ao forno pré-aquecido e asse até que o bolo fique dourado o centro cozido, por uns 50 minutos. Remova do forno e deixe esfriar na forma sobre uma gradinha por 15 minutos. Inverta e deixe esfriar completamente.

bolo com queijo de cabra,
ameixa seca & pistachos

french-cake.jpg

Há alguns anos eu vi uns videos da Rachel Khoo preparando receitinhas para jantares que ela servia no seu minúsculo apartamento em Paris. Depois vi que ela tinha lançado um livro, mas ainda não conhecia o programa dela produzido pela rede inglesa BBC. Então a Socorro Acioli me mandou um link com o anúncio de que o programa foi adquirido pela rede brasileira GNT. Fui clicando aqui e ali e cheguei nesta receita. Assisti o vídeo, onde a chef está vestindo uma saia igual a uma que tenho [e me fez perceber que ela deixa todas com uma proeminente barriguinha—eu muito mais do que ela, of course] e quando terminei de ver simplesmente fui até a geladeira e comecei a fazer o "mise en place" dos ingredientes. O mais incrível, tirando o fato de que eu tinha tudo o que a receita pedia, era que já eram sete da noite de uma quarta-feira e mesmo assim eu fui em frente. Usei um queijo de cabra mais cremoso [californiano] e segui as medidas em gramas, o que me fez usar minha super útil balança eletrônica que ganhei de presente do meu filho anos atrás. Como a Rachel explica no vídeo, os franceses chamam esses bolos salgados de "cake" e eles ficam robustos e deliciosos, bons para um lanche rápido ou um picnic acompanhados de uma salada.

250 gr de farinha de trigo
15 gr de fermento em pó
150 gr queijo de cabra macio cortado em pedaços pequenos
80 gr de pistachos picados
100 gr de ameixas secas picadas
4 ovos caipiras
150 ml de azeite
100 ml de leite
50 gr de iogurte natural
1 colher de chá de sal
Pimenta do reino moída na hora

Pré-aqueça o forno a 180ºC/ 350ºF/ e forre uma forma de pão com papel vegetal ou manteiga. Numa tigela misture a farinha, o fermento, o queijo de cabra, os pistachos e ameixas. Na batedeira bata os ovos até que fiquem um pouco encorpados e com uma cor pálida. Gradualmente acrescente o óleo, o leite e o iogurte. Tempere com o sal e a pimenta. Junte a mistura de farinha nos ovos batidos usando uma espátula. Incorpore os ingredientes delicadamente. Despeje a massa na forma preparada. Leve ao forno e asse por 30-40 minutos ou até que o centro do bolo esteja cozido. Remova do forno e deixe esfriar completamente na forma. Remova da forma, corte em fatias e sirva.

french-cake1.jpg

bolo de laranja e nozes

bolo-laranja1.jpg

Mais uma receita usando os cítricos [sorry!], só que desta vez é a laranja. E ainda leva nozes, que estavam fresquinhas. Tenho apenas uma coisa a declarar—esse bolo ficou simplesmente uma delicia!

1 e 1/2 xícaras de nozes picadas
1 xícara de farinha de trigo
1 colher de sopa de fermento em pó
4 ovos caipiras grandes
1 e 1/3 xícaras de açúcar
1/2 xícara de suco de laranja espremido na hora
1 1/2 colheres de sopa de raspas de casca de laranja [*usei um pouco mais]
1/2 xícara de azeite

Pré-aqueça o forno a 350°F/ 176ºC. Unte uma assadeira de fundo removível com azeite. Coloque um circulo de papel vegetal ou manteiga no fundo da forma e unte o também a superfície do parel com azeite. Reserve.

Triture as nozes no processador de alimentos até que fiquem bem moídas. Combine as nozes, a farinha e fermento em pó em uma tigela média e reserve.

Usando a batedeira, bata os ovos por cerca de 2 minutos. Aos poucos adicione o açúcar, batendo até que formar um creme amarelo pálido e espesso, por cerca de 4 minutos. Aos poucos, adicione a mistura de farinha e nozes, em seguida adicione o suco de laranja, as raspas da laranja e o azeite de oliva, batendo apenas até misturar bem. Transfira a massa para a forma preparada, leve ao forno e asse por uns 50-60 minutos ou até o centro estar totalmente cozido. Remova do forno, deixe esfriar completamente numa grade e inverta numa travessa, removendo o papel do fundo. Polvilhe com açúcar de confeiteiro se quiser. Eu quis.

bolo-laranja2.jpg

bolo de limão [meyer]

bololimaomeyer1.jpg

Estou muito cansada neste momento para contar com detalhes a saga que foi, durante o final de semana que fiz esse bolo, para encontrar receitas para gastar as dúzias de limão meyer e rosa que tenho na gaveta da minha geladeira. Eu queria algo cremoso, mas que não levasse ovos. Tudo deu errado, nem queiram saber. Vou cochichar bem baixinho que joguei fora dois vidros do melhor creme de leite fresco orgânico e quatro preciosos limões meyer na infrutifera tentativa de fazer uma receita inventada. pff. Depois de quase chorar e chutar algumas latas de raiva, me resignei e fiz este bolo. Ele ficou muito bom apesar de ter ficado um pouquinho escuro dos lados porque [deixa eu falar baixo outra vez] fiquei conversando com meus pais no skype e deixei o bolo por tempo demais no forno. Abafa, abafa!

para o bolo:
1/2 xícara de azeite de oliva
1 xícara de farinha de trigo
1/2 xícara de farinha de amêndoa
2 colheres de chá de fermento em pó
1/4 colher de chá de sal marinho
1 xícara de açúcar
3 ovos caipiras grandes
1/2 xícara de iogurte grego
2 colheres de chá de raspas de limão meyer
1 fava de baunilha, as sementes raspadas

para a cobertura:
1/4 xícara de açúcar
1 limão meyer, sementes removidas, cortado em fatias finas
1 xícara de açúcar de confeiteiro peneirado
1 colher de sopa de azeite extra-virgem
1 colher de sopa de iogurte grego

faça o bolo:
Pré-aqueça o forno a 350ºF/ 176ºC. Unte uma forma de furo no meio [bundt] de 20 cm com manteiga e polvilhe com farinha. Reserve.

Numa tigela média misture as farinhas, o fermento e sal. Numa tigela grande misture o açúcar e os ovos batendo bem. Adicione o óleo, o iogurte, as raspas de limão e sementes da baunilha. Adicione os ingredientes secos aos úmidos e misture bem até ficar tudo incorporado. Despeje a massa na forma untada. E leve ao forno. Asse até a superfície ficar dourada e o centro do bolo bem cozido, por cerca de 45 minutos. Deixe esfriar completamente antes de desenformar num prato.

faça a cobertura:
Numa panela pequena coloque o açúcar e 1/2 xícara de água para ferver. Adicione as fatias de limão e deixe cozinhar por 5 a 7 minutos. Retire do fogo, escorra e deixe esfriar. Numa tigela pequena misture o açúcar de confeiteiro, um pouco de água [usei suco de limão], o óleo, o iogurte. Se ficar muito espesso, ajuste com mais água. Colocar essa cobertura sobre o bolo e cobrir com fatias de limão.

bololimaomeyer2.jpg

bolo de chocolate & amêndoa
[com ganache de chocolate]

bolo-chocolatudo1.jpg

Contando ninguém acredita, mas no ano passado eu peguei os dois números de estréia da revista da australiana Donna Hay, que foram oferecedidos gratuítamente para iPad e como gostei da qualidade resolvi assinar. Fiz a compra—$19 por 6 edições bimestrais, mesmo achando a assinatura bem mais cara que as revistas que assino por aqui. Assim que tentei baixar a primeira revista, deu um erro. Tentei por vários dias até que a irritação me venceu e fui na app store cancelar a compra. Tinha certeza absoluta que estava tudo cancelado, até recebi vários e-mails da app store que queria se certificar que eu estava satisfeita, eteceterá-eteceterá. O caso parecia encerrado.

Um ano depois, cliquei sem querer no ícone da revista Donna Hay que ainda estava no meu newsstand e pra minha surpresa tinha lá dentro seis revistas, uma pra cada bimestre de 2012, desde o início da assinatura malfadada e que eu nunca tinha baixado nem lido. Vários pontos de interrogação flutuando no ar.

Li todas as revistas e sinto muito dizer isso, mas elas não me seduziram como da primeira vez. Meu padrão de qualidade é Martha Stewart Living e na minha opinião nobody does it better than Martha. A Donna Hay praticamente só tem receitas e algumas dicas de comprinhas, que pra mim não interessam tanto. Achei também que tem um excesso de animações nas páginas, algumas chegando a irritar [desnecessário tanto filminho de bolinho se mexendo] e os vídeos dela ensinando algumas técnicas e truques são um pouco repetitivos e alguns bem fraquinhos. Mas tenho que admitir que as fotos são lindas [a maioria com aqueles fundos brancos com papel vegetal, paninho desfiado e gradinhas vintage que são extensamente copiados por blogs galore pelo mundo] e tem muitas receitas ótimas. Esse bolo de chocolate é uma delas. O que mais posso querer? Um bolo dessa categoria de belezura e deliciosidade, feito em apenas uma vasilha e com um batedor de arame! Perfeito! Segui à risca, só troquei o creme de leite pelo half and half. Como sempre faço, usei os melhores ingredientes e o resultado foi outstanding! Quanto à revista, bacaninha, não sei se paguei por elas ou não, mas de qualquer maneira não vou renovar ou recomprar a assinatura.

para o bolo:
2 xícaras de farinha de trigo [peneirada]
2 colheres de chá de fermento em pó [peneirado]
1 xícara de farinha de amêndoa [almond meal—se não achar a farinha pronta, moa bem as amêndoas no processador]
2 xícaras de açúcar mascavo
200 gr de manteiga sem sal derretida
3 ovos caipiras
1 xícara de leite integral
1/3 de xícara de cacau puro sem açúcar [peneirado]

para o ganache:
150 gr de chocolate amargo picado [*usei 70%]
1/2 xícara de creme de leite fresco [*usei half and half]

Pré-aqueça o forno em 325ºF/ 160ºC. Unte uma forma de 22 cm levemente com manteiga e polvilhe com cacau em pó. Reserve. Numa vasilha grande coloque a farinha de trigo, o fermento, a farinha de amêndoa, o acúcar, a manteiga derretida, os ovos [levemente batidos], o leite e o cacau e misture bem usando um batedor de arame. Coloque a massa na forma untada e leve ao forno por 65-70 minutos ou até o centro estar completamente cozido. Remova do forno, deixe esfriar e vire numa grade. Deixe esfriar totalmente e coloque num prato ou travessa. Coloque o bolo na geladeira e deixe gelando por uns 20-30 minutos.

Faça o ganache, colocando o chocolate picado e o creme numa panela pequena. Leve ao fogo baixo e vá mexendo até o chocolate derreter completamente, mexendo para obter um creme bem liso. Tire do fogo e deixe descansar por 10 minutos. Coloque o ganache sobre o bolo, espalhe bem com uma espátula e deixe descansar por uns minutos em temperatura ambiente antes de servir.

bolo-choco1.jpgbolochoco2.jpg

bolo de amêndoa & uva

bolo-uva_1S.jpg

Resolvi passar essa receita na frente das outras [ah, como se houvessem muitas!] porque precisava registrar o quando nós gostamos desse bolo. Gostamos porque tem fruta fresca, porque fica muito leve e não é muito doce. Quando olhei a combinação de ingredientes, pensei com meus botões—mas que mistura perfeita! E era mesmo. E pra melhorar mais ainda, esse bolo é feito numa única vasilha usando apenas um simples batedor de arame para misturar os ingredientes.

1 xícara de iogurte grego
1/2 xícara de azeite de oliva
3 ovos caipiras
1 limão [raspas da casca e suco—usei o limão meyer]
1/2 xícara de açúcar
1 e 1/4 xícara de farinha de trigo
3/4 xícara de amêndoas moídas (ou farinha de amêndoa)
2 colheres de chá de fermento em pó
1/4 colher de chá sal
2 xícaras de uvas sem sementes cortadas ao meio
azeite para untar a forma

Pré-aqueça o forno a 350ºF/ 176ºC. Unte uma forma de torta com fundo removivel com azeite. Reserve. Numa tigela grande coloque o iogurte, o azeite, os ovos, as raspas de limão e suco de limão e misture bem com um batedor de arame. Adicione o açúcar, a farinha, a farinha de amêndoas, o fermento e o sal. Misture bem com o batedor e despeje a massa na forma untada. Pressione as uvas sobre a massa. Leve ao forno e asse por uns 50 minutos ou até o centro do bolo ficar bem cozido. Remova do forno, deixe esfriar, desenforme e sirva.

bolo-uva_2S.jpg

bolo de pinhão

bolo-pinhao_1S.jpg

A maior parte daqueles pinhões que ganhei no verão estava congelada para virar algo especial no inverno. Afinal de contas pinhão é [era pra mim] comida de frio. Procurei muito por uma receita de bolo, mas olha foi um clica-clica sem fim, porque tudo o que eu via levava [primeiramente] uma lata de leite condensado. Mas será o benedito? No final achei uma receita que me agradou numa página do governo do Paraná. Mas era aquele esquema sem muito detalhes, nenhuma informação se a colher de fermento era de chá ou de sopa, se o forno alto era 200 ou 180ºC, muito menos tinha detalhes insignificantes como tempo de cozimento. Adaptei de acordo com o meu bom senso e experiência na cozinha e felizmente o bolo vingou. E ficou bem gostoso, com um jeitão de pão de ló e praticamente substituiu o panettone no nosso Natal.

1 xícara de pinhão cozido e descascado
2 xícaras de açúcar
2 xícaras de farinha de trigo
1 xícara de amido de milho [maizena]
1 xícara de leite integral
3 colheres de sopa de manteiga
4 ovos [claras e gemas separadas]
1 colher de chá fermento em pó

Pré-aqueça o forno em 400F? 205ºC. Unte uma forma redonda com furo no meio com manteiga e polvilhe com farinha de trigo. Reserve. Moa os pinhões num processador e reserve. Na batedeira bata as claras em neve e reserve. Numa outra vasilha bata bem as gemas, a manteiga e o açúcar até ficar um creme bem liso. Peneire a farinha de trigo e a maizena e vá colocando no creme de gemas e manteiga bem devagar, alternando com o leite. Junte os pinhões moídos e incorpore bem. Por último acrescente as claras em neve e o ferment em pó. Coloque a massa na forma untade e asse por 30/40 minutos, até o bolo ficar bem dourado e a massa cozida no centro. Remova do forno, deixe esfriar bem e vire o bolo num prato ou travessa.

bolo-pinhao_2S.jpg

outro pão de mel

pao-de-mel2.jpg

No dia seguinte à comilança de thanksgiving me deu uma vontade de comer pão de mel. Como essas são chances de testar novas receitas, saí em busca de outra ideia, mas que fosse bem fácil de fazer. Rodei por muitos sites de receitas brasileiros e encontrei inúmeras versões de receitas de pão de mel, muitas levando leite condensado [e nenhum mel] e até uma que levava maionese [argh!]. Finalmente achei essa bem simples e com todos os ingredientes que eu queria no site Tudo Gostoso. Só diminuí o açúcar porque achei que duas xícaras mais o mel iria ser demais para o nosso paladar.

2 xícaras de leite integral
3/4 de xícara de mel puro
2 xícaras de açúcar mascavo [*diminuí para 1 xícara]
2 colheres sopa de margarina
2 ovos caipiras
2 colheres chá de canela em pó
1 colher chá de cravo moído
1 colher chá de gengibre em pó
3 xícaras de farinha de trigo
2 colheres chá de bicarbonato de sódio

Bata todos os ingredientes no liquidificador, menos o bicarbonato. Untecom manteiga e polvilhe com farinha de trigo 30 forminhas [* usei uma assadeira grande retangular]. Junte o bicarbonato na massa e ligue o liquidificador só para misturar. Despejar a massa nas forminhas ou assadeira e levar ao forno pré-aquecido em 356ºF/ 180ºC por 25 minutos. Se quiser recheie com doce de leite e banhe cada um com chocolate derretido. Eu não quis.

bolo de chocolate com cerveja
[the snake bite]

Parei na receita desse bolo por causa da cerveja e da cidra de pera. Sou dessas, influenciada fortemente por um copo de bebida. O único problema é que fiquei tão animada com o booze factor que não atentei para o detalhe ostensivo dessa belezura usar um tablete de snakebite-cake_3S.jpgmanteiga na massa, outro na cobertura, além da abundância de açúcar. O resultado foi um bolo DOCE, MUITO DOCE e com uma cobertura pesada. Não é o tipo de coisa que nos agrada. Mas se você curte algo mais substancioso, vai se animar com essa receita. Eu sinceramente achei que o bolo inteiro fosse encalhar. Guardei ele na geladeira coberto por uma folha de filme plástico e no dia seguinte decidi experimentar novamente, raspando parte da cobertura. Foi então que achei uma delicia! A massa do bolo gelada ficou muito mais gostosa e a remoção parcial de toda aquela cremosidade densa da cobertura deu um baita alivio. Deixo registrada aqui a receita para quem quiser testar, com o prestimoso lembrete que deve-se fazer o mise-en-place com bastante antecedência, pois vários ingredientes precisam estar em temperatura ambiente.

para o bolo
1 xícara de farinha de trigo
1 xícara de açúcar
1/2 xícara de cacau em pó
1 colher de chá de bicarbonato de sódio
1/2 colher de chá de sal kosher
1 ovo grande em temperatura ambiente
1/2 xícara de sour cream em temperatura ambiente
1 tablete de 113 gr de manteiga derretida e fria
3/4 xícaras de cerveja preta [Guinness] em temperatura ambiente

para a cobertura
1 tablete de 113 gr de manteiga sem sal em temperatura ambiente
225 gr de cream cheese em temperatura ambiente
1 e 1/2 xícara de açúcar de confeiteiro peneirado
1/4 xícara de cidra fermentada de pera [usei da marca Ace]

Pré-aqueça o forno a 350ºF/ 176ºC. Unte uma forma redonda de bolo com manteiga e polvilhe com farinha de trigo. Reserve.

Misture a farinha de trigo, o açúcar, o cacau em pó, o bicarbonato e o sal em uma tigela pequena. Na batedeira bata bem os ovos e o sour cream. Em seguida junte a manteiga derretida e a cerveja preta. Adicione a mistura de farinha à mistura de ovos e incorpore bem com uma espátula. Despeje na forma preparada e leve ao forno por 35 minutos ou até que o bolo esteja completamente cozido no centro. Deixe esfriar por 5 minutos, vire numa grade e espere esfriar completamente.

Enquanto o bolo assa prepare a cobertura. Coloque a manteiga e o cream cheese na tigela da batedeira equipada com a pá e bata bem em velocidade média até obter um creme, cerca de 2 minutos. Reduza a velocidade da batedeira e adicione o açúcar de confeiteiro aos poucos. Lentamente despeje a cidra de pera e misture bem. Deixe a cobertura firmar um pouco na geladeira antes de colocar sobre o bolo.

Quando o bolo estiver frio, transfira para uma travessa ou prato. Espalhe a cobertura no topo do bolo, tendo o cuidado de espalhar completamente até as bordas. Decore com uma fatia de pera seca se quiser e sirva acompanhado de um copo da cidra de pera, porque vai sobrar muito.

snakebite-cake_4S.jpg

bolo invertido de amêndoa
[e chocolate]

bolochocomendoa_2S.jpg

Achei tudo quase tudo perfeito nesse bolo da MS, com a exceção da quantidade de açúcar. Só de ler os ingredientes da calda de caramelo meu deu arrepios. Minha tolerância para coisas extremamente doces é super baixa. Por isso arrisquei e diminuí as quantidades de açúcar, tanto da calda como do bolo. Achei que mesmo assim ficou um pouco mais doce do que eu gostaria, embora suportável para pessoas não-formigas como eu. Minha impressão foi que esse bolo ficou mais gostoso com o passar dos dias.

para o caramelo
6 colheres de sopa de manteiga sem sal derretida
3/4 xícara de açúcar mascavo [*usei 1/4 xícara]
1/4 xícara de mel
1 e 1/4 xícaras de fatias ou lascas de amêndoas levemente tostadas

para o bolo
1 e 1/4 xícaras de farinha de trigo para bolo [*para cada xícara de farinha de trigo, acrescente 2 colheres de sopa de amido de milho])
1/2 xícara de cacau em pó
1 colher de chá de bicarbonato de sódio
1/2 colher de chá de sal
1/2 xícara [1 tablete de 113 gr] de manteiga sem sal amolecida
1 e 1/2 xícaras de açúcar [*diminuí para 1 xícara]
3 ovos grandes
1 xícara de buttermilk
1 colher de chá de extrato de baunilha

Pré-aqueça o forno a 350ºF/ 176ºC. Unte uma forma redonda de bolo com manteiga. Coloque as 6 colheres de sopa de manteiga derretida na forma e agite para cobrir o fundo, polvilhe com o açúcar mascavo. Regue com o mel e espalhe as amêndoas por cima. Reserve.

Peneire junto a farinha de trigo, o cacau em pó, o bicarbonato de sódio e o sal três vezes—isso ajuda a deixar o bolo bem leve Coloque a manteiga na tigela da batedeira e bata até ela ficar cremosa e fofa. Adicione o açúcar e continue batendo. Adicione os ovos, um de cada vez, batendo após cada adição. Continue batendo até formar um creme, cerca de 3 minutos. Com a batedeira em velocidade baixa, adicione um terço da mistura dos ingredientes secos, alternando com a metade do buttermilk , depois mais outro terço dos ingredientes secos, mais o restante do buttermilk e a baunilha. Adicionar o último terço da mistura de ingredientes secos e bater bem até ficar homogêneo. Despeje a massa na forma, por cima das amêndoas, e leve ao forno.

Asse até que o centro do bolo esteja cozido, de 45 a 55 minutos. Remova do forno, deixe esfriar por uns minutos. Passe uma faca ao redor da borda da forma e inverta sobre uma travessa. Deixe descansar assim virado por 5 minutos para que o caramelo se incorpore ao bolo. Remova a forma totalmente. Se a cobertura grudar no fundo da forma, aqueça a base da forma levemente sobre a chama do fogão, em fogo baixo, para soltar o caramelo e em seguida vire numa travessa. Deixe esfriar completamente antes de servir.

bolochocomendoa_1S.jpg

bolo de abóbora
[com especiarias]

bolo-abobora.jpg

Guardei essa receita de bolo outonal mesmo sabendo que iria ter que pesar todos os ingredientes, coisa que não gosto muito de fazer. Acho que nesta altura do campeonato todos já perceberam que eu sou uma cozinheira de araque e que o pouco que sei aprendi na escola da Martha Stewart, usando cups & spoons. Mas quando é preciso eu faço tudo direitinho. Mesmo não sendo uma super fã de bolos desse tipo, com especiarias e nozes, fui praticamente impelida a fazer e ficou um bolo realmente bom. Quando o meu marido pega metade do bolo pra levar na marmita da semana, é porque a receita foi aprovada.

200 gr de farinha de trigo
4 colheres de chá de fermento em pó
1 colher de chá de bicarbonato de sódio
1/2 colher de chá de sal
2 colheres de chá de canela em pó
1 colher de chá de noz moscada ralada
250 gr de açúcar mascavo
50 gr de castanhas do Pará picadas [*usei noz pecã]
3 ovos caipiras [*usei ovos de pata]
190 ml de óleo vegetal
1 colher de chá de extrato de baunilha
400 gr de purê de abóbora
[*eu assei a minha e fiz o purê, mas pode usar abóbora em lata]

Unte uma forma grande com buraco no meio [tipo bundt] com manteiga e polvilhe com farinha de trigo. Reserve. Pré-aqueça o forno em 355ºF/ 180ºC. Numa vasilha misture a farinha, o bicabornato, o fermento, o sal e as especiarias. Reserve. Na batedeira ou com um batedor de arame bata os ovos levemente, acrescente o açúcar, o óleo, a baunilha e a abóbora. Misture bem e adicione as nozes ou castnhas. Junte a mistura de farinha, misture bem pra ter certeza que todos os ingredientes ficaram bem incorporados. Despeje a massa na forma untada e leve ao forno por 40 minutos ou até o bolo ficar completamente cozido no centro da massa. Remova do forno, deixe esfriar bem e vire com cuidado numa bonita travessa.

bolo de avelã & chocolate

bolo-avelachoc_1S.jpg

bolo-avelachoc_2S.jpg

Como posso resistir à moça da fazenda orgânica oferecendo ovos de pata caipira, dizendo que eles eram mais "cremosos" que os de galinha? Comprei meia dúzia e segui o conselho que ela me deu de fazer bolos com eles. Essa receita já estava engatilhada, eu apenas substituí os três ovos de galinha por dois de pata. O bolo com avelã e chocolate é algo especial, fica o fino da bossa com qualquer tipo de ovo. Só fazendo e comendo pra entender. Nem preciso dizer que não sobrou migalha.

180 gr de açúcar mascavo
3 ovos de galinha caipira [*usei 2 de pata]
250 gr de farinha de trigo
1 colher de chá de fermento em pó
125 gr de manteiga
150 gr de avelãs
60g de chocolate amargo [70%]

Numa panelinha derreta a manteiga [pode fazer numa tigelinha no microondas]. No processador moa as avelãs. Pique o chocolate em pedacinhos pequenos. Na batedeira bata bem o açúcar com os ovos até ficar um creme. Adicione a farinha e o fermento em pó. Bata bem. Junte a manteiga derretida, misture bem e junte as avelãs e o chocolate. Unte uma forma de assar pão com um pouco de manteiga. Pré-aqueça o forno em 355°F /180°C. Coloque a massa na forma e leve ao forno por 15 minutos. Abaixe a temperatura do forno para 320°F /160°C e continue assando até o bolo ficar com uma crosta crocante por cima e totalmente cozido por dentro, mais uns 40 minutos. Remova do forno, deixe esfriar, desenforme numa travessa e sirva.

bolo-avelachoc_3S.jpg

bolo de cenoura & nozes

bolocenoura-nozes2.jpgbolocenoura-nozes1.jpg

Minha mãe sempre me conta das gostosuras que ela faz para o final de semana e do grande sucesso alcançado eteceterá e tal. Vez ou outra eu preciso pedir a receita. Foi o caso desse bolo que minha mãe viu num programa de tevê que divulga receitas dos agricultores do Rio Grande do Sul. Eu adorei a adição das nozes e cenouras, mas tenho que adimitir que o toque de mestre é mesmo a cobertura de leite condensado.

5 ovos
2 xícaras de açúcar [*diminuí pra 1 e 1/2]
150 ml de óleo vegetal
2 xícaras de farinha de trigo
1 colher de sopa de canela em pó
1 colher de sopa de fermento em pó
1 xícara de cenoura crua ralada
1 xícara de nozes picadas
300 ml de leite condensado
suco de 3 limões

Pré-aqueça o forno em 356ºF/ 180ºC. Unte uma forma média no formato da sua preferência com óleo ou manteiga e polvilhe com farinha de trigo. Reserve. Na batedeira coloque os ovos, o açúcar, o óleo, a farinha de trigo, a canela em pó e o fermento e bata bem até obter uma massa bem lisa. Acrescente a cenoura crua e ralada, as nozes picadas e misture bem com uma espátula. Coloque a massa na forma untada e leve ao forno. Asse até o centro do bolo estar firme por fora e cozido por dentro, uns 30/40 minutos. Remova do forno e deixe esfriar completamente. Vire o bolo numa travessa. Misture bem o leite condensado com o suco de limão e espalhe sobre o bolo. Fatie e sirva.

bolo rústico de ruibarbo

bolo-rustico-ruibarbo_1S.jpg

Comprei dois maços de ruibarbo verde na banca de frutas da road 16 mesmo sem ter a menor ideia do que fazer com eles. Surpreendentemente na mesma semana, num blog que que raramente publica receitas, apareceu esta de bolo rústico de ruibarbo. Com ela eu dei cabo de um dos maços. O outro eu apenas cozinhei com um pouco de açúcar demerara e fiz uma geléia. O ruibarbo cozinha bem rápido e se desfaz completamente, por isso é uma ótima opção para geléia ou compota. Preparei esse bolo para servir para uma amiga e não tive paciência suficiente para esperar esfriar completamente. Quando virei na travessa ele se espatifou um pouco, mas o comprometimento estético não interferiu na nossa voracidade em devorá-lo ainda morno, servido com um pouco de creme de leite fresco por cima. Minha amiga deu uma excelente ideia para a substituição do ruibarbo, que não é um ingrediente tão fácil de se encontrar no hemisfério sul—trocar por abacaxi, que é de uma certa maneira similar na acidez e textura fibrosa. Se alguém decidir fazer esse bolo usando o abacaxi, depois me conta qual foi o resultado.

2 xícaras de ruibarbo cortado em pedaços
1 xícara de creme de leite fresco
1 xícara de açúcar demerara [*usei raw, orgânico]
1 ovo caipira grande
1 e 1/2 xícara de farinha de trigo integral [ *a receita original usa whole wheat pastry flour—eu coloquei 1 colher de sopa de maizena/amido de milho na xícara medidora e completei com a farinha de trigo integral—1/2 colher de sopa de amido para a outra 1/2 xícara de farinha]
1 colher de chá de bicarbonato de sódio
1/4 colher de chá de sal

Pré-aqueça o forno em 350ºF/ 176ºC. Unte uma forma redonda ou quadrada de 25 cm [10-inch] com manteiga. Reserve. Numa vasilha grande coloque o creme de leite, o açúcar e o ovo. Misture bem com um batedor de arame. Junte a farinha, o bicarbonatp de sódio e o sal e incorpore bem. Junte o ruibarbo em pedaços. Misture e despeje na forma untada. Polvilhe um pouco de açúcar mascavo ou demerara por cima. Leve ao forno até o centro do bolo estar cozido, uns 30-40 minutos. Remova do forno, deixe esfriar completamente e vire numa travessa.

bolo-rustico-ruibarbo_2S.jpg

bolo de cereja & chocolate

bolo-cerejachoc_2S.jpg

bolo-cerejachoc_1S.jpg

Por causa dessa minha mania adquirida que gente do hemisfério norte tem de ficar checando a previsão do tempo neuróticamente, no domingo eu já sabia que uma onda de calorão estava chegando. Isso me deixou meio obcecada pela ideia de fazer um bolo, porque quando o bafão se instala no way josé que eu vou ligar o forno. Procurei por uma receita de bolo de chocolate, mas parei quando achei essa que me agradou muito. O único porém é que eu não tinha a pera [um dos ingredientes principais, cof, cof, cof, desculpa!]. Pensei então que seria incrivelmente auspicioso trocar a pera pela cereja, que é uma fruta que também combina muito bem com chocolate e ainda está abundante por aqui. Foi o que eu fiz. Faça esse bolo com a pera ou com a cereja, mas faça, pois ele fica muito bom e ainda melhor no dia seguinte.

1 1/2 xícara de farinha de trigo
2 colheres de chá de fermento em pó
1/4 de colher de chá de sal
1 xícara de iogurte integral natural
1 xícara de açúcar
3 ovos caipiras grandes
1/2 colher de chá de extrato puro de baunilha
1/2 xícara de óleo vegetal
1 1/2 xícara de cerejas frescas picadinhas [sem caroço]
1/2 xícara de chocolate meio amargo picado

Pré-aqueça o forno em 350ºF/ 176ºC e unte com manteiga uma forma retangular de pão. Reserve. Numa vasilha pequena misture a farinha, o fermento e o sal. Reserve. Na batedeira bata o açúcar, os ovos e o extrato de baunilha até ficar bem cremoso. Junte o iogurte, batendo em velocidade média. Vá colocando a mistura de farinha aos pouquinhos. No final, desligue a batedeira e com uma espátula vá incorporando o óleo bem devagar e mexendo bem até a massa ficar bem lisa e consistente. Despeje metade da massa na forma untada. Sobre a massa coloque 2/3 das cerejas e do chocolate. Despeje o resto da massa sobre o recheio e coloque o restante das cerejas e chocolate por cima. Pressione levemente com a espátula para as frutas e chocolate afundarem um pouquinho na massa. Leve ao forno pré-aquecido por 55 ou 60 minutos, ou até o centro do bolo estar firme e cozido. Remova do forno e deixe esfriar por 5 minutos. Remova da forma e deixe esfriar sobre uma grade. Coloque numa travessa, corte em fatias e sirva.

bolo-cerejachoc_3S.jpg

bolo de banana

bolo-banana-lau_2S.jpg

O dono dessa fabulosa receita é o meu amigo Lau, que não é somente um exímio cozinheiro, mas é também criativo e frugal. Pedi a receita assim que vi a foto do bolo dele—banana e farinha de rosca, que mistura auspiciosa! Numa interação agilíssima ele me mandou a receita e em duas piscadas o bolo estava pronto. Que delicia! Fiz duas adaptações minúsculas baseada nos ingredientes que eu tinha disponível e diminuí um pouco o açúcar. Troquei a banana prata pela banana da terra [a plantain] e usei bolachas integrais pra fazer na hora a farinha de rosca. A banana que usei para decorar foi a nanica.

4 bananas prata
[*usei 2 bananas da terra—plantain bem grandes]
1 xícara de óleo vegetal
3 ovos caipiras inteiros
2 xícaras de farinha de rosca
1 e 1/2 xícaras de açúcar
1 colher de sopa de fermento em pó

Pré-aqueça o forno em 356ºF/ 180ºC. Unte uma forma retangular com manteiga e salpique com um pouco de farinha de rosca. Reserve. No processador ou liquidificador coloque as bananas, o óleo e os ovos e bata muito bem até formar um purê. Acrescentar o açúcar e bater mais um pouco. Por último coloque o fermento em pó. Coloque a mistura numa vasilha grande e junte a farinha de rosca mexendo bem com uma espátula ou colher de pau para incorporar. Coloque a massa na forma untada e decore com rodelas ou tiras de banana—usei 2 bananas nanicas, que era o que eu tinha. Polvilhe canela e açúcar por cima das bananas. Eu usei açúcar de maple, porque sou fancy, mas qualquer açúcar serve. Leve ao forno e asse até o bolo ficar bem dourado e firme no centro. Deixe esfriar e sirva. Achei que o bolo ficou mais gostoso ainda no dia seguinte. Como o Lau, eu usei o processador pra fazer a massa, porque é mais fácil. Moí as bolachas salgadas nele e depois preparei a massa. Foi super rápido e assim que acabou de acontecer o eclipse do sol no domingo à tarde, já tínhamos um bolo fresquinho para o nosso lanchinho.

bolo-banana-lau1S.jpg

bolo de laranja & tomilho

Ainda estou terminando de gastar aquelas laranjas que ganhei da minha vizinha. Elas são um pouco ácidas para serem consumidas al natural. Mas tenho colocado elas bolo-laranja-tomilho_1S.jpgem sucos e saladas e também usado como ingrediente principal, como neste bolo. Essa é a onipresente receita de bolo de liquidificador, que abunda pela internet com pouquíssimas variações. Para essa versão decidi colocar um punhado de tomilho fresco na massa e achei que combinou muito bem. Meus tomilhos estão vibrantes nos vasos que mantenho num cantinho do quintal. Essa primavera chuvosa está deixanto as ervinhas bem garbosas. Preparei esse bolo numa piscada para o nosso lanche de uma noite de domingo.

2 laranjas médias [*usei 4 pequenas]
3/4 xícara de óleo vegetal
3 ovos caipiras
1 e 1/2 xícaras de açúcar
2 xícaras de farinha de trigo
1 colher sopa de fermento em pó
1 maço pequeno de tomilho fresco

Unte uma forma grande com manteiga e polvilhe com farinha de trigo. Pré-aqueça o forno em 365ºF/ 185ºC. Corte as laranjas em quatro e retire as sementes, se tiver alguma. Coloque as laranjas, o óleo, os ovos, o açúcar e o tomilho no liquidificador e transforme num purê. Despeje o liquido numa vasilha e acrescente a farinha de trigo mexendo bem com uma espátula. Por último coloque o fermento, misturando levemente. Despeje a massa na forma untada e leve ao forno. Asse até o bolo ficar dourado e bem firme no centro.

bolo-laranja-tomilho_2S.jpg

bolo de chocolate & earl grey

bolo-choc-earlgrey_1S.jpg

Eu tinha decidido não comprar nada de chocolate para a Páscoa, porque meu filho avisou que iria viajar e eu perdi a motivação para fazer qualquer coisa celebrativa para esse evento. Sem falar que eu mesma não como muito chocolate e normalmente tenho que desovar as sobras desse tipo de festividade no meu trabalho. Mas uma amiga que mora em outra cidade avisou que viria me visitar no sábado à noite e como eu sei que ela curte comemorar a Páscoa com chocolate, resolvi fazer esse bolo para servir de sobremesa acompanhado por sorvete. Gosto dessas misturas diferentes que o chocolate proporciona. E essa com o chá earl grey fica realmente auspiciosa. O aroma e sabor do chá harmonizam perfeitamente com o chocolate, fazendo um bolo muito saboroso.

6 pacotinhos de chá earl grey [ou 2 colheres de sopa do chá solto]
1 xícara de água
1/2 xícara [8 colheres sopa] de manteiga em temperatura ambiente
3 ovos
2 xícaras de açúcar
115 gr [4 ounce] de chocolate amargo derretido* e em temperatura ambiente [usei o 70% cacau da Scharffen Berger]
2 xícaras de farinha de trigo
1 colher de chá de fermento em pó
1 colher de chá de bicarbonato de sódio
1/4 colher de chá de sal
1/2 xícara de iogurte natural
Açúcar de confeiteiro pra decorar

Pré-aqueça o forno em 350° F /176ºC. Unte uma forma com um furo no meio [bundt] com manteiga e polvilhe com chocolate** em pó.

Prepare o chá, imergindo os 6 saquinhos na xícara de água fervendo. Deixe descansar por 5 minutos, remova os saquinhos da água e reserve o chá.

Na batedeira, bata a manteiga, os ovos e o açúcar até formar um creme fofo. Junte o chocolate derretido e em temperatura ambiente. Junte a farinha, o fermento, o bicarbonato, o sal, o iogurte e o chá. Bata bem e despeje a massa na forma untada.

Asse por mais ou menos 50 minutos ou até o centro do bolo estar totalmente cozido. Remova do forno, deixe esfriar e vire o bolo numa travessa. Polvilhe com o açúcar de confeiteiro.

*derreti no microondas por 1 minuto, mexi, depois por mais 1 minuto. deixe esfriar completamente antes de adicionar na massa.

**polvilhei com um achocolatado tipo nescau que eu tinha comprado pros meus sobrinhos tomarem café da manhã quando eles estiveram aqui em dezembro e sobrou. funcionou super bem. mas pode-se também usar o cacau em pó.

bolo-choc-earlgrey_2S.jpg

pão de mel

pao-de-mel.jpg

De vez em quando um pensamento se infiltra no meu consciente e me leva a fazer coisas que variam do levemente interessado ou curioso ao totalmente obcecado. Outro dia um deles se manifestou, me deixando obcecada e me fez esmiuçar livros e web atrás de uma receita de pão de mel. E tinha que ser aquele pão de mel que comi em algum lugar no passado e não qualquer um. Procurei, procurei, procurei e achei essa receita da Paula Cinini do blog The Cookieshop que me pareceu perfeita e bem simples de fazer. Dito e feito. Fiz o pão de mel pro nosso lanchinho da noite de domingo e nem tive a chance de fazer uma foto decente. A imagem acima retrata de uma certa maneira o sucesso da receita. O bolinho praticamente sumiu numa piscada. Ele fica bem denso com uma casquinha bem fininha e crocante por cima. A Paula dá ideias de coberturas, mas nós dispensamos esse toque extra. Apenas substituí o leite pelo buttermilk, o restante da receita segui a risca.

2 xícaras de farinha de trigo
1/2 colher de sopa de bicarbonato de sódio
1/2 xícara de açúcar comum
1/2 xícara de açúcar mascavo
1/2 colher de chá de cravo em pó
1 colher de chá de canela em pó
1/2 colher de café de noz moscada
1/4 xícara de chá de óleo vegetal
1/2 xícara de chá de mel
1/2 xícara de chá de leite [*substituí por buttermilk]

Pré-aqueça o forno a 356ºF/ 180ºC. Unte uma forma de 20x 30cm com manteiga e polvilhe com farinha. Na tigela da batedeira, peneire a farinha, o bicarbonato, os açúcares, o cravo, a canela e a noz moscada. Misture bem. Adicione o óleo, o mel e o leite. Misture com uma colher e depois bata em velocidade média na batedeira por uns 3 minutos, até ficar bem homogêneo. Despeje a massa na assadeira e asse por aproximadamente 30 minutos até o bolo ficar dourado e firme no centro. Retire do forno, deixe esfriar e sirva.

broa de fubá

broa-de-fuba.jpg

Essa receita foi uma das primeiras que marquei no livro da chef Laura Góes—A Cozinha da Alcobaça. Sendo assim, não sei porque decidi fazer o bolo de canela antes. Quando marquei a receita achei que broa fosse um pãozinho, mas essa é realmente um bolo. E que bolo! Fiquei feliz por poder gastar mais um pouco da masa harina e com o resultado, que ficou até mais delicioso do que aquele bolo de fubá. Substituí por minha própria conta e risco o leite pelo buttermilk. Comemos as primeiras fatias do jeito que a Laura diz que ele é mais gostoso—quentinho. Depois ela recomenda requentar no microondas se precisar, mas nós nem lembramos em fazer isso e devoramos o resto frio mesmo e em tempo recorde.

Quando nos servimos das primeiras fatias ainda mornas senti uma brisa de nostalgia se insinuando entre nós, sentados um de frente para o outro à mesa, nos entreolhando. Por alguns segundos acho que recordamos alguns momentos preciosos da nossa infância, mas não articulamos nenhuma palavra, só conseguimos murmurar hmm.

1/2 xícara de óleo vegetal
1 e 1/2 xícara de fubá mimoso—usei a masa harina
1 e 1/2 xícara de açúcar
40 gr [3 colheres de sopa] de manteiga sem sal
1 xícara de leite—usei buttermilk
1 colher de café de sal
3 ovos
2 colheres de sopa de queijo parmesão ralado
1 colher de sopa de fermento em pó

Pré-aqueça o forno em 365ºF/ 185ºC. Unte uma forma com manteiga e enfarinhe com fubá. Reserve. Numa panela misture o óleo, fubá, açúcar, manteiga, leite e al. Leve ao fogo até levantar fervura, mexendo sempre com um batedor de arame ou colher de pau. Desligue o fogo e deixe esfriar. Quando a mistura estiver fria junte os ovos, um por um mexendo bem para incorporar. Adicione entao o queijo ralado e o fermento. Misture bem a massa e coloque na forma untada e enfarinhada. Leve ao forno e asse até o centro do bolo ficar bem firme e a massa cozida. Retire do forno, deixe esfriar um pouco e desenforme numa travessa, se quiser. Sirva o bolo morninho. Se quiser pode re-quentá-lo no microondas. Eu não achei necessário e comemos o restante frio mesmo.

bolo de nozes

bolo-nozes_1S.jpg

A revista Bon Appetit foi uma das que entrou na leva das assinaturas canceladas, quando percebi que tinha mais revistas empilhadas do que o meu tempo me permitia ler. Resolvi voltar a assiná-la, mas desta vez somente na versão para iPad. Ela não é a melhor revista eletrônica do mercado [a Food & Wine para iPad é bem melhor], mas tem um bom conteúdo. A edição de março de 2012 veio com uma matéria muito linda sobre um almoço na casa do chef do restaurante NOMA, René Redzepi. Guardei duas receitas dele que quero fazer, uma delas era a desse incrível bolo de nozes que foi criação da esposa do chef, Nadine Levy Redzepi. Fiz apenas metade da receita, porque achei que daria um bolo muito grande para apenas duas pessoas. Mas fiquei encantada com o resultado––um bolo denso e úmido, com sabor acentuado das nozes e pouco doce. Se eu tivesse feito a receita inteira, não teria sido problema, pois o bolo pequeno simplesmente desapareceu da forma. Adoramos!

serve de 18–24 porções
16 colheres sopa de manteiga sem sal em temperatura ambiente
6 colheres de sopa de açúcar tipo demerara ou turbinado [raw]
7 xícaras de nozes
3/4 xícara de farinha de trigo
1 e 1/2 xícara de farinha de amêndoa [ou almond meal]
3/4 xícara de açúcar branco
6 ovos grandes
3/4 xícara de creme de leite fresco
1/2 xícara de iogurte natural integral
1 colher de chá de sal kosher
1 fava de baunilha cortada ao meio e as sementes raspadas com uma faca [*usei 1 colher chá de baunilha em pó]

Pré-aqueça o forno em 350°F/ 176ºC. Unte uma forma retangular grande [33X22cm] com manteiga e polvilhe com 3 colheres de açúcar demerara ou turbinado [raw]. Reserve. Coloque as nozes no processador e pulse até elas ficarem grosseiramente picadas. Reserve 2 xícaras dessas nozes. Adicione a farinha ao restante das nozes no processador e pulse até obter uma farinha. Adicione a farinha de amêndoa e pulse até incorporar. Reserve.

Na batedeira, coloque a manteiga e o açúcar branco e bata por uns 3 minutos ou até ficar uma creme liso. Adicione os ovos, o creme de leite, o iogurte e o sal. Junte as sementes de baunilha [raspe com uma faca—eu usei a baunilha em pó]. Bata bem. Adicione a mistura de nozes e bata para incorporar bem. Junte as xícaras de nozes picadas getilmente, usando uma espátula. Coloque a massa na forma untada, polvilhe a massa com as restantes 3 colheres de sopa de açúcar demerara e leve ao forno. Asse por uns 55 minutos ou até o centro ficar bem cozido. Remova do forno, deixe esfriar bem e sirva. Pode servir acompanhado de creme de leite batido em chantily ou sorvete. Esse bolo pode ser feio com antecedência e guardado cobert na geladeira por até 3 dias.

bolo-nozes_2S.jpg

bolo de fubá
[americaxicanizado]

bolo-fuba_1S.jpg

Um dos meus pet peeves na tradução de ingredientes culinários é ver fubá sendo chamado de cornmeal e vice-versa. Podem discutir comigo se quiserem, mas dessa opinião eu não arredo o pé: cornmeal não é fubá. A textura dos dois ingredientes é completamente diferente. Cormeal tem textura mais grossa, exatamente como a polenta, também chamada aqui de corn grits. Fubá é muito mais fininho, não é granulado. Digo isso também porque descobri anos atrás um produto mexicano já bem popularizado aqui nos EUA que pode substituir o nosso fubá brasileiro com distinção e excelência. Esse ingrediente é a masa harina, muito usada para fazer as tortillas e os tamales mexicanos e que tem a textura muitíssmo similar ao fubá. Já tinha usado a masa para fazer algumas receitas no passado, mas nunca tinha testado usá-la no tradicional bolo de fubá. Falha minha já resolvida. Procurei por uma receita sem muitos salamaleques e vou dizer que variações abundam, mas no fundo é sempre a mesma idéia básica. Esse bolo fica grande e denso. Gostamos muito do resultado, tanto que não sobrou migalha.

1 e 1/2 xícara de fubá [* usei a masa harina]
2 e 1/2 xícaras de leite
2 xícaras de farinha de trigo
1 colher sopa de fermento em pó
1 colher chá de sal
2/3 xícara de açúcar
2 ovos
1/2 xícara de óleo vegetal
1 colher de sopa de sementes de erva-doce

Pré-aqueça o forno a 400ºF/ 200ºC. Unte com manteiga e enfarinhe uma forma de bolo retangular [usei uma bundt]. Reserve. Misture o fubá e o leite e deixe de descansar por 5 minutos. Junte todos os outros ingredientes ao fubá molhado, misture bem e coloque na forma untada. Leve ao forno por 30 a 35 minutos. Retire do forno, deixe esfriar bem, desenforme se quiser e sirva.

bolo de canela

bolo-canela_1S.jpg

Em outubro de 2010 fui jantar na casa da minha querida xará Dadivosa. As outras felizes convidadas eram a Roberta, minha super amiga e anfitriã em São Paulo e a talentosissima Mariana Newlands. Foi ela que me deu de presente esse livro da chef Laura Góes—A Cozinha da Alcobaça. A Mariana foi a responsável pelo projeto gráfico e pela capa do livro, que é absolutamente lindo. Li ele todinho de uma tacada só assim que regressei de viagem. Adorei a prosa da Laura, que conta muitas histórias da vida dela, causos de infância na década de 30, da experiência de morar nos EUA na década de 50 e muitas outras coisas interessantes no decorrer das décadas, até a transformação de um sítio da família em Petrópolis no Rio de Janeiro em pousada no final da década de 80 e a abertura do restaurante da pousada no inicio da década de 90. Ela também conta muitas coisas sobre a pousada e o restaurante e dá inúmeras receitas. Marquei várias pra fazer, mas sou realmente devagar com certas coisas e somente outro dia, em fevereiro de 2012, que coloquei uma delas em prática. A receita escolhida foi a de bolo de canela, que a Laura adaptou de uma receita americana para a cozinha brasileiríssima dela e eu ousei readaptar para a minha singela cozinha americana. Gostamos muito do resultado. Eu só diminuiria um pouquinho do açúcar na receita da farofinha, que achei um tantinho doce pro meu gosto.

para o bolo:
1 e 1/2 xícara de farinha de trigo
2/3 xícara de açúcar
1 colher de chá de fermento em pó
1 colher de chá de bicarbonato de sódio
1 colher de chá de sal
100 gr mais 1 colher de sopa de manteiga amolecida
[usei um tablete convencional de 113 gr]
2 ovos grandes
1 xícara de buttermilk
2 colheres de sopa de canela em pó

Pré-aqueça o forno em 365ºF/ 186ºC e unte uma forma pequena com manteiga. Reserve. Numa vasilha peneire a farinha, a canela, o fermento, o bicarbonato e o sal. Reserve. Na batedeira bater muito bem a manteiga com o açúcar até obter um creme esbranquiçado. Acrescentar os ovos, um de cada vez, batendo bem até incorporar. Com a batedeira em velocidade baixa, acrescente a mistura de farinha intercalando com o buttermilk. Coloque a massa na forma untada, cubra com a farofinha e leve ao forno.

para a farofinha:
1/2 xícara de nozes picadas com uma faca
1 colher de sopa de canela em pó
1/2 xícara de açúcar
1 colher de sopa de manteiga

Misture bem com um garfo ou com os dedos até formar uma farofa e es[alhar por cima do bolo antes de levá-lo ao forno.

bolo-canela_2S.jpg

bolo de maçã
[apple sharlotka]

apple-sharlotka_1S.jpg

Eu estava com essa receita pendurada há semanas. Comprei as maçãs verdes não sei quantas vezes e tive que recomprar outras tantas vezes, porque acabávamos comendo quase todas e eu precisava de exatamente seis unidades. Finalmente saiu a minha versão da apple sharlotka—um bolo com mais fruta do que massa e que agradou muitíssimo o nosso paladar. Usei maçãs granny smiths orgânicas.

Manteiga para untar a forma
6 maçãs bem acidas, como as granny smiths
3 ovos grandes
1 xícara de açúcar
1 colher de chá de extrato puro de baunilha
1 xícara de farinha de trigo
Canela em pó e açúcar de confeiteiro para decorar

Pré-aqueça o fornoo em 350ºF/ 176ºC. Forre uma forma de fundo removível de 22 cm [9-inch] com papel vegetal. Unte com manteiga por cima do papel e a lateral da forma. Reserve. Descasque e corte as maças em quadrados de tamanho médio. Coloque os cubos de maçãs na forma forrada e untada. Vai quase encher a forma inteira com a fruta. Reserve.

Na batedeira coloque os ovos e o açúcar e bata bem até formar um creme denso e liso. Adicione o extrato de baunilha, desligue a batedeira e acrescente a farinha incorporando com a ajuda de uma espátula. Fica uma massa grossa. Coloque a massa sobre as maçãs na forma, se precisar use a espátula pra ajudar a espalhar. Leve ao forno por mais ou menos 1 hora ou até o centro do bolo estar bem firme e cozido por dentro. Remova do forno, deixe esfriar numa grade por uns 10 minutos. Abra a forma e vire o bolo num prato. Remova o papel vegetal do fundo e desvire numa travessa. Polvilhe levemente com canela em pó e depois com açúcar de confeiteiro. Eu usei um açúcar baunilhado. Sirva morno ou frio. Eu achei que esse bolo ficou melhor ainda no dia seguinte.

bolo de polenta & queijo

bolo-polentaqueijo_2S.jpg

Foi um um grande atrevimento querer reproduzir essa receita de bolo de fubá com queijo canastra da Neide Rigo, levando-se em conta que eu não tinha nem o fubá nem o queijo canastra. Mas como a receita pedia um fubá com granulação de sêmola, tomei coragem para substituir pelo corn grits [polenta] e o queijo eu simplesmente arrisquei usando um gouda defumado. Ficou um bolo bem instigante, super bom pra acompanhar nosso café com leite matinal. E agradou imensamente o paladar do meu marido, que se incumbiu de não deixar sobrar nem uma migalha.

2 ovos caipiras
2 xícaras de leite
1/2 xícara de óleo vegetal
1 e 1/2 xícara de açúcar [se usar cristal ou demerara, pode bater no liquidificador antes—usei o demerara orgânico]
2 e 1/2 xícaras de fubá [o de granulação de sêmola, não do fino—usei o corn grits/polenta]
2/3 de xícara de queijo canastra [*usei o smoked gouda]
2 colheres de sopa de fermento em pó

Pré-aqueça o forno em 365ºF/ 186ºC e unte uma forma grande com manteiga e polvilhe com fubá. Coloque o açúcar demerara no liquidificador e bata bem. Adicione os ovos, o leite, o óleo e o açúcar e bata bem. Junte o fubá, o queijo e o fermento e bata até uniformizar. Coloque a massa na forma untada e leve ao forno por uns 30 minutos ou até a superfície ficar dourada. Remova do forno, deixe esfriar, corte em quadradinhos e sirva.

bolo de laranja & cachaça

bolo-laranjacachaca_1S.jpg

Tudo começou quando fui ler o blog do Luiz Américo e vi ele mencionar um bolo de laranja com cachaça servido no restaurante Ruaa em São Paulo. Corri pro oráculo na esperança de achar a receita, pois vai que tem! E não é que tinha? Achei ela aqui e foi o que fiz de sobremesa pro almoço que preparei pro meu filho e minha nora. Achei a calda um bocado doce demais pro meu gosto, mas o sabor da cachaça fica ultra acentuado e disso eu gostei muito. O bolo fica mais como um pudim e como usei uma forma um pouco maior do que a indicada, ele ficou mais baixo. Mas a combinação da laranja com a bebida, o bolo fofo e a calda quente, resulta numa sobremesa bem especial—diferente e sofisticada.

150 gr de manteiga sem sal em temperatura ambiente
3 xícaras de açúcar
5 laranjas lima ou Bahia [usei a Navel]
1 xícara de leite
2 xícaras de farinha de trigo
1 ovo
1 colher de sopa rasa de fermento em pó
1 xícara de cachaça

Numa panela, colocar o suco de três laranjas, a cachaça e duas xícaras de açúcar e levar ao fogo médio-baixo até dissolver o açúcar e obter uma calda leve [uns 20 minutos mexendo sempre]. Se quiser, adicione pequenos pedacinhos da casca da laranja [remova a parte branca]. Reservar.

Pré-aqueça o forno em 356ºF/ 180º C.. Untar uma forma de bolo média com manteiga. Bater no liquidificador 50 gr da manteiga, o leite e duas laranjas cortadas em pequenos pedaços, somente a polpa, sem os caroços, a casca e a parte branca.

Na batedeira bater o restante do açúcar e da manteiga até formar um creme. Acrescentar o ovo, a farinha e o fermento e bater mais, até incorporar. Com uma colher de pau ou espátula, acrescentar aos poucos a mistura de laranja na massa. Assar por mais ou menos 20 minutos ou até o bolo ficar firme no centro. Remova do forno, deixe esfriar, corte em fatias e sirva com a calda quente por cima.

bolo-laranjacachaca_2S.jpg

bolo invertido de limão

bolo-limao-amendoa_1S.jpg

Os cítricos são o meu sol de inverno. Quando a paisagem fica cinza, eles aparecem pra colorir e animar nossos dias frios. E aqui na Califórnia eles não só abundam, como são deliciosos, porque o clima é perfeito para essas frutas. Muitas casas tem laranjeiras ou limoeiros nos quintais e nos jardins, o que me deixa cobiçosa de pegar todos pra mim. Embora eu esteja "lemonless" neste momento, depois que deixei meu limoeiro ultra prolífico na minha ex-casa em Davis, em dezembro nós finalmente plantamos uma árvorezinha de limão da variedade Eureka no quintal da nova casa em Woodland e já estou na expectativa de ter limões novamente daqui uns dois anos [paciência zen master, ativar!]

A receita desse bolo saiu da revista Whole Living de jan/fev 2011. Os limões usados aqui são os Meyers, um dos meus favoritos e especialmente diferentes de todas as outras variedades de limão. Eles têm uma casca molinha e a polpa é ultra aromática. Mas vejam bem que ninguém baixou um decreto proibindo de se usar outro tipo de limão para fazer esse bolo.

2 colheres de sopa de manteiga amolecida
1/4 de xícara de açúcar mascavo claro
2 limões Meyer
1 e 1/2 xícara de amêndoas tostadas
1/2 colher de sopa de bicarbonato de sódio
1/2 colher de chá de sal kosher
4 ovos grandes—claras e gemas separadas
1/3 xícara de mel

Pré-aqueça o forno em 350ºF. Espalhe a manteiga no fundo e lados de uma forma redonda de 20 cm. Salpique o fundo da forma com o açúcar mascavo. Corte os limões em fatias finas, remova sementes se tiver, e arrange sobre o açúcar. Reserve.

Num processador moa bem as amêndoa. Junte o bicarbonato e o sal e pulse para misturar. Numa vasilha média bata as gemas dos ovos com o mel. Junte as amêndoa moídas e misture. Na batedeira, bata as claras apenas até dobrar de volume. não deixe formar picos. Junte as claras batidas à mistura de amêndoas e combine delicadamente com uma espátula. Coloque essa massa sobre a forma já preparada com os limões. Asse por uns 40 minutos, ou até que o bolo esteja num dourado escuro e bem cozido no centro. Remova do forno, deixe esfriar e vire numa travessa. Sirva morno ou em temperatura ambiente.

bolo de laranja vermelha

blood-orange-cake_1S.jpg

Nossa sexta-feira treze foi antecipada para a quinta-feira. Me vesti toda errada pela manhã e tive que me auto-aturar com muito esforço durante todas as intermináveis horas daquele dia. O Uriel tomou uma multa por velocidade quando voltava para Sunnyvale por uma backroad. E à noite, quando cheguei em casa, encontrei o estofamento do braço do meu sofá novinho todo desfiado pelas poderosas garras do meu gato Roux. Fiquei tão, mas tão louca da vida, que assustei o gatuno delinquente com a minha exasperação e ele passou o resto da noite super ressabiado e escondido embaixo da mesa. Fui suar minha amargura trotando num treadmill no YMCA, enquanto refletia sobre o que fazer sobre o assunto. Voltando pra casa já menos enfurecida e mais conformada [tenho um gato, não posso bobear], decidi fazer um bolo. Mas tinha que ser um bolo rápido, daqueles que mistura todos os ingredientes de uma vez, despeja na forma, enfia no forno e assa. E tinha que ser algo com frutas cítricas. Fiz uma busca por bolos/liquidificador/laranja e achei essa boa idéia. Usei passas de currants que era a única fruta seca que eu tinha na despensa e substituí a laranja comum pela lindíssima laranja vermelha / blood orange. O bolo fica mais massudo do que fofinho, mas o resultado é muito bom, nós gostamos.

2 xícaras de farinha de trigo
1 colher de chá de bicarbonato de sódio
1/2 colher de chá de sal
1 xícara de uvas passas [usei currants]
1 laranja grande inteira sem sementes [usei a blood orange]
1/2 xícara [8 colheres sopa] de manteiga em temperatura ambiente
2 ovos caipiras batidos
1 xícara de açúcar
1 xícara de sour cream

Pré-aqueça o forno em 325ºF/ 162ºC. Unte uma forma bundt [ou uma simples, com furo no meio] com bastante manteiga. Numa vasilha peneire junto a farinha, o bicarbonato e o sal. Jogue as passas na farinha, misture bem com as mãos e reserve. Na jarra do liquidificador coloque a laranja cortada em cubos, com casca e tudo. Se tiver sementes, remova manualmente. Adicione a manteiga, os ovos batidos, o açúcar e o sour cream e bata bem até obter um purê bem liso. Adicione esse purê à mistura de farinha e passas. Misture delicadamente com uma espátula até os ingredientes se incorporarem. Coloque a massa na forma untada e leve ao forno por 45 minutos. Remova do forno, deixe esfriar completamente, desenforme, coloque numa travessa e sirva.

blood-orange-cake_2S.jpg

bolo de pera & baunilha

bolo-pera-baunilha_1S.jpg

Fizemos tantas coisas no final de semana. No domingo à noite ainda estávamos na labuta e eu quis preparar algo para o lanche da noite, mas tinha que ser uma coisa rápida e fácil [e bem gostosa!]. Procurei por um bolo nos meus alfarrábios e achei este aqui que provavelmente tinha guardado pra fazer durante o verão e não fiz. Berries frescas já não há, mas as peras abundam em inúmeras variedades. Fiz então o bolo com peras. A baunilha em pó foi uma adição feita por minha conta, que acabou sendo um toque de classe.

1 xícara de farinha de trigo
1/2 colher de chá de fermento em pó
1/2 colher de chá de bicarbonato de sódio
1/4 colher de chá de sal
1/2 tablete [4 colheres de sopa] de manteiga amolecida
2/3 xícara de açúcar
1/2 colher de chá de extrato puro de baunilha
1 ovo grande
1/2 xícara de buttermilk
1/4 colher de chá de baunilha em pó [*opcional]
2 peras descascadas e cortadas em cubinhos

Pré-aqueça o forno em 400°F/ 205ºC. Coloque a grade do forno na parte do meio. Unte uma forma com fundo removível de 22 cm com manteiga [pode usar uma forma comum de bolo também]. Misture os cubinhos de pera com a baunilha em pó. Reserve.

Numa vasilha misture a farinha, o fermento, o bicarbonato e o sal. Na batedeira bata a manteiga com o açúcar até formar um creme bem fofo, mais ou menos 2 minutos. Adicione a baunilha. Adicione o ovo e bata bem. Em velocidade baixa, adicione a farinha e o buttermilk em 3 partes, alternando—começando e terminando com a farinha. Misture bem.

Coloque a massa na forma untada, espalhe bem com uma espátula e espalhe os cubinhos de pera misturados com a baunilha em pó. Leve ao forno e asse por uns 30 minutos ou até o bolo ficar bem dourado e cozido por dentro. Remova do forno e deixe esfriar por 10 minutos. Remova o bolo da formo e deixe esfriar completamente em cima de uma grade. Coloque numa travessa e sirva.

bolo de pistacho

bolo-pistacho_2S.jpg

Depois de toda a trabalheira de descascar duas vezes e despelar todos os pistachos, fui procurar uma receita para usá-los. Vou dizer que não foi fácil, pois a maioria delas levava um punhadinho de pistachos secos aqui ou ali e eu queria uma receita que usasse muitos pistachos, de uma xícara para mais. Me debati entre uma que levava 5 ovos e essa um pouco mais simples e que preenchia todas as minhas condições. A receita é pra ser feita com pistachos secos, mas eu arrisquei com os crus e ficou um bolo bem interessante—levinho e com o sabor intenso do pistacho fresco. A única chatice foi ver o bolo murchar no centro quando tirei do forno. Mas esse pequeno detalhe desastroso não comprometeu o resultado final, que ficou bem delicioso.

1 e 1/2 xícara de pistachos [medidos sem a casca -- cerca de 225gr]
1 xícara de açúcar
3 ovos grandes, gema e claras separadas
2 colheres de chá de raspas da casca de um limão
1/3 xícara de amido de milho [maizena]
1 colher de chá de fermento em pó
1/2 colher de chá de bicarbonato de sódio
1/4 colher de chá de sal

Pré-aqueça o forno em 350°F/ 180°C. Unte uma forma de fundo removivel de 22 cm com manteiga. Se for fazer com pistachos secos, leve uma panela de água ao fogo e quando ferver mergulhe os pistachos nela por 30 segundos. Remova, seque com uma toalha, esfregando os pistachos para remover a pele. Os meus pistachos já estavam pelados.

No processador coloque os pistachos e o açúcar e moa até obter uma farofa. Transfira tudo para uma vasilha grande e adicione as gemas dos ovos, as raspas de limão, o amido de milho, fermento em pó, bicarbonato de sódio e sal. Misture bem. Numa outra vasilha bata as claras em neve. Misture as claras em neve à mistura de pistachos delicadamente com uma espátula. Coloque a massa na forma untada e leve ao forno por uns 30 minutos. Remova do forno e deixe esfriar. Remova da forma e deixe esfriar completamente numa grade. Coloque numa travessa e sirva. Essa receita é gluten free.

bolo rústico de mel

bolo-mel-amex3S.jpg

Adoro tudo com mel, pão de mel, sorvete de mel, bolo de mel, mel puro pingado no leite ou no pão. Por isso essa receita de bolo francês rústico de mel foi pra minha lista assim que a vi. E foi a primeira que fiz, para servir num chá da tarde com uma amiga. Não fica um bolo muito doce e a adição das ameixas secas, que me pareceu a principio um pouco estranha, acrescenta bastante na sua deliciosidade. E pra completar ainda tem a facilidade de não precisar de batedeira e de se usar apenas uma vasilha no preparo desse bolo.

1 xícara de farinha de centeio
1 xícara de farinha para bolo
2 colheres de chá de bicarbonato de sódio
1 colher de chá de canela em pó
1/2 colher de chá de sal kosher
1/4 colher de chá de noz moscada em pó
1/8 colher de chá de cravo em pó
1/2 xícara de mel
2 ovos caipiras grandes
1/4 xícara de manteiga sem sal derretida
1/2 xícara de leite integral
1 xícara de ameixas secas picadas

Pré-aqueça o forno em 350˚ F/ 176ºC. Unte com manteiga uma forma quadrada de 20 cm. Peneire as farinhas numa vasilha. Adicione o bicarbonato de sódio, a canela, a noz moscada, o cravo e o sal. Junte os ovos, o mel, o leite e a manteiga derretida. Misture bem com uma colher de pau ou batedor de arame. Adicione as ameixas secas picadas e mexa bem para incorporá-las. Coloque a massa na forma untada e asse por uns 35 minutos. Remova do forno, deixe esfriar. Vire numa travessa e polvilhe com açúcar de confeiteiro.

bolo-mel-amex1S.jpg

bolo turco de figos

boloturcofigo1.jpg

Fiz esse bolo publicado pela querida Ameixinha, não somente porque ainda não tinha feito nenhuma gostosura com os figos frescos que estavam abundantes; mas também porque fiquei absolutamente comovida quando li a história dos meus gatos contada tão poeticamente por ela, nos antecedentes da receita. [♥] Usei o dobro de figos que a receita original pedia. O meu bolo ficou mais com cara e textura de pudim, mas incrivelmente saboroso.

4 ovos, clara e gemas separadas
1/2 xícara de açúcar
3 colheres de sopa de farinha de trigo peneirada
1 e 1/2 xícara de iogurte grego natural
raspa da casca e suco de 1 limão
1 1/2 colher de chá de água de flor de laranjeira
8 figos frescos cortados ao meio

Pré-aqueça o forno em 355ºF/ 180ºC. Numa tigela bata as gemas com o açúcar até ficar cremoso e leve. Adicione a farinha e misture. Junte o iogurte, as raspas e o suco de limão mexendo até combinar. Adicione a água de flor de laranjeira. Bata as claras em neve e envolva gentilmente à massa, usando uma espátula. Unte uma forma de 20 cm de diâmetro com manteiga. Coloque a massa na forma e as fatias de figo por cima. Leve ao forno por 50 minutos ou até o topo ficar dourado. Deixe esfriar bem e sirva.

bolo bundt de maçã

apple-cake_2S.jpg
apple-cake_3S.jpg

Com o outono já limpando os sapatos no tapete da porta, as maçãs locais começam a aparecer nas feiras e mercados. Sei que essa fruta é meio desprezada, geralmente criticada por ser um troço bem sem graça. Pode até ser o caso quando as frutas são importadas, mas certamente não é o caso durante a sua temporada. Fresquinhas, elas são simplesmente deliciosas. Adoro essa época, quando volto à minha rotina de comer pelo menos uma maçã por dia. E são tantas variedades, que dá pra passar o outono inteirinho provando diferentes sabores. Para fazer esse bolo, usei umas maçãzinhas super singelas e azedinhas, que vieram direto do pomar da fazenda da UC Davis, os fornecedores da minha cesta orgânica semanal.

Não sei sobre outros países, mas nos EUA a maçã está liderando a lista dos dirty dozen, que incluí os produtos agrícolas mais contaminados por agrotóxicos. Então maçã, somente orgânica.

apple bundt cake [da revista Bon Appétit de dezembro 1999]
4 maças médias descascadas e cortadas em cubos
5 colheres de sopa, mais 2 e 1/2 xícaras de açúcar
2 colheres de chá de canela em pó
4 ovos grandes
1 xícara de óleo vegetal
1/4 xícara de suco de laranja
1 colher de sopa de raspas da casca da laranja
1 colher de chá de extrato puro de baunilha
3 xícaras de farinha de trigo
3 e 1/2 colheres de chá de fermento em pó
1/2 colher de chá de sal
Açúcar de confeiteiro para decorar

Pré-aqueça o forno em 350°F/ 176ºC. Unte uma forma bundt [com um buraco no meio] com óleo e polvilhe com farinha de trigo. Eu polvilhei com açúcar com canela.

Numa vasilha misture os cubos de maçã com 5 colheres de sopa de açúcar [eu diminuí para 2 colheres] e a canela em pó. Reserve.

Numa outra vasilha misture as 2 e 1/2 xícaras de açúcar [diminuí para apenas 2 xícaras], o óleo, os ovos, o suco e raspas da laranja e o extrato de baunilha e bata bem com um batedor de arame. Junte a farinha o fermento e o sal na mistura líquida. Coloque um terço da massa na forma untada, espalhe por cima metade das maças, coloque mais um terço da massa, alterne com o resto das maçãs e cubra com o restante um terço da massa.

Leve ao forno e asse por 1 hora e 30 minutos. Remova do forno e deixe esfriar por 15 minutos. Inverta o bolo sobre uma grade e deixe esfriar completamente. Coloque numa travessa e polvilhe com açúcar de confeiteiro se quiser. Eu não quis.

apple-cake_1S.jpg

bolo de creme

buttercream-cake_1S.jpg

Eu realmente não preciso de mais uma forma para assar bolos, quanto muito uma forma dupla. Mas comprei essa da marca Nordic Ware porque achei uma fofura. Ela assa dois bolinhos de uma vez, o que pode ser algo pratico. E pra testar a forma usei uma receita que veio impressa na embalagem. Ela fez dois bolinhos super finos, que podem virar uma sobremesa sofisticada para uma data especial. Eu servi num almoço para o meu filho e a namorada. Acompanhei as fatias de bolo com figos frescos e sorvete de baunilha.

1/2 xícara [8 colheres de sopa] de manteiga amolecida
1 e 1/2 xícara de açúcar
3 ovos
1/2 xícara de creme de leite fresco
1 e 1/2 xícara de farinha para bolo*
1/2 colher de chá de extrato puro de baunilha
1/4 colher de chá de extrato puro de amêndoa
1/4 colher de chá de extrato puro de limão

Pré-aqueça o forno em 325ºF/ 150ºC. Unte com manteiga e enfarinhe as formas. Eu polvilhei as formas com açúcar ao invés de usar a farinha.

Na batedeira bata a manteiga e o açúcar até obter um creme macio. Adicione os ovos, um de cada vez, batendo continuamente a cada adição. Adicione metade do creme de leite e metade da farinha. Bata bem. Adicione o restante do creme e o restante da farinha, batendo até tudo se incorporar. Adicione os extratos de baunilha, amêndoa e limão. Divida a massa entre as duas formas untadas e enfarinhadas e leve ao forno por 35-40 minutos.

Remova do forno, deixe esfriar por 15 minutos, inverta os bolos sobre uma grade e dexe esfriar completamente antes de servir. Pode polvilhar com açúcar de confeiteiro se quiser. Eu não quis.

*Faça a farinha para bolo em casa misturando 2 colheres de sopa de amido de milho [maizena] na xícara quase cheia de farinha de trigo.

bolo de pera

bolo-pera_1S.jpg

Segui uma dica da minha amiga Cris Smith no Twitter, que recomendou fortemente este bolo da Martha S. para se fazer com qualquer fruta. E eu fiz com essas mini peras seckel, para outro chazinho no meio de uma tarde de domingo. As qualidades deste bolo conseguem extrapolar todos parâmetros dos sentidos, por causa da sua praticidade. Para fazê-lo, não é preciso ter batedeira. E para quem gosta de gostosuras mais rústicas, esse é um bolão, pois leva, além das frutas, óleo vegetal, açúcar mascavo e farinha integral.

1/3 xícara de óleo vegetal
1 xícara de açúcar mascavo claro
Fruta da sua preferência—usei 5 mini peras
1 xícara de farinha de trigo branca
1/2 xícara de farinha de trigo integral
1 e 1/2 colheres de chá de fermento em pó
1/2 colher de chá de bicarbonato de sódio
1/2 colher de chá de sal
3/4 xícara de buttermilk
2 ovos grandes
1 colher de chá de extrato puro de baunilha

Pré-aqueça o forno em 350ºF/ 176ºC. Unte uma forma quadrada de 22 cm com óleo. Forre com uma folha de papel vegetal, deixando duas abas mais altas nos lados da forma. Unte por cima do papel também. Espalhe 1/4 xícara de açúcar na base com o papel untado e arrange as peras [ou outra fruta que for usar] cortadas em fatias grossas por cima.

Numa vasilha média misture com o batedor de arame as farinhas, o fermento, bicarbonato e sal. Reserve. Numa vasilha grande bata bem com o batedeor de arame o buttermilk, os ovos, a baunilha, o óleo e o restante 3/4 de xícara de açúcar. Junte a mistura liquida à de farinha, batendo com o batedor de arame até formar uma massa. Jogue essa massa sobre a forma com as frutas no fundo. Leve ao forno por uns 50 minutos ou até que o bolo fique firme e dourado. Remova o bolo do forno, deixe esfriar bem e vire numa travessa. Remova o papel e sirva.

bolo-pera1.jpgbolo-pera2.jpg

chá para seis [e dois bolos]

Meu marido me pediu para preparar um chá da tarde para seis pessoas, nós incluidos. Seria um pequeno get together de despedida para o ex-aluninho dele que defendeu tese e partia para um emprego numa empresa. Escolhemos um chá por ser mais simples. Mas simples só na maneira de dizer, pois pra mim preparar qualquer evento é sempre uma novela mexicana, cheia de close ups e viradas dramáticas de corpo com gestos e caras tensas. Nunca é fácil, nem simples, cozinhar para pessoas estranhas. Eu estresso e muito. Primeiro foi a via crucis de escolher o menu. Quis fazer dois bolos, pra ter variedade. Pois vai que alguém não gosta de uma coisa ou é alérgico a outra coisa. Eu preciso pensar em todos os micro detalhes. Receitas decididas, menu resolvido, me organizei pra cronometrar absolutamente tudo, deixar o chá quentinho, a limonada geladinha, preparar a mesa com antecedência, porque vocês sabem que tudo pode acontecer num evento assim, até os convidados chegarem com uma hora de antecedência, não é? [*pisc!]

Preparei uma mesa simples, porque ainda estou naquela fase pós-mudança quando gasto um tempão rodando como barata tonta tentando lembrar onde guardei as coisas. Preciso de um bule, mas onde estão os bules? Preciso de duas pás de bolo, mas onde estão as pás de bolo? Coisas do tipo. Até usei guardanapos de papel, que não é do meu feitio. Tudo para facilitar. A idéia inicial era montar a mesa do chá no gazebo do quintal, mas como a tarde estaria razoavelmente quente, preparei a mesa na sala de jantar. Na sexta-feira à noite fiz o bolo de chocolate. No sábado pela manhã fiz o bolo de maçã e muitos sanduichinhos de pepino. O Uriel espremeu alguns limões e preparamos uma jarrona de limonada. Lavei três cestinhas de morangos que tinha comprado pela manhã do japonês do Farmers Market de Woodland [aquele mesmo do laboratório imaginário]. Meia hora antes dos convidados chegarem, fiz um bule de chá lady grey e outro de hortelã fresco, que colhi dos vasinhos do meu quintal. Os convidados chegaram no horário, mas eu fiquei naquele convercê receptivo, me atrapalhei e acabei esquecendo de colocar os sanduichinhos na mesa. Oh well, nada pode ser completamente perfeito. Mas pela cara dos meus convidados devorando os bolos durante o nosso chá da tarde percebi que tinha escolhido as receitas certas. Sem falar que hoje em dia é sempre uma surpresa agradável ser recebido na casa de alguém com gostosuras feitas em casa, com todo cuidado e carinho.

saturday-hightea_3S.jpgsaturday-hightea_8S.jpg
saturday-hightea_1S.jpg
saturday-hightea_6S.jpg

Os dois bolos ficaram uma delícia e são bem simples de fazer, sem nenhum ingrediente super inusitado. O aroma do bolo de chocolate, que eu fiz com muita antecedência, me torturou abusivamente até a hora em que me servi de uma fatia e matei as bichas que estavam iradas e já organizadas para um riot brutal. Mas foi o singelo bolo de maçã que fez mais sucesso. Ele sumiu da travessa numa piscada e todos os convidados pediram a receita.
Louisa's Cake
9 colheres de sopa de manteiga sem sal em temperatura ambiente
1 xícara, mais 2 colheres de sopa de açúcar
3 ovos grandes
1 e 1/4 xícara de farinha de trigo
1 pitada de sal
1 xícara de ricota
Raspas da casca de 1 limão
1 colher de sopa de fermento em pó
1 maçã, descascada e ralada
Pré-aqueça o forno em 400ºF/ 205ºC e unte uma forma de fundo removível de 22 cm com manteiga. Na batedeira bata a manteiga e o açúcar até formar um creme. Na velocidade mais baixa possível acrescente os ovos, um de cada vez. Aos pouquinhos, adicione a farinha, o sal, a ricota, as raspas de limão. o fermento e a maçà ralada. Coloque a massa na forma untada e leve os forno por uns 30 minutos ou até que o bolo esteja bem dourado e firme no centro. Remova do forno e deixe esfriar numa grade. Desenforme e deixe esfriar completamente, só então transfira o bolo para uma travessa. Sirva com sua fruta sazonal favorita—eu servi com morangos.

Chocolate Bundt Cake
2 xícaras de açúcar
1 e 3/4 xícara de farinha de trigo
3/4 xícara de cacau em pó sem açúcar
1/2 colher de chá de sal
1 colher chá de fermento em pó
2 colheres de chá de bicarbonato de sódio
1 xícara de buttermilk
1 xícara de café forte
1/2 xícara de óleo vegetal
1 colher de chá de extrato de baunilha
2 ovos
Pré-aqueça o forno em 350ºF/ 176ºC e unte com forma bundt [com furo no meio] para bolo com manteiga e depois polvilhe com cacau em pó. Numa vasilha saturday-hightea_12S.jpgpeneire a farinha, açúcar, cacau em pó, sal, fermento e bicarbonato. Na batedeira em velocidade baixa, coloque o buttermilk, o café preparado, o óleo os ovos e o extrato de baunilha. Misture bem. Com a batedeira ainda em velocidade baixa, junte bem devagar os ingredientes secos peneirados juntos. Bata a massa por 4 minutos em velocidade média. Despeje a massa na forma untada e polvilhada e asse por 45 minutos. Remova do forno e deixe esfriar por uns minutos. Vire o bolo numa grade e deixe esfriar completamente. Coloque numa travessa e polvilhe com açúcar de confeiteiro antes de servir.

bolo de cacau

amazon-cake_1S.jpg

Eu tinha UM ovo na geladeira e inventei que queria assar um bolo. Fui procurar uma receita usando polenta ou semolina. Vários livros já tinham sido folheados sem sucesso quando abri o calhamaço vermelho da Amanda Hesser—The Essential New York Times Cookbook e no index de bolos achei o cocoa or amazon cake. Fui checar e fiquei alegremente surpresa quando vi na lista de ingredientes que não pedia ovo! E nem leite e nem manteiga. Fui poupada de ter que fazer uma corrida ao supermercado num domingo à tarde. A autora dizia lá que aquele não era o melhor bolo de chocolate do mundo, mas que era um bolo muito bom e uma receita apropriada caso você quisesse fazer algo rápido e gostoso pra levar à algum evento de amigos. E sem ovos, leite ou manteiga, esse interessante bolinho chocolatudo ainda é vegano. Fiz numa piscada e ficou muito bom—denso e saboroso. Servi pro lanche da tarde acompanhado de pêssegos grelhados e um pingo de creme de leite fresco. Depois ainda comemos as últimas fatias acompanhadas da versão morangos frescos e creme de leite.

1 e 1/2 xícara de farinha de trigo
1/3 xícara de cacau puro em pó, sem açúcar
1 colher de chá de fermento em pó
1 xícara de açúcar
1/2 colher de chá de sal
5 colheres de sopa de óleo vegetal
1 xícara de água gelada
1 e 1/2 colher de chá de extrato puro de baunilha
1 colher de sopa de vinagre de cidra

Pré-aqueça o forno em 350ºF/ 176ºC. Unte uma forma redonda de bolo de 22 cm. Numa vasilha misture a farinha, o cacau, o açúcar, o fermento e o sal usando um batedor de arame. Numa outra vasilha misture o óleo, a baunilha e o vinagre. Junte a 1 xícara de água gelada e bata bem. Acrescente a mistura dos ingredientes secos à dos liquidos e bata bem até ficar uma massa bem lisa. Coloque na forma, alise com uma espátula e leve ao forno por 30-35 minutos. Remova do forno e deixe esfriar. Remova da forma e coloque numa travessa. Salpique com açúcar de confeiteiro se quiser. Eu não quis.

bolo [grego] de mel e queijo

melopitahoneycake_2S.jpg

melopitahoneycake_1S.jpg

Quando me mudei para esta nova casa [velha] achei que nunca mais iria poder comprar nem mais UM livro e nem mais UM prato ou copo. Porque esta casa, apesar de ser maior, tem menos espaço para guardar coisas. A outra casa tinha armários maiores e várias estantes embutidas. Esta aqui é básicamente janelas, janelas, janelas [são 32 janelas, só pra dar uma idéia]. Mas alguém achou que era possível que eu não comprasse nem mais UM livro ou UM prato? Enganei um bobo na casca do ovo, pois a bagunça nem estava ainda organizada e já tinha dois livos chegando pelo correio. Um deles, o lindíssimo Food from Many Greek Kitchens da Tessa Kiros, que foi de onde saiu a receita deste bolo/torta delicado e simplesmente intrigante. Ela usa um queijo grego, mas sugere a ricota, que foi o que usei.

melopita honey cake
2 eggs ovos
3 colheres sopa [40gr] de açúcar
2 colheres de sopa de farinha de trigo
4 1/2 colheres sopa [100gr] de mel
1 colher de sopa de suco de limão
1 colher de sopa de brandy
500 g de queijo mizithra ou ricota [*usei ricota]
1/4 colher de chá de açúcar
1/8 de colher de chá de canela em pó

Unte um refratário redondo de cerâmica de uns 25 cms e polvilhe com farinha de trigo. Pré-aqueça o forno em 350ºF/ 176ºC

Coloque os ovos e o açúcar na batedeira e bata até onbter um creme. Adicione a farinha e continue batendo. Coloque o mel, o suco de limão, o brandy e misture bem. Junte a ricota e bata bem até ficar um creme espesso e liso. Despeje na forma untada e asse por uns 30 minutes ou até a superficie ficar firme e as bordas douradas. Deixe esfriar, salpique com açúcar e canela e sirva em temperatura ambiente. Pode cobrir, guardar na geladeira e servir gelado.

A autora conta que gosta de comer esse bolinho/torta acompanhado de figos frescos ou assados com mel e sementes de gergelim. Mas eu comi o último figo fresco antes de fazer essa receita e portanto servi sem acompanhamentos.

pudim de limão & framboesa

pudim-limao-framb_1S.jpg
pudim-limao-framb_2S.jpg

O nosso verão é um verdadeiro festival de frutas. As de caroço, como pêssegos, damascos, nectarinas e cerejas; as refrescantes, como melancias e melões; e as berries, que nem consigo enumerar. São tantas variedades e tonalidades de vermelho, rosa, roxo e azul, que fico até aflita, achando que nunca vou conseguir experimentar todas. É uma esbórnia! E as berries são muito delicadas, temos que nos apressar para consumí-las o mais rápido possível. As framboesas são uma das minhas favoritas, ultra uber suaves. Essa receita estava numa folha rasgada da revista Sunset, que guardei provavelmente para poder usar os limões que colhi da árvore da casa em Davis e que ainda tenho guardados na geladeira do basement. Tinha pensado em fazer com cerejas e acho que deve ficar bom usando qualquer outra berry. Os pudins ficam com uma consistência meio de bolo no topo e bem cremosa no fundo, mais ou menos como esta receita de pudim de limão.

2 ovos grandes, clara e gemas separadas
1/2 xícara de açúcar
3 colheres de sopa de farinha de trigo
2 colheres de sopa de manteiga derretida
Raspas da casca de 1 limão
3 colheres de sopa de suco de limão
1 xícara de leite
1/8 colher de chá de cream of tartar [cremor de tártaro]
350 gr de framboesas frescas, de preferência orgânicas
Açúcar de confeiteiro para decorar

Pre-aqueça o forno à 350°F/ 176ºC. Coloque 6 ramequins numa forma de assar.
Bata as claras com o cream of tartar até formar picos. Reserve. Numa outra vasilha bata bem as gemas com o açúcar até obter um creme grosso. Adicione a farinha, a manteiga, as raspas e suco de limão e o leite, batendo bem até todos os ingredientes ficarem bem incorporados. Junte metade das claras em neve na massa, misture delicadamente com uma espátula, daí junte a outra metade e misture novamente. Coloque metade das framboesas na massa. Coloque colheradas da massa nos ramequins. Despeje água quente na forma até atingir uns 3cm dos ramequins. Coloque a forma com os ramequins no forno e asse por 35 minutos. Remova a forma do forno [com MUITO cuidado pra não derramar a água quente] , remova os ramequins e deixe esfriar bem. Na hora de servir polvilhe com açúcar de confeiteiro e decore com algumas framboesas frescas. Pode guardar na geladeira coberto com filme plástico. O sabor do limão se intensifica de um dia para o outro.

bolo invertido de morango
[com cardamomo]

bolo-morango-cdm_1S.jpg
bolo-morango-cdm_2S.jpg
bolo-morango-cdm_3S.jpg

Desconfio [embora não possa provar] que os japoneses da banca dos morangos no Farmers Market de Woodland injetam alguma substância dulcificante nas fruta, porque não é possível um negócio ser tão doce. Tenho voltado toda semana pra comprar os morangões que eles vendem. E no domingo quis fazer uma sobremesa usando os tais, para servir para nossos amigos que vieram nos visitar. Uns dias antes eu tinha visto a receita do strawberry upside-down cake with cardamom no blog da Joy [the baker] e foi esse mesmo que fiz. Muito simples, muito saboroso e perfeito para servir acompanhado de uma xícara de chá ou uma taça de vinho branco.

[faz um bolo de 20cm/ 8-inch]
para a cobertura de morango:
2 colheres de sopa de manteiga sem sal
1/4 xícara de açúcar mascavo
1 xícara de morangos cortados em fatias

para a massa:
1/2 xícara [8 colheres] de manteiga sem sal amolecida
2/3 xícara de açúcar mascavo
1 ovo grande
1 colher de chá de extrato puro de baunilha
1 e 1/3 xícaras de farinha de trigo
1 colher de chá de fermento em pó
1/4 colher de chá de bicarbonato de sódio
1/4 colher de chá de sal
1/4 colher de chá de cardamomo moído
2/3 xícara de sour cream

Pré-aqueça o forno a 350ºF/ 176ºC. Coloque a manteiga na forma redonda de bolo e coloque no forno até derreter. Remova a forma do forno e espalhe a manteiga derretida por toda a forma, incluindo os lados. Reserve.

Numa vasilha média misture com um batedor de arame a farinha, o fermento, bicarbonato, sal e cardamomo moído. Reserve.

Na batedeira, com a pá instalada, bata a manteiga e o açúcar em velocidade média até formar um creme—mais ou menos uns 3 minutos. Desligue a pá, raspe bem os lados do creme com uma espátula e adicione o ovo e o extrato de baunilha. Bata por 1 minuto. Desligue a batedeira, adicione a mistura de ingredientes secos e volte a bater em velocidade baixa, adicionando o sour cream. A massa fica bem espessa. Desligue a batedeira e misture com uma espátula.

Salpique metade do açúcar mascavo sobre a forma untada com manteiga, coloque os morangos sobre o açúcar e salpique o restante por cima das fatias de fruta. Coloque a massa por cima, espalhando bem com uma espátula. Asse por 35 minutos.

Remova do forno e deixe esfriar por uns 10 minutos antes de virar o bolo sobre uma travessa ou prato. Sirva morno ou frio. Se quiser pode adoçar um pouco de sour cream com mel e servir acompanhando o bolo. Eu não fiz [esqueci!]

bolo de whiskey e chocolate

choco-whiskey_1S.jpg

Saí do trabalho tão energizada na sexta-feira, que ao invés de ver um filme na tevê, ler um livro ou revista, ou simplesmente não fazer nada, cheguei em casa e limpei a geladeira, fiz jantar [normalmente comemos fora nesse dia da semana] e assei este bolo de chocolate e whiskey. O bolo demorou pra ficar pronto e como tinha que esfriar completamente para desenformar, fomos dormir com a casa cheirando a chocolate e só fomos provar uma fatia no café da manhã do sábado. Eu adoro cozinhar com booze e se você também tem essa preferência, vai gostar muitíssimo deste bolo. Eu já tinha tido uma outra experiência com um bolo batizado no passado. Foi com esta receita de bolo de cacau & vinho que também ficou outstanding.

1 xícara de cacau em pó
[use o puro e sem açúcar--não use o Dutch-process]
1 e 1/2 xícara de café preparado
1/2 xícara de whiskey [pode ser bourbon]
2 tabletes [226 gr ou 1 xícara] de manteiga sem sal
2 xícaras de açúcar
2 xícaras de farinha de trigo
1 e 1/4 colher de chá de fermento em pó
1/2 colher de chá de sal
2 ovos grandes
1 colher de chá de extrato puro de baunilha

Coloque a grade do forno no meio e pré-aqueça em 350°F/ 176ºC. Unte uma forma bundt com manteiga e polvilhe com cacau em pó. Reserve.

Numa panela pequena aqueça o café, o whiskey, a manteiga cortada em cubinhos e o cacau, batendo com um batedor de arame até a manteiga derreter completamente. Remova do fogo e deixe esfriar por 5 minutos.

Enquanto isso coloque na vasilha da batedeira a farinha, o fermento e o sal. Numa vasilha separada bata os ovos com o extrato de baunilha. Junte a mistura de ovos à mistura de chocolate. Com a batedeira em velocidade baixa, misture a farinha e vá acrescentando o liquido de chocolate bem devagar, até que fique bem combinado. A massa vai ficar bem fina e com bolhas. Vá raspando os lados com uma espátula, pra toda farinha se encorporar. Coloque a massa na forma untada e asse por 50 minutos. Remova do forno e deixe o bolo esfriar completamente antes de desenformar. Pode salpicar com açúcar de confeiteiro, para dar um toque decorativo. Este bolo fica bem denso e aromático, com uma leve piscada de whiskey.

bolo de laranja e pistacho

orange-olive-cake_1S.jpg
orange-olive-cake_2S.jpg
orange-olive-cake_3S.jpg

Este bolo de laranja, azeite e pistacho foi fácil de fazer e de comer. Desapareceu tão rápido, que se eu não tivesse tirado fotos iria até duvidar de ter realmente feito algum bolo assim. Fiz apenas metade da receita, pois a original faz dois bolos. Se quiser fazer a metade como eu fiz, siga as medidas em asteriscos. Eu usei as laranjas vermelhas [blood orange] porque tinha algumas sobrando e queria gastar. A cor da polpa e do suco dessa laranja é fenomenal.

4 ovos, gema e claras separadas [*2 ovos]
325 gr de açúcar [*163 gr]
200ml de azeite de oliva [*100 ml ou 1/2 xícara]
1 colher de chá de extrato de baunilha [*1/2 colher de chá]
400 gr de farinha de trigo [*200 gr]
1 colher de chá de fermento em pó [*1/2 colher chá]
3 laranjas, casca raspada e suco espremido
[*usei 2 laranjas vermelhas pequenas]
Um punhado de pistachos descascados

Pré-aqueça o forno em 355ºF/ 180ºC. Unte duas formas redondas de 20 cm com azeite [*ou apenas uma forma, se for fazer meia receita, como eu fiz].

Bata as claras em neve em picos firmes. Reserve.

Bata os ovos com o açúcar e a baunilha até formar um creme. Acrescente o azeite gradualmente, sem parar de bater, até obter uma massa bem lisa. Mais ou menos uns 2 minutos na batedeira elétrica.

Junte a farinha e o fermento à mistura de ovos e manteiga, adicione as raspas e o suco da laranja e mexa bem até ficar tudo bem incorporado. Por último junte as claras em neve, incorporando bem com uma espátula.

Coloque a massa na forma untada, salpique os pistachos por cima e asse por uns 30 minutos. Remova do forno, deixe esfriar e sirva.

bolo de laranja [com casca]

bolo-laranja_1S.jpg
bolo-laranja_2S.jpg

Para [re]fazer esta receita de bolo de laranja com casca que resgatei das profundezas das catacumbas do início deste blog, usei as laranjas cara-cara. Essa fruta é de uma gostosura sem precedentes. Tem a polpa bem avermelhada, como a blood orange, mas é bem doce, como a navel orange. E esse bolo é infalível—um coringa reproduzido prodigiosamente por todos os cantos, desde os caderninhos de mães, tias e avós, até os websites e blogs pela internet. E com receita de liquidificador nem tem o que discutir, né?

1 laranja com casca cortada e sem sementes
1 xicara de óleo vegetal [*usei o de semente de uva]
3 ovos caipiras inteiros
2 xícaras de açúcar
2 xícaras de farinha de trigo
1 colher de sopa de fermento em pó

Bater a laranja, o óleo e os ovos no liquidificador. Numa vasilha coloque o açúcar, a farinha e o fermento. Junte a mistura batida de laranja à mistura de farinha. Mexa muito bem com uma espátula ou colher de pau e despeje numa forma com um buraco no meio untada com óleo e polvilhada com farinha ou açúcar. Asse em forno pré-aquecido em 375ºF/ 190ºC até que o bolo fique dourado e firme por dentro.

bolo de cranberries frescas

bolo-cranberry-2_1S.jpg
bolo-cranberry-2_2S.jpg

Esse bolinho encalhou nos rascunhos do blog por motivos que nem eu lembro mais. Foi feito com as últimas cranberries frescas que encontrei no Co-op logo após o encerramento de todas as festividades de final de ano. Ficou bem gostoso, porque as cranberries frescas são bem ácidas e formam uma camadinha azedinha por cima, que são bem do nosso gosto para coisas não muito doces. Pesquei a receita no The Kitchen.

1 e 1/2 tabletes [170gr] de manteiga sem sal em temperatura ambiente
1 e 1/2 xícaras mais 2 colheres de sopa de farinha de trigo
1/2 colher de chá de bicarbonato de sódio
1/4 colher de chá de sal
1/2 xícara de açúcar mascavo claro
1/2 xícara de açúcar comum
3 ovos grandes
1 colher de chá de extrato puro de baunilha
2 colheres de chá de raspas da casca de limão
1/4 xícara de sour cream
2 xícaras de cranberries frescas
Açúcar de confeiteiro pra decorar

Pré-aqueça o forno em 375ºF/ 200ºC. Unte uma forma de bolo de 22 cm com manteiga. Numa vasilha grande misture com um batedor de arame 1 e 1/2 xícaras de farinha de trigo, o bicarbonato de sódio e o sal.

Numa batedeira bata a manteiga e os açúcares até formar um creme claro e fofo. Abaixe o velocidade e adicione um ovo de cada vez, depois a baunilha e as raspas de limão. Junte a parte da mistura de farinha e depois o sour cream. Adicione o restante da farinha e bata bem até ficar bem incorporado/

Coloque a massa na forma untada e alise o topo com uma faca. Numa vasilha misture as cranberries frescas com as 2 colheres de farinha de trigo e combine bem. Jogue as cranberries sobre a massa na forma.

Leve ao forno e asse por 30 minutos ou até que o bolo esteja dourado. Cubra levemente com uma folha de papel aluminio e continue assando por mais 30 minutos. Remova do forno, deixe esfriar completamente e vire numa travessa. Salpique com açúcar de confeiteiro.

bolo de figo e limão

bolo-figo-limao_2S.jpg

Nesta época do ano fico sempre soterrada por limões—porque é o pico da estação e porque tenho uma ganância sem limites e vou pegando todas as frutas que vejo pela frente. Tenho na minha cozinha cestas cheias com sicilianos [ou eureka] da árvore no meu quintal que está apinhada; também com os cravos da árvore de ninguém; e com os meyer desovados pelo homem do garfo no nosso escritório. Desses últimos, peguei tantos, tantos, mas tantos que me deu até vergonha. Pra compensar o vexame de carregar praticamente metade dos limões deixados para dividir entre oito pessoas, fiz essa torta e levei para adoçar o dia dos meus colegas. Pensei que tinha exagerado um pouquinho nas raspinhas de limão, que coloquei um tanto extra, mas o resultado ficou ultra saboroso. Essa é também mais uma maneira deliciosa de usar azeite numa receita doce e ela saiu da revista Everyday Food.

1/2 xícara de azeite de oliva
1/2 xícara de leite integral
1 ovo caipira grande
1 e 1/2 xícara de farinha de trigo
3/4 xícara de açúcar
1/2 colher de chá de fermento em pó
1/4 colher de chá de sal
300 gr [mais ou menos 1 e 1/2 xícara] de figo seco
[corte os figos em pedacinhos, remova os cabinhos]
1 e 1/2 colher de chá de raspas da casca de um limão

Pré-aqueça o forno em 350ºF/ 176ºC. Unte uma forma com fundo removível de 22 cm com azeite. Numa vasilha média misture batendo com um batedor de arame o azeite, leite e ovo. Reserve. Numa outra vasilha grande, misture a farinha, o açúcar, o fermento e o sal. Adicione a mistura liquida à mistura seca e mexa bem com uma espátula, até ficar uma massa lisa. Junte delicadamente as raspas de limão e os cubinhos de figo seco. Coloque a massa na forma untada, leve ao forno e asse por uns 35 ou 40 minutos, ou até a torta estar firme e dourada. Remova do forno, deixe esfriar uns minutos, desenforme e deixe esfriar numa grade. Os figos podem ser substituidos por passas, cerejas, cranberries ou ameixas secas.

bolo-figo-limao_1S.jpg

bolo de maracujá [do Chico]

bolo-maracuja-chico_1S.jpg

Que bolo mais simples e delicioso! Fiz rapidamente numa sexta-feira à noite e devoramos no café da manhã do sábado. Ficou exatamente como nós gostamos—com sabor de fruta, mas sem doçura excessiva. Perfeito. O bolo do Chico apareceu num dos invejáveis piqueniques organizados pela Neide Rigo e foi preparado pela Veronika Paulics. Vai virar um bolo assíduo aqui em casa.

3 ovos
1 xicara de suco de maracujá
1 xícara de açúcar
2 colheres de sopa de manteiga
2 xícaras de farinha de trigo
1 colher de sopa de fermento em pó

Pré-aqueça o forno em 365ºF/ 185ºC. Unte uma forma de bolo com manteiga e depois polvilhe com farinha de trigo ou açúcar. Bata no liquidificador os ovos, o suco de maracujá, o açúcar e a manteiga. Numa vasilha grande separada misture a farinha com o fermento. Jogue o liquido na mistura de farinha e mexa bem com uma espátula ou batedor de arame, até a massa ficar bem incorporada. Despeje a massa na forma untada e enfarinhada [eu usei açúcar] e leve ao forno por uns 25 minutos ou até o bolo ficar dourado e firme. Remova do forno, vire numa grade e deixe esfriar.

brownies de azeite [e coco]

brownie-azeite_1S.jpg
brownie-azeite_2S.jpg

Esses não são os brownies da Alice B. Toklas, mas nem por isso deixam de causar um certo furor. Fiz a receita para levar num evento com muitas pessoas normais—aquelas que curtem chocolate. E como tem chocolate nesse bolinho! E tem também azeite de oliva extra-virgem e coco ralado salpicado com flor de sal. Verdadeiramente requintado. Foi esse o elogio que ouvi de alguém que provou o brownie. A receita do olive oil and coconut brownies saiu do NYTimes.

3/4 xícara de azeite de oliva
1/3 xícara de cacau puro em pó
1/2 xícara mais 2 colheres de sopa de água fervendo
60 gr de chocolate amargo ralado[*usei 99% cacau da Scharffen Berger]
2 ovos grandes
2 gemas de ovos grandes
1 colher de chá de extrato puro de baunilha
2 e 1/2 xícaras de açúcar [*coloquei somente 2]
1 e 3/4 xícaras de farinha de trigo
3/4 colher de chá de sal [kosher]
80 gr de chocolate meio amargo picado [*usei 60% cacau da Scharffen Berger]
2 xícaras de coco ralado
Flor de sal para salpicar

Pré-aqueça o forno em 350ºF/ 176ºC. Unte uma forma retangular com azeite.

Numa vasilha grande bata com o batedor de arame o cacau em pó e 1/2 xícara mais 2 colheres de sopa de água fervendo, até dissolver bem. Adicione o chocolate amargo [usei o 99% cacau] ralado e bata até o chocolate derreter completamente. Adicione o azeite e bata. Depois adicione os ovos, as gemas e a baunilha e continue batendo até ficar bem incorporado. Junte o açúcar e bata até tudo ficar bem incorporado. Usando uma espátula, coloque a farinha e o sal, combinando bem. Coloque os pedaços picados do chocolate meio amargo [usei o 60% cacau] na massa e misture bem com a espátula.

Coloque metade da massa na forma untada com azeite, espalhe por cima 1 xícara do coco ralado. Cubra com o resto da massa. Espalhe por cima a 1 xícara restante de coco ralado, salpique flor de sal por cima e leve ao forno por 30 minutos. Transfira a forma do forno para uma grade e deixe esfriar completamente. Depois de frio corte em quadradinhos. Esse brownie solidifica somente depois de frio.

bolo de sementes de papoula

bolo-poppyseeds_1S.jpg
bolo-poppyseeds_2S.jpg
bolo-poppyseeds_3S.jpg

Demorei um bocado de tempo pra finalmente colocar essa receita de poppy seed cake em prática. Fiz outro dia e o bolo desapareceu numa piscada. Ele fica bem denso. Achei a quantidade de sementes de papoula absurdamente imensa, mas tem que ser assim. As sementes não entram na receita só pra enfeitar e dar um toque festivo. Elas dominam e vale muito a pena.

6 colheres de sopa de manteiga sem sal amolecida
1/2 xícara de purê de ameixa seca
1 xícara de açúcar
1 1/4 xícara de sementes de papoula moídas
1/2 xícara de farinha de trigo
4 ovos, gemas e claras separadas
1/4 de colher de chá de cremor de tártaro [opcional]
Raspas da casca de 1 laranja ou limão
1 colher de chá de extrato puro de baunilha ou amêndoa
cobertura de cheesecake [opcional]
nozes caramelizadas para decorar [opcional]

Pré-aqueça o forno em 350ºF/ 176ºC. Unte uma forma de fundo removível com manteiga, forre o fundo com papel vegetal e unte por cima do papel também.

Moa rapidamente as sementes de papoula num processador ou moedor elétrico de café. Cozinhe as ameixas com um pouco de água e bata no processador ou liquidificador para fazer o purê.

Bata as claras com uma pitada de cremor de tártaro em neve até ficarem em ponto de picos duros. Reserve. Bata a manteiga e o açúcar até virar um creme. Adicione as gemas e o extrato de baunilha [ou amêndoa] e as raspas de limão [ou laranja]. Adicione o purê de ameixas e logo em seguida as sementes de papoula moídas e a farinha de trigo. Misture as claras em neve à massa delicadamente com a ajuda de uma espátula. Coloque a massa na forma untade e leve a forno por uns 45 minutos, até o bolo ficar bem escuro e o centro cozido. Deixe esfriar completamente e transfira para uma travessa. Se quiser decore com a cobertuda de cream cheese e as nozes caramelizadas. Eu não quis.

»cobertura de cream cheese—bata 250 gr de cream cheese, 4 colheres de sopa de manteiga, 2 xícaras de açúcar de confeiteiro e 1 colher de sopa de extrato puro de baunilha.

bolo de limão & cardamomo

E agora chegou a vez de gastar os limões. Minha árvore no quintal está até envergada, de tanta fruta pendurada. É a visão do paraíso pra mim, que amo meus limões a ponto de não querer dividi-los com ninguém. b-limao-cardamomo_4S.jpgMas além do meu limoeiro—que felizmente fica no meu quintal, bem escondido dos pidonchos e olhos-gordos; ainda tem duas árvores que não pertencem à ninguém carregadas de limão rosa no caminho da minha casa e um ou outro presente em forma de limão meyer que chega na cesta orgânica. E desses limões meyer eu tinha três unidades, que quis usar fazendo um bolo, mas não queria nada óbvio, nem nada muito doce, queria um bolo simples porém bem limãozudo. Achei essa receita na Everyday Food e o resultado agradou muito. Sem falar que tive a chance de gastar uns cardamomos.

1 tablete [113gr] de manteiga sem sal em temperatura ambiente
1-1/2 xícaras de farinha de trigo
1 colher de chá de fermento em pó
1/4 colher de chá de bicarbonato de sódio
1/2 colher de chá de sal
3/4 xícara de açúcar
1 colher de sopa de casca de limão ralada [usei o meyer]
6 colheres de sopa de suco de limão [usei o meyer]
3/4 colher de chá de cardamomo moído [fiz no pilão]
2 ovos grandes
1/2 xícara de sour cream
1 1/2 xícara de açúcar de confeiteiro [para o glacê, que não fiz]

Pré-aqueça o forno em 375ºF/ 200ºC. Unte e enfarinhe uma forma redonda de 20 cm. Numa vasilha peneire junto a farinha, o fermento, bicarbonato e sal. Na batedeira em velocidade média bata a manteiga, o açúcar, as raspas da casca do limão e o cardamomo até formar um creme. Acrescente os ovos, um de cada vez. Junte 3 colheres de sopa de suco de limão. Reduza a velocidade e adicione a mistura de farinha, alternando com o sour cream. Termine com a farinha. Coloque a massa na forma e asse por uns 30 minutos. Remova do forno, inverta o bolo numa grade e deixe esfriar. Coloque numa travessa e cubra com um glacê feito com as 3 colheres de sopa restantes do suco de limão misturado com o açúcar de confeiteiro—eu não fiz o glacê, porque essas coberturas doces não fazem sucesso na minha casa. Apenas polvilhei o bolo com um pouquinho do açúcar de confeiteiro, mas nem precisava.

b-limao-cardamomo_1S.jpg

bolo de laranja & amêndoa

bolo-laran-amen_1S.jpg
bolo-laran-amen_2S.jpg
bolo-laran-amen_3S.jpg

Ainda na procissão sazonal dos citros e aproveitando as receitas compiladas pela equipe da MS, fiz na sequência este bolo que combina a amêndoa com a laranja. Essa versão da Martha é bem parecida com esta outra da Nigella. Não tô de jeito nenhum querendo instigar rivalidades entre musas, mas o bolo da Martha deu um olé triplo carpado hermenêutico no da Nigella. Ficou o fino da bossa—úmido e macio, e a cobertura de laranja foi o complemento que deixou esse bolo ainda mais especial.

6 laranjas [da variedade navel ou outra bem doce]
1/2 xícara de farinha de trigo
1 e 3/4 xícaras de amêndoas moídas bem fininho
[ou use a farinha de amêndoas já pronta]
1 e 1/2 colher de chá de fermento em pó
1/2 colher de chá de sal
2 xícaras de açúcar [separadas]
6 ovos

Coloque as laranjas inteiras numa panela grande e funda. Cubra com água fria e leve ao fogo alto até ferver. Reduza o fogo e cozinhe por 2 horas. Coe a água e reserve as laranjas cozidas.

Pré-aqueça o forno em 350ºF/ 176ºC. Unte uma forma de 22 cm de fundo removível com manteiga e depois polvilhe com farinha de trigo. Reserve. Corte as laranjas cozidas ao meio. Se elas tiverem sementes, remova com cuidado. Coloque 7 metades de laranja num processador ou liquidificador e transforme num purê. Reserve.

Numa vasilha misture com um batedor de arame a farinha, as amêndoas moídas, o fermento e o sal. Numa batedeira com o acessório de bater claras em neve, bata os ovos com 1 das xícaras de açúcar em velocidade média até formar um creme. Misture o purê de laranja e combine bem. Adicione a mistura de farinha, incorpore bem e coloque toda a massa na forma untada. Leve ao forno por mais ou menos uma hora, ou até que o bolo esteja bem cozido. Remova o bolo do forno, deixe esfriar bem e então transfira para uma bonita travessa.

Faça a cobertura de laranjas cortando as outras 5 metades da fruta em cubinhos. Numa panela média misture a 1 xícara restante de açúcar e 3/4 de xícara de água. Deixe ferver, mexendo bem até o açúcar dissolver. Adicione as laranjas cortadas em cubos à calda de açúcar e deixe cozinhar em fogo baixo até o liquido evaporar quase totalmente e formar uma calda bem grossa, mais ou menos uns 15 minutos. Remova do fogo e deixe esfriar completamente. Arrange as laranjas por cima do bolo e sirva.

bolo de gengibre
[cristalizado]

bolo-de-gengibre_1S.jpg
bolo-de-gengibre_2S.jpg

A outra sobremesa que fiz no Natal entrou na lista por causa de um pacote de gengibre cristalizado que eu queria usar. E também pelo fato do gengibre ser simplesmente a nossa paixão. Receitas de bolos de gengibre abundam e eu mesma já publiquei esta e esta. No entanto essa nova versão me inspirou, pois além de usar o gengibre cristalizado na massa e na decoração, usava também o gengibre fresco, numa cobertura à base de cream cheese. Ficou outstanding!

bolo de gengibre
1 tablete [113 gr ou 1/2 xícara] de manteiga sem sal
2 colheres de sopa de açúcar mascavo escuro
1 ovo grande
1 xícara de melado
1 xícara de cerveja escura
2 1/4 xícara de farinha de trigo
1 colher de chá de bicarbonato de sódio
1 1/2 tcolher de chá de cravo em pó
1 colher de chá de canela em pó
1 pitada de sal
1/2 xícara de gengibre cristalizado cortado em pedacinhos

Pré-aqueça o forno em 350ºF / 176ºC com a grade no centro. Unte uma forma com manteiga ou óleo vegetal.

Numa batedeira em velocidade média bata a manteiga até ela ficar cremosa, adicione o açúcar mascavo e continue batendo. Adicione o ovo, o melado e a cerveja. Bata bem por uns 2 minutos.

Numa vasilha separada misture a farinha, bicarbonato, cravo e canela em pó e sal. Adicione essa mistura seca à mistura de manteiga aos poucos, vá batendo a cada adição. Usando uma espátula adicione o gengibre cristalizado

Coloque a massa na forma untada e leve ao forno por 40 ou 50 minutos. Remova do forno, deixe esfriar e coloque o bolo numa travessa. Cubra com a cobertura de cream cheese e gengibre.

cobertura de cream cheese e gengibre
85 gr [3 ounces] de cream cheese em temperatura ambiente
1/4 xícara de manteiga sem sal e em temperatura ambiente
1 colher de chá de extrato puro de baunilha
2 xícaras de açúcar de confeiteiro
1/2 colher de chá de gengibre fresco ralado
[*coloquei um pouco mais porque gostamos mais picante]

Na batedeira bata o cream cheese, a manteiga e a baunilha em velocidade média. Adicione gradualmente o açúcar de confeiteiro, depois o gengibre e bata até obter um creme bem liso. Cubra o bolo com esse creme e decore com pedacinhos de gengibre cristalizado.

pudim inglês
com castanha & chocolate

pudim-castanhas_1S.jpg
pudim-castanhas_2S.jpg

Me senti um pouco insegura ao preparar esta receita para a sobremesa de Natal por causa dos passos de cozinhar na água com a forma tampada e eteceterá, mas no final percebi que não era um bicho de sete cabeças. E o pudim cozinha direitinho, fica delicioso. Eu tinha um punhado de castanhas portuguesas locais e fresquinhas que comprei no Farmers Market, por isso optei por testar esse pudim inglês. Foi uma escolha muito auspiciosa.

200 gr de manteiga amolecida
200 gr de açúcar
4 ovos batidos
[certifique-se que os ovos estejam em temperatura ambiente]
200 gr de farinha de trigo self-raising
[se não tiver, adicione 1 colher de sopa de fermento em pó na farinha]
150 gr de chocolate meio amargo picado
[*usei o Scharffen Berger com 90% cacau]
150 gr de castanhas portuguesa cozidas e descascadas
8 colheres de sopa de mel
Manteiga para untar a forma
Custard, creme de leite fresco batido ou crème fraîche para servir

Na batedeira, bata a manteiga e o açúcar até formar um creme fofo. Devagar adicione os ovos batidos. Adicione a farinha gentilmente, misture bem e com uma espátula misture o chocolate picado.

Unte uma forma grande [ou oito forminhas] com manteiga. Cloque as castanhas picadas no fundo da forma, adicione o mel por cima das castanhas. Então adicione a massa com chocolate.

Corte um círculo de papel vegetal do tamanho da forma e cubra bem a superficie do pudim com esse círculo. Cubra toda a forma com papel alumínio—se tiver o heavy duty, melhor. Amarre bem com um barbante em volta da forma. [*eu não fiz isso, porque usei o alumínio grosso e dobrei bem firme nas extremidades].

Coloque a forma [ou forminhas] numa panela grande com tampa e cubra até a metade da panela com água fervendo. Tampe a panela, abaixe o fogo e cozinhe por 1 hora para a forma grande ou 40 minutos para as forminhas pequenas. Se a água abaixar muito, adicione mais durante o processo.

Remova a forma da panela, retire o papel aluminio e o papel vegetal, deixe esfriar um pouco e vire com cuidado numa travessa. Sirva com um custard [que pode ser batizado com rum ou cognac], creme de leite fresco batido ou crème fraîche. Eu servi com o crème fraîche.

mini bolinho de limão e tomilho

mini-bolinho-limao_2S.jpg
mini-bolinho-limao_3S.jpg
mini-bolinho-limao_4S.jpg

Na mesma revistinha Delicious Living de onde tirei a torta de marmelo [maçã] estava também essa receita. Fiquei curiosa para testar a farinha de coco. Hoje em dia são tantas farinhas diferentes na seção de farinhas do supermercado—de arroz branco ou integral, grão de bico, feijão preto e feijão branco, batata, quinoa, fava, aveia, ervilha, teff, millet, amaranto, sorghum, soja, amêndoa, avelãs, tapioca, eteceterá. Comprei a farinha de coco orgânica da marca Bob’s Red Mill. As farinhas dessa marca são excelentes. Pra fazer esses bolinhos vai uma quantidade minima de farinha, então sobrou bastante farinha de coco para testar com outras receitas. Dicas serão bem-vindas. E esses mini bolinhos ficaram super gostosinhos.

1/4 xícara de farinha de coco
1/4 colher de chá de sal marinho
1/2 colher de chá de bicarbonato de sódio
1/4 xícara de óleo [*a receita indica o de sementes de uva, mas pode ser qualquer outro]
1/4 xícara de nectar de agave [ou mel]
2 ovos
1 colher de sopa de folhinhas de tomilho fresco
1 colher de sopa de raspas da casca de um limão

Pré-aqueça o forno em 350º F/ 176ºC. Numa vasilha média misture a farinha de coco, o sal e o bicarbonato de sódio. Numa outra vasilha pequena bata os ovos, o óleo e o agave. Misture os ingredientes molhados com os secos. Junte o tomilho e as raspas de limão. Misture.

Coloque a massa, uma colher de sopa em cada forminha de mini muffin. Asse por 8-9 minutos, ou até os bolinhos ficarem bem dourados e cozidos. Deixe esfriar antes de servir.

pão de ló de morango

pao-de-lo_moran_1S.jpg

Minha mãe me escreveu pra contar de algumas coisas e aproveitou pra dizer—fiz sua receita de pão de ló de morango e ficou uma delicia! MINHA receita? Fiquei muito intrigada. Ela esclareceu que essa era uma receita do tempo em que eu morei em Piracicaba, nos anos 80, antes do exílio. Estou até agora matutando sobre essa história. Pensei, pensei, pensei, interroguei o Uriel, ele não lembra de nada, nem eu. Fiz a receita e enquanto comia, volta e meia me sentia quase lembrando de quando eu fazia esse bolo, tantos anos atrás. Não posso negar que a receita tem a minha cara. É fácil de fazer, leva poucos ingredientes, leva fruta e tem esse esquema de cortar o bolo, fazer uma espécie de trifle, que é realmente uma coisa bem prática. E funciona como sobremesa para um almoço festivo, um jantar comemorativo. Minha mãe disse que a receita também levava leite condensado, que ela eliminou. Realmente não consigo imaginar onde esse ingrediente entraria sem arruinar tudo. E ela também diminuiu o açúcar, o que eu também fiz. Minha idéia era fazer mini-bolinhos, que ficaram bem interessantes. Mas como sobrou massa, assei o restante numa outra forma maior e fiz também a idéia original, cortando o bolo em quadrados. Ficou muito bom. Bati o creme de leite com um fio de mel de abelha. E os morangos, super madurinhos, eram orgânicos.

5 ovos [claras e gemas separadas]
2 xícaras de açúcar [*diminuí para 1 xícara]
2 xicaras de farinha de trigo
1 colher de sopa de fermento em pó
1 xícara de leite fervendo.

Untar a forma com manteiga e enfarinhar. Pré-aqueçer o forno em 365ºF/ 185ºC. Bater as clara em neve. Misturar às claras, sem bater, as gemas, o açúcar e a farinha. Juntar o leite fervendo e por último o fermento em pó, incorporando bem com uma colher de pau ou espátula. Assar por uns 20 minutos ou até o bolo ficar bem dourado e cozido por dentro. Corte o bolo em quatro partes—ao meio e depois cada parte em duas. Regue o bolo com suco natural de laranja, salpique com morangos picados e creme de leite fresco batido em chantily. Faça camadas intercaladas com as fatias de bolo. Cubra com mais morangos picadinhos e chantily.

pão rápido de laranja

pao-laranja_1S.jpg

Esse é um daqueles famosos pão de minuto—que não é exatamente um pão, mas passa muito bem por um deles. E para algo feito tão rapidamente, o resultado fica muito bom. Não é um pão doce, portanto é perfeito para ser devorado com geléia. Eu comprei uma geléia de pink grapefruit no Farmers Market, que estou comendo tudo sozinha, de tão boa. Combinou perfeitamente com esse pão rápido de laranja.

3 xícaras de farinha de trigo
1 colher de sopa de fermento em pó
1colher de chá de sal
4 colheres de sopa de manteiga
1/3 xícara de geléia de laranja [orange marmalade]
1 xícara de leite
1 colher de chá de suco de limão

Pré-aqueça o forno em 350°F/ 176ºC e unte uma forma de pão com manteiga.

Numa vasilha média misture a farinha, o fermento e p sal. Numa panela pequena coloque o leite e a manteiga e leve ao fogo médio somente até a manteiga começar a derreter. Remova do fogo, adicione a geléia e bata com um batedor de arame, até a geléia dissolver. Deixe esfriar e adicione o suco de limão.

Adicione a mistura de leite à mistura de farinha e misture bem, até ficar uma massa. Coloque na forma e leve ao forno por uns 40 minutos, até o pão ficar bem dourado. Remova do forno e da forma. Deixe esfriar numa grade antes de cortar.

bolo de ruibarbo & limão

Estava com muita vontade de fazer um bolo. Depois de um monte de chatices de saúde—uma bolo-ruibarbo-limao_2S.jpggripe chinesa e uma misteriosa intoxicação alimentar, fiquei muitos dias só nos rangos fáceis e repetidos—gazpachos, saladas, pão com tomate, fatias de melancia, peixe grelhado, macarrãozinho. Neste final de semana finalmente consegui assar um bolo, e fiz com ruibarbo pois tinha um saco dos caules frescos esperando para serem usados. Tenho muitas receitas com ruibarbo guardadas, mas escolhi esta de lemon buttermilk rhubarb bundt cake da talentosa Hannah do blog Honey & Jam. Tenho certeza que o ruibarbo pode ser substituído por outra fruta que não solte muito líquido, como maça ou pêra. Eu fiz o glacê já achando que ele seria demais e estava certa. Se você curte doçuras, manda bala. Mas o bolo pra nós já estava perfeito sem a camada extra de açúcar.

para o bolo
2 1/2 xícaras [mais 2 colheres de sopa] de farinha de trigo
1 colher de chá de fermento em pó
1 colher de chá de sal marinho fino
1 xícara de manteiga sem sal [2 tabletes de 113 gr]
1 3/4 xícaras de açúcar
Raspas da casca de 1 limão
3 ovos
1/2 colher de chá de óleo ou extrato de limão [*usei o extrato]
3/4 xícara de buttermilk
500 gr [3 xícaras] de ruibarbo descascado e cortado em fatias

para o glacê de limão
2 xícaras de açúcar de confeiteiro
Suco de 1 limão
1 colher de sopa de manteiga sem sal amolecida
Misture todos os ingredientes muito bem e jogue sobre o bolo.

bolo-ruibarbo-limao_5S.jpg
Pré-aqueça o forno a 350ºF/ 176ºC. Unte uma forma estilo bundt.

Peneire a farinha, o fermento e o sal numa vasilha. Reserve. Na batedeira, bata a manteiga, o açúcar e as raspas de limão até formar um creme bem leve, mais ou menos uns 5 minutos. Adicione os ovos, um de cada vez, raspando a massa dos lados da vasilha com uma espátula. Junte o extrato de limão. Junte a farinha, alternando com o buttermilk—comece e termine com a farinha. Vá raspando as beiradas com uma espátula e batendo até todos os ingredientes ficarem bem incorporados. A massa va ficar bem grossa.

Misture as 2 colheres de sopa extras de farinha com as fatias de ruibarbo e revolva bem com uma colher. Junte metade do ruibarbo enfarinhado à massa. Coloque a massa na forma untada e coloque o resto do ruibarbo por cima. Leve ao forno por mais ou menos 1 hora, ou até o bolo ficar dourado por cima e bem cozido por dentro. Remova do forno e deixe descansar por uns 30 minutos. Inverta e cubra com o glacê de limão.

bolo-ruibarbo-limao_3S.jpg

*quero mostrar com mais detalhes esses pratinhos que comprei na thrift store por uma merreca que nem vou dizer quanto, pois ninguém vai mesmo acreditar. achei tão brejeiros, com os bichinhos e as folhas e espiga de milho. eles são da Williams-Sonoma e estão perfeitos.

cornbread
[com estragão & cheddar]

cornbread-estragao_2S.jpg
cornbread-estragao_3S.jpg
cornbread-estragao_1S.jpg

Sem dúvida nenhuma este foi o melhor cornbread que já comi. A receita saiu da ediçào de março de 2010 da revista Country Living, cujo forte nem são receitas. O segredo das beiradas super crocantes e douradas é pre-aquecer a manteiga no forno, como eles ensinam. Fica bom demais, é super fácil e rápido de fazer e pra nós foi o prato principal do dia, acompanhado de uma salada simples de tomate com manjericão.

1 xícara de farinha de trigo
1 xícara de cormmeal amarela
2 1/2 colheres de chá de fermento em pó
1/2 colher de chá de sal
3 colheres de sopa de açúcar
1 tablete [113 gr] de manteiga sem sal
1 xícara de buttermilk
2 ovos grandes
120 gr de queijo cheddar ralado
1 colher de sopa de folhas de estragão fresco picadas

Pré-aqueça o forno em 425ºF/ 220ºC. Numa frigideira robusta de uns 22 cm que possa ir ao forno coloque a manteiga em pedaços e leve ao forno até a manteiga derreter e começar a ficar dourada. Enquanto isso misture a farinha, cornmeal, fermento, sal e açúcar numa vasilha. Separadamente bata os ovos com o buttermilk. Remova a frigideira do forno [*com muito CUIDADO!] e despeje a manteiga derretida na mistura dos ovos. Bata bemn, junte o queijo e as folhas de estragão. Junte a mistura liquida à de farinha e misture para incorporar. Coloque tudo na frigideira ainda quente e volte ao forno. Asse por uns 20 minutos, até o centro ficar firme e o bolo ter uma superfície dourada. Sirva morno ou frio.

bolo de vin santo & uvas

vino-santo-cake_1S.jpg
vino-santo-cake_2S.jpg

Arrumando minhas revistas por meses, pra ficar mais fácil achar receitas com os ingredientes da época, abri uma Gourmet de janeiro de 2009 e pumba—lá estava a receita que passou na frente de todas as outras, na fila infinita das que quero fazer. A dica era para, se necessário, substituir o Vin Santo por Marsala, Porto ou qualquer outro vinho bem doce. Mas eu fui atrás do original e achei, portanto fiz a receita sem substituições. Essa foi também uma boa oportunidade de usar umas uvas deliciosas que eu tinha congeladas desde o outono passado. Não consegui parar de comprar as tais e acabei tendo que congelar, pra que não estragassem. Quis saber que tipo de uva era aquela, mas o mocinho da fazenda me disse que as videiras estavam lá, ninguém sabia quem plantou, nem de que variedade eram, mas como estava abundante eles estavam vendendo e eu comprando como louca. Fiquei um pouco preocupada em substituir as uvas frescas pelas congeladas, mas deu tudo certo. Não soltou água, não deixou o bolo encharcado, ficou perfeito. E o aroma desse bolo, como está descrito na receita original, é realmente intoxicante. Vou refazer essa receita, não só porque ela agradou gregos e troianos, mas também porque ainda tenho muitas uvas congeladas e mais da metade da garrafa do Vin Santo.

bolos individuais de vin santo & uvas
faz 6 unidades
1 1/2 xícaras mais 1 colher de sopa de farinha de trigo
1 1/2 tcolher de chá de fermento em pó
1/2 colher de chá de bicarbonato de sódio
1/4 colher de chá de sal
1 tablete [113 gr] de manteiga sem sal amolecida
2/3 xícara mais 2 colheres de sopa de açucar
2 ovos grandes
1 colher de sopa de raspas da casca de uma laranja
2/3 xícara de Vin Santo [ou Marsala, Porto ou outro vinho doce]
1 1/4 xícara [200gr] de uvas sem sementes cortadas ao meio [*não cortei]

Pé-aqueça o forno em 375°F / 200ºC com a grade no meio. Unte formas de muffin gigantes [jumbo/Texas muffin] com manteiga e polvilhe com farinha de trigo. Numa vasilha misture 1 1/2 xícara de farinha de trigo, fermento, bicarbonato e sal com um batedor de arame.

Na batedeira, bata a manteiga com 2/3 xícara de açucar em velocidade média, até ficar uma mistura leve e fofa. Adicione os ovos, um por vez batendo bem. Junte as raspas de laranja. Adicione a mistura de farinha alternadamente com o vinho, começando e terminando com a farinha. Misture até a massa ficar bem incorporada.

Misture as uvas com o restante da farinha e junte à massa. Divida a massa entre as formas de muffin. Polvilhe com o restante do açúcar e asse por uns 20 minutos ou até os bolos ficarem bem firmes. Remova do forno, deixe esfriar por 5 minutos e com ajuda de uma faca levante os bolos e remova das formas. Deixe esfriar completamente e sirva.

*Pode usar formas de muffin comuns [fazendo 12 bolos, ao invés de 6] e diminuindo por uns minutos o tempo de forno.

bolo de iogurte & limão

boloiogurtelimao_1S.jpg

O bolo que levei no picnic musical foi essa preciosidade encontrada no novo blog da Luciana Betenson. Um bolo feito no liquidificador e quase sem sujar nenhum utensílio. Não sabia quando media o potinho de iogurte que ela usou, então instituí a medida de 1 xícara [250 ml] como base. Usei todas as outras medidas a partir daí.

Para a apresentação de Hair fiz uma versão com uma farinha de castanhas que achei dando sopa [ou bolo?] no Co-op outro dia e o açúcar demerara baunilhado, que eu faço em casa colocando as favas de baulinha usadas no pote do açúcar. Ficou um bolo bem denso, super aromático, adoramos e devoramos metade assim numa piscada. Como não deu pra tirar foto—também porque tive que cortar em pedaços pra caber na cesta, decidi refazer usando a mesma receita, mas mudando alguns ingredientes. Fiz com limão. Essa segunda versão também ficou bem densa, não ficou aquele bolo fofo, mas ficou delicioso. Além da praticidade e facilidade essa receita é realmente super adaptável. Faça como quiser, mas faça!

4 ovos inteiros
1 xícara de iogurte natural
2 xícaras de açúcar de limão
2 xícaras de farinha de trigo
½ xícara de óleo vegetal
1 colher de sopa cheia de fermento em pó
Raspas da casca de 1 limão
2 colheres de chá do suco do limão

Bater todos os ingredientes no liquidificador. Levar ao forno pré-aquecido em 355ºF/ 180ºC em forma untada e enfarinhada. Assar por mais ou menos uns 30 minutos. Deixar esfriar, desenformar e servir.

bolo de purê de maçã

bolo-puremaca_1S.jpg

Na revista Everyday Food de abril de 2010 eu marquei inúmeras receitas para fazer e uma delas foi esse bolo. Adoro tudo que leva frutas, adoro também tudo que é prático e fácil. Quanto menos confusão, tropeções e farinha espalhada pela cozinha durante a execução da receita, mais pontos ela leva no meu ranking. Essa marcou bem alto. Conquistou a simpatia da cozinheira e também do crítico, que devorou muitas fatias e expressou alguns murmurios elogiosos. Fica um bolo fofo, macio e úmido.

1/2 xícara de óleo vegetal [mais para untar a forma]
3 maçãs grandes, sem sementes e descascadas, cortadas em cubos
1/2 xícara de açúcar mascavo claro
2 ovos grandes
1 1/2 xícara de farinha de trigo
3/4 de colher de chá de sal marinho grosso
1/2 de colher de chá de fermento em pó
3/4 de colher de chá de bicarbonato de sódio
1/2 de colher de chá de canela moída
1/4 de colher de chá de noz moscada ralada
açúcar de confeiteiro para decorar [opcional]

Pré-aqueça o forno em 350ºF/ 176ºC. Unte uma forma redonda de 20 cm com óleo. Numa panela coloque as maçãs em cubinhos e 1/4 de xícara de água e leve ao fogo até ferver. Abaixe o fogo e cubra a panela, deixando cozinhar por uns 10 minutos ou até que as maçãs estejam bem macias. Amasse as maçãs cozidas com um amassador de batatas ou um garfo, e vá mexendo no fogo até ficar um purê bem seco. Remova do fogo.

Numa vasilha coloque o purê de maçãs e o açúcar. Misture bem com um batedor de arame. Adicione os ovos, depois a farinha, depois o sal, o fermento, o bicarbonato, a canela e a noz moscada. Bata bem e transfira a massa para a forma untada. Leve ao forno e asse por 30—35 minutos. Remova do forno, deixe esfriar uns minutos, inverta numa grade e deixe esfriar completamente. Coloque num prato, decore com o açúcar se quiser e sirva.

bolo de amêndoa e limão

boloamendoalimao_1S.jpg
boloamendoalimao_2S.jpg

Ainda no esforço para gastar a abundância de limões meyer, abri o livro Twelve - A Tuscan Cook Book da Tessa Kiros e procurei no index por limão. Dei de cara com esse bolo e foi ele mesmo que fiz. Vou contar que nunca vi o meu marido devorar algo com tanta animação. Só via ele cortando uma fatia, outra fatia e ainda mais uma fatia. Eu mesma me surpreendi um pouquinho com o tanto que esse bolo ficou gostoso.

torta di limone e mandorle - lemon and almond cake
125 gr de manteiga ligeiramente amolecida
125 gr de açúcar
3 ovos separados, gemas e claras
125 gr de amêndoas moídas bem fino [*usei a farinha de amêndoa]
60 gr de farinha de trigo peneirada
1 colher de chá de fermento em pó
suco espremido e raspas da casca de 2 limões
açúcar de confeiteiro para decorar *[omiti]

Pré-aqueça o forno em 355ºF/ 180ºC. Unte uma forma de fundo removivel de 20cm com manteiga e polvilhe com farinha. Bata a manteiga com o açúcar até formar um creme. adicione as gemas uma por vez e bata bem a cada adição. Numa vasilha separada misture a farinha peneirada, a amêndoa moída e o fermento com um batedor de arame e adicione ao creme de ovos. Junte o suco e raspas de limão. Bata as claras em neve e incorpore delicadamente à outra massa. Coloque a massa na forma untada e polvilhada, leve ao forno e asse por uns 30-40 minutos até o bolo ficar levemente dourado. Deixe esfriar, remova da forma, coloque numa travessa ou prato e sirva morno ou em temperatura ambiente. Se quiser decore com açúcar de confeiteiro. Eu nao quis.

torta de castanhas

bolocastanhas_1S.jpg

No final do ano me entusiasmei comprando ingredientes para a ceia do dia primeiro, sem poder imaginar que ficaria doente e não tivesse a mesma disposição que tenho sempre para enfrentar a cozinha. Muita coisa sobrou e encalhou. E uma delas foram dois pacotes de castanhas portuguesas já descascadas e cozidas no vapor. Estava um pouco ansiosa para usar logo as castanhas, que aqui são um produto sazonal e portanto não disponível o tempo todo nas prateleiras e bancas dos mercados. Escolhi esta receita de torta de castanhas publicada pelo Chef Janvier para usar meu estoque desse ingrediente precioso. Fiz exatamente, usando as medidas em gramas com a juda da minha balança eletrônica, não adaptei nadinha, também não inventei um pingo. Tal como está lá, está cá. A minha torta ficou com uma textura mais para o lado de um suflê bem pesado. E vou dizer com toda a sinceridade—ficou uma delícia simplesmente absurda! Até o crítico, que já tinha confessado não gostar de castanhas portuguesas, devorou a torta com entusiasmo. Portanto, se um bocadito dessas deliciosas castanhas cruzarem o seu caminho, não deixe passar a oportunidade, faça correndo esta receita!

400 g de castanhas portuguesas já cozidas, sem casca e sem pele
100 g de de amêndoas
200 g de açúcar
100 g de manteiga sem sal
4 ovos inteiros
Raspa da casca de 1 limão
Açúcar de confeiteiro para decorar

Cozinhe as castanhas em água com uma pitada de sal e um pouquinho de sementes de erva doce. Reduza a um purê, usando um garfo, amassador de batatas ou a batedeira. Triture as amêndoa no processador para obter uma farinha grossa. Separe as claras das gemas. Bata as gemas com o açúcar, e adicione a manteiga derretida e a raspa do limão. De seguida junte as amêndoas e as castanhas em purê e envolva tudo nas claras, já batidas em neve.

Unte uma forma de torta ou bolo funda com manteiga e farinha, e leve para assar em forno pré-aquecido em a 355ºF/ 180 ºC por uma meia hora [*o meu levou mais tempo, vá testando]. Deixe esfriar, desenforme e decore generosamente com açúcar de confeiteiro.

bolinho de limão & tomilho

bolinholimaotomilho_3S.jpg

Estes deliciosos bolinhos foi a primeira receita da Pioneer Woman que eu coloquei em prática, apesar de ter várias dela enfileiradas naquela lista infinita de receitas por fazer. Gosto das receitas da Ree Drummond, porque ela explica tudo nos micro-detalhes com fotografias. Muito difícil errar, a não ser que você desvie muito e não siga o passo-a-passo. Adorei a idéia de misturar limão com uma erva tão simpática como o tomilho e ainda a adição do azeite. Neste caso eu recomendo fortemente que se faça o glacê. Eu dei uma desequilibrada na receita, usando mais suco de limão do que açúcar. O glacê faz a diferença, acrescentando um toque citrico muito delicioso aos bolinhos. E ainda tem o plus que tudo é feito no liquidificador, hooray! Levei alguns para meus colegas no trabalho e eles desapareceram da bancada rapidamente. Ganhei de presente um elogio do meu chefe, que disse enquanto dava uma mordida animada num dos bolinhos—eu aprovei!

olive oil cakes with lemon and thyme
1 colher de sopa de manteiga derretida
1 1/3 xícara de açúcar
2 colheres de sopa de raspinhas da casca de um limão
2 ovos
1/4 xícara de azeite
2/3 xícara de leite
1 xícara de farinha de trigo
1/2 colher de chá de fermento em pó
1/2 colher de chá de sal
1 colher de sopa de tomilho fresco picadinho

para o glacê
1 xícara de açúcar de confeiteiro
2 colheres de sopa de manteiga derretida
4 ou mais colheres de sopa de suco de limão

Pré-aqueça o forno em 350ºF/ 176ºC. Unte formas para muffin com a manteiga derretida e polvilhe com um pouco de farinha de trigo. Coloque o açúcar e as raspas da casca do limão no copo do liquidificador e pulse até misturar. Adicione os ovos, um de cada vez, continue pulsando e adicione o azeite e o leite. Pulse por apenas uns 30 segundos.

Numa outra vasilha coloque a farinha, o fermento, o sal e o tomilho e misture bem com um batedor de arame. Adicione essa mistura e farinha no copo do liquidificador em duas porções, vá pulsando até a mistura ficar bem misturada na massa. Coloque a mistura nas forminhas untadas e enfarinhadas e leve ao forno por uns 25 minutos.

Faça o glacê, misturando os três ingredientes com um batedor de arame. Remova os bolinhos da forma, espere esfriar uns minutos e mergulhe a parte superior de cada um no glacê, depois decore com folhinhas de tomilho.

bolo de absinto

bolo-absinto_1S.jpg
bolo-absinto_2S.jpg

Estou lendo The Sweet Life in Paris do David Lebovitz à passos largos, meu segundo livro no Kindle. Sempre achei o Lebovitz um cara muito engraçado e consigo rir com ele em muitas das coisas que ele relata, pois de uma certa maneira, uma maneira meio que invertida, consigo me colocar no lugar dele. Ele é um americano vivendo na França e já registrou neste livro pra quem quiser ler, que vai ficar por lá, se sujeitando à humilhação de renovar o visto todo ano, pelo período mais longo que puder. E como todo estrangeiro, ele tem seus momentos de surpresa, encantamento, revolta, crítica e reflexão. Me identifico à beça porque já tive meus momentos de choque, como aquele clássico—onde está o maldito ralo para eu poder esguichar água neste banheiro imundo? Hoje já me ajustei tão absurdamente bem à tudo, que até consigo entender como esse norte americano vê o estrangeiro.

Mas o livro não é só textos pitorescos e engraçados com dicas bacanas de lugares de comer e visitar em Paris. Sendo o autor um pastry chef, cada curto capítulo é interrompido por uma receita maravilhosa. Receitas com todos os ingredientes que ele tem em abundância em Paris e pelos quais nós, reles mortais espalhados pelo resto do mundo, o invejamos tanto. Já marquei várias delas, mas a primeira que eu tinha que fazer era a desse bolo de absinto, a delicada fada verde de quem já sou fanzoca. Adoro todas essas bebidas feitas com base de anis, como o absinto, o pastis ou o arak. Sei que o absinto que usei não deve ser o melhor, como o recomendado pelo dono da lojinha parisiense especializada na bebida, que aconselhou Lebovitz. Mas mesmo assim o bolo ficou incrivelmente bom! Ele recomenda usar a farinha de pistachos, que dá um tom verde à massa, mas não achei pra comprar em lugar nenhum. Até pensei em moer os próprios e fazer a farinha eu mesma, mas na hora esqueci e usei a farinha de amêndoas que eu já tinha. E dá pra usar o cornmeal também e outra bebida de anis. A única coisa que não aprovamos foi o glacê. Achamos muito doce e muito alcoolico, acabamos raspando antes de comer. Mas faça se quiser ou como quiser.

3/4 colher de chá de sementes de anis [erva-doce]
1 1/4 xícara de farinha de trigo
1/2 xícara de farinha de pistachos ou de amêndoas ou cornmeal
2 colheres de chá de fermento em pó [de preferência o sem alumínio]
1/4 de colher de chá de sal
8 colheres de sopa de manteiga sem sal em temperatura ambiente
1 xícara de açúcar
2 ovos grandes em temperatura ambiente
1/4 xícara de leite integral
1/4 de absinto
Raspas da casca de 1 laranja [de preferência orgânica]

para o glacê
3 colheres de sopa de açúcar
1/4 de xícara de absinto
Raspas de casca de laranja, se quiser

Pré-aqueça o forno em 350ºF/ 176ºC e unte uma forma de pão de 9"/23cm com manteiga e forre o fundo com papel vegetal.

Moa as sementes de anis usando um pilão. Numa vasilha misture com o batedor de arame a farinha de trigo, a farinha de pistachos [ou amêndoas ou cornmeal], o fermento, o sal e as sementes moídas. Reserve.

Na batedeira, bata a manteiga e o açúcar até ficar uma mistura bem leve e fofa. Adicione os ovos, um de cada vez até eles ficarem completamente incorporados ao creme. Numa vasilha pequena junte o leite e o absinto e as raspas de laranja. Misture metade dos ingredientes secos ao creme de manteiga e ovos. Junte a mistura de leite e absinto. Com uma espátula misture o resto dos ingredientes secos e incorpore delicadamente até fica ficar uma mistura lisa, mas não misture demais. Coloque a massa na forma untade e leve o forno por 50 minutos. Remova do forno de deixe esfriar por 30 minutos. Remova da forma, retire o papel e coloque o bolo numa travessa.

Para fazer o glacê apenas misture o açúcar com o absinto, somente para misturar, não deixe o açúcar se dissolver. Pode adicionar mais raspas de laranja se quiser. Faça furos na superfície do bolo e pincele o bolo com a mistura de açúcar e absinto.

bolo de chocolate e cranberry
[com creme de bourbon]

bolo-chococran_1S.jpg
bolo-chococran_2S.jpg

Na semana passada eu tive uma folga extensa patrocinada pelo furlough imposto pela universidade à todos os funcionários e professores. Isso quer dizer que tivemos que tirar um certo número de dias sem trabalhar, nem ganhar para a UC economizar umas pratas. Eu resolvi tirar meus dias no final do ano, quando viajei e recebi visitas. Mas ainda sobraram alguns e eu decidi que iria usá-los para fazer uma limpeza monstro nos armários da minha casa. Foi uma semana trancada em casa, com a vantagem de que chovia cântaros lá fora, selecionando e jogando fora papelada acumulada em caixas e pastas desde o século passado, limpando armários de sapatos, bolsas e roupas que abarrotavam tudo de uma tal maneira que eu já não conseguia mais achar minhas coisas e lembrar do que eu tinha. Finalizei a semana dirigindo até a thrift store com o bagageiro do carro lotado de coisas que foram doadas. Foi uma limpeza bem grande, que me fez sentir até mais leve.

Mas infelizmente uma semana não foi tempo suficiente para atacar todas as áreas críticas da casa. Ainda restou a parte de baixo, onde estão a cozinha, sala de jantar e estar, lavanderia e garagem. Essas áreas também estão abarrotadas de coisas e vou precisar de mais tempo para reorganizar tudo. Mas pelo menos dei uma geral nas pilhas de revistas, que estavam ficando ridiculamente altas e numerosas. Levei todas elas para um canto e pretendo organizá-las num futuro próximo, junto com as outras 876454 que estão numa estante. Durante esse pequeno ziriguidum doméstico pude dar umas folheadas em algumas das revistas espalhadas pela casa e abrindo uma Gourmet de novembro de 2006, caí exatamente na página com a foto desse bolinho. Não sou chocólatra, mas pisquei com a presença das cranberries e do bourbon na lista de ingredientes. Fruta e booze é uma mistura que só pode resultar em algo interessante.

Vou dizer que esses bolinhos vão agradar imensamente aquelas pessoas que curtem um chocolatão. Não é uma receita light. Eu e o Uriel achamos gostosos, mas imensamente substanciosos. A mais apropriada descrição para eles em inglês é—very rich. Fiz em formas de muffins gigantes, ao invés da forminha de torta ou ramequins que a receita recomendava. Mas acho que dá pra fazer usando formas regulares de muffins, só que a quantidade vai aumentar.

chocolate cranberry cakes with bourbon whipped cream
serve 4 porções
1 tablete [113 gr ou 8 colheres de sopa] de manteiga sem sal
2 colheres de sopa de farinha de trigo
1 xícara de cranberries secas [ou outra fruta seca, se não tiver]
1/4 de xícara, mais 2 colheres de sopas de bourbon [ou whisky]
200 gr de chocolate meio-amargo de excelente qualidade
[não mais que 60% de cacau, se isso estiver especificado na embalagem]
1/4 xícara de pecãs tostadas
3 ovos grandes, gemas e claras separadas
1/2 xícara de açúcar mascavo
1/2 xícar de creme de leite fresco gelado
1 colher de sopa de açúcar de confeiteiro

Coloque a grade do forno no meio e pré-aqueça em 350ºF/ 176ºC. Unte as formas com manteiga e polvilhe com farinha de trigo. Se usar as forminhas de torta com fundo removível, cubra o fundo com papel vegetal antes de untar com manteiga.

Numa panela, coloque as cranberries e o burbon e cozinhe em fogo baixo por 5 minutos, até as frutas absorverem o liquido. Remova do fogo e reserve.

Numa outra panela derreta o chocolate com a manteiga em fogo baixo, mexendo constantemente até ficar um creme bem liso. Remova o fogo e reserve.

Na mini processador pulse as pecãs com as 2 colheres de sopa de farinha de trigo. Não deixe virar uma pasta. Reserve.

Bata as claras com uma pitada de sal, até ficar bem firme. Reserve.

Bata as gemas e o açúcar até ficar um creme. Adicione a mistura de chocolate e bata só até ficar bem misturado. Junte então as pecãs moídas e as cranberries cozidas. Coloque 1/3 das claras em neve, delicadamente, até a massa ficar com uma cor mais clara, depois junte o resto, misturando com cuidado.

Divida a massa nas formas e leve ao formo por 25 minutos. Depois de assado, remova do forno, deixe esfriar uns minutos e vire os bolinhos numa grade. Deixe esfriar completamente. Polvilhe com açúcar de confeiteiro [*eu não fiz] e sirva acompanhado do creme de bourbon, feito com o creme de leite batido com 2 colheres de sopa de bourbon e 1 colher de chá de açúcar de confeiteiro.

bolo de ruibarbo & especiarias

bolo-ruibarbo_1S.jpg
bolo-ruibarbo_2S.jpg

Resolvi levar um pacote de ruibarbo congelado pra casa. Aqui os ruibarbos frescos só aparecem brevemente numa certa época do ano, mas congelados eles estão disponíveis year-round. Lógico que prefiro o fresco, mas decidi arriscar. O pacotinho de ruibarbo ficou esperando no freezer porque, comprado de impulso, eu realmente não tinha nenhuma idéia de como usá-lo. Foi quando folheando a revista Olive distraídamente, encontrei lá três receitas com ruibarbo logo nas primeiras páginas. Uma delas foi a escolhida. Vou dizer que apesar de ter balança [e agora uma digital, presente de natal do meu filho], conversores de medidas nos computadores e no telefone, ainda me atrapalho—sem falar que me irrito— com medidas em gramas. Principalmente se elas não tiverem a conversão exata para xícaras e colheres. Também fiquei cabreira com o detalhe da receita ser feita no processador. Juro que achei que não iria dar certo, ainda somando o fato do ruibarbo ser congelado. Mas para a minha imensa surpresa, o bolo não só vingou, mas ficou fofinho e delicioso, perfumado de especiarias com uma base ardidinha proporcionada pelo ruibarbo. Muito bom! Como eu não tinha o mixed spice pedido na receita, improvisei a minha própria mistura. Também fiz a minha própria farinha self-raising.

140 gr de manteiga amolecida
300 gr de farinha self-raising [*para fazer essa farinha adicione 1 1/2 colher de chá de fermento em pó e 1/2 colher de chá de sal para cada 1 xícara de farinha comum]
2 colheres de chá de mixed spice [*fiz a minha com canela, cravo, cominho, nos moscada, tudo em pó, e raspinhas secas de casca de laranja]
1 colher de chá de gengibre em pó
100 gr de açúcar muscovado escuro [*substitua pelo mascavo]
250 gr de golden syrup [* use xarope de milho ou mel]
1 colher de chá de bicarbonato de sódio
2 ovos batidos
300 gr de ruibarbo cortado em pedaços pequenos
Açúcar de confeiteiro para polvilhar

Pré-aqueça o forno em 356ºF/ 180ºC, unte uma forma quadrada de 20 cm com manteiga e forre o fundo com papel vegetal. Coloque uma chaleira com água no fogo.

Numa vasilha peneire a farinha de trigo [e o fermento e sal, se não tiver a self-raising] e as especiarias. No processador de alimentos bata a manteiga e o açúcar até ficar uma mistura clara, junte o golden syrup e bata novamente. Misture o bicarbonato de sódio com 200 ml de água fervendo e junte essa mistura gradualmente à massa no processador. Junte a mistura de farinha e pulse, então junte os ovos batidos e pulse mais umas vezes. Remova a mistura do processador para uma vasilha. Junte o ruibarbo e misture delicadamente. Coloque a massa na forma untada e forrada, leve ao forno por 60 minutos ou até que o bolo esteja firme e cozido. Remova do forno e deixe esfriar por uns minutos. Vire o bolo numa grade, remova o papel, deixe esfriar completamente, coloque numa travessa ou prato quadrado e polvilhe com o açúcar de confeiteiro.

bolo de laranja, semolina e amêndoas

bolo-amen-laranja_1S.jpg

Meu irmão se surpreendeu e comentou jocosamente a quantidade de livros e revistas que ele viu empilhados pelos cantos da minha cozinha e sala de jantar. Mesmo não tendo visto as pilhas no escritório e quarto, ele concluiu que eu precisava de férias para ler tudo aquilo. Mal sabia ele que a maioria eu já li e até marquei muitas receitas que gostei e quero fazer. E como tem receitas, putsz! São zilhares, esperando pacientemente para ter seu momento de brilho e sucesso [ou talvez retumbante fracasso] no palco iluminado da minha cozinha.

Por isso não entendo como foi que eu passei esta receita de bolo que vi na newsletter que recebo semanalmente do site da Culinate na frente de todas as outras. Sem falar que parece que já fiz um bolo assim, com semolina, laranja, amêndoas. Sei lá, mil coisas. O que importa é que o bolo ficou super gostoso e foi bem fácil de fazer. Usei uma laranja da variedade cara-cara de polpa avermelhada que estava absurdamente doce e deliciosa. Usei só a casca na receita e ao invés de usar o suco para fazer a calda, aboli essa parte e devorei a laranja toda, cortada em gomos. Não me arrependi de não ter feito a calda, pois pra mim o bolo ficou doce o suficiente.

1 xícara de farinha de trigo
1/2 farinha de semolina
1 colher de chá de fermento em pó
1/8 colher de chá de sal
1 xícara de açúcar
1/2 xícara do melhor azeite extra-virgem
2 ou 3 colheres de chá de raspinhas de casca de laranja
2 ovos grandes gelados
1/2 xícara de sherry or vinho marsala [*usei marsala]
1/4 xícara de lascas grossas de amêndoas

calda [opcional]
1/4 xícara de açúcar
1/2 ou 3/4 de suco de laranja

Coloque a grade do forno na parte mais baixa e pré-aqueça em 350ºF/ 176ºC. Forre uma forma de pão com parchment paper, deixando uma borda extra para fora.

Numa vasilha, peneite junto a farinha de trigo, de semolina, fermento e sal. Misture bem e reserve.

Na batedeira, bata o açúcar com o azeite e as raspas de laranja em velocidade alta até os ingredientes ficarem bem incorporados. Junte os ovos, um de cada vez e continue batendo bem até a mistura engrossar e ficar com cor clara, uns 5 minutos. Desligue a batedeira e adicione 1/3 da mistura de farinhas, ligue novamente e bata até os ingredientes incorporarem. Junte metade do vinho e bata bem. Junte outro 1/3 da mistura de farinhas, a outra metade do vinho e finalmente o último 1/3 de farinha. Bata bem e despeje a massa na forma forrada. Salpique o bolo com as amêndoas e asse por 60 minutos. Remova do forno e deixe esfriar. Retire o bolo da forma puxando pelo papel. Remova o papel e deix esfriar completamente numa grade.

Se quiser faça a calda, misturando o açúcar com o suco de laranja e cozinhando até que o liquido engrosse. Despejar sobre o bolo, deixar esfriar e servir.

bolo de tangerina

bolo-clementine-1S.jpg

Eu estava com uma super expectativa com relação a este bolo de tangerinas com receita da Nigella adaptada pela Deb. Vou dizer que fiquei um pouco decepcionada. Não só eu, mas o galante e corajoso crítico, que prova tudo o que eu faço. Se ele não elogia e não come nem mais uma migalha, é sinal de que a receita realmente não emplacou. Esse foi o caso. Não vou reclamar de nada, juro! Só vou dizer que deveria, talvez, ter usado a farinha de amêndoas ao invés de moer as amêndoas com casca no processador. A massa do bolo ficou bem granulada e com cores diferentes, certamente por causa da presença da película da casca. Mas não foi um grande problema. O bolo ficou bem úmido, não muito doce, muito bom pra comer no café da manhã. O Gabriel colaborou devorando uma fatia grande. Mas mesmo assim sobrou... e sobrou. Depois de uma semana ainda tenho uma última fatia dele guardada na geladeira. Não é fácil comer um bolo inteiro quase sozinha, né?

clementine cake
4 ou 5 tangerinas clementines ou outra variedade
[mais ou menos umas 375 gr]
6 ovos
1 xícara mais 2 colheres de sopa [225 gr] de açúcar
2 1/3 xícaras [250 gr] de amêndoas moídas [*ou farinha de amêndoas]
1 colher de chá de fermento em pó
Açúcar de confeiteiro para polvilhar [*não usei]

Coloque as tangerinas numa panela com água e cozinbha por 2 horas [*eu cozinhei menos tempo]. Coe as frutas, deixe esfriar, corte ao meio e remova as sementes [*as minhas não tinham sementes, então pulei essa parte]. Coloque as tangerinas no processador ou pique com uma faca em micro pedacinhos.

Pré-aqueça o forno em 375°F /190°C. Unte uma forma de fundo removível de 8"/ 21cm com manteiga e forre com parchment paper.

Bata os ovos. Adicione o açúcar, amêndoas moídas e fermento. Misture bem e adicione as tangerinas moídas. Coloque a massa na forma untada e asse por 50 minutos. O bolo pode ficar bem escuro em cima, então é melhor ficar de olho e cobrir com uma folha de papel alumínio quando ele estiver dourado o suficiente, para não ficar muito escuro, como eu achei que o meu ficou.

Remova o bolo do forno e deixe esfriar numa grade. Quando esfriar, remova da forma e transfira para uma travessa. Polvilhe com açúcar de confeiteiro se quiser. Como a Nigella avisou, esse bolo fica realmente melhor no dia seguinte. E nos dias seguintes ao dia seguinte, como foi o caso aqui em casa.

A Deb diz que a Nigella também faz o bolo com limões e laranjas, aumentando a quantidade de açúcar para 1 1/4 de xícara. Quero testar essa versão em breve.

bolo de lavanda e limão

bolo-lavandalimao_1S.jpg

Ler a palavra limão numa receita me dá um snap instantâneo. Coloco imediatamente na minha lista de receitas para fazer. Receitas com limão ou laranja nunca me escapam. E esta é a melhor época pra começar a fazer delicias citricas. Dois dos meus vizinhos já estão com árvores envergadas ecarregadas de limão Meyer, uma variedade que me agrada muito, pois é bastante aromática. Ganhei alguns e usei nesta receita simples e simpática que peguei no excelente blog da Monica Hering. Ficou um bolo no estilo do pound cake, muito macio. Todo mundo que comeu gostou. O aroma e sabor da lavanda predomina sobre o limão. Mas isso não é um defeito.

3/4 xícara de leite integral
1 colher de sopa de flores de lavanda
1 3/4 xícara de farinha de trigo
1 1/4 colher de chá de fermento em pó
1/4 colher de chá de sal
1/2 xícara [113gr] de manteiga sem sal, em temperatura ambiente
1 xícara de açúcar
1 colher de sopa de raspas de limão
2 ovos grandes

Misture o leite e a lavanda em uma panela pequena e leve ao fogo médio. Assim que ferver, transfira para uma vasilha de vidro, e deixe esfriar em temperatura ambiente. Pré-aqueça o forno em 355ºF/ 180°C. Unte e enfarinhe uma forma para bolo inglês média [12,5 x 22,5cm].

Misture a farinha, fermento e sal em uma tigela. Misture a manteiga, açúcar e raspas em uma tigela grande e bata com a batedeira até ficar cremoso e fofo [velocidade média por 3 minutos], raspando as laterais da tigela vez por outra. Junte os ovos, um de cada vez, raspando as laterais da tigela após cada adição.

Com a batedeira em velocidade baixa, adicione 1/3 da mistura de farinha e bata até incorporar. Adicione metade do leite e bata mais. Repita com o restante da farinha e do leite, terminando com a farinha. Após a última adição, bata por mais 30 segundos em velocidade média.

Coloque a massa na forma preparada e alise a superfície com uma espátula. Asse até que o bolo esteja dourado, 50 a 55 minutos. Faça o teste do palito. Deixe o bolo esfriar na assadeira por 10 minutos, vire sobre uma grade e deixe esfriar completamente antes de servir.

bolo de maracujá

bolo-maracuja_1S.jpg
bolo-maracuja_2S.jpg

Outra vez transformei uma simples receita numa verdadeira saga, porque meu estilo é assim—se há uma maneira difícil de se fazer algo, por que escolher a mais fácil? Tinha comprado um purê super concentrado de maracujá no Co-op, procurava receitas diferentes e que, peloamordedeus, não tivesse leite condensado entre os ingredientes. A Maria Rê me passou a deste bolo lindo e ficou decidido que ele seria o escolhido. Descongelei o purê, que ficou muitos e muitos dias na geladeira esperando até que eu tivesse tempo para executar a receita. Quando finalmente consegui por a ideia em pratica, inventei de colocar a massa em forminhas bundt, que acabaram não desenformando bem. Foi o primeiro erro. O segundo erro foi usar um purê super concentrado da fruta, no lugar do suco, o que deixou o bolo muito mais denso do que deveria [eu suponho]. E finalmente, o terceiro erro foi a temperatura do forno, que acho que deveria ser um pouco mais baixa. Na hora de adaptar uma receita de um país para o outro, cada detalhe faz uma enorme diferença.

Os primeiros bolinhos desenformados eram um cenário desolador, lembravam qualquer coisa pos-terremoto. Nem com muito esforço sairia alguma foto decente dali. O sabor, entretanto, me nocauteou. Simplesmente delicioso! Bom, eu adoro maracujá. Sempre achei que o suco dessa fruta era o mais refrescante que existia, perfeito para matar qualquer sede de calorão muito bem matada. Suco de maracujá sempre foi o meu favorito, assim como eu também adorava comer a polpa pura de colher, direto da fruta, sementes e tudo, com um pouquinho de nada de açúcar.

O bolo ficou ótimo de sabor, mas a aparência estava deprimente. O Uriel ficou tentando cortar fatias em diagonal, o que só piorou a situação. Depois sugeriu que eu cobrisse tudo com uma camada de chocolate para esconder a tragédia. Resolvi então fazer outra receita e desta vez colocar numa forma comum. Repeti porem os erros dois e três, que só percebi que eram erros a partir da segunda tentativa. Mas desta vez o bolo ficou normal, apesar do bronzeado um tanto exagerado. Continuou massudo, mas a esta altura eu já estava chutando latas, nao conseguir repensar nada. Levei o bolo extra para os meus colegas de trabalho no dia seguinte. Não sei se você é assim, mas eu entro numa paranóia total quando ofereço algo feito por mim para pessoas que não são da minha família. Fico pensando que ninguém vai gostar, nem comer, ou pior, vão encontrar uma casca de ovo ou um fio de cabelo caídos acidentalmente na massa. Nem passo pela cozinha para não sofrer. Mas no final da manhã meu chefe veio me avisar que 2/3 do bolo já tinha sido devorado, afinal, ninguem ali e bobo de deixar passar um bolo de maracujá sem provar, né?

Para a massa:
2 xícaras de farinha de trigo
2 xícaras de açúcar
5 ovos caipiras separados
1 xícara de polpa de maracujá - uns 2 ou 3, dependendo do tamanho
100 gramas de manteiga
1 colher de sopa de fermento em pó

Bater o maracujá no liquidificador. Bater as claras em neve. Reservar os dois.

Bater as gemas com o açúcar e a manteiga. Juntar o maracujá batido, depois a farinha e mexer bem. Misturar o fermento e por fim as claras. Despejar em forma untada e enfarinhada. Assar em forno pré-aquecido [*chutei a temperatura em 375ºF/ 190ºC, mas acho que pode ser um pouco mais baixo, em 365ºF/ 185ºC]

[*não fiz a calda]
Para a calda:
1 xícara de polpa de maracujá, batido no liquidificador
1 xícara de açúcar
Ferver até chegar numa consistência de geleia. Despejar sobre o bolo ainda quente.

madeleines

madeleines_2S.jpg

Nunca fiz segredo das minhas dificuldades na cozinha, que por sinal são muitas. Outro dia, refletindo sobre o assunto, concluí que sou boa fazendo saladas e, talvez, inventando sorvetes. Nada mais. Todo o resto cai na categoria de desafio pra mim. Bolos, bolachas, tortas e massas em geral são algumas delas. Por isso nunca me meti a fazer certas receitas. Aquelas que me assustam, pois provavelmente estarão fadadas ao fracasso e consequentemente à frustração da decepcão. Madeleines era uma. Apesar de já tê-las usado como título de uma das minhas histórias proustianas de memória , nunca tinha feito a receita. Sempre passava batido pelas formas de conchinhas nas lojas de utensílios culinários onde encaroço regularmente. Até que às vezes ousava dava uma piscada com um brilho de purpurina pros lados das forminhas, mas logo desviava meus olhos, para não cair na tentação. Frustrações já tenho muitas, na verdade tenho uma coleção.

Mas o destino se encarregou de me colocar ao encontro das madeleines, através de um presente que ganhei da querida Brisa. As formas, lindas e com formato de conchinhas arredondadas, chegaram pelo correio e me incentivaram a respirar fundo e decidir finalmente enfrentar este desafio.

Escolhi esta receita de madeleines da Heidi que já tinha namorado um tempo atrás. Eu só precisava do momento certo. Ela me chamou a atenção por causa da brown butter. Achei que ficaria interessante. Tenho receio de me jogar em receitas complicadas, mas adoro fazer coisas com detalhes diferentes. Simples, porém sofisticado. Este é o meu estilo. Como sempre que vou fazer algo que requer mais atenção e concentração, reservei a tarde tranquila de domingo para me jogar nesta aventura. Segui todas as instruções e medidas. Só tremi um pouco na base quando vi que teria que fazer duas rodadas de forno, já que esta receita produz massa para mais do que as minhas 16 conchinhas. Deu um pouco mais de 2 duzias e ficaram deliciosas. A brown butter deixa a massa com um sabor de nozes. Pecan—foi o veredito do sabor proferido pela Marianne, que provou as madeleines na segunda-feira com repetidos elogios.

1 1/2 tablete [170 gr ou 6 ounces] de manteiga
3/4 xícara de farinha de trigo
4 ovos grandes
1 pitada de sal marinho grosso
2/3 xícara de açúcar
Raspas de 1 limão grande
1 colher de chá de extrato puro de baunilha
Açúcar de confeiteiro para polvilhar
Formas especiais para madeleines.

Pré-aqueça o forno em 350ºF/ 176ºC.

Derreta o 1 1/2 tablete de manteiga numa panela pequena em fogo médio até o liquido ficar amarronzado e com um aroma de nozes, mais ou menos uns 15 minutos. Coe essa manteiga derretida para remover os resíduos que vão se acumular no fundo da panela, usando uma peneira forrada com uma folha de papel toalha. Reserve.

Enquanto a manteiga esfria, unte as forminhas de madeleine com bastante manteiga, caprichando nas dobras do desenho. Polvilhe com farinha e reserve.

Coloque os ovos e a pitada de sal na vasilha da batedeira e encaixe o batedor de arame. Bata os ovos em alta velocidade até triplicar de volume, mais ou menos uns 3 minutos. Continue batendo em alta velocidade e vá adicionando o açúcar bem devagar. Bata por mais 2 minutos até a mistura ficar bem densa. Desligue a batedeira a adicione as raspas de limão e a baunilha, incorporando delicadamente com uma espátula. Espalhe a farinha por cima da massa e revolva gentilmente, ainda usando a espátula. Por último, adicione a manteiga derretida e incorpore bem com a espátula. Coloque a massa cobrindo 3/4 das forminhas e leve ao forno por 12 a 14 minutos, ou até que as madeleines fiquem bem douradas. Remova as madeleines da forma, deixe esfriar brevemente numa grade e polvilhe com açúcar de confeiteiro usando um pequeno coador de chá.

pudim de chocolate e semolina com purê de framboesa

pudim-choc-rasp_2S.jpgMais uma vez um livro levou meses para ser explorado. Desta vez foi o Food Matters do Mark Bittman, que eu comprei, coloquei na pilha, um dia abri, folheei, depois de um tempo comecei a ler e achei que estava tendo um déjà vu do In Defense of Food, do Michael Pollan. Desanimei e só voltei a abrí-lo novamente semanas atrás. Bittmam descreve todas os paradoxos e aberrações do nosso sistema de alimentação, mas o foco central do livro é reeducar e mudar a dieta, também por questão de saúde. Ele estava obeso e diabético quando resolveu fazer uma dieta com menos carnes de animais e mais grãos integrais, legumes, verduras e frutas. Apesar de parecer um livro de dieta do tipo emagreça sem fazer força, Food Matters é mais abrangente. Política, ciência e receitas. E as receitas são básicas, simples e algumas ultra interessantes, como esta—uma mistura de pudim e bolo, para ser servido morno com um purê de frutas que ajuda a equilibrar a robustez do chocolate. A framboesa pode ser substituída por pêssegos, nectariinas, damascos [descasque antes], cerejas ou morangos.

4 colheres de sopa [1/2 tablete ou 56 gr] de manteiga
Manteiga extra para untar a forma
1/4 xícara de cacau em pó
1/3 xícaras [56 gr] de chocolate amargo [*usei o 86% cacau da Ghirardelli]
1 xícara de iogurte integral
3/4 xícara de açúcar
1 xícara de semolina
1/2 colher de chá de fermento em pó
1 colher de chá de extrato puro de baunilha
500 gr de framboesa fresca
Açúcar e suco de limão [*opcional, não usei]

Pré-aqueça o forno em 375ºF/ 190ºC e unte uma forma quadrada de 20 cm com manteiga. Numa panela coloque a manteiga e deixe derreter em fogo médio. Adicione o cacau e os pedacinhos de chocolate amargo e mexa bem até formar um creme liso. Remova do fogo.

Numa vasilha bata o iogurte com o açúcar. Acrescente a mistura de chocolate, a semolina, o fermento e a baunilha. Mexa vigorosamente até ficar bem incorporado. Espalhe a massa na forma untada e leve ao forno por 30 minutos.

pudim-choc-rasp_1S.jpg

Enquanto isso bata as framboesas no liquidificador ou processador. Se achar necessário adicione açúcar e suco de limão. Eu não coloquei. Passe tudo pela peneira para remover as sementes. Coloque o purê numa jarrinha e reserve.

Remova o pudim do forno. Deixe descansar uns minutos, corte em quadrados e sirva ainda morno com o purê de framboesa por cima.

popover de laranja
[ops! de limão]

popover-limao_1S.jpg

Por sugestão do meu marido fomos ver juntos Julie & Julia. Eu queria muito ver esse filme na companhia dele, mas na estréia não deu pois ele estava viajando. Então quando ele propôs o cineminha na tarde do domingo, eu topei na hora. Rever esse filme não foi nenhum sacrificio pra mim e sinto que ainda vou assisti-lo mais vezes.

Exatamente como aconteceu no dia em que fui ver Julie & Julia pela primeira vez com o Gabriel, saimos atrasados—porque o cinema fica na esquina da nossa casa, então a gente abusa. Fiquei reclamando que estava em cima da hora e tal, mas o Uriel me garantiu que a cidade estava vazia naquela tarde de domingo e portanto o cinema também estaria. Pois qual não foi a nossa cara de espanto quando entramos na sala escura, com o trailer de um outro filme com a Meryl Streep já rolando, e vimos que ela estava apinhada de gente e só tinha cadeiras vazias lá na frentona. Sentamos no gargarejo mais uma vez. O Uriel ainda sugeriu pedirmos o dinheiro de volta e pegar a próxima sessão. Mas eu não quis nem discutir, me acomodei naquela posição semi-deitada, pescoção pra cima e pronto.

Foi muito engraçado a rajada de perguntas que o Uriel fez durante o filme, porque ele não é tão familiar com a Julia como eu [acho que] sou. E a Julie ele nem conhecia, me perguntou se ela realmente existia. Sim, existe, mas a verdadeira Julie não é tão singela e frágil como a Julie do filme. Até aí tudo bem, pois também duvido que a Julia fosse tão meigona cem por cento do tempo e não encarnasse uma jagunça vez em quando. Nos relatos de My Life in France Julia conta os turbilhões de chatices que aturou de sua companheira de jornada na publicação do livro, a Simca. Mas o filme só mostra os anos felizes da relação entre Julia e a geniosa amiga francesa. Se a vida fosse tão simples, como às vezes ela parece ser em certos roteiros de cinema.

Quando o filme terminou e as luzes se acenderam eu revelei aquela cara amassada com olhos avermelhados de quem tinha passado a noite em claro, consumindo substâncias ilicitas. Apesar de fingir muito bem fingido que o olho estava lacrimejante e o nariz estava fungante por causa de um recém-adquirido-ali-mesmo banal e comum resfriado, na verdade eu chorei em várias cenas durante o filme. Agora que admiti em público que sou uma manteigona abestalhada, vamos em frente.

Me digam se é possível sair de um filme como esse e não ir direto pra cozinha, tirar os livros empoeirados da Julia da estante e tentar fazer qualquer coisa no fogão, flipar uma panqueca, desossar um pato, flambar bananas, assar um suflê? Eu não precisei fazer tanto, pois já tinha uma receita engatilhada para fazer naquele domingo. Era mais uma da Food & Wine de setembro que não dava pra esperar. Tinha corrido no Co-op durante a semana para comprar duas laranjas, que já estão fora de época e portanto bem feiosas. A receita pedia ovos em temperatura ambiente, então pela primeira vez na minha vida me organizei para realmente tirar os ovos da geladeira com antecedência e não fazer os meus malabarismos e trapaças de sempre. Estava tudo pronto para preparar a receita dos popovers de laranja e eu voltei do cinema totalmente dominada pelo espirito da Julia, tão inspirada e animada que nem precisei de trilha sonora. Fui empurrando marido e gatos pra fora da cozinha e comecei a fazer o "mise en place" dos ingredientes.

—Uriel! cadê as duas laranjas murchas que estavam aqui?
—eu comi...
—como assim, comeu? as duas?
—sim, comi as duas pois eu estava muito sedento.
—mas elas eram pra fazer a receita que estou planejando fazer há dias!
—ah, eu não sabia.
—fui no Co-op especialmente pra comprar as laranjas! e agora?
—da próxima vez você põe um aviso—não coma essas laranjas!

Pois então, não tinha mais laranja. O que fazer? Como o espírito da Julia ainda estava comigo, resolvi peitar a parada e substituir a laranja pelo limão. Os limões do meu limoeiro estão despencando da árvore de tão pesados e voluptuosos e tenho colocado suco e raspinhas de casca de limão em tudo que faço. Os popovers seriam de limão então. Fiz tudo direitinho, como mandava a receita na revista. Só que não tinha forminha de muffin não-antiaderente, então usei as minhas de mini-popovers [e não era uma receita de popover?] com revestimento antiaderente. Os popover não poparam como deveriam popar e também não ficaram com um buraco no meio como estava na foto da revista. Mas eles ficaram muito gostosos, tanto na hora como no dia seguinte. Resolvi então seguir um dos grandes conselho proferidos no filme e na vida pela Julia Child—never apologize! E comi os bolinhos com a boca fechada.

faz 12 popovers

3 ovos grandes
1 colher de sopa de açúcar
1 colher de chá de raspinhas da casca de uma laranja [limão]
1 1/4 xícaras de leite
4 colheres de sopa de manteiga sem sal derretida
1 1/4 xícaras de farinha de trigo
1/2 colher de chá de fermento em pó
1/2 colher de chá de sal.

Pré-aqueça o forno em 425ºF / 220ºC e unte forminhas de muffin—de preferência das que não são antiaderentes, com uma colher da manteiga derretida. Na batedeira coloque os ovos, o açúcar e as raspinhas de laranja [limão] e bata bem. Junte o leite e as outras três colheres de manteiga derretida. Numa outra vasilha misture a farinha, o fermento e o sal. Junte a mistura de ingredientes secos à liquida e combine bem.

Coloque a forma de muffins untadas no forno por 5 minutos, até a manteiga ficar amarronzada. Retire do forno e encha com a massa, somente até a metade. Volte ao forno e asse por 30 minutos, até eles crescerem e ficarem dourados. Remova do forno, tire os popovers das forminhas e sirva imediatamente com geléia de fruta.

bolo de cacau & vinho

bolo-cacau_vinho_1S.jpgA revista Food & Wine do mês de setembro chegou e no dia seguinte já acabou na cozinha, com montes de post-its cor laranja super fluorescente colados em muitas páginas. A primeira receita simplesmente não podia esperar. A idéia de usar vinho na massa do bolo era extremamente sedutora. Eu sei que existe uma afinidade entre o chocolate e o vinho, mas nunca tinha colocado isso em prática antes. O resultado foi um bolo bem denso e picante, deliciosamente agradável. Eu estava preocupada, pensando como iria fazer pra consumir o bolão, que resolvi fazer bem numa semana em que estou sozinha. Porém não precisei me preocupar muito, pois o Gabriel deu uma passadinha básica aqui em casa para lavar roupa e caiu de amores pelo bolo. Comeu muitas fatias e levou mais outras para casa dele. Sucesso absoluto e sem desperdício!

2 xícaras de farinha de trigo
3/4 xícara de cacau puro, não adoçado nem processado
1 1/4 de colher de chá de fermento em pó
1/2 colher de chá de sal
2 tabletes [113gr cada] de manteiga amolecida
1 3/4 de xícara de açúcar
1 1/4 xícara de vinho tinto seco
2 ovos grandes
1 colher de chá de extrato puro de baunilha
Açúcar de confeiteiro para polvilhar

bolo-cacau_vinho_2S.jpg

Pré-aqueça o forno em 350ºF/ 176ºC e unte uma forma bundt—ou qualquer outra dessas redondas com um furo no meio, com manteiga e polvilhe com farinha de trigo.

Numa vasilha misture com o batedor de arame a farinha, o cacau, o fermento e o sal. Na batedeira, coloque a manteiga e o açúcar e bata em velocidade média, até a mistura ficar bem fofa [mais ou menos 4 minutos]. Adicione os ovos, um por vez, e continue batendo. Junte a baunilha e bata por mais dois minutos. Vá colocando a mistura de farinha com uma colher grande e alternando com o vinho, até os ingredientes ficarem bem incorporados. Coloque a massa na forma untada e polvilhada com farinha e leve ao forno por 45 minutos. Remova do forno, deixe esfriar e então vire o bolo numa travessa. Polvilhe com o açúcar de confeiteiro, se quiser. Eu não quis. Sirva com creme de leite fresco batido em chantily, se quiser. Eu não quis.

bolo de iogurte & semolina

boloiogurtesemolina_1S.jpg

Este bolo saiu do livro Falling Cloudberries da Tessa Kiros. Segundo ela, é um bolo típico Cipriota que pode ser feito com água de rosas, limão, baunilha ou água de flor de laranjeira. Eu achei que tinha água de rosas, mas não consegui achar, então concluí que não tinha mais [ou minha gaveta de condimentos está prá lá de Marraquesh de bagunçada] e decidi substituir por limão. Achei que valeu a pena, mas ainda vou tentar fazer esse bolo com a água de rosas. Como a Tessa diz na receita que esse bolo fica bem doce, eliminei o xarope e pro meu gosto ele ficou perfeito. Nós adoramos e devoramos tudo, não sobrou nem farelo.

125 gr [4 1/2 oz] de manteiga amolecida
1 xícara de açúcar super fino
1 xícara de iogurte natural [nem muito grosso, nem muito fino]
1 colher de sopa de água de rosas * usei suco de limão
3 ovos, claras e gemas separadas
1/2 colher de chá de raspas da casca de um limão verde *usei o amarelo
1 xícara de farinha de trigo
1 xícara de semolina fina
2 colheres de chá de fermento em pó
1/2 xícara de amêndoa moída

xarope de rosas * não fiz
1 xícara de açúcar super fino
1 colher de chá de água de rosas

Pré-aqueça o forno em 350ºF/ 180ºC. Unte com manteiga uma forma quadrada de mais ou menos 22 cm. Na batedeira, coloque a manteiga e o açúcar e bata até ficar cremoso. Junte o iogurte, as gemas dos ovos, a água de rosas e as raspas de limão verde *usei o suco e as raspas do limão amarelo, e bata até incorporar. Misture as amêndoas moídas. Numa outra vasilha peneire juntos a farinha, a semolina e o fermento. Junte essa mistura ao creme de manteiga e ovos. Numa outra vasilha bata as claras em neve e junte a outra massa, delicadamente usando uma espátula, ate as claras se incorporarem bem à massa. Coloque tudo na forma untada e leve ao forno por 45 minutos. Deixe esfriar e se quiser faça o xarope misturando o açúcar, a água de rosas [ou limão, se fizer com limão] e 1 xícara de água numa panela e deixar ferver por 5 minutos. Jogue o xarope sobre o bolo.

bolo de anis e azeite

olive-anis_cake2S.jpg
olive-anis_cake1S.jpg

Esse bolinho simpático estava numa Martha Stewart Living de dezembro de 2008. Eu ainda estou tentando organizar minhas revistas, mas cada vez que tento, aparecem mais idéias e receitas marcadas. É um trabalho sem fim. Bom, esse bolinho me interessou de frente por causa da mistura azeite—anis. Outra coisa legal é que faz apenas 4 bolinhos, então não fica aquele monte de sobra, o bolão ressecando e eu tendo que empurrar fatias para os visitantes e passantes. Assim, pequenos, eles desapareceram rapidamente, também porque ficaram uma delícia!

2 ovos grandes
1 gema de um ovo grande
1/2 xícara de açúcar
1 colher de chá de casca de laranja ralada [1 laranja pequena]
1 1/2 colher de chá de semente de semente de anis [erva doce]
1/2 xícara de azeite de oliva extra-virgem
2/3 xícara de farinha de trigo
1/2 colher de chá de sal marinho grosso
1/2 colher de chá de fermento em pó
Açucar de confeiteiro para decorar

Pré-aqueça o forno em 325ºF / 162ºC. Unte quatro forminhas de mini Bundt [onde caiba 1 xícara de massa crua] com azeite. Toste as sementes de anis/ erva doce ligeiramente numa frigideira. Na batedeira bata bem os ovos, a gema, o açúcar, as raspas de laranja e as sementes de anis/ erva doce até a mistura ficar espumosa e cremosa. Junte o azeite aos pouquinhos, batendo sempre. Numa vasilha pequena misture a farinha de trigo, o sal e o fermento com um batedor de arame e junte à mistura de ovos em três etapas, batendo até toda a farinha ficar incorporada. Divida a massa pelas forminhas e asse por uns 20 ou 30 minutos, até a massa ficar firme e dourada. Remova do forno, deixe esfriar um pouco, remova os bolinhos das formas e polvilhe com o açúcar de confeiteiro usando uma peneirinha ou coador. Sirva morno ou frio.

bolo de morango

bolo_morango_1S.jpg

Esse bolo saiu do capítulo vermelho do livro Apples for Jam da Tessa Kiros. É fácil de fazer e fica muito bom.

2 1/2 xícaras de farinha de trigo
1 colher de sopa de fermento em pó
1/2 xícara de açúcar super-fino [usei de confeiteiro]
Umas pitadas de noz moscada ralada na hora
2 ovos
1 xícara de buttermilk
4 colheres de sopa de manteiga derretida
1 colher de chá de raspinhas da casca de limão
1 xícara de morangos frescos [ela usa blueberries/ mirtilos e sugere morangos, mas frisa que qualquer fruta escolhida seja fresca, não congelada]
2 1/2 colher de sopa de açúcar demerara

Pré-aqueça o forno em 400º/ 205ºC. Unte e enfarinhe uma forma retangular funda de mais ou menos 30X20cm. Numa vasilha peneire a farinha, o fermento, o açúcar e algumas pitadas de noz moscada ralada. Na batedeira coloque os ovos e bata bem até eles ficarem claros e espumosos. Junte o buttermilk, a manteiga derretida e as raspas da casca do limão. Bata bem. Desligue a batedeira e junte a mistura de farinha, mexendo com uma espátula ou colher de pau bem delicadamente, só para incorporar os ingredientes. Se bater com força o bolo vai ficar duro.

Coloque a mistura na forma untada e enfarinhada, espalhando bem com uma espátula. Salpique os morangos [ou blueberries] sobre a massa, depois salpique o açúcar demerara. Leve ao forno e asse por uns 25 minutos. Deixe esfriar, corte em quadradinhos e sirva com café ou chá.

brownie de frigideira

brownie_frigideira_1S.jpg

Receita prática tirada da última edição da revistinha Everyday Food. É bem fácil de fazer e fica bem chocolatuda. Um deleite para os amantes do chocolate.

1 1/4 xícara de açúcar
3 ovos grandes
1 xícara de farinha de trigo
1/4 xícara de cacau em pó
1/2 colher de chá de sal
4 colheres de sopa / 1/2 tablete/ 60gr de manteiga sem sal
1/4 xícara de creme de leite fresco
8 ounces / 230 gr de chocolate meio-amargo em pedacinhos

Pré-aqueça o forno em 350ºF/ 176ºC. Numa vasilha bata bem os ovos com o açúcar. Noutra vasillha misture com um batedor de arame a farinha, o cacau e o sal. Numa frigideira de tamanho médio, derreta a manteiga e junte o creme de leite. Quando estiver quase fervendo, acrescente os pedacinhos de chocolate e vá mexendo em fogo baixo, até todo o chocolate derreter e formar um creme. Retire do fogo, deixe esfriar uns 5 minutos e coloque essa mistura de chocolate na mistura de ovos. Misture bem e então junte a mistura de farinha. Coloque a massa de volta na frigideira e leve ao forno por mais ou menos 40 minutos. Sirva morno ou em temperatura ambiente acompanhado de uma bola de sorvete de baunilha.

* use uma frigideira que possa ir ao forno.
** use uma frigideira de tamanho médio, pois eu usei uma grande e o brownie saiu fininho.

bolinhos de toffee

bolinho_toffee_S.jpg
bolinho_toffee_2S.jpg

Outra receita do The Kitchn que me fez pirar o cabeção. Os bolinhos melecados de toffee me pareceram simplesmente DELICIOSOS. E eram! Segui a receita neuroticamente, mas como sempre cometi um errinho—no tira e põe dos óculos durante a leitura da receita, visualizei a frase "four 6-ounce ramekins" mas processei a informação como "6 ramekins", por isso fiz mais bolinhos do que a massa acomodava e acabei com seis mini bolinhos, que não cresceram nem murcharam com um furo no meio, como os da receita original. Fiquei um pouco frustrada com isso, mas a deliciosidade dos bolinhos me fez esquecer rapidamente esse pequeno e insignificante detalhe.

toffee cakelets
faz 4 bolinhos
3/4 xícara de farinha
1 colher de chá de fermento em pó
3/4 colher de chá de bicarbonato de sódio
1/4 tcolher de chá de sal
1/4 xícara de dasmacos secos picados
1/4 xícara de tâmaras descaroçadas e picadas
2 colheres de sopa de manteiga sem sal em temperatura ambiente
6 colheres de sopa de acçúcar mascavo
1 ovo
1/2 colher de chá de extrato de baunilha

Unte QUATRO ramequins com manteiga e reserve. Pré-aqueça o forno em 350° F/ 176ºC com a grade no centro. Misture os damascos e tâmaras picados numa vasilha e cubra com água fervendo. Reserve. Numa vasilha misture a farinha, o sal, fermento e bicarbonato e use o batedor de arame para misturar. Na batedeira bata a manteiga e o açúcar até formar um creme, por aproximadamente 3 minutos. Junte o ovo e a baunilha. Junte a mistura de farinha aos poucos, batendo em velocidade baixa. Escorra as frutas de molho na água. Jogue as frutas escorridas na massa. Misture delicadamente com uma espátula e distribua a massa nos ramequins untados. Leve ao forno por aproximadamente 20 minutos. Remova do forno, espere esfriar um pouco e remova os bolinhos dos ramekins e coloque numa travessa ou bandeja.

Prepare o molho de toffee com:
1/3 xícara de açúcar mascavo
3 colheres de sopa de manteiga sem sal em temperatura ambiente
1/3 xícara de creme de leite fresco
1/2 colher de chá de extrato de baunilha

Misture todos os ingredientes numa panela e leve ao fogo médio até o açúcar dissolver. Reduza o fogo e cozinhe por mais uns 5 minutos, até o molho ficar mais escuro e denso. Sirva o molho morno sobre os bolinhos, também ainda mornos.

bolinho_toffee_1aS.jpgbolinho_toffee_1bS.jpgbolinho_toffee_1cS.jpg

Devoramos os bolinhos num tempo recorde e todo mundo gostou do resultado, eu, Uriel e Gabriel—que deu o veredito de "uma delicia!" para os singelos toffee cakelets.

bolo de laranja & cranberry

bolo_cranberries_1S.jpgbolo_cranberries_2A.jpg
bolo_cranberries_3A.jpg

A receita desse cranberry orange cornmeal cake with ricotta me interessou enormemente, não só pelas fotos lindas, mas também pela mistura de ingredientes—cranberries frescas, cornmeal, laranja, ricota. Foi uma adição ligeira para a minha infinita lista de receitas por fazer e que ainda recebeu o privilégio de passar na frente das outras. Por que muitas vezes tem que ser assim.

No domingo à tarde finalmente consegui me organizar, colocar o avental e arregaçar as mangas. Porém, quando começei a fazer o mise en place pra receita, achei que tinha ingrediente demais ajuntado em cima da pia. No final concluí o seguinte: o bolo é massa, quer dizer, massudo. É um bolo bom, mas tem muitos sabores e texturas: a crocância do cornmeal, a cremosidade da ricota, a doçura do maple syrup, a efervescência das raspas da laranja—eteceterá. Pra completar, juro que segui a receita nos micro-detalhes, mas o bolo demorou muito para assar no centro, então ficou feio a beça, com as bordas mais escuras e tostou algumas cranberries que ficaram no topo da massa. Ficou gostoso, mas muito massudo, com muitos elementos, sem falar que dá um bolo enorme, então estou me dedicando para não deixar ocorrer nenhum desperdício e, sem cometer exageros é claro, levando fatias generosas na lancheira para o snack da manhã no trabalho.

Fotos, só de longe, para não encabular o bolo feio.

cranberry orange cornmeal cake with ricotta
2 xícaras de farinha de trigo
1 xícara de cornmeal
1 colher de sopa de fermento em pó
½ colher de chá de bicarbonato de sódio
3 ovos
¼ xícara de maple syrup
¼ xícaras mais 2 colheres de sopa de óleo vegetal
1 ½ colher de sopa de extrato de baunilha
¾ xícara mais 2 colheres de sopa de manteiga [1 ¾ tablete]
1 ½ xícara de açúcar
2 ¼ colher de chá de sal
Raspas da casca de uma laranja
2 xícaras de ricota
2 2/1 xícara de cranberries frescas *usei as congeladas

Pré-aqueça o forno em 375ºF / 190ºC e unte uma forma redonda de 22 cm com manteiga e depois forre com papel vegetal. Numa vasilha misture com o batedor de arame a farinha, o cornmeal, o fermento e o bicarbonato. Numa outra vasilha bata os ovos com o maple syrup, o óleo e a baunilha. Na batedeira, com a pá atachada bata a manteiga com o açúcar, o sal e as raspas de laranja até formar um creme, mas não bnata demais. Com a batedeira em velocidade baixa, junte a mistura de ovos. Logo em seguida junte metade da mistura de farinha. Desligue a batedeira e junte o resto da farinha, a ricota e 2/3 das cranberries. Misture bem em velocidade baixa. Coloque a massa na forma untada, coloque por cima o resto das cranberries. A massa fica bem DENSA, ajeite na forma com uma espátula. Salpique o bolo com 2 colheres de sopa de açúcar e leve ao forno por 1 hora e 15 minutos. Cubra as bordas com papel alumínio se começar a ficar muito escuro—que foi o que eu não fiz. Usei cranberries congeladas porque as frescas já não há. Use outra fruta, não muito molhada como as cranberries, se não achar nem frescas nem congeladas por aí.

gosto de Natal

germsn_gingerbread_1S.jpg
German gingerbread cookies

chocolate cupcakes

cupcake_choc-MS_1S.jpg

Eu queria fazer uns bolinhos para trazer no trabalho, já que é a semana do Thanksgiving e eu preciso agradecer meus colegas por serem pessoas bacanas de conviver, e por fazerem o ambiente de trabalho um lugar tranquilo, sem nenhum problema de relacionamento. Essa receita da Martha Stewart, que está no seu livrão novo —Martha Stewart's Cooking School, foi perfeita, pois faz uma batelada de cupcakes. Lá diz que faz 24, mas pra mim deu 36! E é tudo feito numa só vasilha, por isso o nome sugestivo de one-bowl chocolate cupcakes. Essa receita também pode ser usada para fazer dois bolos redondos de 20 cm, que devem ser assados na mesma temperatura de forno por 45 minutos.

1 3/4 xícara de cacau em pó puro, sem açúcar
2 1/2 xícaras de farinha de trigo
2 1/2 xícaras de açúcar
2 1/2 colheres de chá de bicarbonato de sódio
1 1/4 colher de chá de fermento em pó
1 3/4 colher de chá de sal
2 ovos caipiras grandes, mais uma gema grande
1 1/4 xícara de água morna
1 1/4 xícara de buttermilk
1/2 xícara mais 2 colheres de sopa (1 1/4 tablete) de manteiga sem sal, derretida e esfriada
1 1/4 colher de chá de extrato de baunilha

Pré-aqueça o forno em 350ºF/ 176ºC. Unte ou coloque forminhas em duas formas de muffins de 12 cada. Numa vasilha bem grande misture todos os ingridientes secos, cacau, farinha, açúcar, bicarbonato, fermento e sal e bata com um batedor de arame. Junte os ingredientes liquidos, os ovos, a água, o buttermilk, a manteiga derretida e a baunilha e bata bem por uns 3 minutos até obter uma massa bem lisa. Distribua nas forminhas, enchendo em apenas 2/3. Asse por uns 20 minutos. Desenforme e deixe esfriar numa grade.

brevidades

brevidades_2S.jpg
brevidades_1S.jpg

Seria possível uma receita com três ingredientes fracassar? Para a maioria dos habilidosos fazedores de bolos e bolinhos não seria, mas comigo, vocês já sabem que seria. Fui fazer a receita de brevidade da Neide, que por ser da Neide já garante que não vai haver problemas. Mas eu não contava com o detalhe de que certos ingredientes fazem a diferença, e neste caso eu não tinha o açúcar certo.

Eu não compro nem uso o açúcar branco, daquele comum que se usa normalmente para cozinhar. Compro quatro tipos diferentes de açúcar, todos orgânicos e Fair Trade—o demerara, o mascavo, o sucanat-rapadura e o de confeiteiro. O demerara eu mantenho baunilhado, colocando no pote todos os bagaços das favas de baunilha que usei para fazer outras receitas. Uso esse açúcar para quase tudo, inclusive para bolos e muffins.

Tentei fazer a receita da brevidade duas vezes usando o açúcar de confeiteiro. Falhei miseravelmente, desperdiçando duas claras de ovos da Felizberta. Resolvi tentar com o demerara baunilhado e até que deu certo, mas não rendeu nem cresceu muito. A Neide diz que a receita faz 16 forminhas de empada. A minha fez 12 mini muffins. Ficou bem gostoso, derretendo na boca como é típico da brevidade, mas poderia ter ficado melhor. Eu imagino que a quantidade de açúcar deveria mudar se usarmos um açúcar mais leve [confeiteiro] ou mais pesado [demerara]. Mas como não sei fazer esse tipo de ajuste, vou me resignar e sair pra comprar um pacote de açúcar branco comum, para poder refazer essa deliciosa e simples receita.

brevidades de araruta ou polvilho doce

1 ovo caipira
65 g* de açúcar
65 g* de araruta ou polvilho **
Manteiga para untar as forminhas

Unte com manteiga 16 forminhas de empadinha pequenas [se usar de silicone, unte também]. Na batedeira, bata a clara em neve. Junte o açúcar e bata como suspiro. Acrescente a gema e bata até ficar um creme esbranquiçado. Desligue a batedeira, coloque a araruta e bata mais até formar bolhas. Divida entre as forminhas ­só até metade da altura e leve para assar por cerca de meia hora em forno pré-aquecido em 430ºF/ 220ºC, ou até ficar com a superfície dourada.
Faz 16 brevidades

* o ideal é pesar o açúcar e a araruta, mas se não tiver balança, use uma colher padronizada rasada: 8 colheres de sopa de araruta e 5 colheres sopa de açúcar.

** eu usei a tapioca starch.

bolo de romã

bolo_roma_1S.jpg
bolo_roma_2S.jpgbolo_roma_3S.jpg

No mês passado o Uriel trouxe da fazenda de pistachos seis romãs gigantes. Essa fazenda produz romãs exclusivas para exportação, elas vão para o Japão provávelmente dentro de saquinhos de veludo e devem custar por lá o seu peso em ouro. Mas elas são lindas e perfeitas! O cara da fazenda avisou o Uriel que elas já estavam ótimas para consumo. Eu dei uma para uma amiga, abri outra que comi sozinhas devorando as sementes com a colher—e desta vez não encontrei nenhuma surpresa!

Estava pensando no que fazer com tanta romã, ainda mais que também tem chegado romãzinhas singelas, as primas pobres das romãzonas bacanudas, na cesta orgânica. Estava pensando em fazer uma panna cotta, quando cruzei com esta receita. Assim foi. Abri uma romã gigante, fiz o bolo e e ainda sobrou muitas sementes para eu levar de snack no trabalho. O bolo ficou no mínimo o máximo!

Pomegranate Pound Cake
3/4 xícara de açúcar
6 colheres de sopa de manteiga na temperatura ambiente
2 ovos caipiras grandes
1 clara de ovo
3/4 xícara de buttermilk
2 colheres de chá de raspas de limão
2 colheres de chá de extrato de baunilha
1/2 colher de chá de bicarbonato de sódio
2 1/2 xícaras de farinha de trigo
1/4 colher de chá de sal
3/4 xícara de sementes de romã
Manteiga para untar a forma

Pré-aqueça o forno em 350°F/ 176ºC. Na batedeira bata em velocidade de média para alta a manteiga com o açúcar até ficar bem misturado. Adicione os ovos e a clara um de cada vez, batando sempre. Numa vasilha misture o buttermilk com as raspas de limão, a baunilha e o bicarbonato de sódio. Numa outra vasilha misture a farinha e o sal e bata com o batedor de arame. Vá colocando alternadamente a mistura de buttermilk e a de farinha na batedeira, até formar uma massa lisa. Desligue, adicione as sementes de romã, misture com uma espátula e coloque numa forma média untada. Asse por uma hora, até que o bolo fique firme e dourado. Retire do forno e deixe esfriar antes de desenformar.

pumpkin [ginger] muffins

pumpkin_muffins_1S.jpg

Mais uma receita infalível da minha amiga Elise, que como sempre ficou ótima. Já contei que fomos avisados pelo pessoal da fazenda orgânica ainda no verão que haveria uma abastança de abóboras neste outono, e dito e feito. Já tenho uma bela coleção na minha cozinha e estou tentando usar como posso. Para fazer esses muffins usei a butternut squash, que eu tinha cortado em cubinhos e cozinhado no vapor outro dia. Não fiz purê, apenas amassei com o garfo, para que os muffins ficassem mais pedaçudos.

1 1/2 xícara de farinha de trigo
1/2 colher de chá de sal
1 xícara de açúcar
1 colher de chá de bicarbonato de sódio
1 xícara de purê de abóbora
1/3 xícara de manteiga derretida
2 ovos caipiras batidos
1/4 xícara de água
1/2 colher de chá de noz moscada
1/2 colher de chá de canela
1 colher de chá de gengibre em pó
2 colheres de sopa de gengibre cristalizado picado

Pré-aqueça o forno em 350°F/ 176ºC. Numa vasilha peneire junto a farinha, sal, açúcar e o bicarbonato. Misture separado a abóbora, a manteiga, os ovos, a água e as especiarias e junte à mistura de farinha. Mexa até os ingredientes ficarem incorporados, mas não exagere. Junte o gengibre cristalizado—se não tiver, use passas, outra fruta seca, ou nozes, pecans. Coloque a massa nas formas de muffin untada ou forrada com forminhas. Asse por 30 minutos, ou até os muffins ficarem firmes e dourados. Remova do forno, deixe esfriar numa grade. Essa receita faz 12 muffins.

bolo de milho super caseiro

Esse bolinho de milho super caseiro é uma receita da Fer, a querida Dadivosa, que estava guardada há tempos, esperando seu dia de brilhar na passarela dos bolinhos singelos com gosto de roça. Segui as explicações da receita dadas pela Fer à risca, só mudei o tipo de forma, pois achei que bolinhos em formato pequeno iriam ser mais fáceis de levar bolo_milho_caseiro_1S.jpg na lancheira. Eles ficaram muito fofinhos e simplesmente deliciosos!

1 xícara de milho verde
100g de manteiga sem sal
1 xícara de açúcar
2 ovos
1 1/2 xícara de farinha de trigo
1 colher sopa de fermento em pó
1/4 xícara de iogurte natural

Unte uma forma de buraco no meio e reserve. Pré-aqueça o forno em temperatura média. Bata o milho no liquidificador até virar uma pasta. Bata bem o açúcar com a manteiga ou margarina até formar um creme claro e fofo. Adicione os ovos, um a um, mexendo sempre. Junte o milho batido e misture, depois o trigo e misture mais um pouco, o fermento e por último o iogurte. A massa não fica muito líquida. Despeje a massa com cuidado na forma e leve ao forno médio até que, enfiando um palito no centro do bolo, ele saia limpinho. Espere esfriar e desenforme.

bolo de limão & azeite

olivelemoncake-s.jpg

Receita simpaticíssima que encontrei no Serious Eats e que fiz, com relativo sucesso, se descontarmos o fato que o bolo se desmilinguiu totalmente ao ser desenformado—o que realmente não contribuiu para que ele tivesse uma foto à altura da sua gostosura. Segue a receita.

lemon olive oil cake
3/4 xícara de azeite extra virgem, mais um extra para untar a forma
1 1/2 xícara de farinha de trigo
1/2 colher de chá de fermento em pó
1/2 colher de chá de bicarbonato de sódio
1/4 colher de chá de sal marinho fino
3 ovos caipiras
1 xícara de açúcar
3/4 xícara de iogurte integral
Raspas de 3 limões [amarelos]

Pré-aqueça o forno em 325ºF / 162ºC e unte uma forma de 20 cm – 9-inch com azeite.

Misture a farinha, o fermento, o bicabornato e o sal com um batedor de arame.

Na batedeira em velocidade alta, bata bem o açúcar com os ovos até formar uma pasta bem clara e fofa, por mais ou menos 5 minutos. Em velocidade media, adicione as raspas do limao e o iogurte. Bata bem e vá acrescentando devagar o azeite. Desligue a batedeira e acrescente a mistura de farinha, batendo bem com uma espátula até todos os ingredients ficarem bem incorporados. Coloque a massa na forma untada e leve ao forno por 45 minutos. Deixe esfriar e desenforme.

[meu] bolo de milho e coco

bolo_milho_coco_s.jpg

Então estavam lá o milho e o coco que eu queria usar. E a receita já estava decidida na minha cabeça, mas eu sou insegura, preciso de medidas, de quantidades, graus exatos de aquecimento do forno, minutos exatos de assagem, não posso arriscar deixar nada solto, porque comigo as catástrofes culinárias estão sempre na iminência de se realizarem—não só podem acontecer, como geralmente acontecem.

Mas quem diz que encontrei a receita exatamente como eu queria? Até o limite do meu cansaço, fiz buscas online, folheei livros, até que gruni pra mim mesma, sabe de uma coisa, vou arriscar fazer do meu jeito, a minha própria receita. Roleta russa é isso meus camaradas. Só que ali eram cinco balas implicando tragédia, contra apenas um cartucho vazio—o salvador da pátria. Arrisquei jogar todos os excelentes ingredientes no lixo e ainda ter que lavar a tralha suja com muita tristeza e revolta no coração. Mas nem todo dia é um mau dia e meu bolo de milho e coco ficou lindo e delicioso! Segue a receita para quem também quiser arriscar, pois afinal o que é a vida sem uma boa dose de emoções fortes?

1 xícara de milho verde
1/2 xícara de coco ralado
1 ovo caipira
1/2 xícara de açúcar
1/4 xícara de óleo
1 xícara de CORNMEAL
1 xícara de kefir [ou iogurte] integral
1 colher de chá de fermento em pó

Bater tudo no liquidificador, colocar numa forma untada com margarina e salpicada com açúcar demerara, assar em forno pré-aquecido em 385ºF/196ºC por uns 30 minutos, ou até a massa ficar firme e dourada.

Bolo de pêssego

torta_pessego_1S.jpg

Essa é a sobremesa do mês na edição de agosto da revista Martha Stewart Living. Adorei tudo nela, a massa de cornmeal com lavanda e, é claro, os pêssegos que estão entrando com tudo na estação. Gostamos imensamente do resultado, que pode ser comparado à um bolo de fubá sofisticado com a lavanda no lugar da erva-doce, e os pêssegos caramelados combinando muito bem com todo o resto. Comentário do crítico enquanto se servia de mais uma fatia—mas essa Martha Stewart é fogo, hein? Nem fala, nem fala, êta sujeita fogueta! Tudo o que ela publica dá certo e fica bom.

peach and cornmeal upside-down cake

170 gr/ 1 tablete e meio de manteiga sem sal amolecida
1 xícara de açúcar
6 pêssegos cortado em fatias grossas
1 xícara de cornmeal ou polenta
3/4 de farinha de trigo
1 colher de chá de fermento em pó
2 colheres de sopa de flores de lavanda secas
1 1/4 colher de chá de sal grosso
3 ovos caipiras grandes
1/2 colher de chá de extrato de baunilha
1/2 xícara de creme de leite fresco

Numa frigideira larga de ferro, ou outro tipo de panela que possa ir ao fogo e ao forno, derreta 56 gr/ 4 colheres de sopa de manteiga e espalhe bem pela superfície. Deixe dourar. Polvilhe 1/4 xícara do açúcar sobre a manteiga e deixe derreter, formando um caramelo. Coloque sobre esse caramelo as fatias de pêssegos formando um circulo em aspiral como numa flor. Deixe cozinhar um fogo baixo por uns 10 minutos, até que os pêssegos fiquem macios. Tire do fogo e reserve.

Numa vasilha misture a farinha, o cornmeal, o fermento, o sal e a lavanda. Reserve, Na batedeira, bata em velocidade média a manteiga restante [113 gr] com o açúcar restante [3/4 xícara] até formar um creme liso. Acrescente os ovos um por um, batendo sempre, Junte a baunilha e o creme de leite. Diminua a velocidade e vá jogando a mistura seca, até tudo ficar bem incorporado. Coloque essa massa sobre os pêssegos caramelizados na frigideira, espalhe bem com uma espátula e coloque em forno pré-aquecido em 350ºF/ 176ºC por 22 minutos, até a massa ficar firme e dourada. Retire do forno, deixe esfriar. Quando estiver frio, passe uma faca pela borda e vire o bolo sobre uma travessa.

bolinhos de milho & cereja
[cornmeal-cherry muffins]

cornmeal_cherry_muffin_3.jpg
cherries_from_erick_3.jpgcornmeal_cherry_muffin_4.jpg
cornmeal_cherry_muffin_5.jpg

Na terça-feira o Uriel chegou com um sacão de cerejas recém-colhidas numa das fazendas em que ele faz testes. Eles resolveram testar uma das máquinas nas árvores de estimação da proprietária, que estavam apinhadas de frutinhas. A máquina faz um trabalho muito delicado e meticuloso, quase como se fossem dedinhos humanos colhendo as cerejas. Elas chegaram perfeitas, todas com cabinhos e sem nenhuma ranhura ou machucado provocados pela chacoalhação e queda na esteira. Frutas perfeitas e lindas! Devoramos praticamente metade delas, puras, sem nada, apenas mastigando a polpa e cuspindo o caroço com alegria. O bocadinho que sobrou, eu resolvi investir numa receita. Mas cabeça-dura que sou, quando encafifo com algo, nada consegue me persuadir a mudar de idéia. E a visão que eu tinha para o futuro daquelas cerejas era de muffins feitos com cornmeal. Procurei, procurei, procurei, até que achei essa receita que considerei perfeita. O único porém é que achei que ela iria produzir muffins para um batalhão—três xícaras de farinha, mais três xícaras de cornmeal? Decidi reduzir a receita em um terço. Infelizmente folks, eu sou uma negação com números. Toda vez que me atraco com eles, saio perdendo. Achei que fiz alguma coisa errada na conversão, pois os muffins não cresceram. Mas ficaram saborosos—e como não poderiam ficar, com os ingredientes de primeira que usei? Só que eles não cresceram...

Aqui vai a receita inteira, para o café da manhã da tropa de escoteiros. Quem quiser diminuir, que faça ao seu próprio risco.

3 ovos [da Felizberta caipira]
3 colheres de sopa de raspas de limão [o amarelo]
1/4 xícara de suco de limão [o amarelo]
12 colheres de sopa de manteiga sem sal, derretida
1/4 xícara, mais 2 colheres de sopa de óleo vegetal
3 xícaras de buttermilk—eu usei o kefir, mas iogurte também serve
3 xícaras de farinha de trigo
3 e 1/3 xícaras de cornmeal ou mistura de polenta
4 e 1/2 colheres de chá de fermento em pó
1 colher de chá de bicarbonato de sódio
3/4 xícara de açucar
1 colher de chá de sal
2 xícaras de cerejas frescas ou secas

Pré-aqueça o forno em 350°F/ 176ºC. Na batedeira, bata bem os ovos, as raspas e suco do limão, a manteiga, o óleo e o buttermilk. Numa vasilha separada misture bem com o batedor de arame a farinha, a polenta ou cornmeal, o fermento, bicarbonato, sal e açúcar. Misture ao creme de ovos e incorpore bem, Junte as cerejas, descaroçadas. Coloque nas formas de muffin e asse por 35 min. Remova do forno e deixe esfriar numa grade.

bolo [clássico] de banana

bolinho_banana_dorie_as.jpg
bolinho_banana_dorie_s.jpg

Receita da Dorie Greenspan publicada no Seroius Eats. Um dos melhores bolinhos que já comi. Não coloquei o chocolate, mas me arrependi.

Classic Banana Cake [em versão pequena]
1 1/2 xícara de farinha dee trigo
1 colher de chá de fermento em pó
1/4 colher de chá de sal
1 tablete (4 oz/ 113 g/ 1/2 xícara) de manteiga sem sal em temperatura ambiente
1 xícara de açúcar
1 colher de chá de puro extrato de baunilha
1 ovo grande em temperatura ambiente
2 bananas bem maduras amassadas - 3/4 xícara
1/2 xícara de sour cream ou iogurte natural
3 oz/85g de chocolate em pedacinhos *opcional

Pré-aqueça o forno em 350°F/ 176ºC e coloque a grade no meio do forno. Unte 12 forminhas de muffin com bastante manteiga e reserve.

Numa vasilha misture com o batedor de arame a farinha, o fermento e o sal. Reserve.

Coloque o acessório de pá na batedeira e bata a manteiga até formar um creme. Acrescente o açúcar e bata em velocidade média até ficar cremoso. Adicione a baunilha e o ovo, continue batendo. Baixe a velocidade e acrescente a banana amassada—a mistura vai talhar, mas sem pânico, siga em frente. Adicione o sour crem ou iogurte e a mistura de farinha alternadamente. Bata até ficar uma mistura bem lisa. Se for colocar o chocolate, adicione e misture manualmente. Distribua a mistura entre as 12 forminhas e asse por uns 30 minutos, ou até que a massa esteja firme. Deixe esfriar numa grade.

Esses bolinhos devem ser guardados em container com tampa e deixados em temperatura ambiente por até 3 dias. Congelados eles podem ser guardados por até 2 meses.

Para fazer numa forma grande, tipo Bundt, dobre os ingredientes e asse por 70 minutos.

bolinhos de ruibarbo
& chocolate branco

rhubarb_muffins3s.jpg
rhubarb_muffins1s.jpg

Fui comprar pão e leite e vi ruibarbos, super vermelhos e fresquinhos, comprei dois talos. Essa é a minha segunda experiência com o ruibarbo. A primeira teve seus muitos percalços. Já estou achando que não dou muita sorte com esse ingrediente. Pensei em fazer uns muffins com ruibarbo e maçãs. Coloquei as palavras chaves no google e a primeira receita que apareceu foi esta. Nem quis procurar mais—era essa mesma que eu iria fazer! Achei facílima, com uma mistura de ingredientes maravilhosa. O unico problema é que eu não me adapto mais à essas medidas em gramas. Sinto muito, mas gosto do modo americano das xícaras e colheres. Você compra um set padrão e não tem como errar. Por isso as receitas da Marthinha S. dão sempre certo pra mim. Com essa receita o que aconteceu, concluí, foi que não consegui traduzir as maledetas gramas do buttermilk. Sinceramente, como se mede liquido em gramas, eu não entendo. Fiquei com pregui de usar o conversor e simplesmente coloquei um recipiente na balancinha, descontei o peso dele e pesei o buttermilk. Óbviamente que não deu certo, pois eu achei que os cupcakes ficaram muito moles, parecendo um bombocado. Sem falar que 150g de chocolate também foi demais. Usei um chocolate californiano de excelente qualidade, o Ghirardelli e mesmo assim achei que essa quantidade deixou os muffins muito oleosos.

Bom, no dia seguinte eles ficaram um pouco mais firmes e apesar de estarem bem comíveis, o resultado não foi o que eu esperava. De qualquer maneira, valeu pela experiência e me ensinou a lição de não me entusiasmar tão rapidamente com a primeira receita que me aparecer na frente e sempre procurar uma que tenha medidas em xícaras e colheres—better safe than sorry.

rhubarb & white chocolate buttermilk cupcakes
[faz 12 cupcakes normais ou 10 grandes]

150 g de açúcar
80 g de manteiga amolecida
2 ovos grandes
225 g de farinha de trigo
1 colher de chá de fermento em pó
150 g de buttermilk
400 g de ruibarbo
150 g de chocolate branco em pedaços

Pré-aqueça o forno em 225º C/435ºF.
Bata o açúcar e a manteiga até virar um creme. Adicione os ovos e continue batendo. Acrescente a farinha e o fermento, depois o buttermilk. Adicione o ruibarbo já lavado, descascado e cortado em cubinhos. Mexa e coloque o chocolate delicadamente. Distribua a massa em forminhas de muffins e asse por 20 minutos. Deixe esfriar numa grade.

bolinhos de chocolate
[com pêssego & damasco]

chocolate_peach-apricot_ck.jpg

Receita do How to Be a Domestic Goddess, da Nigella Lawson, originalmente chamado de Chocolate Cherry Cupcakes, mas como eu fiz com geléia de peach-apricot, virou Chocolate Peach-Apricot Cupcakes. Ela usa a morello cherry preserve e aconselha diminuir a quantidade de açúcar caso se use uma geléia de qualidade inferior. Assumindo que a minha geléia de pêssegos e damascos poderia não ser tão sofisticada quanto a da Nigella, eu fui logo diminuindo a quantidade de açúcar de 1/2 xícara, para 1/4 xícara. Mesmo assim achei que ficou um pouco doce pro meu gosto. Se um dia eu fizer esses cupcakes novamente, vou eliminar totalmente o açúcar.

Fiquei com medo de encher totalmente as forminhas e fazer cupcakes mushrooms, e acabei não enchendo o suficiente. Deram mais bolinhos, mas eles ficaram meio baixolas. Sempre um erro de tática, levando ao acréscimo da feíura nos resultados. Mas tudo bem.

No livro, os cupcakes têm uma cobertura feita com creme de leite fresco e chocolate amargo, mas eu achei melhor pular essa parte, já que vou levar os bolinhos para os meus colegas no trabalho e cobertura melequenta não combina com container e bicicleta.

1/2 xícara - 4 oz - 113gr de manteiga sem sal
1/2 xícara - 4 oz - 113gr de chocolate meio amargo em pedaços
1 1/2 xícara de geléia de cereja - usei de pêssego e damasco
1/2 xícara de açúcar - usei 1/4, mas poderia eliminar esse item
Uma pitada de sal
2 ovos grandes batidos
1 xícara de farinha com fermento - como não uso esse produto, acrescentei 1 colher de chá de fermento em pó à farinha

Pré-aqueça o forno em 350ºF/ 176ºC.Coloque a manteiga numa panela de fundo grosso e leve ao fogo médio. Quando a manteiga estiver quase totalmente derretida, acrescente o chocolate picado e mexa uns minutos até ele derreter quase totalmente. Remova do fogo, continue mexendo até ficar um creme bem liso. Transfira para uma vasilha, acrescente os ovos, a geléia, o açúcar e o sal. Misture bem, com um batedor ou colher de pau. Acrescente a farinha e fermento e incorpore bem. Divida a massa entre doze forminhas de muffins e asse por 25 minutos. Deixe esfriar, transfira para uma grade.

Se for fazer a cobertura, derreta mais 113gr de chocolate meio amargo numa panela, acrescente 1/2 xícara mais 1 colher de sopa de creme de leite fresco [heavy cream], continue batendo até levantar fervura, retire do fogo e continue batendo até ficar um creme grosso. Decore os bolinhos e coloque uma cereja em calda no topo de cada um.

bolinhos de farinha de arroz
[Sue's rice muffins]

muffin_farinha_arroz_2s.jpg
muffin_farinha_arroz_6s.jpg

Para gastar a farinha de arroz que comprei para fazer a sobremesinha persa, resolvi preparar uma receita de muffins que veio impressa no próprio pacote. Ficou diferente. Não arrasou Paris em chamas, mas agradou o suficiente para virar a atração principal do chá da noite do domingo. O que eu gostei mesmo é que essa receita faz apenas 6 unidades, o que evita o desperdício.

Numa vasilha coloque:
1 ovo da galinha feliz
1/2 xícara de liquido—água, suco de fruta, leite, iogurte *usei leite
2 colheres de sopa de açúcar
1 xícara de farinha de arroz
2 colheres de chá de fermento em pó
1/2 colher de chá de sal
2 colheres de sopa de nozes picadas ou 1/4 xícara de passas ou outro tipo qualquer de fruta seca *usei black currant berries

Bata tudo muito bem, coloque em seis formas de muffins untadas ou cobertas com forminhas, asse em forno pré-aquecido em 425ºF/ 220ºC por 20 minutos.

Tosca cake

tosca_cake_s.jpg

Achei essa receita no Nordic Recipe Archive e ela estava guardada há um tempo. Tive a oportunidade perfeita para finalmente faze-lo quando combinei um chá das cinco com meus amigos. Fiz também a pissaladière, que já figurou aqui em outros carnavais. O chá foi um simples Earl Grey, com leite para quem quis leite e açúcar para quem quis açúcar. O bolo ficou bom, mas só na hora de traduzir a receita que eu percebi que troquei o mililitro pelo grama durante a leitura. Segundo o Uriel, eu simplesmente DOBREI a quantidade de farinha e por isso o bolo ficou mais massudo do que deveria. Ele me mandou comprar uma lupa para ler receitas. Acho que vou seguir esse conselho, porque assim não dá pra continuar…

Tosca cake
3 ovos grandes
200 ml de açúcar
300 ml farinha de trigo
1 colher de chá de fermento em pó
2 colher de chá de açúcar baunilhado
3 colheres de sopa de leite ou crème de leite fresco
150 gr de manteiga

Para a cobertura de amêndoa:
100 gr de manteiga
2 colheres de sopa de leite
6 colheres de sopa de açúcar
1 colher de chá de açúcar baunilhado
2 colheres de sopa de farinha de trigo
200 ml de amêndoas em fatias

Massa: derreta a manteiga e deixe esfriar. Numa outra vasilha peneire a farinha, o fermento e o açúcar de baunilha. Bata o açúcar com os ovos até obter um crème. Incorpore a mistura de farinha, alternando com o leite e a manteiga derretida. Misture gentilmente com uma espátula e coloque numa forma redonda larga e rasa untada. Asse em forno pré-aquecido em 175 °C/ 350ºF por 20 ou 30 minutos, até o bolo estar quase cozido e com a superfície ligeiramente dourada. Suba a temperatura do forno para 200 °C/400ªF e prepare a cobertura.

Cobertura: numa panela derreta a manteiga, adicione o leite, os açúcares, a farinha e as amêndoas. Misture bem e leve ao fogo, mexendo sempre até engrossar ligeiramente. Cuidado para não cozinhar demais. Despeje a cobertura sobre o bolo e asse por mais dez minutos. Retire do forno, deixe esfriar, transfira para uma grade e depois para um prato.

bolo de polenta & laranja

orange_cornmeal_cake_s.jpg

Um bolinho deveras interessante, direto do Everyday Food, da Martha S. Gostei da massa levar cornmeal e azeite.

1/2 xícara de azeite
2 ovos grandes, de preferência da galinha feliz
1 xícara de açúcar, mais 1/3 xícara para polvilhar *usei o demerara
1/2 xícara de suco de laranja ou vinho branco seco * usei laranja
1 1/4 xícara de farinha de trigo
1/2 xícara de cornmeal amarela
2 colheres de chá de fermento em pó
1 colher de chá de sal
Raspas da casca de uma laranja
Gomos de laranja para enfeitar - opcional

Pré-aqueça o forno em 375°F/190ºC. Unte uma forma redonda de 20 cm/8" com azeite. Corte papel parchment e coloque no fundo da forma. Unte o papel com azeite. Reserve.

Na batedeira misture o azeite, os ovos, o açúcar e o suco de laranja ou vinho. Bata bem e acrescente a farinha, o cornmeal, as raspas de laranja, o fermento e o sal. Misture gentilmente.

Coloque a massa na forma previamente untada, salpique com o 1/3 xícara de açúcar e coloque no forno pré-aquecido. Asse por 35-40 minutos.

Retire do forno e deixe esfriar na forma por 20 minutos. Retire da forma e coloque numa grade, até que o bolo esteja completamente frio. Coloque num prato, decore se quiser e sirva.

bolo de amêndoa e açafrão

almond_safforon_cake_s.jpg

Vi esta receita na edição da revista Cottage Living de janeiro/fevereiro de 2008. Ela faz parte do livro Trail of Crumbs da editora de comida da revista, Kim Sunée. Ela recomenda que se separe todos os ingredientes já medidos, antes de começar a fazer a receita. Eu fiz o mise en place, mas não deixei tudo medido e acho que realmente facilitaria. Me atrapalhei um pouco, mas felizmente não esqueci nenhum ingrediente. O bolo foi um sucesso absoluto de público e critica—principalmente da critica, que repetiu duas vezes. Servi com um lemon curd, que foi idéia minha, não é mandatório.

Almond-saffron cake
Faz 2 bolos de 8 inch/20 cm.*

1/3 xícara de leite
1/2 colher de chá [generosa] de açafrão
Raspas da casca de uma laranja
2 xícaras de farinha de trigo
1 colher de chá de fermento em pó
1/2 colher de chá de bicarbonato de sódio
1/8 colher de chá de sal
1 xícara / 226 g de manteiga amolecida
1 xícara de pasta de amendoa [1 tubo de 7 ounce]
1 xícara de acúcar de confeiteiro
5 ovos grandes
1 xícara de sour cream
Suco de uma laranja para regar o bolo
Açúcar de confeiteiro para decorar - opcional - não fiz

Pré-aqueça o forno em 350ºF/176ºC. Unte duas formas de 8 inch/20 cm com manteiga e polvlhe com farinha de trigo. Aqueça o leite numa panela pequena. Não deixe ferver. Adicione o açafrão e as raspas de laranja e reserve.

Peneire a farinha, o fermento, o bicarbontao e o sal juntos. Reserve.

Na batedeira com a pá no lugar no lugar do batedor, coloque a manteiga e a pasta de amendoa e bata até ficar um creme. Adicione o açúcar e bata bem, raspando os lados da vasilha com uma espátula. Acrescente os ovos, um de cada vez, batendo sempre. Junte a mistura de farinha gradualmente, alternando com o sour cream em velocidade média. Acrescente o leite com o açafrão, misture bem e desepeje a massa nas assadeiras untadas. Asse por 3o minutos. Remova do forno e deixe esfriar em grades. Desenforme, regue os bolos com o suco de laranja e polvilhe com açúcar de confeiteiro.

* não entendi porque essa receita é pra dois bolos. se você achar muito, divida os ingredientes pela metade.

Lemon Queens

lemonqueens_Uri2.jpg
lemonqueens_Uri1.jpglemonqueens_Uri3.jpg
lemonqueens_Uri4.jpglemonqueens_Uri5.jpg

Quis testar uma receita do livro The Fannie Farmer Cookbook e escolhi esses bolinhos de limão. Eles não ficaram perfeitos, mas ficaram bem comíveis. O professor, que passou a tarde do feriado em casa preparando a sua aula, abocanhou vários. Depois ficamos discutindo os detalhes da receita e suas variáveis, porque com certeza no final do século 19 alguns ingredientes deveriam ter outra textura, como o açúcar e a manteiga, e o forno deveria esquentar diferente também. Ele me ajudou com as medidas, porque eu com números sou uma negação. E depois comentou—essa receita tem mais de cem anos. Pôxa, e não é que é mesmo?

lemon queens

Unte com manteiga e polvilhe com farinha 12 forminhas de muffins. Pré-aqueça o forno a 350ºF/176ºC.

1/4 xícara ou 28 gr de manteiga
1/2 xícara de açúcar
Raspas de um limão
1 colher de chá de suco de limão
2 ovos
5/8 xícara ou 156 ml de farinha de trigo
1/4 colher chá de sal
1/8 de colher de chá de bicarbonato de sódio

Bata as claras em neve. Bata as gemas até ficarem cremosas e engrossarem. Bata a manteiga com o açúcar até ficar um creme. Adicione as raspas e o suco de limão, depois as gemas batidas em creme. Separadamente peneire a farinha junto com o sal e bicarbonato. Junte a farinha ao creme de manteiga. Misture bem e incopore as claras em neve. Coloque a massa nas forminhas e leve ao forno.

cupcakes de baunilha & de chocolate

baunilha_chocolate1.jpg
baunilha_chocolate2.jpg

Fazia tempo que eu estava querendo trazer uns treats para os meus colegas no trabalho. Cupcakes são uma boa pedida, pois são fáceis de fazer, de carregar e de comer. Já tinha feito isso uma vez com os cupcakes de cranberry e pumpkin. Desta vez optei por duas receitas básicas—chocolate & baunilha.

Tenho uma insegurança enorme com relação à minha comida, principalmente com relação às coisas que não tenho muita prática, como bolos e sobremesas. Por isso providenciei uma sessão de degustação particular, quando provei um de cada bolinho e fiz o Uriel comer um de cada também, para poder dar o seu palpitezinho. Depois analisei intensivamente a questão dos ingredientes que eu normalmente uso. O cupcake de chocolate, por exemplo, foi feito com azeite e cacau orgânicos. O de baunilha com a melhor manteiga e açúcar, também orgânicos. O Uriel me aconselhou a não falar nada sobre isso—se você ficar falando que é tudo orgânico, é capaz de assustar o pessoal e eles ficarem com medo de comer os bolinhos. Meu marido, um cara ponderado e sábio! Ele também sugeriu que eu levasse uma geléia pra acompanhar os bolinhos, pois é fato público que meus colegas adoram coisas super doces, de preferência com bastante creme e sabores artificiais. Bom, eles pensam que isso é que é bom, já que não têm outra experiência pra comparar. Pois decidi que será meu papel de agora em diante providenciar essa experiência. Não fui ainda ver quantos cupcakes foram comidos. Estou aqui roendo as unhas—serão os meus bolinhos um sucesso ou um fracasso de publico? No decorrer do dia ficaremos sabendo.

As receitas:

mom's chocolate cupcakes
1 1/2 xícaras de farinha de trigo
1 xícara de açúcar
1 colher de chá de bicarbonato de sódio
1 colher de chá de sa;
1/3 xícara de cacau em pó
1/2 xícara de óleo - usei azeite
1 xícara de água
1 colher de chá de extrato de baunilha
1 colher de sopa de vinagre

Misture todos os ingredientes muito bem e coloque nas formas de cupcake. Asse por 20 minutos em forno pré-aquecido em 350º F/176º C.

simple vanilla cupcakes
2 xícaras de farinha de trigo
1/2 colher chá de sal
2 colheres de chá de fermento em pó
1/2 xícara - 113 gr de manteiga sem sal amolecida
3/4 xícara de açúcar
2 ovos
1 xícara de leite - usei egg nog
1 colher de chá de extrato de baunilha

Pré-aqueça o forno em 375ºF/ 176ºC. Forre as formas de cupcake com forminhas ou unte com manteiga. Bata bem a manteiga com o açúcar até formar um creme bem leve. Acrescente os ovos, um por vez. Adicione os outros ingredientes e a farinha e o leite alternadamente. Distribua a massa nas formas e asse por 20 minutos.

**update: 4:37 pm, passei pela cozinha e dos vinte e quatro cupcakes que eu coloquei lá às 8 am, restaram ZERO! ainda bem que eu não pronunciei a palavra orgânico—pisc!

bolo de laranja e tâmara

bolo_laranja_tamara.jpg

Pois então, o meu bolo não ficou igual ao da receita original. Primeiro o bolo assou um pouco demais e ficou muito moreno. Segundo, por algum motivo alheio à minha vontade, o glacê não ficou grosso, ficou apenas uma calda e pra falar a verdade nós achamos esse adendo extremamente doce—eu recomendaria regar o bolo somente com o suco de laranja e raspas, sem o açúcar. A não ser que doce arrepiante seja do seu gosto.

orange date bundt cake
1/2 xícara de manteiga sem sal na temperatura ambiente
[8 colheres sopa ou 1 tablete de 113 gr]
1 xícara de açúcar
2 ovos grandes
Raspas de 1 laranja média
1 colher de chá de baunilha
2 xícaras de farinha de trigo
1/2 colher de chá de bicarbonato de sódio
1/2 colher de chá de sal
2/3 xícara de buttermilk [ou coalhada, ou kefir]
umas 6 tâmaras picadas

Para o glacê:
1 xícara de açúcar de confeiteiro
1/2 xícara de suco de laranja espremido na hora
1 colher de sopa de raspas de laranja

Pré-aqueça o forno a 350ºF/176ºC. Unte uma forma Bundt. Na batedeira, usando a pá, bata a manteiga até ela ficar cremosa, por mais ou menos 3 minutos. Acrescente o açúcar e bata por mais uns segundos. Acrescente os ovos, depois as raspas de laranja e a baunilha. Adicione metade da farinha, o sal e o bicabornato de sódio. Coloque o buttermilk, depois o resto da farinha. Coloque as tâmaras picadas na massa gentilmente e coloque a massa na forma untada. Asse por 40 minutos. Deixe esfriar, vire o bolo numa travessa e prepare o glacê misturando os ingredientes, ou somente regue com o suco de laranja—minha recomendação. Sirva quando estiver completamente frio.

bolo de mel

honeypoundcake.jpg

Receita da revista Country Living de outubro de 2007. O forte dessa revista não são as receitas, mas de vez em quando aparece uma que me interessa. Essa foi uma. É um pound cake, com obviamente muita manteiga e ovos, mas vale cada grama das calorias ingeridas [410 gr por fatia]. Eu usei mel de flor de laranjeira, mas a receita recomenda se puder, usar um mel mais forte, como o leatherwood.

1 xícara - 2 tabletes de 4oz - de manteiga amolecida
1 1/2 xícara de açúcar
1/4 xícara de mel
5 ovos grandes
2 colheres de chá de extrato de baunilha
1 3/4 de farinha de trigo peneirada
1 colher de chá de fermento em pó
1/2 colher de chá de sal

Unte uma forma levemente com manteiga ou óleo. Na batedeira, coloque a manteiga, o açúcar e o mel e bata em velocidade alta por uns 3 minutos, até que forme um creme leve e fofo. Com a batedeira ligada vá colocando os ovos, um por um. Acrescente a baunilha. Continue batendo até o creme ficar bem liso. Desligue a batedeira e adicione a farinha, o fermento e o sal. Religue e bata bem, até a mistura ficar lisa. Coloque a massa na forma untada e asse em forno pré-aquecido em 355ºF/180ºC por mais ou menos uma hora. Retire do forno, deixe esfriar e desenforme. Polvilhe com açúcar de confeiteiro ou açúcar de baunilha.

Bolinhos de banana e manteiga de amendoim

banana_peanutbutter_cake.jpg

Eu não escondo de ninguém que sou uma banana head—louca & pirada por banana, qualquer tipo de banana, como pelo menos uma por dia. Sendo ela a fruta da alegria, pois ajuda a produzir seretonina no cérebro, tá explicado porque eu sou essa hiena boba alegre que está sempre rindo de si mesma.

Outra coisa que eu não escondo é que de vez em quando curto uma colherada da infame manteiga de amendoim. Já confessei meu crime de partilhar do mesmo mau gosto do rei rebolante, justamente por causa dessa mistura incrívelmente deliciosa que é a da banana com a manteiga de amendoim.

Portanto esses bolinhos se materializaram rapidamente na minha cozinha, assim que que vi a receita no The Daily Green. Bolinhos fofos e macios, uma verdadeira love song—love me tender, love me sweet, never let me gooooo. you have made my life complete, and I love you soooooo!

75g de manteiga de amendoim - peanut butter
75g de manteiga
2 ovos
100g de açúcar
3 bananas médias amassadas com um garfo
1 colher de sopa de óleo vegetal
125 ml/ 1/2 xícara de leite
1 colher chá de bicarbonato de sódio
250g de farinha de trigo
3 colheres de chá de fermento em pó - químico

Na batedeira, bata os ovos, a manteiga, a manteiga de amendoim e o açúcar. Os ingredientes devem estar na temperatura ambiente. Quando obtiver um creme, adicione as bananas amassadas e o óleo. Bata mais um pouco. Numa vasilha separada misture o leite com o bicarbonato de sódio. Noutra vasilha misture a farinha de trigo com o fermento em pó. Com a batedeira ligada vá adicionando as misturas de leite e farinha alternadamente. Bata até ficar tudo bem misturado. Despeje a massa em forminhas de muffins. Asse em forno pré-aquecido em 350ºF/180ºC por uns 25-35 minutos. Retire do forno, deixe esfriar numa grade e deseforme.

* coloquei muita massa nas forminhas, por isso meus muffins ficaram com essa cara de cogumelos encantados.

Bolo de Fubá Com Goiabada

bologoiabada.jpg

A Leticia me passou essa receita e eu achei interessantíssma, apesar das insistentes medidas não-convencionais que são altamente praticadas, mesmo pelos programas de culinária, de onde essa receita saiu. Estaria eu disposta a gastar a minha preciosa goiabada cascão com uma receita que usava como medida copo de requeijão? Ponderei por uns dias e decidi que iria tentar. O resultado foi um bolo muito saboroso, porque goiabada minha gente, não tem jeito, é sempre bom demais e nunca desaponta! Meus ajustes em asteriscos.

Bolo de Fubá Com Goiabada
3 claras
3 gemas
1 copo (tipo requeijão) de açúcar refinado * substituí o copo de requeijão por 1 xícara convencional de 250 ml/8oz
1 copo (tipo requeijão) de leite
1/2 copo (tipo requeijão) de óleo de soja
1 copo (tipo requeijão) de farinha de trigo
1 copo (tipo requeijão) de fubá * usei a masa harina que é o mais próximo do fubá que temos aqui e é muito usada na cozinha mexicana.
1 colher de sopa de fermento em pó
goiabada cascão cortada em cubos

Numa batedeira bata as claras em neve. Continue batendo e adicione as gemas, uma a uma. Incorpore o açúcar, leite, o óleo e aos poucos, junte a farinha de trigo e o fubá. Por último, agregue o fermento. Desligue a batedeira.

Numa forma de pudim, untada com óleo e enfarinhada com uma mistura de canela e açúcar, coloque metade da massa. Salpique os cubos de goiabada, coloque a outra metade da massa e cubra salpicando mais cubos de goiabada.

Leve ao forno a 180º C/350º F por 40 minutos e sirva a seguir.

bolo de milho com coco

outrobolomilho.jpg

Cheguei em casa com uma hora e meia para preparar um rango legal para levar no picnic. Já tinha decidido que iria fazer umas tortinhas de tomate e iria usar umas massas de pãezinhos quebra-galhos que eu tinha na geladeira. Nem preciso dizer que os planos afundaram, pois as massinhas estavam com a validade vencida. Acabei fazendo uma salada pseudo-grega, sem queijo feta, porque não tinha. Mas daí inventei que iria fazer um bolo de milho—outro bolo de milho. Estou com um estoque de espigas considerável dentro da geladeira e algumas já estão com um cheiro de fermento, tanto que fiquei receiosa de usá-las. Mas decidida estava eu que esse bolo iria sair de qualquer jeito. Procurei por receitas em websites brasileiros, que infelizmente ainda publicam os ingredientes com medidas genéricas como uma lata de milho, um pacote de coco ralado e nenhuma dica de temperatura de forno ou tempo de cozimento. Adaptei como pude e coloquei o bolo pra assar, torcendo para dar tempo de levá-lo para o picnic. Obviamente que não deu e eu desliguei o forno com o bolo ainda com uma cara empalidecida lá dentro. Quando eu e o Gabriel chegamos do picnic às nove da noite, cortamos o bolo, devoramos muitas fatias e ele levou outras mais para casa. Ele achou que o bolo não ficou doce o suficiente, mas eu achei perfeito. Pra quem quiser mais doçura, sugiro acrescentar uma boa dose de mel na hora de servir.

500 gr de milho fresco ralado
1 lata de leite condensado
1 lata do leite condensado cheia de leite
2 ovos
2 1/2 xicaras de farinha de trigo
1 xícara de coco ralado
1 1/2 colher de sopa de fermento em pó - químico

Bater o milho, o leite condensado e os ovos no liquidificador. Colocar essa mistura numa vasilha grande e acrescentar a farinha de trigo e o coco ralado. Misturar bem com um batedor de arame. Por último acrescentar o fermento em pó. Colocar a mistura numa forma untada com manteiga e farinha e assar por uns 40 minutos em forno pré-aquecido em 365F/ 185C.

Bolo de ameixas frescas e amêndoas

bolodeameixas.jpg

Outra receita maravilhosa do Bistrot da Elvira. As ameixas viraram uma geléia no recheio do bolo, que tem uma mistura de fofulência e crocância muito boa. Já fiz bonito, servindo uma generosa fatia para uma amiga que veio me visitar no domingo à tarde.

Bolo de ameixas frescas e amêndoas
400 g de ameixas frescas
250 g de farinha para bolos com fermento*
* ou 250 g de farinha + 2 colheres (chá) de fermento em pó
200 g de manteiga amolecida
175 g de açúcar
100 g de amêndoa moída
50 g de amêndoa laminada
3 ovos
6 colheres (sopa) de leite
1 colher (chá) de essência de baunilha
manteiga para untar
açúcar para polvilhar

Pré-aquecer o forno a 180ºC. Forrar uma forma redonda (sem buraco) com papel vegetal e untar o papel com manteiga. Reservar. Lavar e secar as ameixas. Eliminar os caroços e cortar as ameixas em gomos grossos. Reservar. Bater a manteiga com o açúcar até ficar um creme liso. Juntar os ovos um a um, sem parar de bater. Adicionar o leite e misturar. Juntar a baunilha, a farinha e a amêndoa moída. Bater muito bem. Deitar metade da massa na forma e juntar os gomos de ameixa. Cobrir com a massa restante e polvilhar com as amêndoas laminadas. Levar ao forno por 45 minutos, a 180ºC. Verificar a cozedura com um palito ou uma lámina fina. Retirar o bolo do forno e polvilhar com um pouquinho de açúcar. Deixar amornar antes de desenformar. Desenformar delicadamente e eliminar o papel vegetal. Servir o bolo levemente morno ou frio.

bolo de figos secos

bolofigoseco.jpg

Não tinha como não fazer essa receita extraordinária da querida Elvira que tinha tudo pra ser um hit na parada de sucessos. Me atrapalhei um pouco com as medidas, principalmente com o "1,5 dl" que eu nunca tinha visto, mas na Elvira mesmo tem uma página de equivalências e tudo acabou bem. Dá um bolão, então na próxima vez vou tentar fazer metade da receita. Como eu tinha um evento no domingo de manhã, levei o bolo e quase cansei de tanto ouvir elogios. Participei de uma yard sale com mais seis garotas. Eu vendi para arrecadar uma graninha extra pra Brazil in Davis. Como chegamos bem cedo no local, tivemos café, mimosas, donuts e o meu maravilhoso bolo de figos secos, que sem dúvida alguma deixou os donuts com complexo de inferioridade. Delicioso!

500 g de farinha para bolos com fermento
[* ou 500 g de farinha + 1 colher (sobremesa) de fermento em pó]
500 g de açúcar
400 g de figos secos [*misturei dois tipos, escuro e claro]
250 g de manteiga amolecida (ou margarina vegetal)
6 ovos
1,5 dl/ 150ml/ 5oz de leite
5-6 colheres (sopa) de aguardente [*usei brandy]
1 colher (sobremesa) de canela em pó
manteiga e farinha para a forma

Cortar os figos secos em cubinhos pequenos e colocá-los numa tigela. Regar com a aguardente, envolver e deixar macerar por 1 hora. Pré-aquecer o forno a 180ºC. Untar uma forma redonda de buraco com manteiga e polvilhar com farinha. Reservar. Numa tigela, bater muito bem a manteiga com o açúcar. Juntar os cubinhos de figo previamente escorridos (reservar a aguardente) e envolver. Adicionar os ovos, a canela, o leite e a aguardente reservada. Misturar muito bem. Incorporar a farinha previamente peneirada, sem parar de bater até a massa ficar lisa e homogénea. Transferir a massa para a forma e levar ao forno por aproximadamente 1 hora, a 180ºC. Verificar a cozedura da massa com um palito ou uma lámina fina. Desenformar o bolo e deixá-lo arrefecer sobre uma grelha.

bolo de milho verde

bolomilhoverde.jpg

Uma receita brasileira tirada do livro 1000 Receitas da Culinária Brasileira da Editora Girassol, sem autor. Eu comprei esse livro quando estive no Brasil em dezembro e ele ainda estava "virgem". Como os milhos não param de chegar, foi a hora de procurar uma receita por lá. Essa me fisgou por ser extremamente fácil, quase um bolo de liquidificador.

4 espigas de milho
1/2 xícara de óleo
1 lata de leite condensado
3 ovos
1 1/2 xícara de farinha de trigo
1 colher de sopa de fermento em pó
açúcar de confeiteiro e canela a gosto

Debulhe os grãos de milho com uma faca, cortando rente ao sabugo. Bater o milho debulhado no liquidificador com 1/2 xícara de água. Passe por uma peneira. Jogue o resíduo fora e ponha o creme de milho de volta ao liquidificador. Junte o óleo, o leite condensado e os ovos e bata bem. Coloque a mistura numa vasilha e acrescente a farinha, batendo bem com o batedor de arame. Por último acrescente o fermento em pó batendo bem. Despeje tudo numa forma redonda com um furo no meio untada e enfarinhada e asse em forno pré-aquecido a 200ºC/400ºF por uns 30/ 40 minutos. Retire do forno e quando esfriar retire da forma e decore se quiser com açúcar de confeiteiro e canela.

muffins de pistacho com mel

pistachomuffin.jpg

Receita irresistível que vi na Ana e precisei fazer. Dei uma adaptada, porque não tinha todos os ingredientes. Os muffins ficaram densos, porém bem saborosos. A medida do sucesso de uma receita aqui é sempre o número de unidades que o meu marido consome. Desses muffins, sobraram apenas quatro de uma fornada de doze!

1 xícara de farinha de trigo comum
1 xícara de farinha de trigo integral
1/4 xícara de flaxseed meal - não usei
1 1/4 colher de chá de fermento em pó
1/8 colher chá de sal
1 xícara de buttermilk - não tinha, usei half-and-half, um creme de leite diluído
1/2 xícara de açúcar mascavo
2 colheres de sopa de óleo
2 ovos, levemente batidos
1/4 xícara de uvas passas brancas - não usei
3 colheres de sopa de pistachos picados
Mel a gosto

Pré-aqueça o forno em 350°F/180ºC. Misture os ingredientes secos numa vasilha. Em outra vasilha misture bem os outros ingredientes. Faça um buraco no meio da mistura seca e jogue lá a mistura liquida. Mexa bem, jogue os pistachos na massa e coloque em colheradas nas forminhas de muffins, untadas ou forradas com formas de papel. Asse por 15 minutos. Deixe esfriar numa grade. Na hora de servir derrame mel a gosto por cima do muffin. Eu usei o golden syrup e acho que exagerei um pouco...

bolo de aveia, maçã e laranja

bolodemacaelaranja.jpg

Vi essa receita na Lara, que viu num outro blog. Achei tão gostosinha, resolvi fazer. Como na receita da Lara não tinha a temperatura do forno e eu gosto de saber os graus exatos, fui na receita original para ver se lá tinha esse dado importante. Vi então o ingrediente purê de maçã, no lugar do suco de maçã. Como fiz com o suco, como a Lara, e ficou muito bom, constatei mais uma vez que receitas são entidades incrívelmente flexíveis, que se adaptam, se curvam, esticam, se dobram. Façam como quiser—com purê ou suco. Com o suco o bolo ficou bem fofinho, com um leve crocante das nozes, que eu substituí por pistachos.

1 ¼ xícara de farinha de trigo
1 xícara de aveia
½ xícara de açucar mascavo
2 colheres de chá de canela em pó
¼ de colher de chá de noz moscada
1 colher de sopa de casca de laranja ralada - usei a seca
1 ½ colheres de chá de fermento em pó
1 colher de chá de bicarbonato de sódio
1 colher de chá de sal
1 ¼ de xícaras de suco de maça sem açúcar, ou o purê de maçã
1/3 de xícara de óleo
2 ovos
1/3 de xícara de buttermilk

Para a cobertura:

1/3 de xícara de nozes pecan - usei pistachos
4 colheres de sopa de açucar mascavo
¼ de colher de chá de canela
1 colher de chá de raspas de laranja

Forma de bolo inglês untada.
Forno pré-aquecido em 350ºF/180ºC.

Misture os ingredientes secos—farinha, aveia, açúcar, canela, noz moscada, raspas de laranja, fermento, bicarbonato e sal. Em outra vasilha, misture os outros ingredientes—suco de maça, óleo, ovos e buttermilk. Junte as duas misturas e deixe descansando enquanto prepara a cobertura.

Pique as nozes muito bem picadinhas, pode utilizar o processador. Adicione o açúcar, a canela e as raspas de laranja. Junte metade desta cobertura à massa. E o restante, jogue por cima da massa já acondicionada na forma. Asse por mais ou menos por 55 minutos.

bolo de gengibre fresco

bolodegengibre.JPG

Mais uma receita que vi no Chow e marquei pra fazer. Não é uma receita inédita pra mim, mas essa tinha uma mistura diferente de ingredientes, que me deixou curiosa. Os bolos de gengibre são muito comuns aqui na América do Norte e eu já fiz e refiz uma receita excelente que peguei na Everyday Food anos atrás e recomendo fortemente. Mas essa prendeu totalmente a minha atenção quando eu li "pimenta do reino" na lista de ingredientes. Tive que testar. Fiz meia receita, porque aqui em casa tudo sobra. Ficou um bolo pequeno, mas bem macio e picante, como eu esperava que ficasse. Gostei bastante, sem falar que sou muito fanzoca do gengibre.

fresh ginger cake
2 xícaras de farinha de trigo
3/4 colher de chá de canela em pó
1/2 colher de chá de cravo em pó
1/2 colher de chá de pimenta do reino moída
3/4 xícara de melado
3/4 xícara de açúcar
3/4 xícara de óleo
3/4 xícara de água
1 1/2 colher de chá de bicarbonato de sódio
3 ounces /100 gr/ 3 colheres de sopa de gengibre descascado e moído
2 ovos grandes em temperatura ambiente

Pré-aqueça o forno em 350°F/180ºC. Unte uma forma redonda para bolo e reserve. Numa vasilha misture a farinha, canela, cravo e pimenta e bata com o batedor de arame para arejar e deixar a mistura bem incorporada. Na batedeira, misture o melado, o açúcar e o óleo. Ferva a àgua e misture o bicarbonato de sódio nela. Adicione essa àgua na mistura de melado. Adicione o gengibre e continue batendo. Vá incorporando a mistura de farinha à mistura de melado aos poucos, batendo sempre. Adicione os ovos e bata até a massa ficar lisa. Coloque na forma untada e asse por 50 minutos. Deixe esfriar bem antes de desenformar. Eu polvilhei com açúcar de confeiteiro, porque achei que o bolinho ficou meio feinho—pra variar. Mas essa decoração não faz parte da receita.

bolo de azeite

Outra receitinha que garimpei no Chow quando procurava por uma sobremesa pra Páscoa. Vi esse bolo no menu de sobremesas do Restaurante Greystone, em St. Helena e achei interessantíssimo. O bolo fica macio e fofo, por causa do azeite, mas não fica oleoso, nem com um gosto forte. É um acompanhamento perfeito para qualquer geléia, especialmente para essa super duper marmalade de limão Meyer com favas de baunilha, que comprei no Farmers Market e ainda não tinha experimentado. Duas palavras: Hmummm Hmummm!!!

oliveoilcake.JPG

Olive Oil Cake
3 ovos
1 xícara de açúcar
1 xícara de azeite extra-virgem
1 1/2 xícaras de leite integral
1/4 xícara de licor Amaretto
Raspas de uma laranja média
1 1/2 xícara de farinha de trigo
1/2 xícara de cornmeal [um fubá mais grossinho]
1/2 colher de chá de fermento em pó
1/2 colher de chá de bicarbonato de sódio
1 pitada de sal Kosher [um sal mais grosso]
Açúcar de confeiteiro pra enfeitar - eu não usei

Pré-aqueça o forno em 350°F/180ºC. Unte uma forma com manteiga e farinha.
Numa vasilha grande misture bem os ovos com o açúcar, usando um batedor de arame. Adicione o azeite, o leite, o Amaretto e as raspas de laranja. Misture bem. Numa outra vasilha, misture a farinha, o cornmeal, fermento, bicarbonato e sal. Misture e jogue a mistura de ingredientes secos na mistura liquida. Bata com o batedor até incorporar. Não bata muito. Coloque a massa na forma e asse por uns 40 minutos. Deixe esfriar antes de remover da forma.

maple syrup muffins

Essa quinta-feira não vai ser muito bolinho pra mim. Vai começar bem cedo com uma atividade bem chata. Então parece que antecipando as amarguras, fiquei atraída por doçuras e uma delas foi esses muffins que vi no Kitchen Pantry. Eles vão adoçar o meu dia de amanhã....

maplemuffin.JPG

Faz 12 muffins
Pré-aqueça o forno em 190°C/ 375ºF.

150 g/3 colheres de sopa de nozes picadas
275 g /1 1/2 xícara de farinha de trigo
4 colheres de chá de fermento em pó
50 g/ 1/4 xícara de aveia
1 pitada de sal

Misture esses ingredientes secos numa vasilha grande.
Numa outra vasilha misture os seguintes ingredientes molhados:

130 ml/ 1 1/2 xícara de leite
120 ml / 1 xícara de maple syrup*
120 ml/ 1 xícara de óleo vegetal
1 ovo

Despeje a mistura molhada na seca. Misture bem até ficar bem incorporado com uma espátula. Despeje na forma de muffins untada ou forrada com forminhas de papel. Misture 2 colheres de sopa de nozes com 1 colher de sopa de açúcar mascavo - eu deu uma "machucada" no pilãozinho - e jogue essa misturinha em cima de cada muffin. Asse por 20 minutes. Deixe esfriar numa grade.

* use um maple syrup de verdade e qualidade, não aqueles fakes de embalagem plástica.

Pan de Muerto

Uma tradição do Dia dos Mortos mexicano, adaptada pelo Moosewood Restaurant Celebrates. É uma iguaria servida nessa festa, aos vivos e aos mortos, e pelo sabor e aroma inebriantes deve fazer muito defunto se revirar no túmulo. O original é um pão, feito com fermento biológico. Esse fica um bolo fofinho com o tradicional perfume de aniz.

pandemuerto.JPG

1 laranja
1 xícara de iogurte natural
1 ovo
1/4 xícara de manteiga derretida
2 1/2 xícaras de farinha de trigo
3/4 xícara de açúcar
1 colher chá de fermento em pó
1 colher chá de bicarbonato de sódio
1 colher chá de sal
1 colher chá de aniz estrelado moído

Pré-aqueça o forno em 375ºF/200ºC e unte uma forma de torta redonda com manteiga. Rale a casca da laranja. Reserve. Tire toda a parte branca e sementes e coloque no liquidificador ou food processor. Deixe a laranja virar uma pasta molhada. Adicione o ovo, iogurte, raspas da casca e manteiga. Bata uns segundos. Numa outra vasilha peneire a farinha, o açúcar, fermento, bicarbonato, sal e aniz moído [use o food processor ou moedor de café]. Acrescente a mistura de laranja e incorpore com uma espátula. Coloque na forma untada e asse por 20 minutos. Abaixe a temperatura do forno pra 350ºF/180ºC e asse por mais 15 minutos. Retire do forno e deixe esfriar numa grade antes de retirar o bolo da forma ou cortar.

bolo de cranberry & abóbora

Peguei essa receita na Sher, minha vizinha. Como eu ainda tinha uma abóbora grandona e um saco de cranberries frescas, decidi fazer. Optei pelos cupcakes porque queria usar essas forminhas de flores psicodélicas, que achei uma gracita!

O bolinho ficou saboroso e fofinho. Dei um para a minha amiga provar e ela achou delicioso. Então decidi levar uma dúzia deles para os meus colegas de traballho. Vira e mexe tem um "treat" deixado por alguém no balcão da nossa mini-cozinha improvisada. Hoje foi a minha vez. Sou super insegura com os meus cozinhados e fiquei meia tensa - será que eles vão comer, será que eles vão gostar? A técnica veio dizer que os cupcakes estavam deliciosos. No meio da manhã passei pela cozinha e mais da metade dos bolinhos tinham sido comidos! Fiquei tão contente! Acho que alimentar as pessoas com coisas saborosas dá tanto prazer quando dar um presente. Vou repetir a experiência e aproveitar pra melhorar os meus "baking skills".

cupcakepumpkin.JPG

cranberry-pumpkin cake
1 xícara de polpa de abóbora cozida
1 xícara de açúcar
1/4 xícara de água
2 ovos
1/4 xícara de óleo vegetal
2 xícaras de farinha de trigo
2 colheres de chá de fermento em pó
1/2 colher de chá de sal
1/4 colher de chá de bicarbonato de sódio
1/4 tcolher chá de canela em pó
1/4 colher de chá de gengibre em pó
1/8 colher de chá de cravo em pó
1 xícara de cranberry frescas [não descongele, se elas estiverem congeladas]

Pré-aqueça o forno em 350°F/180ºC. Unte a forma de pão ou de muffins, ou forre a forma de muffins com as forminhas de papel. Numa vasilha grande bata bem a abóbora, o açúcar, a água, os ovos e o óleo. Peneire por cima dessa mistura, a farinha, o fermento, sal, bicarbonato e as especiarias. Bata bem até a massa ficar bem lisa. Jogue as cranberries e coloque a massa nas forminhas. Asse por mais ou menos 30 minutos para as formas de muffins ou 1 hora e 15min para a forma de pão. Deixe esfriar numa grade. Essa receita faz um bolo ou 18 bolinhos.

Cake Aux Olives

Esta receita é SEN-SA-CI-O-NAL e eu acho que peguei aqui - não tenho certeza, porque ela estava na minha inbox e eu a encontrei absolutamente por acaso, procurando por uma outra receita. Eu tenho o hábito de enviar para mim mesma receitas que eu ache interessante. Fica mais fácil encontrar no meu inbox fazendo uma busca, do que correr atrás de links e webpages. Bom, essa receita estava guardada há tempos, tinha até me esquecido. Mas que surpresa maravilhosa! Eu adoro tudo o que vai bebida e azeitona. Esse bolo/pão é um "treat", além de ser facílimo de fazer, fica delicioso! Com certeza vou fazer outras vezes.

cakeauxolives.jpg

Cake Aux Olives

2 xícaras de farinha de trigo
4 ovos
2/3 xícara de azeite
1/3 xícara de vinho branco seco
1/3 xícara de dry vermouth
1/2 colher de sopa de fermento em pó
1 1/2 xícara de queijo gruyere ralado
Sal e pimenta do reino a gosto
7 ozs/ 200 gr de azeitona verde descaroçadas e picadas
7 ozs/ 200 gr de presunto picadinho

Pré-aqueça o forno em 355ºF/180ºC.
Coloque a farinha numa vasilha - eu usei a batedeira com o paddle - faça um buraco no meio e coloque lá os ovos, vinho, vermouth e azeite. Misture bem. Adicione o fermento e o queijo ralado. Tempere com sal e pimenta. Jogue as azeitonas e o presunto. Misture bem e jogue tudo numa forma de pão bem untada com azeite. Asse no forno pré-aquecido por mais ou menos uma hora, ou um pouco mais. Quando o pão ficar dourado e uma faca inserida no centro sair limpa, ele estará pronto. Remova do forno e deixe descansar uns minutos. Retire da forma e deixe esfriar bem antes de fatiar.

bolinhos de milho e creme azedo

cornmealcupcake.JPG

Quando vi essa receita de cupcake no blog winosandfoodies.com resolvi guardá-la, pois gostei da misturinha de cornmeal, sour cream e Grand Marnier. Também me animei, porque iria poder gastar meu licor. Tonha da Lua que sou, comprei uma garrafa de Grand Marnier e uma semana depois esqueci que tinha comprado e comprei de novo. Então tenho duas garrafas e preciso usar - que venham receitas assim!

Como eu tinha um chá de bebê para ir e precisava levar um quitute, achei que esses cupcakes seriam perfeitos para a ocasião. Enrolei até quando pude, porque vocês sabem, não sou uma baker - asso pouquissimo e não sou muito boa com bolos, cookies. Mas respirei fundo, tomei coragem e mandei bala.

Primeiro problema logo no início: as medidas em gramas. Eu não tenho uma balança. Worry no more - não tenho balança, mas tenho um marido engenheiro, que foi calculando mais ou menos a densidade dos ingredientes e a sua respectiva medida em ounces. Esse processo dele medindo densidade me irritou profundamente e fez com que eu me atrapalhasse toda, errando na medida de sal e jogando os ingredientes na batedeira sem perceber que tinha que separar os secos dos molhados e depois juntar. Aaaaah, foi tudo numa gororoba só, misturei e coloquei nas forminhas. Assou e - MILAGREEEEE - ficaram bons! Tão bons que o "you-know-who" elogiou, os cupcakes sumiram na festa e a amiga grávida pediu pra ficar com os últimos. Iaruuuu, vitória, eu fiz cupcakes e eles ficaram gostosos!!

Sour Cream Cornmeal Mini Cakes
150 g [10 oz] de farinha de trigo
150 g [10 oz] de cornmeal
200g [ 8 oz] de açúcar
2 colheres de chá de fermento em pó
1/4 colher de chá de sal
3 ovos
360 g de sour cream
170 g [um tablete e meio] de manteiga sem sal derretida
1 colher de chá de vanilla paste * não tinha, não usei
1 colher de sopa de Grand Marnier

Aqueça o forno a 350ºF/180ºC.
Unte duas formas de 12 muffins [eu usei as forminhas de papel dentro das formas de muffin]
Misture a farinha, cornmeal, açúcar, fermento e sal. Bata os ovos. Junte o sour cream. Misture bem, Adicione os ovos batidos. Adicione a baunilha e o Grand Marnier. Bata bem. Jogue essa mistura na mistura de ingredientes secos. Misture bem e coloque colheradas da massa nas forminhas. Asse por 20 minutos, ou até os bolinhos ficarem dourados. Deixe esfriar numa grade e salpique com açúcar de confeiteiro.

Bandon Cranberry Bread

cranberrybread.JPG

Umas das receitas que me fisgaram no livro da Helen Brown foi esse pão de cranberries, que na verdade é um bolo. Bandon é o nome da cidade no Oregon considerada a Capital nacional do cranberry. A receita é facílima e o pão/bolo fica macio e picante, com as ácidas cranberries escondidas na massa.

1 xícara de cranberries frescas
1/2 xícara - 8 colheres de sopa de açúcar
1 ovo
2 colheres de sopa de manteiga derretida
2 colheres de chá de raspas de laranja
1 1/2 xícara de farinha de trigo
2 colheres de chá de fermento em pó
1/2 colher de chá de sal
1/2 xícara de leite
1/2 xícara de nozes picadas

Pique as cranberries e salpique com 3 colheres de sopa do açúcar. Bata o ovo, a manteiga, as 5 colheres restantes de açúcar e a casca de laranja. Acrescente as cranberries picadas. Junte a farinha que foi misturada com o fermento e o sal. Misture, acrescente o leite e misture bem, vigorosamente. Adicione as nozes picadas e coloque a massa numa forma de pão untada com manteiga. Asse um forno pré-aquecido em 350ºF/176ºF pou uma hora. Deixe esfriar e desenforme.

* pro meu gosto as nozes são perfeitamente dispensáveis.

bolo de milho com parmesão

O bolo salgado de milho foi uma aventura. Pesquisei inúmeras receitas de corn cake, mas eu queria uma que usasse o milho fresco e não só o cornmeal como são a maioria das receitas desse prato para acompanhar o chili. Finalmente achei uma que levava milho na edicão de novembro de 2000 da revista Bon Appétit. Adorei a idéia do corn cake with parmesan cheese, mas a receita era para fritar como panqueca, e levava uma quantidade pequena de milho. Eu tinha quatro espigas raladas. Decidi guardar metade do milho e arriscar nas minhas próprias medidas, e depois assar o bolo, invés de fritar às colheradas como mandava a receita. Mandei bala!

Misturei numa vasilha bem grande:
2 xícaras de grãos frescos de milho, ralados da espiga
1 xícara de corn meal – um fubá mais grossinho – talvez uma farinha de milho em flocos moída no processador fique com a mesma textura
1 xícara de farinha de trigo
1/2 xícara de queijo parmesão ralado bem fino
Sal e pimenta do reino a gosto
Mais ou menos 2 colheres de sopa de cebolinha verde picadinha – eu usei a chives
1 xícara de buttermilk
1 colher de sopa de fermento em pó

Misture tudo vigorosamente com uma colher de pau e coloque em forminhas de muffin untadas com manteiga – eu fiquei com preguiça e untei uma forma retangular de cerâmica. Asse em forno pré-aquecido em 350ºF/176ºC por mais ou menos uma hora. DEU CERTO!!!!!

bolo de sour cream

sourcreamcake.JPG

No livro Recipes from Old Virginia, publicado em 1946, procurei um bolo e achei que esse com sour cream iria ficar interessante. E ficou mesmo. Meu marido não consegue parar de comer!

3 ovos
1 1/2 xícara de açúcar
1/2 colher de chá de sal
1 1/2 colher de chá de fermento em pó
1 colher de chá de bicarbonato de sódio
1 1/2 xícara de sour cream
2 1/2 xícaras de farinha de trigo

Bata os ovos muito bem. Acrescente o açúcar e continue batendo até ficar bem misturado. Acrescente o sour cream, bata até ficar incorporado. Separadamente peneire os ingredientes secos numa vasilha. Peneire mais uma vez os ingredientes secos já misturados na mistura de ovos, açúcar e sour cream. Bata bem. Coloque a massa numa forma redonda de 20cm e asse em forno pré-aquecido em 350ºF/176ºC. Asse por uns 20 minutos até ficar dourado. Deixe esfriar e desenforme.

Para acompanhar o bolo eu resolvi usar umas pêras que já estavam virando o Cabo da Boa Esperança. Fiz um caramelo com 1/2 xícara de açúcar mascavo. Tirei do fogo e acrescentei 1/2 xícara de leite, mexi bem, acrescentei duas pêras cortadas em cubinhos [sem a semente, mas deixei a casca] e recoloquei a panela no fogo. Deixei engrossar um pouco, acrescentei uma dose de Frangelico, licor de avelãs, tampei e deixei cozinhar mais uns minutos. Ficou um ótimo acompanhamento para o bolo branco. Hoje usei esse molho de pêras para adoçar o iogurte. É bem versátil.

cranberry upside-down cake

cranberrycake1.jpg
cranberrycake2.jpeg

Fiz essa receita no outono de 2003, quando me meti a assar bolos. Tirei da revista Every Day Food da MS. Como agora não é época de cranberry, mas é de blueberry, acho que essa substituição ficaria bem adequada. Mas também acho que dá para fazer com qualquer tipo de fruta, que tenha uma consistência mais firme.

8 colheres de sopa de manteiga sem sal na temperatura ambiente
1 xícara de açúcar
1/2 colher de chá de canela em pó
1/4 colher de chá de allspice
1 3/4 xícara de cranberries
1 ovo grande
1 colher de chá de extrato de baunilha
1 1/4 xícara de farinha de trigo
1 1/2 colheres de chá de fermento em pó
1/4 colher de chá de sal
1/2 xícara de leite

Pré-aqueca o forno em 350°F/ 180ºC com a grade no centro. Unte uma forma redonda de bolo de 8-inch/20 cm. Numa vasilha pequena misture 1/2 xícara de açúcar com a canela e o allspice. Espalhe essa mistura no fundo da forma untada, jogue as cranberries por cima.

Numa batedeira bata a manteiga com 1/2 xícara de açúcar até ficar bem cremoso. Adocione o ovo e a baunilha. Bata bem. Numa vasilha separada misture a farinha, o fermento e o sal. Adicione essa mistura de farinha ao creme de açúcar com a batedeira em velocidade baixa. Alterne farinha e leite, em três vezes e continue batendo até formar uma massa bem uniforme. Coloque a massa na forma, sobre as cranberries. Coloque a forma sobre uma assadeira lisa de assar biscoitos. Asse por 30 ou 35 minutos. Deixe esfriar numa grade por 20 minutos. Inverta a forma sobre um prato, assim a parte do bolo com caramelo e cranberries ficara por cima.

Bolo rápido de polenta com limão e tomilho

Estava com essa receita engatilhada desde que recebi a edição de setembro da revista Martha Stewart Living. De hoje não podia passar, então me meti a assar um bolo, mesmo estando meio cansada e pensando em ir logo pra cama ver filmes e [tentar] ler um pouquinho da minha pilha de livros. O título da receita em inglês diz pão, mas o resultado é um bolo bem compacto com uma textura bem leve e úmida. O sabor dominante é de limão e o cornmeal contribui com a crocância. Está difícil parar de comer!

bolopolentalimao.JPG


Polenta quick bread with lemon and thyme
3/4 xícara [1 1/2 tabletes] de manteiga sem sal amolecida
1/3 xícara de farinha de trigo
3/4 xícara de açúcar
1 colher de sopa de raspas de limão [amarelo]
2 colheres de sopa do suco de um limão [amarelo]
3 ovos grandes
1 colher de sopa da tomilho fresco
1 xícara de cornmeal [um fubá um pouco mais grosso - mas acho que fubá funciona bem]
1 colher de chá de fermento em pó
3/4 colher de chá de sal grosso
1/4 xícara de pine nuts [pinoles] tostados

Pré-aqueça o forno em 325ºF/165ºC. Unte buma forma de pão com manteiga e polvilhe com farinha de trigo. Na batedeira coloque a manteiga e o açücar e bata em velocidade média por 3 minutos, até formar um creme bem claro. Acrescente as raspas do limão e misture por mais um minuto. Vá adicionando os ovos um a um e batendo. Adicione o suco de limão e o tomilho. Adicione a farinha, o cornmeal, o fermento e o sal e misture bem. Coloque 2/3 das pine nuts. Coloque a massa na forma untada, salpique com o resto das pine nuts e asse por 50 minutos. Deixe esfriar numa grade.

Scones de damasco seco com sálvia

Essa receita veio numa edição da revista Martha Stewart Living. Quando eu vi, achei super interessante a mistura da fruta com a erva. Sálvia, para mim, é uma erva bem difícil de usar por ela ter um cheiro e sabor muito forte e enjoativo. Eu costumo colocar no frango de vez em quando, mas não ouso inovar muito com ela. Essa receita me deu a chance de usar essa erva, que misturada com o ácido/doce do damasco ficou perfeita.

Sage & Dried Apricot Scones

2 xícaras de farinha de trigo
1/4 xícara de açúcar
1 colher de sopa de fermento em pó
3/4 colher de chá de sal
5 colheres de sopa de manteiga sem sal gelada cortada em pedacinhos
1 xícara de damascos secos picados
2 colheres de sopa, mais 1 colher de chá de folhas de sálvia fresca picadinhas
1 xícara de creme de leite fresco [heavy cream], mais um pouco para pincelar
Açúcar demerara - opcional

Pré-aqueça o forno em 375ºF [190ºC].
Numa vasilha grande, misture a farinha, o açúcar, o fermento e o sal. Vá colocando a manteiga aos poucos e amassando com os dedos ou faça no food processor, com a lâmina para massas. Misture bem até a massa ficar com uma consistência grossamente granulada. Misture os damascos e a sálvia. Adicione o creme de leite e amasse com as mãos até a massa ficar compacta. Coloque a massa numa superficie enfarinhada e molde num círculo de uns 20 cm e não muito grossa [3 cm]. Corte o círculo em triangulos sem destacá-los. Coloque o círculo cortado em triângulos numa assadeira forrada com papel manteiga. Pincele toda a massa com o creme de leite e salpique com o açúcar demerara. Asse por 30 minutos, até a massa começar a ficar dourada. Deixe esfriar numa grade por 10 minutos.

BROWNIE do Lau

Estreando no Chucrute com Salsicha, por convite da Fer, resolvi colocar uma receita que tem feito muito sucesso. Embora seja algo comum, o brownie é uma sobremesa que nem sempre as pessoas sabem como fazer. Testei várias receitas e algumas variações até chegar a esta que mais me agradou.

Ingredientes -
250gr de chocolate meio amargo picado
50gr de nozes picadas*
1 e 1/3 xícara de açúcar
4 ovos
150gr de manteiga
1 xícara de farinha de trigo

Preparo -
Colocar a manteiga e o chocolate picado em uma tigela e levar ao microondas ou banho maria. Se for no microondas, retire de tempos em tempos e mexa. No banho maria, vá mexendo aos poucos, até derreter por completo. Depois de derretido, colocar os ovos, o açúcar, as nozes e misturar bem. Por último, acrescentar a farinha de trigo e misturar até ficar uma massa homogênea.

Untar um tabuleiro retangular (30 x 20cm) com manteiga e polvinhar farinha de trigo antes de despejar a massa uniformemente.

Forno: 180ºC
Tempo: 30 minutos

Dicas para o sucesso -
Substitua as nozes por castanhas de cajú ou do pará ou mesmo amêndoas, conforme sua preferência. Quanto melhor os ingredientes que você utilizar, melhor será o resultado. Portanto, use um bom chocolate. Esta receita não requer o uso de batedeira. Basta usar uma tigela para misturar os ingredientes e um fouet. Substitua a farinha de trigo por chocolate em pó após untar a forma, como uma variação.

Bolo de gengibre

gingercake.jpg

Estou tentando melhorar as minhas habilidades fazendo bolo. Como sempre fui uma negação nessa área, estou adorando conseguir seguir receitas e fazer bolos gostosos. Essa receita eu tirei da revista Everyday Food da Martha Stewart. É um bolo super tradicional daqui da América do Norte. E como toda receita testada na cozinha maravilhosa da Marthinha, ficou ótimo. Eu recomendo que se use a forma que eles indicam na receita - a Bundt com um furo no meio.

ginger cake
1 xícara de gengibre fresco moído
3 xícaras de farinha de trigo
2 colheres de chá de bicarbonato de sódio
1 colher de cha de sal
1 1/2 xícara de açúcar
2/3 xícara de melado
2 ovos
1 xícara [2 tabletes] de manteiga sem sal derretida
1/3 xícara de água quente
açúcar de confeiteiro pra enfeitar

Aqueca o forno em médio [350ºF/ 176ºC]. Unte a forma com manteiga ou spray e salpique com farinha. Misture a farinha, o bicarbonato e o sal, dissolvendo bem com o batedor de ovos. Numa vasilha separada bata os ovos com o açúcar e o melado até ficar bem cremoso. Acrescente a manteiga e 1/3 xícara de água quente. Coloque a mistura de farinha e bata bem. No final acrescente o gengibre moído. Coloque a massa na forma untada e asse por 45 minutos. Deixe esfriar completamente antes de desenformar. Decore com açúcar de confeteiro polvilhado com uma peneira.

Bolo de amêndoas norueguês

Talvez eu faça esse bolo pro Natal, junto com a Torta Brownie de Avelã, receita da Gisa. Essa receitinha já foi testada e aprovada. Fez o maior sucesso no jantar na casa de uma amiga. A receita eu peguei na internet, mas depois achei uma bem semelhante num número da Everyday Food da Marthinha Malandra Stewart, então fiquei mais tranquila com a certeza que daria certo. É um bolo sem farinha e tem as amêndoas, que são ótimas pro coração. Mas o molhinho que vai em cima é uma perfeita bomba de colesterol. Então é bom fazer este bolo apenas em ocasiões especiais.

A receita:
Para a massa:
6 claras de ovos
1 xícara de amêndoas moídas
1 xícara de açucar de confeiteiro
1 colher de chá de fermento em pó

Para a cobertura cremosa:
1/2 xícara de creme de leite [creme para chantily - whipping cream]
5 gemas de ovos
1/2 xícara de açúcar
1/2 xícara de manteiga

Bata as claras até elas ficarem bem firmes. Acrescente as amêndoas às claras em neve. Adicione o açúcar e o fermento. Ponha numa forma redonda untada e asse por 30 min em forno pre-aquecido no médio [350F]. Deixe esfriar e desenforme.

Numa panela, coloque o creme, as gemas e o açucar e vai batendo com um batedor de claras em fogo baixo até engrossar. Tire do fogo e acrescente a manteiga, batendo até que o creme fique liso. Deixe esfriar e derrame sobre o bolo.

almondcake.JPG

bolo de aniversário

bolo1.JPGbolo2.JPG
bolo3.JPGbolo4.JPG
bolo5.JPGbolo6.JPG
bolo7.JPGbolo8.JPG
bolo9.JPGbolo10.JPG
. . . . . .

Fiz esse bolo pela primeira vez em março deste ano. Peguei a receita na edicao número vinte da revista Everyday Food da Martha Stewart. Fiz ele novamente para o aniversário da minha amiga Marília amanhã. Desta vez melhorei o recheio, que não tinha ficado muito bom da primeira vez. Misturei lemon curd com pessêgos em calda e adicionei uma camada de doce de leite. Como sempre ficou um bolo meio torto - tudo o que eu faço sai meio torto. Mas saberemos se o bolo ficou gostoso amanhã, depois dos parabéns!

A receita:

Coconut Layer Cake

3/4 xicara [1 tablete e meio] de manteiga sem sal na temperatura ambiente
2 1/2 xicaras de farinha de trigo
1 colher de sopa de fermento em pó
1 colher de chá de sal
1 1/2 xicara de açúcar
1 colher de chá de extrato de baunilha
2 ovos inteiros mais 3 gemas [separar as três claras para a cobertura]
1 xícara de leite
cobertura para bolo [receita logo abaixo da massa do bolo]
lemon curd [creme de limão], coco ralado para o recheio e enfeite.

Pré-aqueca forno no médio [350F]. Unte duas formas redondas. Coloque papel manteiga no fundo das formas, unte com manteiga e salpique com farinha.

Numa vasilha grande misture bem a farinha, o fermento e o sal. Numa outra vasilha bata a manteiga e o açúcar num creme, vai acrescentando os ovos um a um e batendo. Acrescente a baunilha, sempre batendo, vai colocando a farinha em três partes alternando com o leite. Bata bem. Divida a massa entre as duas formas já untadas e asse por uns 30 min. Deixe os bolos esfriarem numa grade, tire o papel manteiga do fundo. Deixe esfriar completamente antes de montar as camadas do bolo.

Para a cobertura, coloque uma panela com uns 5 cms de água para ferver. Não deixe borbulhar e abaixe o fogo. Coloque um pirex de vidro ou vasilha de metal em cima da panela, não deixe a água tocar na vasilha. Misture na vasilha as três claras de ovos, 2 colheres de chá de light corn syrup [Karo light], 1/2 colher de chá de crem of tartar, 1/3 de xicara de água gelada e 1 1/2 xícaras de açúcar. Vai batendo com a batedeira em potência maxima por mais ou menos sete minutos, até a clara ficar com consistência bem firme e cor perolada . Remova do fogo e continue batendo ate a cobertura esfriar. Use imediatamente.

Recheie o bolo com 1/4 xicara de lemon curd [creme de limão] e 3/4 xicara da cobertura. Eu usei pessêgo em calda picado, mas pode ser qualquer recheio. Cobrir com o segundo bolo e confeitar com a cobertura. Salpicar coco ralado por cima. Voilá! Dá um bolao e fica muito saboroso, principalmente no dia seguinte, depois que o recheio molhar o bolo.

bolos de liquidificador

Todas as receitas que eu pego na Cozinha da Gi dão certo. A Gisa tem as melhores receitas, não só porque são gostosas, mas porque são práticas e eu adoro esse detalhe. Bolo de liquidificador é o máximo. Eu quase não faço bolos porque detesto aqueles passos básicos de bater as gemas com o açúcar e a manteiga numa vasilha e as claras em neve numa outra. Isso é o meu pet peeve dos bolos, sujar duas vasilhas, ter que lavar os gafos da batedeira e separar gemas das claras...

A Gisa divulgou duas receitas de bolo de liquidificador que eu testei a aprovei - two thumbs up! A primeira foi o Bolo de Laranja com Casca que eu fiz para o picnic noturno do filme no parque, onde eu e minha amiga devoramos fatias grossas enquando assistíamos ao The Wizard of Oz na grama. Já passei essa receita pra frente, pois ela é perfeita, fácil e deliciosa!

Hoje estou assando o Bolo de Liquidificador Romeu e Julieta, que vou levar para um brunch de aniversário de uma amiga daqui a pouco. Tive que dar uma improvisada no recheio, porque não achei goiabada vermelha em pedaço [achei uma em lata mexicana, mas feita com goiaba branca] e então usei uma geléia de goiaba, artigo raríssimo aqui que só encontrei no Corti Brothers. A textura ficou muito liquida, então fiz uma gambiarra com um pedaço de marmelada espanhola que eu tinha na geladeira. Never mind, o bolo está com cara de estar delicioso!

Queremos mais receitas de bolo de liquidificador Gisa!!!




[VOLTAR]